Sol em libra com Ascendente em Áries

Externamente você é ousado, destemido, agressivo, dinâmico, cheio de vontade, de liderança e decisão, assim é a imagem que as pessoas tem de você e que você de certa forma se esforça para projetar. Por outro lado, existe sempre um forte impulso que o leva a ponderar tudo, a colocar-se no lugar do outro, a vacilar, a ser indeciso mas ao mesmo tempo jamais admitir tal indecisão. Você acredita que a imparcialidade deve reger todas as decisões tomadas por todas as pessoas, acreditando ainda no ideal de justiça, na existência da igualdade entre os homens. Na prática você contradiz essa lógica sendo competitivo e adorando um “cada um por si e Deus por todos”. Tende a agir parcialmente, com um forte senso de urgência em garantir-se e uma competitividade instintiva, latente e incontrolável. Você é um grande teórico da paz, mas não é o melhor dos exemplos a ser seguido quando se trata desse quesito, cobra imparcialidade, modos e educação dos outros mas em geral ignora a maioria das regras de etiqueta. Por outro lado você está bem longe do estereótipo do libriano indeciso, carente e influenciável, muito pelo contrário. Pode, por vezes, sofrer devido as conseqüências de algumas de suas atitudes mais impulsivas, mas no geral você é considerado uma pessoa íntegra e corajosa, um líder razoável, dinâmico e inteligente, que alia a audácia com a inteligência social. O grande problema surge quando a agressividade e impetuosidade é um disfarce superficial para inseguranças secretas. Pode ser bem difícil pra você admitir que sente medo ou que não está preparado pra alguma coisa, e isso pode leva-lo freqüentemente a  tomar atitudes das quais mais tarde se arrepende.

John Lennon

John Winston Ono Lennon MBE (Liverpool, 9 de outubro de 1940 — Nova Iorque, 8 de dezembro de 1980), foi um músico, compositor, escritor e ativista em favor da paz britânico. É considerado um dos maiores ícones do século XX. John Lennon ganhou notoriedade mundial como um dos integrantes do grupo de rock britânico The Beatles. Na época da existência dos Beatles, John Lennon formou com Paul McCartney o que seria uma das mais famosas duplas de compositores de todos os tempos, a dupla Lennon/McCartney. Em 1968, John Lennon apaixonou-se pela artista plástica Yoko Ono e depois disto ela se tornou a pessoa mais importante na vida e carreira do músico inglês. Em 1970, os Beatles chegaram ao fim e a partir de então John dedicou-se a carreira solo. Afastado da música desde 1975, por se dedicar mais a família desde o nascimento de seu filho com Yoko Ono, Sean Lennon, John voltou aos estúdios em 1980 para gravar um novo álbum. Era como um recomeço. Porém em 8 de dezembro do mesmo ano, John foi assassinado em Nova York por Mark David Chapman quando retornava do estúdio de gravação junto com a mulher. Dentre as composições de destaque de John Lennon estão “Help!”, “Strawberry Fields Forever” e “All You Need Is Love” enquanto fazia parte dos Beatles e “Imagine”, “instant Karma!”, “Happy Xmas (War Is Over)”, “Woman”, “(Just Like) Starting Over” e “Watching the Wheels” em carreira solo. Em 2002, John Lennon entrou em oitavo lugar em uma pesquisa feita pela BBC como os 100 mais importantes britânicos de todos os tempos.

Stephen Arroyo

Um importante astrólogo do século XX que ajudou a desenvolver a atual Astrologia Psicológica.

Sol em virgem com Ascendente em Peixes

A personalidade é um misto de caos e ordem, pragmatismo e confusão, virtude e permissividade, liberdade e constrição. Na verdade o que acontece é que espontaneamente o seu ascendente em Peixes faz de você uma pessoa meiga, doce, de convivência fácil, generosa, apegada à liberdade e permissiva ao extremo. Mas com o Sol em Virgem, os valores para os quais você da importância contradizem essa natureza, e em geral você tem um discurso pragmático, de quem parece ser muito exigente ou crítico, mas que no fundo não age de forma condizente com estes princípios. Em geral você é simpático, carismático e as pessoas querem estar perto de você, que tem uma influência que acalma e deixa qualquer um à vontade. Mas seu Sol em virgem provavelmente faz com que você não consiga entender o que as pessoas enxergam em você, porque é muito auto-crítico. Há uma forte tendência a negar as próprias qualidades e aumentar os próprios defeitos, e pior, permitir que outras pessoas façam isso. As características mais notáveis são o altruísmo, uma capacidade de ajudar o próximo sem esperar nada em troca e um lado muito compassivo em relação a quem sofre, uma habilidade de se colocar no lugar de quem passa por dificuldades ou sofre abusos que faz com que você automaticamente ajude quem considera que precise de ajuda. É necessário ao longo da vida adquirir a habilidade de resistir a pessoas donas de personalidades muito imperativas, e principalmente, aprender a resistir aos pedidos de ajuda, restringindo sua generosidade realmente a quem precisa e merece. É também importante aprender a iniciar coisas, já que pra você o mais fácil é atuar na manutenção e na conclusão de atividades iniciadas por outros.

Brian de Palma

Brian Russell De Palma (Newark, 11 de Setembro de 1940) é um cineasta norte-americano. Os seus trabalhos exploram principalmente temas de suspense, assassinato, e desordem psíquica, entre outros. Pelo seu estilo cinematográfico, De Palma é considerado por muitos como o sucessor de Alfred Hitchcock.

Georges Bataille

Georges Bataille (Puy-de-Dôme, 10 de Setembro de 1897 – 8 de Julho de 1962) foi um escritor francês, cuja obra se enquadra tanto no domínio da Literatura como no campo da Antropologia, Filosofia, Sociologia e História da Arte. O erotismo, a transgressão e o sagrado são temas abordados em seus escritos. A obra de Bataille atravessou campos diversos, da literatura à filosofia. Considerado como um dos escritores mais polêmicos e originais do século XX, transitava entre os boêmios na cena intelectual parisiense, além de trabalhar como arquivista da Biblioteca Nacional de Paris durante décadas, sua obra foi marcada por duas experiências centrais – a experiência estética no âmbito do surrealismo e a experiência política ligada ao radicalismo da esquerda.

Saturno e a melancolia na Astrologia

A Melancolia é na astrologia um temperamento, associada ao planeta Saturno e ao elemento Terra. Na concepção antiga este humor é associado a um comportamento soturno, sério, austero, à frieza na forma de lidar com as pessoas, à lentidão, ao perfeccionismo, à uma conduta mais intelectual, sistemática, representando uma pessoa que tem grandes dificuldades para lidar com as mudanças pois o temperamento melancólico parece tornar mais lentos todos os processos, sejam psíquicos, emocionais ou mesmo biológicos.

De acordo com o que diziam os antigos, as pessoas cujo mapa de nascimento denuncia a predominância do temperamento melancólico produzem mais bile negra do que normal. A bile negra seria o fluido saturnino produzido no baço, que ao se espalhar pelo corpo produziria este tipo de temperamento e suas manifestações conseqüentes. Mesmo que o temperamento do nativo não seja melancólico, ter saturno em aspecto com o ascendente ou com a lua no mapa natal pode se refletir como surtos de melancolia que acometem o nativo de tempos em tempos. Na verdade, qualquer pessoa pode eventualmente vivenciar um episódio de melancolia, como conseqüência de algum trânsito de Saturno que retrograde em aspecto tenso com o Ascendente, a Lua ou o Sol do mapa de nascimento.

O temperamento oposto ao melancólico é o Sanguíneo, da natureza de Júpiter e do elemento ar, que representa uma conduta alegre, amistosa, falante, divertida, aventureira, de modo geral representa alguém que tem uma forma “leve” de lidar com as pessoas, embora superficial, enquanto o temperamento melancólico representa alguém que tem ao redor de si um clima mais “pesado”, é um indivíduo mais fechado, mas que é uma pessoa mais confiável e que valoriza mais a profundidade, a densidade em todas as coisas.

Saturno quando está em signos de terra está em signos que tem a sua própria natureza, que já é naturalmente muito fria e seca, ficando então gélido e excessivamente seco nos signos deste elemento. Na astrologia moderna, a triplicidade de saturno é atribuída ao elemento Terra, de acordo com sua natureza. Os antigos pensavam de forma diferente. De fato, para eles saturno realmente tinha a natureza fria e seca do elemento terra, porém, como ele é um planeta maléfico, representando o frio e a secura extrema, ele não fica bem em signos que aumentam essa sua natureza que em si mesma já é considerada hostil. Por isso era atribuída a saturno a triplicidade do Ar, uma vez que saturno posicionado num signo do elemento ar, que é o elemento que representa o temperamento oposto ao temperamento de Saturno, ou seja, o quente e o úmido, então neste elemento Saturno teria seu frio abrandado, sua secura diminuída e seria o tipo de posicionamento mais desejável para este planeta.

Talvez seja esta a fonte da confusão em torno daquilo que se considera como a natureza do elemento ar na astrologia moderna e na astrologia antiga. A descrição que normalmente se faz do ar atualmente considera este elemento como frio, intelectual, distante, atributos que são da natureza da terra, do temperamento melancólico. Normalmente o comportamento alegre, otimista, jovial é atribuído pelos modernos ao elemento fogo, quando esses atributos falam muito mais do elemento ar, do temperamento sanguíneo sob uma perspectiva medieval. O fato de Saturno e mercúrio (planetas de natureza essencialmente melancólica, fria, intelectual, do elemento terra) ficarem bem em signos de ar não significa que esses signos sejam essencialmente da mesma natureza dos planetas que lhes são atribuídos como regentes, significa apenas que eles moderam a natureza essencialmente melancólica de Saturno e mercúrio (este em menor grau).

O entendimento inicial do que seria a melancolia é atribuído ao grego Hipócrates, já por volta do ano 500 antes de Cristo, e foi posteriormente sistematizado por Galeno. Na realidade a teoria dos quatro humores básicos que foi o principal pilar da medicina ocidental durante séculos, é atribuída a Galeno, que por sua vez se referia a Hipócrates. Assim, segundo Hipócrates existem 4 Humores essenciais no corpo humano, produzidos por 4 órgãos específicos e associados a 4 planetas específicos, com as características distintas dos quatro elementos. A Melancolia seria produzida no baço na forma de bile negra, e seria regida por Saturno e associada ao elemento Terra.

“Os melancólicos eram dominados pela bile negra, donde vem o nome desta afecção, melas, negro, e chole, bile. Este humor tem, em sua natureza volátil, a propriedade de causar em seus portadores um comportamento semelhante ao vento de que é composta, ou seja, uma constante inconstância, que não seria desígnio de doença, como naqueles que ela apenas ataca esporadicamente, os deprimidos, e sim por natureza. Esta volubilidade é o que desencadeia a alternância entre os estados passivos e ativos dos melancólicos, entre a inatividade desinteressada, o isolamento dos obscuros, a tristeza sem razão e a aparência sombria e a atividade convulsa, o envolver-se impetuosamente nas mais difíceis e gloriosas empreitadas, o furor criativo e a dedicação compulsiva a algum afazer que os caracteriza como pessoas de exceção, gênios de excelência naquilo a que se dedicam.

Durante a Idade Média a melancolia não é vista somente como desequilíbrio dos humores corporais, mas também como influência maléfica do mais distante dos planetas conhecidos até então, o mais antigo e desgraçado dos deuses do panteão clássico, Saturno. Estes conceitos chegam até a Baixa Idade Média através dos estudos astronômicos dos árabes, que começam a conquistar a Europa através da Península Ibérica, levando não apenas armas, mas também cultura e ciência. A identificação de Saturno com a inconstância melancólica se dá através dos paralelos traçáveis desta com a história do deus dentro da mitologia, ele ora é o senhor de todos os deuses, ora o deus desterrado, exilado e humilhado, a um só tempo pai de todos e deus castrado, impotente. Também seu correspondente na mitologia grega, Cronos, o senhor do tempo, ajuda neste processo. Ele é o deus do tempo, da consumição de tudo o que cria, devora seus filhos, presentifica o não-ser sendo a causa da morte inexorável, evidenciando a vacuidade de toda obra humana, demonstrando que o orgulho de nossa racionalidade não passa da maior das vaidades, e nada vale, pois somos apenas pó, estamos fadados à morte assim como tudo o que existe está condenado a não existir mais, é apenas questão de tempo. A melancolia, em seu estado inativo, é vista pejorativamente, enquanto é identificada com a preguiça, que é pecado capital e vista por alguns como o maior de todos os pecados. A capacidade de criação que ela inculca em seus portadores não é valorizada porque, nesta época, a arte não tem valor estético, mas apenas utilitário, o artista não passa de um canal da manifestação da graça divina, ele é inspirado, e sua obra não precisa ser bela, do ponto de vista da forma, e sim útil quanto ao seu conteúdo. Quanto mais nos aproximamos do fim do Medievo e dos alvores do Renascimento, mais a melancolia vai recuperando seu aspecto qualitativo, conforme tinha na Antiguidade, pois vai despontando a genialidade dos artistas e a capacidade criativa do sujeito por ele mesmo, independente de qualquer estância externa. Assim como a melancolia é colocada ao lado dos santos sob a designação de acedia, que é o desligamento das coisas mundanas e a elevação ao que é espiritual, à contemplação do ser divino, em uma fusão com a divindade que desobriga o corpo de qualquer vínculo com o que for terreno e mundano.

As profundas modificações psicológicas ocasionadas pelo Renascimento trazem a melancolia de volta plenamente imbuída do caráter de excelência e motivo de orgulho em virtude das produções que estimula no campo das artes e da filosofia. A quebra dos antigos paradigmas no campo da fé, pela Reforma Protestante, e no campo do conhecimento, através da Renascença, que davam ao homem todas as respostas, ocasiona a potencialidade da exploração dos limites do intelecto humano em diversos campos. Revolucionam-se as ciências, revolucionam-se as éticas religiosas, revoluciona-se o que o homem pensa dele mesmo e aquilo através do qual ele se define. Mas, simultaneamente a esta efervescência de criações culturais, o ser humano toma a consciência de que está terrivelmente só, e de que é senhor absoluto de seu destino, único árbitro de sua conduta, e este peso é demasiadamente opressor para que ele o carregue sem cambalear novamente entre dois pólos opostos, o furor criativo intercalado pela apatia. Em um primeiro momento, coloca-se o sentido da vida, da própria e de tudo o que há, em uma projeto qualquer, em uma realização ou em um desejo a ser realizado. Uma vez este realizado, esvazia-se de sentido e abandona-nos novamente no deserto da falta de certezas, da multiplicidade de possibilidades e perspectivas.

Na derivação por extensão de sentido, melancolia é um sentimento de vaga e doce tristeza que compraz e favorece o devaneio e a meditação. Entretanto eu prefiro a explicação simples, mas nem um pouco simplória, de Moacir Scliar: Melancolia é, antes de tudo, algo que faz parte da natureza, é uma condição existencial. Diferente da tristeza que é passageira; do tédio, que nos dá a sensação de que o tempo não passa; da depressão, termo moderno para uma condição clínica psicológica associada a fatores psicossociais, a melancolia, antiga companheira da humanidade, é tanto uma doença (como a depressão) como um estado de espírito (como a tristeza e o tédio). O sucesso de livros sobre o assunto, no século XVII na Europa e no começo do século XX no Brasil, são sintomas de grande identificação com o tema.
Porém, como já vimos acima, a melancolia não fica relegada apenas à esfera dos artistas, ela atinge qualquer pessoa. A única diferença é que a “melancolia de artífice ou melancolia de artista, é a melancolia criativa, que aparece nos homens de exceção e que, ao contrário da melancolia apática e desinteressada, vista como doença, faz da angústia o motor propulsor da criação e da genialidade, doando sentido ao absurdo da existência.

Ainda segundo Marsílio Ficino – uma das figuras mais importantes do Renascimento Italiano, conhecido através de seu trabalho de tradutor de obras clássicas e autor – a melancolia, um dom divino e singular, influencia ambiguamente a profunda reflexão e o isolamento, a apatia e o furor criativo, o desinteresse e o brilhantismo intelectual. A saída apontada como paliativo contra as influências maléficas de Saturno era, justamente, se dedicar por inteiro às suas influências benéficas, como a criação artística, a reflexão filosófica, o estudo profundo, pois, apesar de ser o último e mais elevado dos planetas, também é ligado ao desterro nas profundezas do mundo, tanto eleva a alma quanto possibilita que ela mergulhe profundamente em autoreflexão. Portanto, um melancólico não tem outra alternativa senão resignar-se ao seu destino sob os mandos de Saturno, ser excelente e sofrer por isto.” [Janete Fontes]

É interessante se fazer um paralelo com o que é compreendido como melancolia nos tempos modernos, sobretudo do ponto de vista da psicologia e da psiquiatria. Freud estudou intensamente este assunto, caracterizando a Melancolia como um luto conseqüente da perda da libido. De acordo com o próprio Freud aludindo a diversos estudos preexistentes sobre a fenomenologia da melancolia, ”Os traços mentais distintivos da melancolia são um desânimo profundamente penoso, a cessação de interesse pelo mundo externo, a perda da capacidade de amar, a inibição de toda e qualquer atividade, e uma diminuição dos sentimentos de auto-estima a ponto de encontrar expressão em auto-recriminação e auto-envilecimento, culminando numa expectativa delirante de punição. Esse quadro torna-se um pouco mais inteligível quando consideramos que, com uma única exceção, os mesmos traços são encontrados no luto. A perturbação da auto-estima está ausente no luto; afora isso, porém, as características são as mesmas. (…) O afeto correspondente à melancolia é o luto – ou seja , o desejo de recuperar algo que foi perdido. Assim, na melancolia, deve tratar-se de uma perda – uma perda na vida pulsional.” Segundo Freud, a melancolia se assemelhava ao processo do luto, mas sem haver necessariamente uma perda (senão uma perda narcisista). Pessoas com sintomas de melancolia falam de si próprias como “inúteis”, “incapazes de amar”, “incapazes de fazer algo bem, ou de bom para os outros”, como “irritantes”, com “hábitos chatos”, e outras características onde o eu interior é desvalorizado por afirmações muitas vezes falsas.

É interessante não se confundir os termos quando usados na psicanálise, porque em diferentes autores um mesmo termo tem diferentes acepções, além de existirem diferentes termos que na linguagem corrente seriam sinônimos, mas que expressam coisas essencialmente distintas na linguagem psicanalítica e psicológica.

Na verdade e Melancolia, é considerada na maioria dos autores como um sintoma básico dos quadros depressivos, e não exatamente o quadro de depressão em si mesmo. A depressão, clinicamente chamada de “transtorno depressivo maior” é considerada epidêmica nos dias de hoje, e vai muito além do simples estado melancólico que afeta boa parte da população, já que o estado melancólico limita-se apenas a um estado de desânimo na mente do indivíduo, enquanto que a Depressão seria um estado mórbido que afetaria também os aspectos biológicos, desestruturando completamente a vida da pessoa que é afetada.

Dessa forma, quando se diz na Astrologia que uma pessoa é melancólica, ou que Saturno tem força em seu mapa e que o humor relacionado a melancolia por algum motivo predomina no mapa daquele indivíduo, não se está afirmando que aquela pessoa terá a melancolia na acepção concebida atualmente pela Psicologia ou pela psiquiatria, nem muito menos no sentido patológico atribuído por Hipócrates a mais de 2500 anos atrás quando se constatava o excesso de biles negra. Na astrologia, os quatro humores básicos: cólera, sangue, fleuma e melancolia podem ser entendidos, respectivamente, como o comportamento do “impulsivo”, “o brincalhão”, “o emotivo” e finalmente o “sério”. Pessoas fortemente marcadas por qualquer um desses temperamentos são sujeitas a adquirir um estado crônico de melancolia (depressão menor ou depressão crônica), mas sobretudo os melancólicos e os fleumáticos, pois é nestes em que predomina a qualidade negativa, mas como regra geral qualquer pessoa pode desenvolver tanto a melancolia enquanto depressão menor quanto a depressão maior.

Entretanto, eu sou tentado a associar os quadros de depressão maior, tanto nos que já tem a depressão menor quanto nos que são acometidos subitamente por um quadro de depressão maior, com trânsitos de Saturno, sobretudo quando saturno fica retrógrado num grau sensível do mapa. Neste caso, sensível seria o Ascendente, porque ele fala basicamente do corpo e da personalidade, a Lua, pois reflete as disposições emocionais e instintivas, e o sol, pois representa o ânimo, a vitalidade, a vontade e tudo aquilo que é “central” na vida da pessoa. Vejo isto em minha prática, embora ainda não seja das mais extensas. Quem sabe uma pesquisa em relação a este assunto traga resultados interessantes.

Sol em Virgem e Ascendente em Aquário

Esta combinação gera uma personalidade excêntrica, que quase sempre escolhe fazer as coisas de uma maneira nunca antes pensada pelos outros, sendo ao mesmo tempo perfeccionista, apegado a rotinas e extremamente libertário. Ter o Ascendente em Aquário faz o virginiano ser muito consciente do lado mais negativo do seu signo solar. Nesta combinação existe plena consciência do como o apego a rotina pode ser algo destrutivo, do como todas as regras não devem ser seguidas de forma tão rígida porque sempre existem as exceções e o Ascendente em Aquário representa justamente o inusitado, o que foge a regra geral. Assim quem tem essa combinação tende a ficar muito consciente do como as pessoas acabam tornando-se escravas de si mesmas e de seus hábitos, sendo você uma pessoa que sempre tenta mostrar aos outros que existe um caminho paralelo, diferente, mas que leva ao mesmo local, que não é necessário se seguir cegamente por uma trilha apenas porque todos sempre seguem esta trilha. Você é um pouco inseguro e secretamente adoraria ter certeza de que seria aprovado antes de fazer qualquer coisa, mas de modo geral ignora completamente o que s outros pensam, se obrigando a ousar e colocando a si mesmo em situações inusitadas, forçando a si mesmo a quebrar regras, a não corresponder a expectativas. Você detesta tudo o que é vulgar, tudo o que é comum, tem padrões elevados, gostos inusitados e incomuns. Seu modo de lidar com as pessoas pode ser um tanto frio porque demonstra desprezo pelo que elas pensam ao seu respeito (por mais que vc seja inseguro e se contorça de agonia quando está quebrando alguma regra ou ousando de alguma maneira), mas o fato é que você é amigável, cooperativo, prestativo e bastante sociável.    
Ivan, O Terrível

Ivã IV (português brasileiro) ou Ivan IV (português europeu) (em russo: Иван IV Васильевич Грозный, Ivan Vassiliévitch Grozny, 25 de Agosto de 1530, Moscou – 18 de Março de 1584, Moscou), grão-duque de Moscou desde os três anos de idade, foi o primeiro governante a utilizar o título de czar (césar, ou imperador) de todas as Rússias. Na tradição russa, é conhecido como Ива́н Гро́зный (Ivan Grozny), geralmente traduzido como Ivã, o Terrível. Ivã estendeu o seu domínio para o oriente, anexando em 1552 o Canato de Kazan e em 1556 o Canato de Astrakhan, para absorver a Sibéria. Estabeleceu relações comerciais com o Ocidente.No entanto, a sua capacidade para uma boa governação ficou manchada pela excessiva crueldade. A sua polícia secreta, os Oprichniks, torturou e assassinou todos os suspeitos de traição, como o povo de Novgorod, acusado de rebelião.

Gustav Holst

Gustav Holst (Cheltenham, 21 de setembro de 1874 — Londres, 25 de maio de 1934) foi um compositor inglês, conhecido pela sua obra Os Planetas e por obras baseadas na literatura hindu e nas canções folclóricas inglesas. É o pai da compositora e directora de orquestra Imogen Holst.

Sol em Virgem e Ascendente em Capricórnio

A principal palavra que permeia sua natureza psicológica é “controle”. Em diversos sentidos pode-se aplicar este termo a você, começando pela sua natureza básica que é a de promover a manutenção da ordem a todo custo em qualquer situação onde esteja inserido. O senso de disciplina e compromisso é algo que brota naturalmente de você, que não tem dificuldade alguma para lidar com a autoridade, quer seja assumindo uma postura de autoridade ou se submetendo a alguém que detém a autoridade. Suas ambições não estão relacionadas necessariamente a vencer ou ser famosos, mas não são, nem por isso, pequenas. Você deseja ter controle absoluto de sua vida, dos seus relacionamentos, deseja segurança material e deseja de alguma forma controlar e vencer o próprio tempo, e por maior que pareça tal empreitada, ela não lhe intimidade e normalmente você consegue aquilo que deseja, uma vez que está longe de ser uma pessoa que deseja o improvável, você quer o que é possível e só ousa querer aquilo que tem absolutas condições de conquistar. Realismo e praticidade são outros termos que o descrevem muito bem, mas também o pessimismo, o cinismo, e uma intensa propensão a estados melancólicos e letárgicos que mergulham sua vida momentaneamente em inércia. Ter fé em situações de crise pode ser uma coisa que você está longe de possuir, mas em compensação, sua praticidade fica aguda normalmente nos momentos em que ela é mais necessária. Ao mesmo tempo você possui uma natureza filosófica e ao mesmo tempo muito racional e sensata tornado-o alguém que produz críticas pertinentes e construtivas, ainda que frequentemente seja um tanto ácido e rabugento. Você é rígido e sofre bastante quando alguém tenta persuadi-lo ou induzir você a qualquer coisa, porque sua natureza virginiana facilmente se deixa influenciar, mas a postura capricorniana do ascendente o impede de se desviar. Perceba que no fundo isto é muito bom, pois ao final você se mantém em seu caminho, por mais tentadora que pareça a proposta vinda de fora, por mais inteligente que seja a sugestão, ou por mais imperativa que seja a ordem, você detém o controle de si mesmo e não se permite desviar nem um centímetro se quer daquilo que planeja pra si mesmo.

Sean Connery

Sir Thomas Sean Connery (Edimburgo, 25 de agosto de 1930) é um ator britânico, nascido na Escócia. É famoso desde a década de 1960 pelo papel no cinema do agente secreto do MI-6 britânico, James Bond, criado pelo escritor Ian Fleming.
Nestes mais de quarenta anos de estrelato, Connery construiu uma sólida carreira cinematográfica após deixar o personagem de 007 em 1971, estrelando filmes importantes e populares nos anos seguintes como O Homem que Queria Ser Rei, O Nome da Rosa , Os Intocáveis e Caçada ao Outubro Vermelho , entre outros. Por sua contribuição às artes cinematográficas e ao Império Britânico, foi sagrado Sir pela Rainha Elizabeth II em 2000, apesar de ao longo de toda a vida ter lutado pela causa da independência da Escócia do Reino Unido.

Sophia Loren

Sophia Loren, nome artístico de Sofia Villani Scicolone, (Roma, 20 de setembro de 1934) é uma atriz italiana.
Quando ainda era muito pequena, sua família transferiu-se ao município napolitano de Pozzuoli, onde viveu até a adolescência em uma situação econômica muito difícil.
Descoberta em 1952 no set do filme Africa sotto i mari pelo produtor de cinema Carlo Ponti, que posteriormente viria a se tornar seu marido, mesmo sendo 22 anos mais velho. Com seu marido teve dois filhos, Carlo Jr. e Edoardo. Foi também cunhada de Romano Mussolini, filho de Benito Mussolini.
Trabalhou com grandes diretores como Vittorio De Sica, Federico Fellini, Ettore Scola, Robert Altman, Lina Wertmüller, entre outros.
Sophia Loren ganhou fama mundial em 1962, quando foi premiada com o Oscar de Melhor Atriz pelo filme La ciociara (Duas mulheres).
Lina Wertmüller desejava filmar Tieta de Jorge Amado, antes da produção de Cacá Diegues e a protagonista seria Sophia Loren.

Shirley Manson

Shirley Ann Manson (Edinburgo, 26 de agosto de 1966) é uma ex-modelo da Calvin Klein, actriz e cantora escocesa, mais conhecida como vocalista da banda Garbage. Nascida na capital escocesa, era filha de uma cantora e desde cedo já demonstrava talento.
Com apenas 16 anos, ela entrou na banda de seu namorado, que se chamava Goodbye Mr. Mackenzie, tocando teclados e fazendo backing vocals. Dez anos depois, com o fim do Goodbye Mr. Mackenzie (que nunca obteve muito sucesso), Shirley se tornou a vocalista da banda Angelfish.
Nessa época, os outros integrantes do Garbage já estavam trabalhando no projeto e procuravam por uma vocalista. Eles conheceram Shirley pelo videoclip da música “Suffocate Me”, do Angelfish, durante o programa 120 Minutes da MTV estadunidense (o equivalente ao Lado B brasileiro). À frente do Garbage, Shirley Manson tornou-se ícone do rock alternativo dos anos 90, esbanjando talento, carisma e muita atitude no palco. A banda teve seu ápice em meados dos anos 90 com os álbuns Garbage e Version 2.0 e emplacou hits como Only Happy When it Rains, When I Grow Up e Stupid Girl. Em 2005 a banda entrou em um hiato por tempo indeterminado. O lançamento do álbum solo de Shirley Manson estava previsto para 2008, porém, por pressão da gravadora, ele foi adiado.
Atualmente, ela interpreta a gananciosa empresária Catherine Weaver, no seriado Terminator: The Sarah Connor Chronicles, cuja história se passa entre os filmes Terminator 2: Judgment Day e Terminator 3: Rise of the Machines.

Príncipe Harry de Gales

Príncipe Henrique de Gales (nascido Henry Charles Albert David; 15 de setembro de 1984 -), popularmente conhecido como Príncipe Harry, é um membro da Família Real Britânica, e neto da Rainha Elizabeth II (Isabel II). Harry é o terceiro na linha de sucessão para o trono britânico (atrás de seu pai, o Príncipe de Gales, e de seu irmão, o Príncipe William). É considerado o mais descolado membro da Família Real.

Sol em Virgem e Ascendente em Sagitário

Sua personalidade é um tanto dividida, mas o que predomina em seu caráter é um forte senso de ética, compromisso  e uma honestidade quase exagerada. Crítico e espontâneo, você detecta falhas e as expõe sem dó nem piedade, não importa a situação ou a pessoa que tenha cometido o erro. Pra você assumir que errou é a coisa mais simples que existe, o difícil pra você é ter de lidar com mentiras, sustentar engodos e desempenhar papéis, você pode até tentar, mas quase nunca convence. A verdade você diz com veemência, sua sinceridade é algo espontâneo e genuíno, mas a mentira você diz com vacilação e sentimento de culpa. Você sempre será alguém muito devoto e apegado a algum tipo de verdade, seja uma verdade religiosa, científica ou filosófica, e você tende a tentar convencer a todos em seu redor da validade do seu pensamento. Pra você, ser respeitado em suas filosofias pessoais é algo imprescindível, e ser reconhecido como alguém inteligente e eficiente também é importante. A divisão que ocorre em sua personalidade se dá pelo fato de Virgem ser um signo metódico e perfeccionista, e Sagitário um signo livre e espontâneo. Enquanto pra você o importante é ser simples, comedido e humilde, como indica o Sol em Virgem, você na verdade mostra um comportamento espontâneo, às vezes exagerado, e muitas vezes fica se punindo quando acidentalmente “transborda”, seja de alegria ou de irritação. É comum que você dê a impressão de que tem muito mais pique e energia do que realmente tem, e as vezes força a si mesmo a se exceder, seja em trabalho ou qualquer outro tipo de atividade. Isso o leva a assumir coisas demais em sua vida e cria sérias dificuldades pra manejar todos os compromissos, já que nem sempre a energia da qual você dispõe corresponde a sua intenção de viver a vida tão intensamente. Você é um misto de modéstia e autoconfiança, inteligência criativa com abordagem científica e exata, humor jocoso e espontâneo e criticismo rabugento e antipático. Como os signos mutáveis têm forte influência sobre você, às oscilações de humor são freqüentes, quase sempre variando entre o riso, a irritação e a rabugice. 

Ronaldo

Ronaldo Luís Nazário de Lima, mais conhecido como Ronaldo, Ronaldinho ou Ronaldo “Fenômeno” (Rio de Janeiro, 22 de setembro de 1976), é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Atualmente, joga pelo Corinthians. É o maior artilheiro da história das Copas do Mundo com quinze gols. Iniciou seu caminho no futebol no futsal do Valqueire Tênis Clube , transferindo-se cedo para o Social Ramos Clube do Rio de Janeiro, para logo em seguida mudar-se para o São Cristóvão, também carioca. Porém foi no Cruzeiro que se profissionalizou e alcançou a fama como atleta no segundo semestre de 1993. Recebeu a alcunha “fenômeno” quando jogava na Itália na Internazionale de Milão.

Madre Tereza de Calcutá

Madre Teresa de Calcutá, também chamada Beata Teresa de Calcutá, cujo nome verdadeiro é Agnes Gonxha Bojaxhiu (Skopje, 26 de Agosto de 1910 — Calcutá, 5 de Setembro de 1997), foi uma missionária católica albanesa, nascida na República da Macedônia e naturalizada indiana, beatificada pela Igreja Católica em 2003. Considerada, por alguns, a missionária do século XX, fundou a congregação “Missionárias da Caridade”, tornando-se conhecida ainda em vida pelo cognome de “Santa das sarjetas”.

Dave Mustaine

David Scott Mustaine (La Mesa, Califórnia, 13 de setembro de 1961) é vocalista, guitarrista e líder do grupo Megadeth, o qual fundou após sua saída da banda de Thrash Metal Metallica. Dave é um pioneiro do estilo thrash/speed metal no mundo. Em 2009, ficou em primeiro lugar no livro The 100 Greatest Metal Guitarists de Joel McIver.

Luana Piovani

Luana Elídia Afonso Piovani (Jaboticabal, 29 de agosto de 1976) é uma modelo e atriz brasileira.

Sol em Virgem e Ascendente em Escorpião

Misterioso, antipático e ao mesmo tempo carismático, sua personalidade exigente e perfeccionista recebe a carga do vigor e da intensidade de escorpião no Ascendente, fazendo da sua personalidade algo complexo, insondável e ao mesmo tempo irresistivelmente atraente. Você não se deixa conhecer facilmente, está muito longe de ser óbvio e sempre que pode é reticente. A principal marca da sua existência é a capacidade de modificar a si mesmo e aos outros, realizando transformações profundas e irreversíveis, tendo o dom de promover a cura, remover os males, limpar, purificar e renovar qualquer coisa por mais impossível que pareça a cura ou a transformação. Você tem uma incrível capacidade para se comprometer e levar até o fim qualquer tipo de coisa com a qual tenha se envolvido, agindo como fiscal de si mesmo e dos outros, sempre cuidando para que tudo realmente chegue até seu máximo, a sua verdadeira conclusão. Você não tem medo e nem pena de arrancar aquilo que não lhe faz bem ou que já está velho e é inútil, tende a ser enérgico com as pessoas e se necessário é impiedoso. Independente disso, você atrai amigos, atrai a simpatia alheia e embora não goste de admitir, também é dotado de sorte, já que o sol está no décimo primeiro signo em relação ao ascendente. Em geral você não gosta do que vem facilmente e sente orgulho do seu próprio esforço, sente-se bem consigo mesmo quando é merecedor das dádivas que recebe, mas a vida, caso seu mapa confirme esta tendência dada pelo sol, sempre será generosa com você. Você é muito crítico e se beneficiaria muito se conseguisse moderar esta tendência ao longo de sua vida, impedindo que ela se transforme num hábito. Você não lida bem com as críticas, sugestões ou propostas alheias, mas se beneficiaria se conseguisse ao menos aprender a ouvir, respeitar e conviver com uma sugestão, sem necessariamente se sentir na obrigação de cumpri-la.

Julio Iglesias

Julio Iglesias (Madrid, 23 de setembro de 1943) é um cantor espanhol de fama internacional.
É filho de Julio Iglesias Puga (1915-2005), prestigiado médico ginecologista espanhol, e de Maria del Rosario de la Cierva y Periñon(1918-2002). Casaram-se em 1942 e divorciaram-se em 1983. Iglesias tem um irmão, Carlos (nascido em 1945) e, dois meios-irmãos: Jaime (nascido em 2004) e Ruth (nascida em 2006), fruto do segundo casamento do pai, em 2001.
Sempre teve especiais apetidões para o desporto, chegando a jogar no Real Madrid, na posição de Guarda-Redes entre 1958 e 1963. Neste ano sofrera um terrível acidente de viação, fruto de conduzir com excesso de álcool, que lhe pôs fim à carreira futebolística, devido a graves lesões nas pernas e braços, do qual nunca recuperou na totalidade. Daí, optara então, alternativamente, a uma carreira musical.
Marcado pela voz e seu detalhismo nas canções, além de grande carisma, se tornou o mais bem sucedido artista latino em todos os tempos, com números impressionantes: 250 milhões de cópias vendidas, 2600 discos de ouro e de platina, quatro mil espetáculos em mais de quinhentas cidades do mundo e uma canção tocada a cada trinta segundos. Seu talento musical se estende a um de seus filhos, que também seguiu carreira musical: Enrique Iglesias.

Liz Greene

Liz Greene é tida em grande consideração pelos astrólogos de todo o mundo, profissionais e não profissionais. Greene é uma prolífica autora de livros e diversas publicações, e tem desempenhado um papel importante na construção da Astrologia Psicológica moderna.Formada em Psicologia, Liz Greene é uma qualificada analista Jungiana. Detém ainda um diploma em Aconselhamento, obtido no Centro de Psicologia Transpessoal de Londres, e também um diploma da Faculdade de Estudos Astrológicos, da qual é Patrona desde sempre.Nasceu em 4 de setembro de 1946.

Claudia Schiffer

Claudia Schiffer (Rheinberg, Nordrhein-Westfalen, 25 de agosto de 1970) é uma supermodelo alemã.Claudia Schiffer surgiu na década de 80 junto com outras renomadas top models, como Tyra Banks,Linda Evangelista, Cindy Crawford, Naomi Campbell, Christy Turlington, Elle MacPherson, Tatjana Patitz, Amber Valletta, Paulina Poriskova e Karen Mulder, entre outras. A modelo alemã entrou para o Guinness Book como a modelo que fez mais capas de revistas em todo mundo.Claudia Schiffer foi colocada na 3ª posição na lista das 20 modelos-ícones publicada pelo site Models.com. Foi noiva do mágico David Coperfield.

Goethe

Johann Wolfgang von Goethe (Frankfurt am Main, 28 de Agosto de 1749 — Weimar, 22 de Março de 1832) foi um escritor alemão e pensador que também incursionou pelo campo da ciência. Como escritor, Goethe foi uma das mais importantes figuras da literatura alemã e do Romantismo europeu, nos finais do século XVIII e inícios do século XIX. Juntamente com Friedrich Schiller foi um dos líderes do movimento literário romântico alemão Sturm und Drang.
De sua vasta produção fazem parte: romances, peças de teatro, poemas, escritos autobiográficos, reflexões teóricas nas áreas de arte, literatura e ciências naturais. Além disso, sua correspondência epistolar com pensadores e personalidades da época é grande fonte de pesquisa e análise de seu pensamento. Através do romance Os sofrimentos do jovem Werther, Goethe tornou-se famoso em toda a Europa no ano de 1774. Mais tarde, com o amadurecimento de sua produção literária, e influenciado pelo também escritor alemão Friedrich Schiller, Goethe se tornou o mais importante autor do Classicismo de Weimar. Goethe é até hoje considerado o mais importante escritor alemão, cuja obra influenciou a literatura de todo o mundo.

Oliver Stone

Oliver Stone (Nova Iorque, 15 de setembro de 1946) é um realizador estadunidense.
Stone estudou nas universidades de Yale e de Nova Iorque. Ganhou dois Oscar de melhor diretor com os filmes Platoon (serviu na guerra do Vietnã, onde ganhou a “Estrela de Bronze de Honra ao Mérito”) e Born on the Fourth of July.
Uma característica dos filmes de Oliver Stone reside no uso de câmaras e formatos de filme diferentes, que podem ir do VHS ao filme de 8mm até 70mm. Stone escreveu ou participou em todos os filmes que dirigiu, à excepção de U Turn, de 1997. Para além disso ajudou nos argumentos de Midnight Express, Conan the Barbarian, Scarface, Year of the Dragon, 8 Million Ways to Die e Evita.
Alguns críticos acusam Stone de ser um teórico da conspiração e que os seus filmes manipulam os espectadores, mas apesar disso muitos consideram também que que Stone é um dos melhores realizadores de Hollywood, e também o mais controverso.Já esteve preso duas vezes em sua vida: aos 21 anos, por porte de maconha no México, e em 1999, por porte de haxixe.

Fernanda Torres

Fernanda Pinheiro Monteiro Torres (Rio de Janeiro, 15 de setembro de 1965) é uma atriz brasileira.

Ivete sangalo

Ivete Sangalo é o principal nome da música brasileira na atualidade. Carismática, irreverente e dona de uma linda voz, seu sucesso começou quando ela ainda estava à frente da banda Eva em 1997 e de lá pra cá ela só tem decolado, colocando seu nome na história da música brasileira como uma das cantoras que mais vendeu em toda a história da MPB.
De acordo com o que informou o astrólogo Aizzon Negroni em um fórum da internet, “No final do ano passado em novembro fui convidado para fazer as previsões para o ano de 2009 para Ivete Sangalo entre outros Os dados dela que foram informados pela sua assessoria de imprensa são: Ivete Sangalo – nasceu no dia 27 de maio de 1972 às 14 horas na cidade de Juazeiro, Bahia.” Vou confiar nas informações fornecidas pelo Aizzon e em cima desses dados vou levantar o mapa de Ivete, que pode ser visto abaixo:
Vemos o Sol em Gêmeos com o Ascendente em Libra, e neste link você pode ler o que eu já escrevi de forma genérica a respeito desta combinação. Mas neste caso, temos uma especificidade: A conjunção entre sol e saturno. Este poderoso aspecto torna o nativo alguém ambicioso, com uma avassaladora vontade de vencer e uma incrível capacidade de se esforçar e levar a cabo os seus objetivos. Mas ao mesmo tempo, podem ser pessoas que quase sempre escolhem as vias mais difíceis para o sucesso, precisam se sentir merecedores e não aceitam nada que venha muito facilmente. Podem ser muito pessimistas e ter um forte complexo de inferioridade oriundo de algum tipo de problema ou separação com o pai – no caso de Ivete, isso se manifestou na perda precoce do pai aos 16 anos de idade. Este complexo de inferioridade é o motor do sucesso, que alavanca a pessoa e a impulsiona a tentar ser sempre mais.

Vênus em Câncer rege o ascendente e está posicionada na parte mais alta do mapa, isso indica pessoas competentes que atingem o sucesso por conta da sua própria capacidade e mérito em assuntos relativos a natureza do planeta em questão – no caso, vênus que indica envolvimento com a arte, a estética e aspectos mais femininos e belos da vida. A presença de marte indica muito vigor para o trabalho e uma imagem pública enérgica, talvez algo querelenta e impulsiva.

No mapa de Ivete Sangalo, dois planetas coletivos têm destaque, isso é bastante comum em pessoas que lidam com o público ou que povoam o imaginário coletivo de alguma forma. No caso ela tem urano na casa 1, indicando uma personalidade irreverente e imprevisível, exótica , moderna, jovial e um tanto errática, nunca se sabe o que esperar dela. É uma pessoa intelectual e pode parecer algo fria e distante a primeira vista – como neste caso urano e ascendente estão em Libra, o carisma e a beleza ficam acentuados.
Ela tem ainda a lua no signo de sagitário, signo alegre, expansivo e irreverente, que completa o quadro revelando que Ivete é dona de um temperamento expansivo, engraçado e jocoso, coisa que fica bem notável quando se observa ela atuando como apresentadora, onde ela demonstra desenvoltura e espontaneidade. A lua esta conjunta a netuno, fato que os astrólogos modernos associam a habilidades artísticos, especialmente dons ligados a música e a pintura.

Sol em Virgem e Ascendente em Libra

Existe uma grande contradição entre quem você é e aquilo que você sente que é no fundo, ou ainda, entre o que efetivamente é e o que sente que “deveria ser”. É complexo, mas isso ocorre porque você tem o sol e o Ascendente posicionados em signos totalmente antagônicos, ainda que tão próximos. Virgem e Libra são signos que formam contra-antiscion, uma relação desarmônica que denota extrema disparidade. Virgem é o último estágio do setor pessoal do zodíaco, denota humildade, eficiência, ideais metódicos e sistemáticos, uma visão crítica do mundo. Com o sol posicionado neste signo, você da um valor imenso a todas essas coisas. Mas o ascendente em Libra é o fator que realmente dita sua personalidade e revela o como você age, ou o que você é a despeito daquilo que acredita que deveria ser. Libra é o primeiro estágio do setor coletivo do zodíaco, indica equanimidade, busca por equilíbrio e justiça. Libra é uma busca ansiosa pela aprovação, confere uma forte tendência à busca de aliados, uma disposição sociável, superficial e romântica. O principal conflito que se percebe entre Virgem e Libra, é que o signo de Virgem é apegado às normas – é algo um tanto quanto travado, se comparado com Libra, que desliza musical e harmoniosamente com desenvoltura e sem a necessidade de seguir rigidamente nenhuma regra. Você é e age de forma Libriana, e por ter o sol em Virgem às vezes sente que está sendo desonesto, ou sente algum desconforto, pois o apego as normas, ao método, ao critério fala muito forte em sua natureza interior. As contradições surgem às vezes quando você age de uma determinada maneira reprovável pelos moldes virginianos (e você deve ficar atento quando esses moldes estão demasiadamente rígidos e obsessivos) e detecta alguém agindo da mesma maneira e passa a criticar a pessoa, sendo que você mesmo age espontaneamente da mesma maneira. A tendência básica é que você “engula” muitas das manias e obsessões ao invés de realmente descarta-las do seu ser: Elas continuam dentro de você, mas projetadas em outras pessoas.

Lavoisier

Antoine-Laurent de Lavoisier, (Paris, 26 de agosto de 1743 — Paris, 8 de maio de 1794) foi um químico francês, considerado o criador da Química moderna.
Foi o primeiro cientista a enunciar o princípio da conservação da matéria. Além disso identificou e batizou o oxigênio, refutou a teoria flogística e participou na reforma da nomenclatura química. Célebre pela sua frase “Na Natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma.”

Cassandra Peterson, “Elvira”

Cassandra Peterson (Manhattan, Kansas, 17 de setembro de 1951) é uma atriz estadunidense mais conhecida pela sua personagem da televisão e do cinema chamada Elvira, a rainha das trevas. A personagem era direcionada ao público juvenil dos anos 80 e explora elementos sexuais e de terror em voga nessa época. Lembra outras personagens famosas, como Mortícia Adams e Vampira (Maila Nurmi), mas seu formato foi basicamente feito para a TV. Seu filme é um dos mais reprisados na Sessão da Tarde (Globo)

A oposição entre Saturno e Urano

Desde Setembro de 2007, quando o planeta Saturno ingressou no signo de Virgem temos este importante aspecto, importante sobretudo no que diz respeito a astrologia mundial, mas com efeitos também em nível pessoal para as pessoas que são aspectadas de forma mais exata, leia-se, especialmente quem tem planetas em signos mutáveis (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes).

Saturno é o planeta tradicionalmente conhecido como o “grande maléfico”, uma vez que os predicados e adjetivos associados a ele estão longe de ser encarados pelo homem como coisas “fáceis”, mas ele pode ser encarado também como uma espécie de “professor” na medida em que nos ensina, através da imposição de limites, restrições e frustrações, a ter paciência, e nos obriga a um amadurecimento a partir da dor, das ausências e do impedimento. Tudo o que é antigo, tradicional, certo, seguro, condicionado, costumeiro é da alçada de Saturno. Na astrologia mundial, nenhum planeta tem maior importância.

Já Urano está associado a mudanças sociais, inovações, às novidades de modo geral, a tecnologia de ponta. As rebeliões são representadas por Urano, o voltar-se contra uma autoridade estabelecida. Qualquer mudança feita de forma repentina, na verdade qualquer imprevisto, qualquer acontecimento súbito esta relacionado a Urano. Pra entender como funciona um trânsito de Urano, basta pensar no seguinte: Quando este planeta ingressa em um novo signo, o modo de agir representado pelo signo sofre uma quebra, uma crise, uma ruptura. Por exemplo, há muitas décadas a forma “pisciana” de ser e existir ficou inalterada, e com a entrada de urano em Peixes no ano de 2003, tudo o que é relacionado com o signo de Peixes subitamente muda, renova-se, sem deixar de ser essencialmente o que era, mas sendo ainda a mesma coisa, só que de uma forma totalmente nova, cheia de frescor e liberdade. Para as pessoas que de alguma forma são aspectadas por Urano em Peixes, nada nelas muda essencialmente, quem muda é o mundo lá fora, nós somos apenas forçados a nos adaptar ao novo modo, a redefinir nosso ritmo novamente de acordo com a nova informação.

O ciclo de aspectos formado pelos planetas saturno e urano é na verdade um embate entre forças totalmente antagônicas, independente de qual aspecto que esses dois planetas façam. Saturno representa um impulso conservador de manutenção da ordem, urano é um impulso libertário que contesta as razões e a utilidade de tal ordem. Por sua vez, Saturno questiona os propósitos da mudança em si mesma. Ambos são forças irredutíveis que atuam constantemente no mundo, mas que em determinados momentos, como agora, nesta oposição, se encontram e esse encontro é sentido por toda a coletividade como uma influência perturbadora que coloca em cheque a necessidade de manutenção da ordem, ao mesmo tempo em que questiona a efetiva necessidade de mudança e abandono de uma forma de agir que foi útil durante tanto tempo. Deste eterno embate, que não tem a menor chance de ser solucionado por não se tratar de um embate real, mas de uma simples representação de um conflito puramente simbólico entre antigo e novo, mas enfim, deste conflito é que surgem importantes mudanças sociais e econômicas e na “mentalidade” da sociedade.

Este ciclo dura cerca de 45 anos, e esta fase específica do ciclo (oposição) ocorreu no século passado em duas ocasiões:

Na primeira delas entre 1918 e 1920, com Urano entre os signos de Aquário e Peixes e saturno entre leão e virgem, o cenário mundial era o fim da primeira guerra mundial e a grande pandemia de gripe espanhola.

Na segunda, entre os anos de 1964 e 1966 Com Urano em virgem e Saturno em Peixes, em nível mundial ocorria a Guerra do Vietnã, com os Estados Unidos enviando suas tropas no ano de 1965. No Brasil em 1964 ocorre o golpe de estado que inaugura o regime militar que vigora até meados dos anos 80. Essa oposição entretanto foi mais especial pois teve envolvimento direto do planeta Plutão que estava em conjunção com Urano e oposição a Plutão. As mudanças que ocorriam neste momento eram muito profundas e irreversíveis.

“Podemos dizer que a década de 60, seguramente, não foi uma, foram duas décadas. A primeira, de 1960 a 1965, marcada por um sabor de inocência e até de lirismo nas manifestações sócio-culturais, e no âmbito da política é evidente o idealismo e o entusiasmo no espírito de luta do povo. A segunda, de 1966 a 1968 (porque 1969 já apresenta o estado de espírito que definiria os anos 70), em um tom mais ácido, revela as experiências com drogas, a perda da inocência, a revolução sexual e os protestos juvenis contra a ameaça de endurecimento dos governos. É ilustrativo que os Beatles, banda que existiu durante toda a década de 60, tenha trocado as doces melodias de seus primeiros discos pela excentricidade psicodélica, incluindo orquestras, letras surreais e guitarras distorcidas. “I want to hold your hand” é o espírito da primeira metade dos anos 60. “A day in the life”, o espírito da segunda metade. Nesta época teve início uma grande revolução comportamental como o surgimento do feminismo e os movimentos civis em favor dos negros e homossexuais.”

Fica bem evidente o caráter de ruptura da oposição saturno / urano , bem como as profundas e irreversíveis transformações sociais caracterizadas pela conjunção urano/ Plutão (muito mais importante).

A oposição atual tem um cenário diferente. Ela vai coincidir com o ciclo de oposição de Júpiter e saturno (em 2010-11), fato que não ocorreu nas conjunções anteriores. O que já está bem claro desde 2007 é que esta oposição está ligada diretamente com o cenário de crise econômica mundial instaurada, sobretudo em 2008. Neste momento o que se vivencia é um clima de “ameaças”, não se sabe se a crise vai realmente continuar, e existe um clima de apreensão no ar devido à expectativa de ocorrência de uma pandemia. O fato é que ainda estamos no começo da crise, pelo menos no que tange a crise como encarada apenas num cenário celeste: o céu está em crise, ou simbolizando uma crise, o “clima”, a “vaibe”, o “astral”, etc, está pesado, denso. Até o momento, pra dizer a verdade tudo o que temos é apreensão. Em 2010 é que definitivamente veremos quais mudanças sociais ocorrerão. Veremos em 2010, além de Júpiter que se juntará em conjunção com Urano na oposição com saturno, Plutão nos graus iniciais de Capricórnio que formará quadratura com a oposição. Desde que eu nasci, e isso já faz quase 24 anos, o céu nunca formou uma configuração tão tensa, e momento semelhante a este talvez tenha ocorrido pela ultima vez somente nos anos 60.

O que acontece com as pessoas que tem planetas na parte final dos signos mutáveis e também quem tem planetas no início dos signos cardinais? Nenhuma mágica. Com elas, pessoalmente, não acontece nada, quer dizer, não tem mágica, não tem raios estelares, influencias nefastas, nada disso. O que ocorrem são mudanças irreversíveis no mundo, em áreas (signos) que pra essas pessoas são mais significativos, porque são também estes os símbolos que marcam as estruturas vitais delas. O mundo muda de forma irreversível e quem não consegue acompanhar a mudança fica se sentindo como que empacado ou traído pela vida. Mas é uma questão de seguir o fluxo ou ser arrastado impiedosamente por ele até que se aprenda a caminhar no novo ritmo. Não tem muita escolha, no final das contas.

Perceber que o conflito entre o novo e o antigo que está ocorrendo é insolúvel, e que na verdade a função dele é a de produzir algo que não seja nem novo e nem antigo, mas que seja fundamentalmente útil, sólido e que expresse a sua essência acima de qualquer coisa. Eu acho que esse é o grande desafio, em termos pessoais, pra quem ficar no meio desse cabo de guerra.