Categoria: Sem classificação Page 1 of 51

Curso de Astrologia na primavera de 2022: Signos e Casas

Este curso será realizado em videoconferências através do google meet. Trata-se de um curso básico , que traz a simbologia completa a respeito dos signos e das casas astrológicas. Tópicos:

Origens, conceitos fundamentais e histórico

Veremos a diferenciação entre constelações e signos, os tipos de zodíaco , as perspectivas de observação , a ideia original de casas , os sistemas de domificação mais primitivos e como a ideia de casas e signos terminou se encontrando no sistema de signos inteiros na astrologia helenística.

Os 12 signos

Estudaremos todos os meios de classificação dos signos, a composição deles em relação a qualidades primitivas, elementos e modalidades, e as relações naturais entre os signos . Depois estudaremos em detalhes toda a simbologia e os significados de cada signo e uma visão resumida sobre como cada planeta funciona em cada signo. Introduzirei também a ideia de estado cósmico e dignidades essenciais.

As 12 casas

Estudaremos os principais sistemas de domificação utilizados na astrologia ocidental: O histórico, o contexto de utilização, e uma ideia resumida sobre como cada um deles é calculado. Depois entenderemos o significado principal de cada uma das casas, trabalharemos a importante ideia de casas derivadas. Veremos ainda a importância do entendimento das casas astrológicas para astrologia horária e interpretações natais.

Tempo de duração e data de início:

Em princípio o curso vai durar cerca de 3 meses, iniciando em 25 de setembro de 2022, e terminando em 18 de dezembro. Ele pode ser estendido por mais algumas aulas , a serem realizadas depois das festas de fim de ano, em janeiro. As aulas ocorrerão todos os domingos às 18:00, terão cerca de 2 horas de duração cada, e serão realizadas de maneira expositiva com o auxílio de slides. Como as aulas serão gravadas em video, o curso pode ser realizado também de maneira assíncrona, já que haverá um espaço para perguntas em um ambiente do google classroom . Nenhum material será oferecido , a não ser o acesso às gravações.

Valores e formas de pagamento

O valor total do curso nessas 13 aulas será R$300,00 que pode ser pago à vista , via depósito ou pix, no ato da inscrição. O curso pode também ser pago em até 6 x no cartão de crédito, por R$360,00; Você pode ingressar no curso em qualquer momento depois do seu início.

Existe ainda a possibilidade de realizar os pagamentos em 3 parcelas de R$120,00 via pix ou depósito, para quem não tem ou prefere não utilizar o cartão de crédito, exclusivamente para quem se inscrever até o dia 25/09.

Se quiser se inscrever , clique no link abaixo para enviar uma mensagem ; Informe seus nome completo, um número de telefone que use no whatsapp, e a forma de pagamento que deseja utilizar. Informe também uma conta de e-mail do google para que possa ter acesso as gravações das aulas posteriormente.

Um curso foi realizado de maneira experimental no outono de 2022, onde o foco foram os planetas. Se quiser ter acesso aos videos deste curso , cerca de 10 aulas durando entre 90 minutos e 2 horas cada, basta pagar o valor de R$100,00 ; Me avise do seu interesse ao realizar a inscrição

Marte em Gêmeos 2022

A partir do dia 20 de agosto de 2022 temos o ingresso de Marte em Gêmeos, que permanecerá neste signo por pouco mais de 7 meses. Isso é muito mais do que a média de 50 dias que Marte costuma levar para atravessar um signo, e ocorre porque haverá retrogradação de Marte neste período.

Também conhecido como pequeno maléfico na astrologia tradicional, o trânsito de Marte é muito importante porque se refere a acontecimentos cotidianos, percebidos de maneira imediata e intensa. Além disso, Marte serve como o principal ativador dos trânsitos de planetas mais lentos , isso porque seus aspectos são os mais contundentes. Eles se expressam na forma de conflitos, acidentes, ferimentos ou doenças, além de acontecimentos inesperados que chamam a nossa atenção de maneira gritante.

Marte em Gêmeos

Gêmeos é um signo que adiciona pouca dignidade para marte, mas que pode ser considerado como um alívio para o planeta vermelho. Isso acontece porque o signo que antecede gêmeos é o detrimento de Marte, o signo de Touro; Além disso, gêmeos antecede a queda de Marte, que ocorre no signo de Câncer. Em meio a supressão da agressividade em Touro e Câncer, gêmeos da vazão a essa agressividade, mas de maneira dissimulada, indireta ou essencialmente na forma de argumentações.

Podemos perceber um aumento da predisposição aos debates, discussões e ventilação generalizada de ideias. Paralelo a isso, aumenta também uma predisposição para a crítica, para a ironia, a acidez, o cinismo, o deboche e demais formas de agressão abstrata. Isso tende a se intensificar durante os estacionamentos e a retrogradação, entre outubro de 2022 e fevereiro de 2023.

Por outro lado, gêmeos incentiva a uma agilização das coisas, promove mais versatilidade, saídas criativas e soluções inteligentes. No aspecto físico, esse trânsito promove competitividade e pode ser benéfico para as praticas esportivas. Apesar disso, a retrogradação pede cautela nessa área quanto a acidentes, especialmente envolvendo ombros, mãos e braços.

Maledicência, boatos, fofocas e uso cínico ou fora de contexto de fatos verdadeiros são alguns dos exemplos do tipo de arma que mais se utilizará durante esse período. Emoções raivosas vão agir de forma imperativa sobre a razão, o que pode levar as distorções. Quando Marte está em gêmeos , a lógica e a inteligência são usados a serviço dos conflitos, independente de qualquer regulação ética ou moral.

Primeira parte: De agosto a Novembro de 2022

A primeira parte do trânsito vai do ingresso de Marte em Gêmeos em agosto e vai até o primeiro estacionamento em novembro de 2022. Basicamente cobrirá todo o período da campanha eleitoral no Brasil de 2022.

Os últimos dias de agosto são marcados pela tensão entre o Sol em Virgem e Marte em gêmeos. Isso significa um momento particularmente mental, mas no pior sentido desse termo. Excesso de preocupações, dúvidas e comunicação turbulenta podem marcar o momento para as pessoas com muitos planetas mutáveis em seus mapas.

Em outubro Marte estará no terceiro decanato de gêmeos, muito lento e o tempo inteiro em orbe de quadratura com Netuno em peixes. É justamente o mês para quando estão marcados o primeiro e segundo turno das nossas eleições. É esperado para esse momento muita desinformação e confusões, como tem sido caracterizadas as eleições brasileiras desde a última década. Com essa quadratura entre Marte estacionando e Netuno em Peixes, podemos esperar que esse momento seja particularmente traiçoeiro.

Segunda parte: Retrogradação, de novembro de 2022 a janeiro de 2023

A retrogradação começa na verdade entre os dias 30 e 31 de outubro com um estacionamento de marte, sendo dia 30 de outubro o dia pra quando está marcado o segundo turno das eleições nacionais, o que é absolutamente nada auspicioso. Esses momentos de estacionamento são inclusive piores do que a retrogradação em si. Especialmente no caso de um planeta como Marte que coloca muita energia agressiva em um único local do zodíaco durante muitos dias, no grau 25° de gêmeos neste caso.

O Movimento retrógrado de marte ocorre especialmente durante novembro e dezembro. Em janeiro , logo nos primeiros dias, marte volta a ficar extremamente lento, finalmente estacionando entre 11 e 12 de janeiro aos 08° de gêmeos.

A retrogradação costuma reativar conflitos que imaginávamos resolvidos, ou exige que refaçamos trabalhos que considerávamos entregues. É um momento péssimo para novos inícios relacionados a esportes e empreendimentos em geral. Também é péssimo para movimentações na justiça ou realização de cirurgias eletivas, assim como para realização de viagens de carro ou se aventurar em locais que oferecem risco. Se marte retrógrado predispõe aos incidentes e similares, devemos fazer o melhor possível pra evitarmos exposição desnecessária a riscos.

Terceira parte: de Janeiro a Março de 2023

A parte final do trânsito de Marte por gêmeos se dá ao longo do primeiro trimestre de 2023, e termina próximo ao ingresso de Saturno em Peixes. Marte estará particularmente lento até meados de março, quando forma quadratura com o sol e vai gradativamente voltando a sua velocidade habitual. A quadratura com netuno também é reativada brevemente durante o mês de março , e no dia 25 de março de 2023 Marte entrará em Câncer.

Mercúrio em Libra

Mercúrio em Libra é um posicionamento considerado forte para Mercúrio, por conta da triplicidade. Entretanto, ele representa uma pequena piora na qualidade em comparação a posição anterior, Virgem, domicílio e exaltação de Mercúrio. Ele costuma marcar um momento positivo, de conversações ponderadas e decisões tomadas de cabeça fria.

As pessoas que tem Mercúrio em Libra são muito políticas, ouvem o que os outros têm a dizer e sabem se colocar de forma a se encaixar até mesmo nos ambientes mais hostis. São pessoas curiosas, que buscam o conhecimento, que se alimentam de conceitos e ideais e tem grande necessidade de se verem cercadas de beleza. Tendem a ser grandes apreciadores da arte e de tudo o que é belo.

Buscam equilibrar todas as opiniões que ouvem fazendo o levantamento de informações contrárias, dando a impressão as vezes de serem confrontativas. Muitos podem se tornar questionadores patológicos, sempre tentando contradizer o que os outros defendem mostrando uma versão oposta das coisas; São “radicalmente” partidários do equilíbrio. O radicalismo e a unilateralidade exasperam os que nasceram com este Mercúrio. Eles só gostam de suavidade e de meio termo.

Mercúrio em Libra em 2021

Neste ano temos Mercúrio em Libra retrógrado, o que torna a passagem de Mercúrio pelo signo de Libra mais longa que o normal, e não tão positiva quanto de costume. O que acontece é que a retrogradação impõe a necessidade de revisão de decisões ou movimentos realizados. Mesmo com toda a ponderação libriana, este período ainda acaba potencializando esse tipo de evento. Isso prejudica a comunicação, e as atividades relacionadas ao comércio, ensino e uso do raciocínio lógico. Veja abaixo uma tabela que mostra os principais momentos deste trânsito:

00°00′ Libra30/08/2021Ingresso de Mercúrio em Libra
10°07′ Libra06/09/2021Ingresso na Shadow Phase
12°45’Libra08/09/2021Conjunção da Lua com Mercúrio (forte ativação)
24°21′ Libra22/09/2021Quadratura com Plutão
25°28′ Libra27/09/2021Mercúrio fica retrógrado
24°19’R Libra01/10/2021Quadratura com Plutão
19°49’R Libra06/10/2021Conjunção da Lua com Mercúrio (forte ativação)
16°35’R Libra09/10/2021Conjunção inferior com o Sol (forte ativação)
16°16’R Libra09/10/2021Conjunção com Marte em Libra (ativação problemática)
10°07′ Libra18/10/2021Mercúrio fica direto
24°29′ Libra02/11/2021 Mercúrio em quadratura com Plutão
25°28′ Libra02/11/2021Mercúrio sai da Shadow Phase
26°39′ Libra03/11/2021Conjunção da Lua com Mercúrio (forte ativação)
00°00′ Escorpião05/11/2021Ingresso de Mercúrio em Escorpião

O que Podemos notar é que teremos entre os dias 6 e 9 de Outubro um período potencialmente problemático de ativações sobre esse Mercúrio retrógrado, sobretudo por parte do Marte em Libra.

Vemos também que ao longo dessa retrogradação , Mercúrio forma quadratura com Plutão por 3 vezes, na mesma região em que ele fez esses aspectos na retrogradação anterior, de 2020. Trata-se de um aspecto complicado que adiciona um elemento invasivo, malicioso e ardiloso a Mercúrio. A retrogradação para muitas pessoas vai lidar com a descoberta de alguma informação oculta, que levou a uma tomada de decisão equivocada.

Outro aspecto que se repetirá várias vezes , mas que não foi listado na tabela, é o trígono de Mercúrio com Júpiter , que ajuda a diminuir as chances de problemas mais sérios durante o período.

Dignidades Essenciais – triplicidades

As triplicidades entram na categoria das dignidades essenciais menores. Ao invés de representar um signo onde o planeta tem força, fala de elementos com os quais o planeta tem afinidade. Em alguns casos, a triplicidade reforça a natureza do planeta (benéficos geralmente). Em outros casos, ela tempera ou equilibra a natureza do planeta. Mas as vezes a triplicidade nega completamente a natureza essencial do planeta, coisa que normalmente acontece com os maléficos.

A origem das triplicidades remonta a Babilônia. A própria religião babilônica tinha essa tendência de agrupar seus deuses em tríades, e esse número, o 3 , é chave nas triplicidades, porque cada triplicidade está relacionada a 3 signos e é regida por 3 planetas em diferentes ordens de importância. As triplicidades são ainda os próprios elementos : Fogo, Terra, Ar e Água. E cada uma delas tem um regente diurno, um regente noturno e um participativo. Entretanto, isso pode variar de acordo com o autor.

Essa trinca de regentes nas triplicidades se revela bastante útil para astrologia horária ou natal, quando ao analisar uma questão que apresenta alternativas simbolizadas pela mesma casa , podemos lançar mão dos regentes das triplicidades daquela casa pra diferenciar cada uma das alternativas, na ordem de importância que for informada pela querente.

O Esquema mais usado ao longo da história , que remonta a Dorotheus de Sidon do período helênico, pode ser visto abaixo:

TriplicidadeRegente DiurnoRegente NoturnoRegente Participativo
Fogo
(Áries, Leão e Sagitário)
SolJúpiterSaturno
Terra
(Touro, Virgem e Capricórnio)
VênusLuaMarte
Ar
(Gêmeos, Libra e Aquário)
SaturnoMercúrioJúpiter
Água
(Câncer, Escorpião. Peixes)
VênusMarteLua

Note que Ptolomeu adotou um sistema diferente , onde a triplicidade diurna dos signos de terra e água é regida por Marte. Você terá essa tabela disponível na Tábua de dignidades segundo Ptolomeu, que vão incluir também os termos usados por Ptolomeu.

Quanto a forma de usar , existem controvérsias. De uma maneira geral, se o mapa for diurno , a triplicidade mais importante será a diurna, seguido da Noturna, e por último a participativa. Se o mapa for noturno, a mais importante será a Noturna, depois a diurna, e por último a participativa. Isso pra determinar os regentes da triplicidade de uma casa é tranquilo de aplicar; Mas na hora de determinar a dignidade essencial de um planeta , esse assunto é mais dividido.

Da mesma forma que o domicílio diurno de um planeta é aplicado inclusive em mapas noturnos, e o domicílio noturno aplicado nos mapas diurnos, a mesma lógica poderia ser aplicada para triplicidades. Assim, Vênus, Lua e Marte no signo de Virgem estariam todos em triplicidade, independente do mapa ser diurno ou noturno.

Mas existem autores, como Lilly, que aplicam a triplicidade de acordo com o sect. No exemplo acima, Vênus teria triplicidade em Virgem somente em um mapa diurno, A lua somente em um mapa noturno, e Marte, que é a dignidade participativa, menos importante, estaria em triplicidade independente do horário. Não parece fazer sentido , especialmente por conta da triplicidade participativa, e é por isso que alguns autores, como o próprio Lilly, não inclui as triplicidades participativas. Nas interpretações de exemplos que eu usar, você verá que eu pessoalmente , não aplico a regra do sect no caso da triplicidade como dignidade essencial.

Uma palavra sobre o uso das triplicidades: As duas formas mais comuns de uso são em questões de inicio, meio e fim , onde cada triplicidade rege um período; Em questões de múltiplas alternativas, onde existe uma hierarquia , seja ela natural (como ordem de nascimento de irmãos) ou ligada ao que o querente considera importante. Na exploração dos mapas natais pela astrologia clássica, o uso das triplicidades também é generalizado.

Toda vez que um planeta for encontrado em sua triplicidade, atribua a ele +3 pontos de potência.

Dignidades Essenciais – Exaltação

Essa forma de dignidade planetária é considerada ainda mais antiga do que os domicílios, e é reputada por autores helênicos como de origem babilônica. Entretanto, os Babilônicos não legaram nada que se pareça com um tratado astrológico, então o máximo que se consegue são fragmentos em tábuas de escrita cuneiforme que fazem menção ao que eles chamam de “casas” dos planetas, e que pode contemplar essa teoria. Alguns autores chegam a sugerir a existência disso desde 2000 AC, época da provável fundação da cidade de Babilônia (o auge do primeiro império babilônico foi em torno de 1800 AC) . Via de regra é algo que ainda é fonte de debates e alvo de estudos.

Na astrologia helênica, as exaltações são locais de grande força para os planetas, assim como na astrologia Védica. Entretanto, além dos graus da exaltação variarem na prática hindu tradicional, quando comparados com os graus ocidentais, eles também não se localizam em signos, mas nas mansões lunares da astrologia védica, ou Nakshatras. Vertentes mais modernas da astrologia védica porém consideram os signos da mesma forma que nas práticas ocidentais.

Essa potência toda das exaltações parece ter diminuído a partir dos árabes. Isso é o que justificaria o fato de que nas atribuições de pontuação, vermos a exaltação recebendo uma pontuação menor do que o domicílio por parte de autores medievais. Porém, se imaginarmos que a exaltação representa uma expressão tão forte do planeta , que possa ser considerada uma expressão exagerada dele, fica mais fácil de compreender esse “desconto”.

Na prática , as exaltações são lugares onde os planetas tem sua expressão elevada ao máximo. O termo usado é bastante explícito, é a ideia de algo que é exaltado, uma posição de felicidade e realização para os assuntos simbolizados pelo planeta. No signo em que se exalta, existe um grau , de posição fixa , que determina um momento máximo da exaltação . Via de regra porém, todo o signo é considerado exaltação do planeta, não somente o grau exato. Veja abaixo Uma lista com os signos de exaltação de cada planeta bem como o grau exato da exaltação:

PlanetaSignoGrau exato
Sol Áries 18°00′ – 18°59′
Lua Touro 02°00′ – 02°59′
Mercúrio Virgem 14°00′ – 14°59′
Vênus Peixes 26°00′ – 26°59′
Marte Capricórnio 27°00′ – 27°59′
Júpiter Câncer 14°00′ – 14°59′
Saturno Libra 20°00′ – 20°59′
Exaltações dos 7 planetas

As exaltação não são difíceis de entender. O sol no atlético e vigoroso signo de Áries se exalta ali porque o modo de ação do signo beneficia a vitalidade solar. A lua regendo o mundo das emoções e nossa necessidade de segurança, se esbalda na estabilidade taurina. Mercúrio , repleto de tarefas e informações pra administrar, encontra sentido, organização e eficiência em virgem. Vênus, a deusa que empresta seu nome ao planeta, é inclusive um dos peixes que forma a constelação onde ela se deleita, com o outro peixe sendo seu filho Eros. Peixes é afinal o signo do êxtase dionisíaco, do prazer indiscriminado. Marte encontra um grande propósito e utilidade para utilizar sua energia agressiva, ao ser motivado pela gigantesca ambição de Capricórnio. Júpiter cresce e se multiplica na fertilidade do signo de Câncer, onde se expande e coloniza o mundo a sua volta sem limites. E por fim, Saturno é absolutamente beneficiado pela sabedoria do signo de Libra, onde ele pode exercer todo seu impulso por limite e controle com um verniz diplomático que não estimula rebeliões.

Planetas geracionais não se exaltam em nenhum local . E existem múltiplos candidatos a signo de exaltação pra cada um deles. É uma questão que vai levar tempo a ser definida, se é que será realmente definida algum dia, porque necessidade dessa definição não há. O uso dos geracionais, dada sua lentidão , é mais atrelado a influências coletivas , não individuais.

Sempre que um planeta estiver em sua exaltação, ele recebe +4 pontos de potência. Você vai notar que na astrologia horária, na maioria dos casos a maioria das dignidades que realmente vão importar são o domicílio e a exaltação, portanto essas são as que você deveria memorizar se ainda não o fez. Em breve conheceremos as dignidades essenciais menores: triplicidade, termos e face, que são muito úteis especialmente quando precisamos comparar o nível de poder entre dois ou mais planetas mas nenhum deles se encontra em uma dignidade maior.

Dignidades Essenciais – domicílio

As dignidades essenciais são dadas pela posição longitudinal dos planetas ao redor do zodíaco. Cada Planeta tam maior ou menor afinidade com diferentes segmentos do zodíaco, e a capacidade de mensurar essa afinidade é fundamental pra se estabelecer a força de cada um dos planetas num mapa horário. Em muitas questões, o conhecimento das dignidades e debilidades principais em si fornece as respostas , a depender da dinâmica apresentada. Veremos alguns exemplos que vão nessa direção mais a frente. Neste artigo veremos o domicílio, também conhecido como trono .

Domicílio

O Domicílio é a principal das dignidades Essenciais e a mais largamente conhecida pelas pessoas, até mesmo pelas que tem conhecimentos superficiais sobre astrologia. Isso acontece por se tratar de um dos poucos conceitos a ser adotado pela astrologia moderna no século passado, em termos de dignidade planetária. Pode também ser conhecido como Trono.

Trata-se de um conceito que aparece pela primeira vez entre os gregos. Acredita-se que ele pode derivar do trânsito anual do sol ao redor do zodíaco , porque os luminares, doadores de vida, estão posicionados nos signos de Câncer (Lua) e Leão (Sol) , meses mais quentes do ano. Teria portanto uma estreita relação com a lógica das estações do ano no hemisfério norte.

Os demais planetas estão colocados simetricamente, com dois domicílios cada: Mercúrio em Gêmeos e Virgem , Vênus em Touro e Libra, Marte em Áries e Escorpião, Júpiter em Sagitário e Peixes, e finalmente Saturno em Capricórnio e Aquário, no período do trânsito solar que corresponde aos meses mais frios do ano no hemisfério norte.

Note que a natureza do planeta e do domicílio não necessariamente combina, e em alguns casos parece haver inclusive uma negação. Por exemplo, Saturno que é melancólico, tendo um de seus domicílios em um signo de natureza oposta, sanguíneo, o que no final das contas, detém o malefício de Saturno, que se expressa justamente em sua melancolia. Em alguns casos vemos reforço da natureza, em outros vemos muito mais uma complementação, ou mesmo uma negação. No caso de Júpiter, que é um planeta sanguíneo, um dos domicílios é um signo colérico (sagitário) e o outro é fleumático (peixes). A cólera reforça o calor de Júpiter, mas diminui seu excesso de umidade, lhe concedendo mais integridade. Já a fleuma aumenta a umidade, mas diminui seu calor natural, fazendo com que sua expressão seja permissiva (umidade) e compassiva (frio).

As verdadeiras razões por trás dos domicílios são na realidade tema de debates , porque os autores helênicos que chegaram até a atualidade não explicam os porquês de suas definições com a riqueza de detalhes que alguém da atualidade poderia desejar. O que temos é um pilar teórico da astrologia , criado a mais de 2500 anos não se sabe exatamente como ou por quem, mas que foi adotado por praticamente todas as escolas astrológicas que derivaram da helênica até a atualidade.

Entenda um planeta em domicílio como um planeta apto a expressar de maneira plena as suas qualidades e princípios fundamentais. É como um rei legítimo ocupando seu trono, de maneira reta e inquestionável. Haverá porém uma diferença entre os domicílios diurnos e noturnos.

Domicílios diurnos tem uma expressão mais extrovertida e assertiva. Mercúrio em Gêmeos, Vênus em Libra, Marte em Áries, Júpiter em Sagitário e Saturno em Aquário. Domicílios noturnos tem uma expressão mais moderada e suave. Mercúrio em Virgem, Vênus em Touro, Marte em Escorpião, Júpiter em Peixes, Saturno em Capricórnio.

Os luminares não tem essa distinção, entretanto, você pode pensar eles como expressão diurna da luz ( o sol) ou expressão noturna da luz (a lua). E aí os signos de domicílios deles são de suas respectivas naturezas, ou seja, Sol em leão (diurno), Lua em Câncer (noturno).

O conceito de diurno e noturno não é a mesma coisa que o conceito de masculino e feminino na astrologia clássica, mas signos noturnos são femininos e signos masculinos são diurnos. A diferença reside nos planetas. Um exemplo é Marte, planeta masculino, mas noturno.

Planetadomicílio diurnodomicílio noturno
SolLeãoLeão
LuaCâncerCâncer
MercúrioGêmeosVirgem
VênusLibraTouro
MarteÁriesEscorpião
JúpiterSagitárioPeixes
SaturnoAquárioCapricórnio

Queremos na horária frequentemente quantificar a potência de um planeta, portanto toda vez que encontrar um planeta em seu próprio domicílio, seja ele diurno ou noturno, atribua a ele +5 pontos. Esse valor fará sentido quando você conhecer as demais dignidades.

Sobre os domicílios dos planetas geracionais, Urano, Netuno e Plutão, eles não são considerados nessa lógica. Eles não ficam necessariamente dignificados ou domiciliados até onde se sabe com clareza. O que se tem observado é afinidade de alguns deles com certos locais do zodíaco. Essa é uma questão que pode levar tempo até ser definida , porque eles foram descobertos a relativamente pouco tempo, e tem ciclos extremamente longos. Significa que temos poucas oportunidades de vê-los atuando em cada local do zodíaco, então pra que algo seja definido com certeza, talvez mais observações sejam necessárias. No caso de Plutão por exemplo, desde que ele foi descoberto ele transitou apenas por 7 signos. Mais a frente discutiremos sobre possíveis usos para esses planetas em horárias, mas saiba de antemão que eles não devem ser usados como significadores, devendo ser escolhidos planetas do septenário em absolutamente todas as situações, tanto horária quanto natal.

Júbilo Essencial

Esse Júbilo do qual vou tratar aqui estou chamando de essencial porque existe também o júbilo acidental, relacionado as casas. Aqui falamos de outra categoria de júbilo, que ocorre quando certos planetas estão em domicílios que também são de sua triplicidade ou de sua própria natureza. O sol e a lua estão em júbilo em seus domicílios únicos, Mércurio em Virgem porque ali também acumula domicílio e os demais planetas nos signos onde eles tem triplicidade. Veja a tabela:

PlanetaJúbilo
SolLeão
LuaCâncer
MercúrioVirgem
VênusTouro
MarteEscorpião
Júpiter Sagitário
SaturnoAquário

Poderíamos dizer que Mercúrio também tem Júbilo em Gêmeos, porque além de domicílio, também possui triplicidade ali. Trata-se de uma situação de acúmulo de dignidades , portanto planetas nesses locais estão particularmente fortalecidos.

Poderíamos dizer que esse Júbilo também ocorre em algumas exaltações, e mencionarei isso quando tratar deste tópico.

Astrologia Horária – princípios básicos

Aqui vamos elencar os princípios fundamentais para se levantar e interpretar um mapa horário. Discutiremos o processo de formulação da pergunta, o horário para o qual a pergunta deve ser levantada, as considerações antes do julgamento, o estabelecimento do querente e do quesito, a importância da análise das dignidades essenciais e acidentais e o que usamos para determinar a resposta da pergunta.

Formulação da Pergunta

A parte mais importante da técnica é justamente a formulação da pergunta, porque é isso que determinará todo o sentido dos planetas e casas do mapa levantado. Sem uma pergunta bem formulada , aquele mapa pode servir para descrever virtualmente qualquer coisa. Talvez o princípio a ser adotado é perguntar, dentro de um tema ou circunstância sobre a qual se deseja saber, o que é realmente central e importante, o que realmente desejamos, e quais são nossas expectativas e temores. Ser capaz de estimar o nível de dificuldade associado ao que se pergunta é fundamental pra saber como responder ao questionamento. Não devemos esperar que qualquer aspecto, feito por quaisquer planetas represente o mesmo desfecho para questões simples ou mais complexas de serem alcançadas. Somos proporcionalmente mais rigorosos de acordo com o “peso” da pergunta.

Quanto mais específico em relação ao que se quer analisar, mais objetiva será a resposta. Isso as vezes pode ser difícil de se extrair do cliente, porque ele pode não confiar ou se sentir à vontade o suficiente com o astrólogo para expor suas expectativas e temores (sua fragilidade), e sem isso a qualidade da resposta fica completamente comprometida. É papel do astrólogo ser capaz de transmitir credibilidade, levar o querente a confiar em seu julgamento independente do que for perguntado, e ser preciso e direto em relação a técnica, deixando julgamentos morais de lado.

Os dados do mapa horário

Os dados usados são do momento em que o astrólogo , a pessoa que conhece a técnica e efetivamente consultará os céus, compreender a pergunta. Isso é especialmente importante no caso de consultas realizadas a distância. A data, hora e cidade pra onde o mapa será levanto é aquela do astrólogo. Não existe algo como o “Mapa de nascimento” de uma pergunta. Apesar de não ser exatamente isso, podemos dizer que a horária é o mapa de uma resposta dada pelo céu. Para isso é necessário saber e entender previamente a pergunta antes de abrir esse mapa.

No caso das consultas presenciais , ou realizadas via telefone ou videoconferência, os dados geográficos são do astrólogo, mas o momento é obviamente aquele em que o cliente faz a pergunta e o astrólogo abre o mapa para responder quando a entender, ou seja, ao vivo e a cores, aquele horário do relógio. Em caso de fusos diferentes, porém, o que vale é o do astrólogo. Tenha em mente que abrir uma horária usando um software é mais ou menos como a atitude ancestral de se olhar para cima e procurar por resposta, então tem que ser o céu daquele que estará efetivamente respondendo a pergunta.

Considerações antes do julgamento

As considerações antes do julgamento não criam impedimentos reais para a interpretação de uma horária. São indícios, geralmente negativos, de que nada vai acontecer, ou de que as coisas vão mudar rapidamente , então ao invés de se sujeitar a passar um julgamento negativo para o querente, o astrólogo pode educadamente se negar a fazer a leitura, sob o pretexto de uma lista de regras que supostamente tornariam aquele mapa “ilegível”. De uma maneira geral são testemunhos que devem ser considerados sim, e incorporados na interpretação. Como Frawley comenta no Astrology Textbook, ter esses subterfúgios era essencial antigamente, quando o astrólogo tinha que lidar com um rei ou outra figura de autoridade impaciente e influente que pudesse prejudicar sua reputação ou mesmo ameaçar sua vida.

Então ao analisar uma horária, encontrar um desses indícios é na realidade encontrar indícios para a resposta que você procura, e não necessariamente algo proibitivo. Veja abaixo uma lista dessas considerações, e o que elas podem sugerir em termos de resposta em uma horária:

Querente e Quesito

O querente é a pessoa que procura o astrólogo para fazer uma pergunta . Será sempre representado pela casa 1 e o seu regente. Em alguns casos , o querente pergunta sobre algo que está acontecendo a alguém que lhe importa. Neste caso, o querente continua sendo a pessoa que procura o astrólogo , e a pessoa sobre quem se pergunta deve ser identificada como a casa relacionada ao querente, e será na realidade o quesito (ou um dos quesitos) da horária.

O quesito é a pessoa, coisa ou situação pelo qual se pergunta. Será simbolizado pela casa adequada de acordo com a relação de parentesco ou significado que aquilo tem com o Querente. Para determinar a casa que simboliza um quesito ,é necessário ter um amplo conhecimento a respeito do que cada casa astrológica representa . Para uma lista com os principais significados atribuídos a cada casa , clique no botão abaixo.

Além disso, frequentemente precisaremos derivar as casas para encontrar o sentido que buscamos. Escreverei um artigo específico a esse respeito em breve.

O significador

O significador do querente é geralmente o planeta que rege o Ascendente por domicílio, ou um outro que também tenha muita dignidade naquele grau, ainda que não tenha necessariamente domicílio. A lua é sempre vista como uma co-significadora do querente , além de representar o desdobramento mais imediato de eventos na horária, por ser o planeta mais rápido.

O significador do quesito geralmente é o planeta que tenha domicílio, ou um outro que tenha muita dignidade no grau em que se encontra a cúspide da casa que representa esse quesito. Muitas horárias ainda podem apresentar como co-significador do quesito planetas que tem uma relação direta com aquele tema em particular.

Análise do Estado Cósmico dos Planetas

Como visto na questão dos significadores , conhecer as dignidades essenciais dos planetas é fundamental para praticar astrologia horária quando se quer determinar o regente de uma casa , mas é importante também para determinar a potência do planeta no local em que ele se encontra, porque isso determina a capacidade dele de realizar o intento, de entregar o que se deseja ou a possibilidade dos eventos se comportarem da maneira esperada.

Esse tema é talvez a parte mais complexa da técnica para quem se aproxima da Astrologia Horária pela primeira vez, mas é de grande importância inclusive na astrologia natal. Veremos em breve uma descrição de todas essas dignidades para que elas não sejam somente memorizadas, mas também compreendidas e incorporadas na sua forma de enxergar os símbolos astrológicos.

História da Astrologia Horária

Apesar de ser a técnica mais indicada quando desejamos nos introduzir aos estudos astrológicos, a horária não figura necessariamente entre as primeiras técnicas desenvolvidas na astrologia como as vezes se afirma. Quando estudamos a história da Astrologia Horária, percebemos que ela começa a aparecer somente no período helênico.

Inicialmente, a prática astrológica girava em torno da astrologia mundana com finalidades políticas , e da astrologia eletiva. A astrologia eletiva, a arte de se encontrar o momento propício, foi um componente fundamental nas práticas religiosas da antiguidade , onde percebemos elementos mágicos associados, especialmente na Babilônia e no Egito do final da idade de Bronze e o início da idade do ferro. Seu uso se estendia até as questões mais mundanas: Momento propício para construir, plantar ou guerrear por exemplo. De certa forma, é dessa abordagem que irá derivar a astrologia horária mais tarde. Ainda na idade de ferro, os estudos relacionados a astrologia natal se iniciaram, sendo levados por volta do século VI antes de Cristo para o mundo grego e sendo melhor desenvolvidos no seio da cultura helênica.

É nesse contexto que surge a Astrologia Horária. Ela fazia parte de um grupo de métodos que compunham o que era chamado na Grécia antiga de “Katarche”, ou princípios. Isso incluía a Astrologia Eletiva (ou astrologia dos inícios), o estudo das decumbituras (para o prognóstico de doenças ) e finalmente e astrologia das perguntas e respostas, que chamamos atualmente de horária.

A astrologia assumiu a forma que ela tem atualmente com o desenvolvimento e principalmente a estruturação das regras promovidos pelos astrólogos Islâmicos durante a idade média, especialmente na Ásia central, Pérsia e Andaluzia. Eles introduziram sistemas de domificação mais sofisticados , regras mais precisas e consistentes , além das Partes Árabes.

A horária passa a ser praticada durante o renascimento especialmente por astrólogos italianos e atinge o seu apogeu durante o século XVII na Inglaterra, onde foi escrita a obra mais extensa e uma das mais completas a versar sobre o assunto , o “Astrologia Cristã” de William Lilly.

Com o declínio da prática Astrológica no ocidente, a astrologia horária entra em esquecimento, e não é resgatada de imediato pela astrologia moderna quando essa surge a partir do final do século XIX. Essa nova forma de abordar astrologia, mais psicológica ou espiritualizada, deixou de lado muita da estruturação técnica que alicerçou as práticas astrológicas do passado.

Somente a partir do final do século XX alguns autores resgatam essa técnica , inicialmente numa versão “soft” , sem o mesmo rigor técnico de Lilly ou Ibn Ezra por exemplo, ainda no seio das práticas psicológicas e esotéricas do movimento New Age. A partir disso, e dos esforços empreendidos especialmente a partir da década de 90 pela tradução das obras de astrólogos antigos, a técnica passa a ser restaurada e praticada novamente , e ascende em popularidade e adesão por parte de astrólogos sobretudo a partir da década de 2010.

Introdução a Astrologia Horária

A astrologia horária é a técnica oracular da Astrologia, onde você pode fazer uma pergunta para o astrólogo, que levantará o mapa do momento em que ele decidir responder a essa pergunta. A resposta virá de forma tão direta quanto for a pergunta. E quanto mais confusa , dúbia e cheia de possibilidades for a questão, assim se refletirá a resposta, que ao final não satisfará o querente. É uma técnica onde o que se pergunta e a maneira de perguntar faz toda a diferença. Quanto mais objetividade, maior capacidade de síntese e quanto mais ancorada na realidade for a pergunta, mais pontual, precisa e consistente será a resposta.

A astrologia horária é extremamente simples e direta. De uma maneira geral , se define o querente e o quesito no mapa horário e se analisa o estado cósmico dos regentes e a relação entre eles para a resposta. Uma descrição interpretativa desses regentes pode ser inferida a partir daquilo que o mapa informa, mas isso geralmente não é exatamente necessário. Em alguns casos, somente uma análise do querente, ou do quesito já respondem a pergunta. Em outros, múltiplos elementos podem precisar ser considerados, mas na imensa maioria dos casos as questões são definidas de maneira extremamente simples.

A astrologia horária é a melhor técnica para se compreender a astrologia como um todo, aprender sobre os símbolos e desenvolver habilidades interpretativas extremamente úteis para aplicações mais complexas da astrologia. Isso porque ao lidar com a astrologia horária lidamos com o presente, com a realidade concreta e imediata , e podemos verificar com relativa velocidade se algo aconteceu ou não como nós interpretamos.

A astrologia horária pode parecer complexa pela quantidade de regras que existem , mas é justamente isso o que torna ela fácil de ser exercida, e aconselhável para os iniciantes na astrologia, porque nela você é guiado por uma técnica muito sofisticada. As questões vão depender mais da aplicação correta da técnica e menos da capacidade interpretativa do astrólogo. E a interpretação é uma coisa que exige muito tempo e prática para ser afinado, porque não é algo que pode ser ensinado, é uma habilidade que precisa ser desenvolvida.

Pode-se perguntar sobre uma infinidade de assuntos: Trabalho, romance, saúde, questões judiciais, acadêmicas, etc. O importante é definir com clareza o que se quer saber , e fazer a pergunta de maneira direta, fornecendo ao astrólogo um contexto e as expectativas que você tem em relação ao assunto.

Astrologia Horária : o que não perguntar

Deve-se evitar perguntar sobre coisas que ainda estão no campo das possibilidades condicionadas a eventos, pessoas ou sorte. Especialmente se aquilo pelo qual você perguntar depender diretamente de algo que ainda não aconteceu. Um exemplo: O querente pode perguntar se será bem sucedido numa pós-graduação superconcorrida, em universidade prestigiada, quando ainda nem foi submetido aos testes e entrevistas que lhe permitiriam ingressar nessa empreitada. Ele está perguntando sobre algo com o qual ele flerta e fantasia, mas que ainda não é realidade. Na verdade , ele seria mais sábio se focasse inicialmente no mais básico: saber se ele vai sequer ingressar.

Deve-se evitar perguntas com múltiplas opções. É frequente que estejamos diante de duas ou até três possibilidades diferentes dentro de uma questão , isso é válido e possível na astrologia horária, mas quando o número de alternativas vai além disso , é sinal de que está faltando foco na hora de realizar a pergunta. É necessário se concentrar nas alternativas melhores, e sempre ser capaz de definir uma hierarquia daquilo que é mais importante, ou o que é mais preferível que aconteça.

Perguntas abstratas, de caráter filosófico ou metafísico não podem ser respondidas pela Astrologia Horária. Se algo não é concreto, não pergunte por isso. Algumas questões sobre espiritualidade, intuições e sonhos até podem ser respondidas, mas tudo aquilo que foge do escopo do interesse pessoal de quem pergunta, e vai para o campo de um interesse coletivo, inespecífico e que muitas vezes depende do credo individual, por isso não pode ser respondido adequadamente pela técnica.

Perguntas sobre eventos políticos muito abrangentes devem ser evitadas quando não existe um interesse genuinamente pessoal no desfecho. Levantar uma horária sobre o destino da sua nação, além de ser pretensioso,é tecnicamente desnecessário já que existe toda uma abordagem da astrologia que é direcionada especificamente para isso: Astrologia Mundana. Mas é claro que se você é candidato, se trabalha em uma campanha, se tem um interesse profissional na história , aí a pergunta é válida.

Perguntar sobre questões vitalícias, isto é, inespecíficas. Exemplos: Serei rico um dia? Quando vou me casar (sendo que não existe nenhum pretendente em vista)? Qual carreira eu deveria seguir? A Astrologia Horária pode responder se você vai lucrar em um negócio específico , mas não descrever sua vida financeira de maneira total. Pode falar das tendências de um relacionamento que existe, e pode lhe aconselhar quanto a uma vaga de trabalho específica ou empreendimento. Mas pra saber sobre a sua carreira, vida financeira e tendência gerais relacionadas a matrimônio , existe a astrologia natal para responder a essas questões. Isso está mais relacionado ao fato de a Astrologia Horária ser melhor para questões delimitadas em um tempo específico e conhecido, e para questões mais imediatas. O astrólogo pode apelar para Astrologia Horária nesses casos, somente quando o mapa do querente não é conhecido, mas a forma de se perguntar deve ser refinada para se tornar menos abrangente.

Astrologia Horária: Exemplo 1 – Onde está o gato?

Este exemplo é exatamente o mesmo apresentado pelo astrólogo John Frawley em seu livro “The Horary textbook” (inclusive fica a dica do livro). O mapa usado é exatamente o mesmo que ele usou. A pergunta é : “Onde está o gato?”. Trata-se de um gato da vizinhança , que visitava o querente com alguma frequência , e que de repente desapareceu. O querente estava preocupado em relação a segurança do bichano. O mapa foi levantado para o dia 30/08/1998, 9:20 da manhã, na cidade de Londres, Inglaterra. Veja o mapa abaixo:

O gato é um animal de pequeno porte, assunto de casa 6. Vemos que a casa 6 se encontra no signo de Peixes , então, nos referimos ao planeta Júpiter para representar o gato nesta horária. Júpiter está domiciliado, e na própria casa 6. Sendo assim, a pergunta é respondida de maneira bem direta. Onde está o gato? Em sua própria casa. A julgar pela dignidade de Júpiter, podemos inferir que o gato está bem. Pela natureza do signo onde o regente se encontra, podemos ir além e dizer que o gato está muito confortável. Mais ainda: A retrogradação de Júpiter é um sinal de que ele eventualmente voltará. Quando? Como Júpiter é muito lento , neste caso nos referimos a lua para determinar o tempo que o gato leva para voltar até a casa do querente. Vemos a lua em Sagitário, aplicando um sextil bem próximo com o Ascendente , estando em signo mutável e casa cadente, e a menos de 1 ° do aspecto exato, podemos dizer que o gato retorna em 1 dia, talvez menos.

Astrologia Horária – Exemplo 2 – Sobre um navio em Alto mar.

Este exemplo um pouco mais complexo foi retirado do livro “Astrologia Cristã” de William Lilly (Livro 2), na seção onde ele descreve questões de casa 1. Apesar da associação dos navios a viagens (e a casa 9 por conseguinte) , aqui a pergunta não é sobre uma viagem, mas sobre a integridade e o estado atual do navio. O mapa é calculado para 07/01/1645, 15:31, Londres, Inglaterra. Veja o mapa abaixo:

Aqui o querente, um comerciante, indagou do estado material de um navio, se estava navegando ou se havia afundado, e onde (em que costa ou porto) ele estava naquele momento. Lilly respondeu que o navio estava inteiro, e ancorado em um porto localizado a oeste de Londres. Para responder a essa pergunta Lilly considerou o Ascendente e o seu regente para descrever o estado atual no Navio. Lilly considerou todos os aspectos ao Ascendente , além do estado cósmico do regente do Ascendente , neste caso a Lua para fundamentar sua interpretação. Com Sol e Saturno em atrito com o Ascendente em Câncer, Lilly disse que se tratava de um navio velho e que estava avariado , mas julgou que ele estava inteiro ainda porque ele era regido pela Lua exaltada no signo de Touro e em conjunção com Júpiter, um benéfico. Considerou ainda que o trigono entre a lua e o sol intervinha no aspecto maléfico ao ascendente, diminuindo seu dano. Além disso, a lua na 11 sugeriu que o navio estava ancorado em um porto e recebendo reparos, pela natureza benéfica da casa 11, que é como um porto seguro efetivamente. Para a direção, Lilly considerou a posição da Lua por signo e casa.

A conjunção entre Saturno e Plutão em 2020

A conjunção entre Saturno e Plutão em 2020 será um dos aspectos mais importantes daquele ano em termos de evento astrológico. Saturno e Plutão são planetas relacionados a poder, limites e morte, cada um a sua maneira. Saturno era até o final do século XVIII, o limite conhecido do nosso sistema solar. Com a descoberta de Urano , esse limite se amplia. No século XX, ao ser descoberto, Plutão tornou-se durante várias décadas no corpo mais distante a orbitar o nosso sol, até que começou a ser desbancado pela descoberta de outros objetos a partir dos anos 90.

Astrologicamente , Saturno simboliza limites , estruturas, contornos e e formas definidas. É um planeta que sempre foi associado a elementos limitantes , a passagem do tempo, o envelhecimento , o definhamento e término das coisas, e por isso relacionado com a Morte. Na astrologia tradicional é o grande maléfico. Além disso, ele carrega elementos psicológicos ligados a responsabilidade, autoridade e a melancolia.

Plutão é um planeta geracional, cujo ciclo ao redor do sol dura quase 250 anos terrestres, e foi batizado com o nome do deus romano da Morte e do mundo inferior, o Hades, aquilo que é conhecido na cultura ocidental como “Inferno”. Dessa forma, Plutão está ligado diretamente as noções de poder, especialmente aos poderes mais absolutos, intrínsecos e dominadores. E também está relacionado a Corrupção, que é um elemento inerente a todas as formas de relação onde existe um poder explícito ou oculto.

O significado mais elementar da conjunção Saturno Plutão

Esta conjunção está relacionada a materialização de novas correntes de pensamento ligados ao poder , às estruturas sociais e os limites dentro das relações entre os seres humanos, num nível coletivo. Ela também tende a indicar o estabelecimento de novas forças competitivas nas disputas de poder como atores dominantes dentro de um ciclo que se inicia por este aspecto.

Como momento, é um aspecto que prenuncia dias extremamente pesados, difíceis e desafiadores. A experiência plutoniana, a transformação absoluta e a subversão de valores de forma extrema, são vividos simultaneamente com a experiência saturnina, que agrava a percepção de limitações, fraquezas e falhas. Isso torna o momento particularmente dramático para quem vive aspectos desafiadores, e definidor de novos paradigmas e estruturas de vida de acordo com a casa e com os planetas tocados em nosso mapa natal.

O ciclo Saturno Plutão
A conjunção entre Saturno e Plutão em 2020

Um ciclo entre dois planetas se inicia com uma conjunção , evolui até uma oposição e novamente se encaminha para o seu encerramento e reinício com uma nova conjunção, onde esses planetas realizam entre eles todos os aspectos possíveis ao longo do tempo. Neste caso, Saturno é o planeta mais rápido, e por isso seu passo é o fator determinante. A duração deste ciclo varia principalmente em função de onde Plutão está transitando em seu ciclo especialmente lento ao redor do zodíaco. As vezes Plutão demora apenas 11 anos para atravessar um signo, mas pode levar mais de 30 anos para cruzar outros.

Se nos remetermos ao ciclo que está terminando , percebemos que ele durou cerca de 37 anos. Este ciclo começou com plutão passando muito próximo do local onde ele fica mais rápido, e isso torna o ciclo mais extenso. Mas se analisarmos conjunções ocorridas no século XIX por exemplo, percebemos um ciclo de aproximadamente 30 ou 31 anos de duração, paralelo a velocidade de plutão que é de mais 30 anos por signo naquela época.

As três últimas conjunções entre Saturno e Plutão

00° – 02° de Câncer entre 1914 e 1916 ciclo entre 1915 e 1946 : Iniciou um ciclo que significou o fim de hegemonia das potências europeias sobre o mundo, enquanto elas se digladiavam nos dois maiores conflitos armados da história durante a primeira e segunda Guerra mundial. É também considerado um dos momentos mais desgraçados da história da China, estado mais antigo a existir no planeta, com desastres climáticos inimagináveis e a invasão Japonesa durante a segunda guerra mundial.

13° de Leão entre 1946 e 1948 ciclo entre 1947 e 1981: O ciclo marcado por esta conjunção durou durante toda a extensão da guerra fria , com o estabelecimento de duas novas potências mundiais: Estados Unidos e União Soviética. O ciclo foi marcado por conflitos em diversas partes do planeta, em especial na ásia com as guerras da Coréia e do Vietnã, dentre diversas outras campanhas cujos lados opostos eram financiados por estas potências citadas.

27° de libra entre 1981 e 1983, ciclo entre 1982 e 2019 : O ciclo marcado por esta conjunção significou a derrota e consequentemente desmembramento da União Soviética e o estabelecimento dos Estados Unidos como potência econômica e militar Única e soberana no planeta. Foi um momento marcado , na primeira década, pelo colapso da União Soviética e dos estados Comunistas , e pelas campanhas dos Estados Unidos em países ricos em jazidas de combustíveis Fósseis. Paralelamente, este ciclo marcou também a regeneração econômica e a transformação da China em uma nova potência mundial, aliada a países como Rússia e Índia.

A conjunção entre Saturno e Plutão em 2020 no signo de Capricórnio
A conjunção entre Saturno e Plutão em 2020

A conjunção que teremos em 2020 acontecerá em 22° de Capricórnio, e será exata no dia 12 de janeiro. Entretanto, o aspecto já é sentido ao longo de todo o ano de 2019, e é percebido ainda até o final de 2020.

A conjunção anterior em Libra significou o estabelecimento de poderes envernizados com discursos democráticos e em defesa dos direitos humanos. É como uma estratégia predominante que levou as pessoas a acreditarem que estavam escolhendo, mesmo que isso nem sempre fosse a verdade. E em alguns momentos houve o estabelecimento de governos legitimamente populares em diversas partes do globo.

Essa conjunção em Capricórnio inicia um momento histórico em que esses poderes voltam a se exibir da forma como eles realmente são, de maneira mais crua, objetiva e conservadora. Ela está relacionada ao movimento de ascensão da extrema direita no mundo inteiro, que materializa os significados de Plutão em Capricórnio, solidificados pela conjunção com Saturno agora em 2020.

Por outro lado , a situação da hegemonia mundial se encontra agora em um momento que lembra bastante o Início da Guerra Fria na década de 40, com a China atualmente fazendo frente e disputando com os Estados Unidos a hegemonia ao menos no nível econômico. Isso explica a onda de golpes de estado na America Latina, orquestradas por forças norte-americanas aliadas as pequenas elites corruptas de países como Brasil e Bolívia por exemplo . Trata-se de uma tentativa desesperada dos Estados Unidos de garantirem domínio sobre certas extensões do globo, já que a China atualmente atua em praticamente todos os continentes como principal parceiro econômico de diversos países.

Este ciclo que se inicia em 2020 será portanto caracterizado por este embate entre Estados Unidos e China. Terá uma duração de aproximadamente 34 anos, terminando com uma conjunção entre Saturno e Plutão em 13° de Peixes em 2054.

Page 1 of 51

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén