A constelação de Órion

A constelação de Órion é uma das mais belas e fáceis de se localizar no céu, e é uma das mais tradicionais e também cultuadas ao longo da história. É composto por um trapézio formado por 4 estrelas: Betelgeuse (Alfa), Rigel(Beta), Bellatrix (Gamma) e Saiph (Kappa). No centro deste trapézio se encontra o famoso cinturão de Órion, um asterismo em forma de linha conhecido também como as três Marias: Mintaka, Alnilam e Alnitak. Ainda na região desta constelação encontramos uma das poucas nebulosas que são visíveis a olho nu, a Nebulosa de Órion.

A importância dessa constelação para navegação, especialmente nos meses que vão de setembro a março, quando ela é mais visível no céu, foi incalculável. Isso porque é uma constelação próxima do equador celeste, e por isso é visível em quase todo o globo terrestre, com exceção de ambos os polos. Pode ser vista da latitude 85° norte até 75° sul. Essa proximidade em relação aos polos a torna uma constelação de referência, porque mesmo em noites iluminadas (com lua) ou com visibilidade parcial, seu asterismo característico ainda pode facilmente ser identificado. A primeira estrela do cinturão de Orion , Mintaka, é conhecida por marcar a posição exata do leste e do oeste nos pontos onde ela nasce no horizonte, com 1 grau de precisão.

Os Mitos da Constelação de Órion

Órion teve importância em todas as culturas que desenvolveram algum nível de astronomia, devido ao seu asterismo tão definido e ao fato de suas estrelas serem tão brilhantes.

Egito

Os antigos egípcios associavam esta constelação com o deus Osíris, que era uma das divindades mais cultuada por aquele povo, muito associado com a simbologia básica do eixo Touro-Escorpião: Ele presidia a vida, a força vital presente na terra que dá vida as plantas e era também o grande juiz que ficava na sala das duas verdades decidindo quem merecia ir para o paraíso gozar da prosperidade eterna.

Existe ainda uma teoria , sem comprovação, de que a construção das pirâmides de Gizé foi posicionada geograficamente de forma a espelhar o cinturão de Órion, com o tamanho de cada pirâmide equivalendo a magnitude de brilho das estrelas desse asterismo, conhecido no Brasil também como “as três Marias”.

O fato é que o cinturão de Órion personificava uma das principais divindades para os Egípcios, o próprio Osíris, com a estrela Sirius representando sua esposa Íris. Sirius é a estrela alfa do cão maior.

Grécia

Já os gregos associavam essa constelação a vários diferentes mitos ou versões de um mesmo mito diferentes. Órion foi venerado como herói especialmente na Região da Beócia, nos arredores das cidades de Tebas e Platéia. Ele tinha a mesma importância para essa região que os Dióscorus tinham para Esparta, ou que Perseu e Agamenon tinham na Argólida, sendo idolatrados como herói, com festivais sendo celebrados em sua homenagem. Hesíodo atribui sua filiação ao deus dos mares e das águas, Posseidon, e a uma das filhas do rei mítico Minos de Creta. Por conta disso, Órion era capaz de caminhar sobre as águas. Essa atribuição provavelmente se relaciona a posição de Órion quando ele nasce no leste, observado a partir do hemisfério norte: é como se estivesse caminhando pelo mar.

Histórias sobre os seus feitos heroicos eram múltiplas, sendo contados principalmente pelas tradições orais e poetas da Beócia. Vamos nos focar aqui nos mitos que explicam sua origem como constelação, que é o que nos importa aqui, e mesmo quando nos concentramos somente nisso, percebemos que as versões de sua história são múltiplas.

Numa delas, Órion é retratado como um gigante e um vilão, que estava levando os animais de uma determinada região a extinção. Gaia então enviou um escorpião gigante que emergiu das profundezas da terra para picar o caçador e pôr um fim a matança que ele estava promovendo. Ártemis , a deusa da caça , admirava Órion e se apaixonou por ele, e quando percebeu o Escorpião que o perseguia , tentou ela mesma dar um fim a criatura , mas acabou errando o seu disparo e atingindo Órion por engano. Em prantos ela leva seu corpo moribundo até Zeus, que o transforma em constelação.

Em outra versão, Órion é um herói e caçador habilidoso que na realidade está livrando uma região de feras terríveis. Ele se apaixona por Ártemis e o sentimento da deusa por ele é recíproco, o que desperta o ciume do deus Apolo, que era irmão gêmeos de Ártemis. Para proteger a virgindade de sua irmã, ele envia o Escorpião gigante que passa a persegui-lo. Ártemis termina por atingir o seu amado sem querer com uma de suas flechar mortais, dirigida para o Escorpião, e nesse caso, ela mesma o transforma em Constelação, com Apolo transformando o Escorpião em outra constelação, localizada em oposição a localização de Órion. Dessa forma, quando Órion está nascendo, o Escorpião está se ponto e vice-versa. Os cães de caça de Órion foram colocados pela deusa Ártemis ao seu lado para lhe fazer companhia, na forma das constelações de Cão maior e Cão Menor. Existem versões que dizem que na verdade Apolo mata Órion não somente pelos ciumes em relação a irmã, mas devido a beleza extraordinária dele. Órion é relatado como o homem mais bonito que ja existiu por fontes Beócias.

Em outra versão completamente diferente, Órion se apaixona por Ártemis e tenta violentar ela enquanto ela se banhava nua com as ninfas em um lago. Como punição, a deusa invoca um Escorpião gigante para persegui-lo eternamente, e transforma ele e o Escorpião em constelações.

Existe ainda uma intersecção entre o mito de Órion e o mito das Plêiades (aglomerado localizado na constelação vizinha, de Touro) contada na Beócia. Nesse mito, Órion se Apaixona por Pleione, a mãe das plêiades, e passa a persegui-la durante 7 anos. Num dado momento , Zeus decide interferir e transforma tanto Órion quanto as Plêiades em constelações, e até hoje Órion pode ser visto perseguindo as Plêiades. Outra versão diz que, como as Plêiades faziam parte do culto de Ártemis, a própria deusa teria enviado o Escorpião, que nesse caso o picaria no calcanhar, com Órion sendo colocado no céu junto do Escorpião como punição.

Brasil

Os índios tupi-guaranis viam as constelações de Touro e Órion como uma só , e chamavam ela de Homem-Velho (Tuya’i). Era um homem velho, que tinha uma perna só , tendo a outra cortada. As Plêiades eram vistas como um cocar de penas em sua cabeça, e Beteugeuse marcava o local onde sua perna havia sido amputada. Na mão direita ele é representado segurando uma bengala.

A história da constelação é uma tragédia tupi-guarani. Esse homem velho, quando ainda tinha suas duas pernas intactas, decidiu um dia se casar com uma índia que era mais jovem que ele. Mas ele tinha um irmão mais jovem e bonito, e sua esposa se apaixonou pelo irmão. Para ficar com o irmão do homem velho, a india cortou sua perna fora com a intenção de mata-lo. Antes de morrer porém, ele foi transformado em constelações pelos deuses que ficaram comovidos com sua história.

Essa constelação era um sinal positivo no céu, porque marcava o verão, estação de calor e chuvas.

China

Na astronomia Chinesa, a região ocupada por Órion abarcava diversos asterismos que incluíam alguma estrela de Órion ou outras dentro de sua Área. Afinal os Chineses tinham 6 vezes mais constelações do que os gregos antigos!

Os principais asterismos que incluem Órion eram o Estandarte das 3 estrelas, que inicialmente incluía apenas o cinturão de órion, mas que depois passou a incluir outras, e o bico da Tartaruga, sendo este um dos asterismos principais de todo o quadrante do Tigre Branco , marcando o inverno para os Chineses.

Povos Mesoamericanos

Os astecas viam nas constelações do cinturão de Órion uma broca de fogo que era associada a uma das divindades do fogo asteca, Xiuhtecuhtli, que testemunhou o nascimento do próprio sol. A cerimônia do fogo novo era um ritual celebrado a cada 52 anos pelos astecas quando fechava um ciclo do calendário e se iniciava um outro, e era marcada por esta constelação.

Para evitar o apocalipse nesse momento de transição de calendário, os astecas realizavam um ritual onde todo o fogo de suas cidades era apagado , e um homem era levado até o topo de uma montanha para ser sacrificado. No momento em que o cinturão de Órion ascendia no horizonte , uma broca perfurava o peito da vítima, seu coração era removido e usado para ascender uma chama, que depois partia em procissão e era utilizada para ascender outras chamas ao redor das cidades e vilarejos.

Era portanto um ritual de purificação do próprio fogo , e a constelação de Órion era vista como esse instrumento ritual e era associada com o próprio festival em si. Esse ritual não se trata de uma exclusividade asteca, tendo sido praticado por culturas da califórnia, América central e cordilheira dos andes também, com algumas modificações.

Anatomia da constelação de Orion

Orion é composto por um asterismo central de 3 estrelas em linha que formam seu cinturão e mais outras estrelas que formam os braços e pernas da figura. Sua localização é muito fácil, e o mês em que Orion passa mais tempo visível no céu é o mês de dezembro, quando Órion culmina à meia-noite. Tudo o que você tem que fazer é procurar pelas três marias, e saber quando olhar.

Em Outubro, Órion nasce por volta de 21-22:00 aqui no Brasil, já sendo plenamente observável durante a madrugada. A partir de fevereiro, Órion já se encontra alta no céu logo após o por do sol. A partir do outono ela começa a permanecer visível por cada vez menos tempo , até o ponto em que ela fica totalmente invisível , geralmente em junho, reaparecendo a partir de julho quando começa a nascer no fim da madrugada antes do amanhecer.

Abaixo temos a lista com as estrelas de Órion que são nomeadas. Note que a constelação inclui um número bem maior de estrelas, mas que não são tão brilhantes quanto aquelas do asterismo principal.

Tabit Pi3 (π3)12°13′ de Gêmeos
Rigel Beta (β)17°07′ de Gêmeos
Bellatrix Gamma (γ)21°14′ de Gêmeos
Mintaka Delta (δ)22°41′ de Gêmeos
Hatsya Iota (ι) 23°17′ de Gêmeos
Ensis M4223°16′ de Gêmeos
Alnilan Epsilon (ε)23°45′ de Gêmeos
Meissa Lambda (λ)24°00′ de Gêmeos
Alnitak Zeta (ζ)24°58′ de Gêmeos
Saiph Kappa (κ)26°41′ de Gêmeos
Betelgeuse Alpha (α)29°02′ de Gêmeos
A posição das estrelas é dada para 01/01/2021. Tenha em mente que as estrelas se movem numa média de 1° a cada 70 anos.

Tabit, Pi3 (π3) Orionis, é a estrela localizada mais a norte nessa constelação. Ela integra um grupo de outras estrelas não nomeadas na região da Constelação onde aparece uma pele de leão, e significa suportar, aguentar firme (uma provação ou dificuldade). Os persas nomeavam coletivamente a esse agrupamento, o chamando de al taj, “a coroa”.

Rigel, Beta (β) Orionis, é uma estrela dupla, beta da constelação, localizada no pé direito de Órion. Ao mesmo tempo que os pés de Órion lhe concediam o poder de caminhar pelas águas, foi também ali onde ele foi picado pelo escorpião enviado seja por gaia, Ártemis ou Apolo. A palavra Rigel vem do Árabe Rijl Jauzah al Yusra, significando literalmente pé ou perna esquerda de Órion. Jauzah é o termo árabe usado pra nomear a constelação de Órion. É na verdade a estrela mais brilhante da constelação, e a sétima estrela mais brilhante dentre todas.

Bellatrix, Gamma (γ) Orionis, é uma estrela amarelada localizada no ombro esquerdo de Órion. A palavra significa “guerreira”. Em Árabe recebe o nome de Al najid , o conquistador. Marca o braço de Órion que carrega uma pele de leão, que pode ser lida como um troféu e símbolo de suas vitórias como caçador. É também chamada de estrela amazona.

Mintaka, Delta (δ) Orionis, é a estrela que se localiza mais a oeste no cinturão de Órion. O nome vem do árabe, Al Mintakah, e significa o cinto, nome que as vezes era atribuído a todo o conjunto. Do cinturão, é sempre a primeira a nascer no horizonte leste, e teve importância gigantesca para a navegação, devido a sua posição , a menos de 23′ de arco do equador celeste atualmente, marcando um ponto de referência muito importante para localização especialmente durante a época das grandes navegações.

Hatsya, Iota (ι) Orionis, é uma estrela localizada na espada embainhada na cintura de Órion, a mais brilhante daquela região. Em árabe, seu nome é Na’ir al Saif, significando literalmente “a brilhante na espada”.

Ensis é uma nebulosa localizada na bainha da espada de Órion. Seu nome astronômico é M42, e é conhecida como a grande nebulosa de Órion.

Alnilan, Epsilon (ε) Orionis, é a estrela central do cinturão de Órion. O nome deriva do árabe Al Nathan, que significa linha de pérolas , nome que também era usado coletivamente para as demais estrelas do cinturão.

Meissa, Lambda (λ) Orionis, é uma estrela dupla localizada na cabeça de Órion. Ela aparece formando um pequeno triângulo com outras duas estrelas presentes na região que não são nomeadas. O nome árabe era Ras al Jauzah, literalmente a cabeça de Órion.

Alnitak, Zeta (ζ) Orionis, É a estrela que fica mais a leste no cinturão de Órion, sendo a última a ascender do cinturão no horizonte leste. É uma estrela tripla, e é a mais brilhante do cinturão também , sendo a quarta mais brilhante da constelação. O nome vem do árabe Al nitak, a cintura.

Saiph, Kappa (κ) Orionis, é uma estrela localizada na perna direita de Orion. O nome vem do árabe Saif al Jabbar, significando “a espada do gigante”.

Betelgeuse, Alpha (α) Orionis, é uma super gigante laranja-avermelhada, 890 vezes maior que o nosso sol. Ela costumava ser ainda mais brilhante a algumas dezenas de anos atrás, mas vem perdendo progressivamente seu brilho nos últimos tempos, com alguns cientistas afirmando que ela talvez esteja a ponto de explodir e se transformar em uma Super Nova, coisa que pode acontecer a qualquer momento. Agora ela é a segunda estrela mais brilhante em Órion, depois de Rigel, mas ainda é a nona estrela mais brilhante dentre todas. O Nome é uma corruptela do original em árabe, Ib ţ al Jauzah , a axila de Órion.

Significado astrológico de Órion

Assim o significado básico de Órion é o de um grande guerreiro/caçador. O sentido bélico também se observa no significado que se atribui a suas principais estrelas, que geralmente concedem liderança e honrarias militares. Órion está próximo das constelações de Touro e Gêmeos, na região do equador celeste, sendo visível tanto no hemisfério sul quanto no hemisfério norte. Na época dos gregos e dos romanos, metade da constelação de Órion ficava posicionada na região paralela a passagem do Sol pelo signo de Touro, e a outra metade era paralela ao signo de Gêmeos, numa região de aproximadamente 20° de longitude zodiacal. Atualmente Orion fica entre o segundo e o terceiro decanato do signo de Gêmeos (10° a 29° de Gêmeos); Veja a localização zodiacal de suas principais estrelas:

Rigel, apesar de ser a Beta da constelação de Orion é a estrela mais brilhante da constelação e se localiza atualmente aos 17° de Gêmeos. Rigel é a sétima estrela mais brilhante em todo o céu visível a partir da terra. Fica localizada no pé esquerdo de Órion e significa rapidez, agilidade, esperteza, sorte e boa fortuna. Órion era capaz de caminhar sobre as águas, então essa é a parte mais “mágica” da constelação. É indicadora de criatividade, dons musicais e artísticos de modo geral. A peculiar característica de Rigel ter um brilho bastante variável, as vezes brilhando menos do que Betelgeuse, as vezes brilhando muito mais do que esta, pode sugerir um elemento forte de “altos e baixos” na vida dos nativos que são afetados por ela.

Bellatrix é conhecida também como a dama guerreira ou a estrela amazona. A própria palavra Bellatrix, que vêm do latim, significa literalmente guerreira. Aqui ela pode muito bem personificar o espírito audacioso de Ártemis , que era a deusa portadora do Arco e Flecha. Ártemis é conhecida pela sua independência e era a deusa maior das Amazonas e uma deusa maior em Esparta, cidade estado grega famosa pelo nível de emancipação e influência política de suas mulheres na antiguidade. Fica localizada aos 21° de Gêmeos e fica no braço esquerda de Órion, o que aparece segurando um pelego de leão. Significa honrarias militares, popularidade e um pouco de sorte. No mapa de mulheres sugere atrevimento, audácia, coragem, a personificação da “mulher guerreira”.

O cinturão de Órion, formado por Mintaka(22° de gêmeos), Alnilam(23° de Gêmeos) e Alnitak (24° de gêmeos) indica indivíduos audaciosos , de espírito independente e rebelde, que não se guiam nem por religião e nem pela palavra dos pais, mas pelo que manda seu coração . Por conta disso, tendem a conquistar coisas além do que seria esperado para eles, mas ao mesmo tempo se expõem a riscos e criam inimigos devido a sua insubmissão.

Saiph fica na perna direita de Órion , aos 26° de Gêmeos , e não tem significado especial além do geral da constelação que é a autoconfiança e o espírito audacioso.

Betelgeuse era tida como a estrela mais brilhante de Orion (sendo considerada até hoje como a alfa desta constelação) mas foi desbancada por Rigel porque passou a perder brilho nos últimos tempos. Fica localizada aos 29° de Gêmeos, na região do ombro direito de Órion, do braço que segura uma espada. No século XX porém, ela ficava em 28° de Gêmeos. Significa agressividade, coragem, força, honrarias e vitórias militares, sucesso e amizade com pessoas poderosas, além de criatividade e dons artísticos. Era também associada a explosões, incêndios e mortes causadas por raios, tendo portanto um simbolismo bem uraniano se pensarmos num contexto moderno.

A constelação de Perseu

Perseu ou Perseus é uma constelação que fica na região norte do céu, não muito distante do equador celeste (a linha imaginária por onde ocorre o trânsito do sol). Está próxima das constelações de Áries e Touro. Na região desta constelação ocorre a chuva de meteoros conhecida como “Perséiades”, fenômeno em que se pode observar diversas estrelas cadentes e que é observado a mais de 2000 anos.

Perseu era filho do próprio Zeus com a mortal Danae, ele a visitou na forma de uma chuva de ouro, engravidando-a nessa forma de Perseu. As Perséiades seriam portanto uma referência a este feito do Deus dos deuses. Na Europa cristã este fenômeno é conhecido como “As lágrimas de São Lourenço”. O fenômeno é visível anualmente a partir de meados de Julho, registrando-se a maior atividade entre os dias 8 e 14 de Agosto, ocorrendo o seu pico por volta do dia 12.

Durante o pico, a taxa de estrelas cadentes pode ultrapassar as 60 por hora. Podem ser observadas ao longo de todo o plano celeste, mas devido à trajetória da órbita do cometa são observáveis principalmente no hemisfério norte e na direção Norte do céu. Pra esse fenômeno ser visualizado no Brasil, é necessária uma região de pouca poluição luminosa e com poucas obstruções na região norte. Quanto mais ao Norte do Brasil, mais provável de se conseguir visualizar alguma coisa.

Não se trata de uma constelação fácil de se localizar, porque ela não forma um asterismo muito claro, especialmente depois da reconfiguração das constelações feita na era moderna, onde a área de abrangência dessa constelação aumentou. Mas o fato de ela estar próxima das constelações de Áries e Touro ajuda a encontra-la, especialmente tomando Touro como referência, ela estará mais a norte dessa constelação.

Mitologia da Constelação de Perseu

Além do herói Perseu , essa constelação também apresenta uma figura mitológica cuja importância excede a do próprio Perseu, que é a Medusa , marcada pela estrela Algol, de grande importância astrológica. Vamos conhecer a orgiem das duas figuras e depois entender a maneira como elas se encontram, e o legado que cada uma delas teve depois, a luz da mitologia grega.

Perseu

Perseu era filho da mortal Dânae com Zeus , deus dos deuses. O pai de Dânae era o rei da Argólida, o coração da Grécia na era Micênica . Ele reinava a partir da cidade de Argos e mais tarde o próprio Perseu viria a fundar Micenas , mais ou menos a meio caminho entre Argos e Corinto. Esse rei não tinha filhos homens, e ao interrogar um oráculo, descobre que sua filha Dânae teria um filho que viria a mata-lo quando adulto. Diante desse presságio, o rei manda aprisionar a própria filha numa câmara subterrânea feita de bronze.

Zeus já havia notado a beleza de Dânae antes, e estava apaixonado por ela, mas evitava encontra-la a luz do dia porque sua esposa Hera era extremamente ciumenta e o vigiava constantemente. Ao saber que ela havia sido aprisionada pelo seu pai, o Zeus transforma-se numa chuva de ouro , e assim consegue penetrar no cativeiro de Dânae, revelando a ela sua verdadeira forma e finalmente a seduzindo. Dânae termina grávida de Perseu.

Ao descobrir que a filha havia engravidado de Zeus, o rei sem ter coragem de matar a ela ou ao filho que ela esperava com medo de ofender ao deus dos deuses, decide por banir a filha do reino da Argólida, colocando ela e o filho em um cesto de palha e lançando os dois à deriva no mar Egeu. É nesse ponto que o mito de Perseu se assemelha ao do Moisés bíblico.

Os dois terminam chegando as praias da ilha de Sérifos, no meio do mar Egeu, e são salvos por um pescador, Dyctes, que era irmão do rei de Sérifos, Polydectes. Dyctes criou Perseu até a vida adulta, e quando ja estava adulto, o rei Polydectes se apaixonou por Dânae, fato contra o qual Perseu se opôs. Ressentido da atitude de Perseu, polydectes trama um plano maligno , onde ele passa a exigir presentes de seus súditos, sabendo que Perseu seria incapaz de lhe dar o que ele pedia. Perseu então se vê obrigado a se oferecer em serviço ao rei, que lhe pede uma tarefa que ele imaginava que acabaria com a vida de Perseu: Trazer a cabeça da górgona Medusa.

Medusa

De acordo com uma versão antiga , Medusa e suas outras duas irmãs eram conhecidas como Górgonas, e eram filhas de Cetus que aparece em outra constelação. Eram divindades ctônicas, monstruosas e imortais, com exceção da medusa. Tinham o corpo monstruoso, e os cabelos em forma de serpente.

Em outra versão mais recente, ela é uma donzela ateniense que trabalhava no templo da deusa Palas Atena, muito bela e vaidosa, que se orgulhava dos seus lindos cabelos e que se considerava tão ou mais bonita do que a própria Atena. Ela era de fato, muito bonita, ao ponto de ter chamado a atenção do deus dos mares, Posseidon, que a estuprou.

As sacerdotisas do templo de Atena porém, deveriam se manter virgens, e Medusa voltou aos seus afazeres do templo como se nada tivesse acontecido, o que despertou a fúria de Atena. Como punição, Atena transformou seus cabelos em serpentes, e tornou seu rosto tão aterrorizante que quem quer que a visse se transformaria em estátua.

Ela foi banida da civilização e foi viver no deserto do Saara. Inclusive as víboras que infestam essa região do sul da Líbia são atribuídas a Medusa. O covil da Medusa era descrito como um local repleto de estátuas de homens convertidos pela maldição da deusa Atena, onde a entrada de mulheres era proibida para poupa-las.

Perseu e a Medusa

Perseu então tinha a missão de decapitar Medusa e levar sua cabeça como prova. Tarefa impossível, mas Perseu recebeu auxílio da deusa Atena, de Hermes e do próprio Hades, que lhe presentearam com artefatos mágicos : sandálias aladas, um elmo da invisibilidade e um escudo que lhe permitia ele mesmo ver o reflexo da medusa sem precisar olhar diretamente pra ela.

E assim ele o fez. Ao decapitar a Medusa , o sangue dela ao entrar em contato com o chão deu origem ao Cavalo alado Pegasus, que era o filho de Medusa com o próprio Posseidon. Ao tocar o solo após seu nascimento , o chão desértico tornou-se magicamente fértil como se uma suave primavera tivesse substituído a aridez do deserto naquela região, e assim se explicavam os Oásis na mitologia grega. Pegasus depois foi transformado em constelação.

No caminho de volta, Perseu passou pela Etiópia, e soube do monstro que iria destruir o país e da princesa entregue em sacrifício para aplacar a fúria de Posseidon. O monstro era Cetus, pai da Medusa em uma das versões do mito de origem dela , que Perseu derrotou simplesmente mostrando o rosto da medusa para a fera que se transformou em pedra. Assim Perseu salvou a princesa Andrômeda e se casou com ela. Sua prole daria origem depois aos imperadores da Pérsia.

O mito de Perseu continua com seu retorno para Sérifos, onde ele mata Polydectes livrando sua mãe . Posteriormente , ele funda a cidade de Micenas, próximo a Argos , que seria o epicentro da civlização Micênica, que daria origem posteriormente a Grécia clássica.

Seu avô Acrísio que governava Argos, ao descobrir sobre Perseu e seus feitos, se exilou na cidade Larissa, na região da tessália, ao norte de Atenas e Delfos. Um belo dia, jogos esportivos estavam sendo praticados na cidade em celebração de um funeral de uma pessoa importante. Acrísio foi assistir aos jogos, e um dos participantes como competidor era o próprio Perseu, no arremesso de disco. O disco de Perseu terminou atingindo e matando Acrísio , com a profecia se cumprindo.

Anatomia da constelação de Perseu

A constelação de Perseu não é conhecida pelo seu formato, nem por ter estrelas necessariamente brilhantes ou que se destaquem. É uma área do céu que fica entre outras constelações mais definidas, como Cassiopeia e Touro, e é a partir da identificação de uma dessas duas que você tem uma noção de onde olhar para encontrar Perseu.

Outras culturas associavam outras formas humanas a esta constelação: Os egípcios projetavam ali Khem, uma divindade da fertilidade e principio da masculinidade e virilidade. Os persas viam ali Mithra, a suprema divindade do Zoroastrismo, o princípio do bem e de tudo o que é positivo. Os chineses viam ali 4 asterismos diferentes, com o principal formado pela Alfa e Beta Persei sendo a representação de um general , yīng xiān zuò . Outras culturas imaginavam pouco naquela região, com as estrelas de Perseu frequentemente integrando outras constelações ou sendo ignoradas.

Se localiza no hemisfério norte celeste, sendo visível em todo o Brasil. Se estiver no hemisfério norte, procure pelo W formado pela constelação de Cassiopeia. A constelação de Perseu estará um pouco mais ao sul. Como Cassiopeia não é fácil de encontrar no Brasil, se estiver aqui procure pelo Y da constelação de Touro , Perseu estará mais ao norte, mais ou menos na mesma reta que o eixo desse Y. Isso significa que geralmente Perseu estará próxima ao solo, na direção norte. A melhor época pra observar é nos meses que vão de Setembro a janeiro. Veja abaixo as principais estrelas de Perseu:

Capulus 24°29′ de Touro
Algol beta (β)26°27′ de Touro
Misan kappa (κ)27°59′ de Touro
Miran Eta (η)28°59′ de Touro
Atiks Omicron (ο)01°26′ de Gêmeos
Mirfak Alpha (α)02°22′ de Gêmeos
Menkib Xi (ξ)05°15′ de Gêmeos

Capulus é um aglomerado estelar que se localiza no punho que segura a espada de Perseu, formado por mais de 60 estrelas , que pode ser melhor observado com um telescópio.

Algol , ou Caput Algol, a beta (β) Persei, é um sistema composto por 3 estrelas, que se localiza na cabeça da Medusa. Na antiguidade esse não era um fato conhecido, mas coincidentemente, a Medusa era uma das Górgonas, um grupo de 3 irmãs. Duas dessas estrelas são mais brilhantes , com uma sendo mais turva, e quando essa mais turva eclipsa uma das outras duas, isso produz um efeito de variação no brilho dessa estrela. Hiparco na antiguidade colocava Algol em uma constelação diferente, Caput Medusae, a cabeça da Medusa, mas a maioria dos autores sempre a consideraram como parte da Constelação de Perseu.

Em diversas culturas, a reputação dessa estrela era negativa . Mesmo na longínqua China, essa estrela era chamada de Cadáver, Tseih She. Na astrologia ocidental tradicional é considerada a mais maléfica dentre as estrelas. Seu nome vem do árabe Ra’s al Ghul, o demônio.

Misan, Kappa (κ) persei, é uma estrela que se localiza no braço esquerdo de Perseu, o que segura a cabeça da Medusa.

Miran, Eta (η) persei, é uma estrela que se localiza no braço direito de Perseu, o que segura a espada.

Atiks, Omicron (ο) persei, é uma estrela que se localiza na sandália esquerda de Perseu, uma sandália mágica que lhe permitia voar, dada por Hermes.

Mirfak, Alpha (α) persei, é a estrela mais brilhante de Perseu, ainda que não seja a mais importante astrologicamente , nem se comparando com Algol nesse quesito. Simboliza a costela direita de Perseu na lateral de seu abdomen. Tem vários nomes alternativos, o principal deles sendo Algenib.

Menkib, Xi (ξ) persei, se localiza na panturrilha esquerda de Perseu.

Significado Astrológico da Constelação de Perseu

Perseu como um todo é uma constelação percebida como poderosa, mas pouco benéfica. Representa pessoas egoístas e sem escrúpulos ao perseguir seus objetivos, inclinadas a mentira. Entretanto, somente uma estrela em Perseu realmente se destaca: Algol. Todas as outras são eclipsadas pelo mito da Medusa , e Perseu termina seus dias não passando de um coadjuvante, onde ela, a terrível Górgona, reina soberana, mesmo morta.

É interessante lembrar que Perseu da a cabeça da Medusa para a deusa Atena, que a coloca em seu escudo, o Aégis. E que Atena é representada como deusa da sabedoria, especialmente em função do seu papel na cidade de Atenas, onde era a padroeira, mas que no mundo grego ela era adorada como uma Deusa da Guerra. E nesse sentido, ela era uma figura terrível e Impiedosa. Para os Romanos , ela assumiu um aspecto de frieza e distanciamento na forma de Minerva, como deusa a presidir o direito romano, simbolizando a justiça. Atena usava a medusa como um amuleto para aterrorizar seus inimigos na guerra. Não a toa, os gregos confeccionavam amuletos com cabeças de medusa, para protege-los do mal.

A medusa é essa entidade terrível, monstruosa, e ao mesmo tempo infinitamente poderosa. E de certa forma ela e Atena são intimamente conectadas. Dessa forma fica mais fácil entender a natureza de Algol, se lembrarmos que a deusa Atena também está por trás dela.

Na astrologia Clássica, a reputação dessa estrela é maléfica, sendo associada a autoridade, tirania e abuso de poder. Também costuma ser lincada a mortes violentas , por decapitação ou enforcamento, ou outras formas de pena capital.

De certa forma ela simboliza o feminino sob a ótica do masculino amedrontado pela beleza e pela atração que o feminino exerce, apesar de sua fragilidade. E por esse motivo simboliza o ódio ao feminino que vemos expresso no estupro seguido da culpabilização da vítima do estupro, que além de estuprada, é desfigurada e banida. Essa estrela é antes de tudo um símbolo da opressão ao feminino, e de todas as formas de injustiça , todas as formas de abuso, que aqueles investidos de poder exercem contra os mais frágeis.

Quando Algol aparece no ascendente ou ligada a algum planeta por conjunção, a pessoa pode ter rompantes de comportamentos abusivos e tirânicos. Tende a uma postura dominante em todas as esferas da vida. Independente do gênero, sejam homens ou mulheres, vão assumir a impiedosa postura da deusa da guerra, e esmagarão aqueles que julgam seus inimigos. Por conta disso, aliás, essa estrela leva a pessoa a criar muitos inimigos. É particularmente violenta e destrutiva a conjunção de Marte com essa estrela. Se aparece no MC, a pessoa pode ter de conviver com patrões tiranos por exemplo. Se aparece no fundo do céu, essa tirania pode ser vivenciada a partir dos pais, e se aparece na cúspide da casa 7, através de inimigos declarados.

A constelação de Cassiopéia

Cassiopéia , assim como Cepheu, é uma constelação que faz parte do mito de Perseu e Andrômeda, e se localiza próxima a essas constelações no hemisfério norte celeste. É uma constelação circumpolar em latitudes acima dos 35° Norte, isto é, pode ser vista praticamente o ano inteiro, mas em especial durante os meses frios. No hemisfério sul ela pode ser vista em sua totalidade somente nas latitudes que vão até 12° sul, durante a primavera. Ela pode ser vista parcialmente em latitudes que vão de 12° sul até 43° sul, e é invisível em latitudes que ultrapassem isso.

No Brasil, é plenamente visível nas regiões Norte e Nordeste, a parcialmente visível no restante do país. Para encontra-la, o observador precisa estar numa cidade plana , e deve-se voltar-se para o norte, isso durante a primavera do hemisfério sul (Outubro a dezembro), e procurar pelo seu asterismo característico.

Sua característica mais notável é a forma em w do seu asterismo principal, que a torna fácil de ser localizada no céu do hemisfério norte em especial. A figura que representa essa constelação é a de uma mulher sentada em um trono e acorrentada a ele, e virada de ponta a cabeça. Em algumas representações ela segura flores ou ramas de trigo.

Os mitos da constelação de Cassiopeia

O principal mito dessa constelação se refere a Cassiopeia da mitologia grega, esposa de Cepheus e mãe de Andrômeda, e rainha da Etiópia. Ela e sua filha eram muito belas , e Cassiopeia era particularmente orgulhosa deste fato, inclusive se gabando para quem quisesse ouvir que ela era mais bela do que as nereidas, divindades protegidas de Posseidon.

Posseidon era particularmente fácil de se ofender e ao descobrir o que Cassiopeia dizia, decidiu punir o reino da Etiópia como um todo. Em algumas fontes ele ameaçou o país com tempestades e maremotos que iriam inundá-lo por inteiro. Em outras fontes ele decide enviar um monstro gigantesco , simbolizado pela constelação de Cetus. Para evitar a destruição prometida porém, a princesa Andrômeda deveria ser entregue em sacrifício. Cepheu decide poupar seu reino e envia Andrômeda em sacrifício, mas ela é salva pelo herói Perseu, com quem termina se casando.

Ainda ultrajado, Posseidon decide que Cassiopeia deveria ser punida de qualquer forma, e a transforma em constelação, com o detalhe de que ela deveria ficar de cabeça para baixo, eternamente.

Razões para o ressentimento de Poisseidon na forma como ele é retratado na mitologia grega são inúmeras. Começa pela fato de ele ter recebido o reino subaquático durante a divisão do mundo, com o mundo subterrâneo ficando para Hades, e o mundo humano e celeste ficando sob responsabilidade de Zeus. Depois ele foi preterido pela deusa Atena que se transformou em patrona da cidade de Atenas ao invés dele. As reações desse deus são sempre desproporcionais e dramáticas, em alusão ao comportamento do mar que as vezes se torna imprevisível e monstruoso. Esse deus também governava os terremotos.

Cassiopeia é representada como uma mulher sentada em um trono, com os seios expostos , acorrentada a este trona e virada de ponta a cabeça. Entretanto, outras culturas viam coisas diferentes nessa constelação. Os egípcios por exemplo viam apenas um trono adornado com pedras preciosas, enquanto que os fenícios viam uma plantação de trigo com um agricultor cultivando o campo. Os chineses viam algo similar ao que os gregos viam ali. O nome do asterismo em forma de w na astronomia chinesa, xiān hòu zuò, equivale a “Constelação da Rainha imortal” em português. Os persas antigos viam nessa constelação um camelo bactriano, com suas duas corcovas.

Ainda na mitologia grega, a titã Theia também era associada a essa constelação . Ela governava a visão e tudo o que é brilhante, bem como o céu azul de dias sem nuvens. Era casada com o titã Hyperion , que governava a luz. Ela era também associada ao ouro, a prata e todas as joias preciosas. Era a mãe de Helios (o sol), Selene (a lua) e Eos (o anoitecer).

Anatomia da constelação de Cassiopeia

Cassiopeia ocupa uma area bem grande no céu, especialmente após o redesenho das constelações realizado entre os séculos XVII e XVIII. Entretanto, as estrelas mais brilhantes se localizam no asterismo em forma de w. Astrologicamente, a longitude de Cassiopeia se estende ao longo de todo o signo de Touro . Veja abaixo a lista das principais estrelas:

Caph Beta (β)05°24′ de Touro
Schedir Alpha (α)08°04′ de Touro
Achird Eta (η)10°32′ de Touro
Cih Gamma (γ)14°13′ de Touro
Rucha Delta (δ)18°13′ de Touro
Segin Epsilon (ε)25°03′ de Touro

Caph, Beta (β) Cassiopeia, é uma estrela branca que se localiza no encosto do trono onde Cassiopeia está sentada. Era o traseiro do camelo da constelação persa. Em árabe, esse nome significa “mão”.

Schedir, Alpha (α) Cassiopeia, é uma estrela que se localiza nos seios expostos da rainha Cassiopeia (ou em uma das corcovas do camelo dos Persas). Essa palavra vem do árabe Al Sadr, que significa Seio. O formato em w da constelação é sugestivo em relação a essa parte da anatomia feminina.

Achird, Eta (η) Cassiopeia, é uma estrela localizada no cinto de Cassiopeia. Essa estrela tem brilho mais discreto e nem sempre está visível.

Cih, Gamma (γ) Cassiopeia, é uma estrela localizada no assento do trono onde Cassiopeia está sentada. Os chineses chamavam essa estrela de Tsih, que significa chicote.

Rucha, Delta (δ)  Cassiopeia, é uma estrela localizada no joelho de Cassiopeia , ou na corcova dianteira do camelo persa. É chamada também de Ruchbah, que deriva do árabe al Rukbah, que significa joelho.

Segin, Epsilon (ε) Cassiopeia, é uma estrela localizada no tornozelo esquerdo de Cassiopeia. Um nome alternativo para ela é “Navi”, e ela representa a cabeça do camelo persa.

Significado astrológico de Cassiopeia

Cassiopeia está relacionada a vaidade essencialmente. Especialmente quando uma de suas estrelas mais brilhantes aparece no ascendente, vai falar de pessoas vaidosas, que cuidam, se orgulham e gostam de exibir o próprio corpo, e que gostam de se ornamentar com joias, tatuagens , maquiagens e roupas bonitas. Manilus diz que essa constelação costuma estar em evidência em mapas de fabricantes de joias. Poderíamos ir além e modernamente associar ela a pessoas que trabalham com o embelezamento dos outros, como cirurgiões plásticos, dentistas, maquiadores e cabeleireiros.

Na tradição ela é vista como maléfica, já que representa uma mulher autoconfiante, o que antigamente era um escândalo e motivo de vergonha. Ptolomeu dava a ela a natureza de Saturno e Vênus. Hoje em dia , ela pode muito bem ter uma acepção benéfica, especialmente para a cultura ocidental, simbolizando mulheres fortes, e uma relação positiva com o próprio corpo. Também está relacionada ao hedonismo e ao erotismo e a sedução através do corpo.

A Constelação de Cepheus

Cepheus e Cassiopeia fazem parte do ciclo mitológico envolvendo Perseu, Cetus e Andrômeda. Cepheu era o rei da Etiópia, e Cassiopeia sua esposa. Andrômeda era a filha deles. Localizam-se inteiramente no hemisfério norte do céu, sendo Cepheus impossível de se visualizar nas regiões sul e sudeste do Brasil. Cassiopeia é visível somente em regiões bem planas (no sul ou sudeste do brasil) porque suas estrelas aparecem na borda norte do céu numa determinada época do ano. Nas regiões norte e nordeste do Brasil as duas constelações são visíveis, especialmente Cassiopeia. No hemisfério norte ambas as constelações são plenamente visíveis e passam boa parte do tempo visualizáveis no céu de outono e inverno. Nas zonas próximas ao circulo polar ártico, Cepheus é visível o ano inteiro, com sua alfa já tendo sido a estrela polar a alguns milhares de anos atrás.

A importância astrológica dessas duas constelações, bem como de todas as localizadas nas regiões polares do céu é totalmente questionável, devido a distância que elas tem da eclíptica. Ainda assim elas possuem longitudes traçadas nos mapas celestes de forma que elas coincidem com certas regiões da eclíptica zodiacal. Assim, as estrelas de Cepheus se estendem (atualmente) entre os signos de Áries e Touro. Antigamente era entre Peixes e Áries, e de fato Cepheus fica paralelo a essas constelações, só que no extremo norte do céu.

Os mitos da constelação de Cepheus

Cepheus representa um rei entronizado e coroado, particularmente o rei da Etiópia, que devido a arrogância de sua esposa quase viu seu reino arruinado e foi forçado a entregar sua filha, Andrômeda em sacrifício para aplacar a fúria do deus Posseidon. Por esse motivo, o sentido astrológico dessa constelação é bom e ruim ao mesmo tempo. De um lado está associada a Júpiter, indicando a realeza e o poder, a autoridade, etc. Mas compartilha também de uma natureza saturnina, representando o Rei que precisa administrar uma crise em seu reino. O mito de Dámocles cai bem pra se falar a respeito de Cepheus:

“Dâmocles era um cortesão bastante bajulador na corte do tirano Dionísio, de Siracusa. Ele dizia que, como um grande homem de poder e autoridade, Dionísio era verdadeiramente afortunado.Dionísio ofereceu-se para trocar de lugar com ele por um dia, para que ele também pudesse sentir o gosto de toda esta sorte, sendo servido em ouro e prata, atendido por garotas de extraordinária beleza, e servido com as melhores comidas. No meio de todo o luxo, Dionísio ordenou que uma espada fosse pendurada sobre o pescoço de Dâmocles, presa apenas por um fio de rabo de cavalo. Ao ver a espada afiada suspensa diretamente sobre sua cabeça, perdeu o interesse pela excelente comida e pelas belas garotas e abdicou de seu posto, dizendo que não queria mais ser tão afortunado.

A espada de Dâmocles é uma alusão freqüentemente usada para remeter a este conto, representando a insegurança daqueles com grande poder, devido à possibilidade deste poder lhes ser tomado de repente ou, mais genericamente, a qualquer sentimento de danação iminente.”

Outra característica de Cepheus está relacionada a encenação. Isso pode estar relacionado ao fato de que em tempos mais antigos, quando essa constelação continha o polo norte celeste, ela era associada a um deus macaco egípcio conhecido como Kapi, um antecessor de Set. Macacos são conhecidos pelas “macaquices” e em inglês o verbo to ape significa encenar, imitar, o que chamamos em português macaquear. Uma das estrelas de Cepheus, Kurda, significa literalmente isso

Anatomia da Constelação de Cepheus

Cepheus é uma constelação circumpolar para o hemisfério norte sendo visível durante o ano inteiro , especialmente nas latitudes acima do trópico de câncer. No Brasil, abaixo da latitude 10° sul ela se torna invisível , e ao redor do equador é visível a depender da época do ano.

As principais estrelas de Cepheus são:

Nome da EstrelaLongitude zodiacal (01/01/2021)
Erakis (μ mu)09°59′ Áries
Alderamin (α alfa)13°03′ Áries
Kurdah (ξ xi)24°30′ Áries
Alphirk (β beta)05°50′ Touro
Alrai (γ gama)00°23′ Gêmeos

Erakis , chamada modernamente de “The garnet star”, ou em português “a estrela brinco”, fica na orelha direita de Cepheu. É chamada de Mu (μ) Cepheus Esse nome se deve a sua coloração que varia do rubi ao laranja, destoando da palidez das demais estrelas da constelação.

Alderamin, a estrela alfa da constelação alfa (α) Cepheus fica localizada no ombro direito de Cepheu. Chamava-se antigamente Al Dhira al Yamin, que significa o braço direito literalmente. A 20.000 anos atrás essa estrela foi a estrela polar, e a partir do longínquo ano de 7500 voltará a ser estrela polar.

Kurdah, xi (ξ) cepheus, fica localizada no peito de Cepheu. Um significado para o seu nome é “o macaco”.

Alphirk , beta (β) Cepheus, fica localizada no cinto de Cepheu. Antigamente, essa estrela e Alderamin em conjunto recebiam a alcunha de “o rebanho”. Alphirk é uma palavra árabe e significa literalmente o rebanho, mas aqui se referindo a um rebanho de animais selvagens, como antílopes por exemplo. Talvez “manada” seja a palavra mais apropriada.

Alrai, gama (γ) Cepheus, é uma estrela amarela localizada no joelho esquerdo de Cepheus. Vem do termo árabe alrai, que significa o pastor, de onde vem também o nome de outra constelação, Auriga, o pastor.

Deve-se notar que apesar das estrelas se estenderem por uma faixa zodiacal considerável (3 signos), trata-se de uma constelação relativamente pequena. Isso ocorre com outras constelações de regiões polares também. O significado de Cepheu é uma mistura de Júpiter e Saturno. Significa uma pessoa justa, mas que pode ser sujeita a julgamentos severos ao longo da vida. As estrelas que devem ser notadas são Alderamin e Alphirk principalmente, Alfa e Beta.

Dignidades Acidentais

As dignidades acidentais são dignidades dadas por outras condições ou fatores que não são a posição zodiacal. Como já vimos , as dignidades essenciais são associadas a posição longitudinal dos planetas, e são o domicílio, a exaltação, a triplicidade, os termos e a face. Existem ainda as debilidades essenciais, que são o detrimento, a queda e a condição de planeta peregrino, que é dada pela ausência de dignidades essenciais.

A dignidade essencial fala da estirpe , de qualidades inerentes a um determinado posicionamento, e tem mais relação ao quanto um planeta tem como potencial . A dignidade acidental porém, vai descrever o quão funcional é um planeta, o quanto ele realmente pode realizar independente de sua natureza essencial. As dignidades acidentais podem fortalecer planetas debilitados essencialmente, da mesma forma que as debilidades acidentais podem enfraquecer planetas dignificados essencialmente.

Existem algumas categorias de dignidades e debilidades acidentais, e o conjunto de dignidades que eu vou informar aqui são as presentes no livro Astrologia Cristã, de William Lilly:

Dignidades e debilidades dadas pela posição por casa

As diferentes casas astrológicos dão diferentes níveis de poder para os planetas. Casas angulares dão muita força para todos os planetas , independente da afinidade dele com aquela casa. As casas angulares são a casa 1, 4, 7 e 10. As casas 1 e 10 dão mais força que a 4 e a 7.

Além disso, existem casas cuja natureza é considerada benéfica: Casa 2, 3, 5, 9 e 11. Essas conferem dignidades acidentais menores aos planetas. E existem casas cuja natureza é considerada maléfica: Casa 6, 8 e 12. Essas casas dão debilidades acidentais para os planetas.

Existe ainda a questão da afinidades dos planetas por casas, que não modificam o poder de atuação do planeta, mas ajudam com fatores interpretativos importantes.

Dignidades e Debilidades dadas pela condição de movimento do planeta

A velocidade dos planetas é um fator de dignidade acidental: Se está acima da sua velocidade média é considerado acidentalmente dignificado, se está abaixo está debilitado. Isso varia de acordo com cada planeta.

Além disso, com exceção do sol e da lua, os demais planetas podem estar retrógrados. O fato de um planeta estar direto concede a ele uma dignidade acidental, e quando está retrógrado uma debilidade acidental. Planetas estacionários são considerados particularmente debilitados.

Dignidades e debilidades dadas pela posição do planeta relativa ao sol.

Planetas que estão em relação crescente com o sol são considerados dignificados acidentalmente, e planetas em relação minguante com o sol são considerados debilitados acidentalmente. A forma de identificar isso varia conforme a velocidade normal de cada planeta. Se o planeta é mais rápido do que o sol, e está crescente, ele estará ocidental, isto é, aparecerá depois do sol no horizonte leste , ou antes do sol no horizonte oeste (poente). Se o planeta é mais lento que o sol, e está crescente, ele estará oriental, isto é, o sol que é mais rápido estará na frente dele. Isso será explicado em detalhes em artigo apropriado.

Além disso, A relação de proximidade com o sol confere dignidades ou debilidades . Se um planeta estiver a menos de 17° de distância o sol, ele está sob os raios do sol , e se estiver a menos de 8° de distância dele, está combusto. Se o planeta estiver no coração do sol , em cazimi, em aspecto partil de 17′ de orbe em relação ao sol, ele é considerado muito dignificado. Um planeta livre de combustão e raios do sol também é considerado dignificado.

Dignidades e debilidades dadas pelos aspectos dos planetas

Planetas em conjunção com Júpiter ou vênus,e em menor grau, em trígono ou sextil com um desses planetas , estão acidentalmente dignificados. Planetas em conjunção com Marte ou Saturno, e em menor grau , em quadratura ou oposição com um deles, está acidentalmente debilitado. Para Lilly, o aspecto precisa ser partil, isto é , 1° de orbe.

Um planeta que esteja colocado entre os dois maléficos é considerado debilitado. Essa condição se chama “sitiamento”. Para determinar se um planeta está sitiado é necessário levar em consideração a posição dos planetas por longitude e em ordem de posição.

Lilly considera os nodos lunares também. Ele diz que planetas em conjunção com o Nodo norte são dignificados, e os planetas em conjunção com o nodo sul estão debilitados.

Lilly também considera como dignificados planetas que estejam em conjunção com as estrelas Régulus (00° Virgem) e Spica(24° de Libra), e debilitados os planetas em conjunção com Algol (26° de Touro). Essas são as estrelas consideradas por Lilly.

Nos próximos artigos vamos entender como determinar exatamente essas dignidades acidentais.

Saturno em Aquário em 2020 – 2023

A passagem de Saturno em Aquário em 2020-2023 marca um momento de transição astrológica. No próximos 5 anos , os 3 planetas geracionais mudam de signo , o que vai ocasionar mudanças muito importantes na forma como se processam os movimentos coletivos em nível global. A humanidade sairá de um modo de atuação mais passivo (Netuno em Peixes) e conservador (Plutão em Capricórnio) , pra algo mais ativo (Netuno em Áries) e progressista (Plutão em Aquário). Isso não necessariamente significa a solução de todos os nossos problemas, porque pode muito bem simbolizar novos problemas ainda piores do que os que ja conhecemos. Durante o trânsito de Saturno em Aquário , Plutão atingirá os últimos graus de Capricórnio , e quando Saturno estiver entrando em Peixes, é Plutão quem fará seu primeiro ingresso em Aquário. Portanto, essa passagem de Saturno em Aquário marca também o final de uma época ou geração que teve sua transição entre 2008 e 2011, e início definitivo em 2012.

Neste artigo não entraremos muito nos detalhes desta mudança de época que irá se processar, mas Saturno em Aquário é interessante porque nos prepara para esse novo momento que será marcado pela destruição de todas as zonas de conforto conhecidas e imagináveis, e a imposição de mudanças profundas e necessárias na própria forma como funcionará a vida pra nós enquanto humanidade. Afinal, Aquário e Áries são os signos associados a ideia de mudança e do que é novo.

A força de Saturno em Aquário

De todos os locais do zodíaco , aquário é o local onde Saturno se exulta e encontra o máximo de sua fortaleza. Isso porque além de Aquário ser , assim como Capricórnio, um signo que trata de temas saturninos (questões mundanas e coletivas), em Aquário temos o diferencial do elemento ar, que tempera a natureza excessivamente fria e melancólica de Saturno, já que na astrologia tradicional, o elemento ar é sanguíneo, de natureza quente e úmida. É isso que faz com que Saturno em Aquário ou Libra sejam posicionamentos mais poderosos do que a posição dele em Capricórnio. É verdade que a natureza de Capricórnio é idêntica a de Saturno, a questão é que em Capricórnio ele não é equilibrado pela leveza e o distanciamento do ar, muito mais adequado pra se abordar as questões pesadas e limitantes que saturno simboliza.

A passagem de Capricórnio para Aquário

Particularmente no ano de 2020, vivemos uma transição de Saturno entre os signos de Capricórnio e Aquário. Capricórnio é a conscientização dos limites, mas é um momento onde esbarramos no medo que nos impede de mudar, e que nos leva a tentar manter o mundo que conhecemos a todo custo, por pior que ele seja. Sabemos que o fim está próximos , mas negamos e adiamos a necessária mudança enquanto podemos, no tempo simbolizado por Capricórnio.

Aquário por outro lado, simboliza o movimento de assumir a responsabilidade pela mudança. A paralisia ocasionada pelos medos e desejo de manutenção de status em Capricórnio nos leva a vertigem angustiante de aquário, que é o momento em que nos aproximamos do precipício simbólico e nos atiramos no desconhecido – isto é – nos precipitamos em direção a mudança. Não se trata porém de qualquer mudança. Aquário é o momento em que decidimos destruir o que é conhecido , pra que assim possamos criar a oportunidade de começar de novo. Recomeçar, talvez de uma maneira melhor, mas certamente de uma maneira diferente.

Aquário é assim por conta de sua posição no zodíaco: É o penúltimo signo, e é o último signo masculino. Os signos masculinos representam ações, os femininos, mostram suas consequências e resultados. Sendo que a ação de um signo masculino é sempre motivada pelo estado de um signo feminino anterior. Então como último signo masculino, o que aquário representa é o movimento de sabotagem do mundo conhecido, é o movimento de retirar uma carta de um castelo de cartas pra levar diretamente e intencionalmente, ao seu colapso.

O colapso , o caos, o apocalipse resultante dessa sabotagem tem um papel fundamental. Nós não mudamos , até que isso não se torne absolutamente necessário. E pra que isso se torne realmente necessário, temos que nos levar até o nosso limite, destruindo tudo aquilo que possa simbolizar uma zona de conforto, uma garantia, toda a ligação física que temos com o que conhecemos, do contrário, não nos movemos em direção ao novo, tendemos a permanecer até que sejamos forçados por uma força maior. Aquário é se antecipar a qualquer tipo de “força maior”, é assumir a responsabilidade e dar o primeiro passo antes o tempo se encarregue de nos arrastar.

Então aquário é muito mais a engenharia da mudança, não é exatamente o novo. O novo virá depois. Primeiro o signo de aquário coloca a armadilha que invariavelmente nos levará ao caos , que é o signo de peixes. É a loucura caótica pisciana que criará finalmente a necessidade de mudança, e que precipitará no futuro, o novo, que surge como o grito desesperado de um recém nascido no signo de Áries.

Então não adianta sonhar com um mundo melhor, e consequentemente, diferente do que conhecemos, se não nos dispomos a planejar cuidadosamente a destruição das âncoras que nos prendem ao presente. Isso demanda coragem , ousadia e ao mesmo tempo inteligência pra identificar o que realmente nos aprisiona. E o signo de Capricórnio é generoso em providenciar os meios que facilitam a percepção do que precisa mudar, porque o pânico anti-mudança capricorniano leva a tirania, a opressão, a melancolia e ao desânimo generalizado em relação justamente ao que significa a nossa permanência em nossas zonas de conforto. As estruturas que criamos em Capricórnio para nos dar segurança e adiar o fim, terminam nos estrangulando e nos impedindo de viver. A garantia se converte em grilhão. Assim fica fácil identificar o local exato onde devemos posicionar a bomba relógio aquariana.

Evidentemente, parte desse processo passa também pelo reconhecimento daquilo que é importante manter. Quais sementes carregar para este mundo novo? Quais tesouros, quais conhecimentos nos ajudarão a começar de novo da melhor maneira possível? Esse é também o momento de se preparar ,construir o próprio bunker, ou a própria arca pra enfrentar o dilúvio que se aproxima, em sentido figurado obviamente.

Os mitos que explicam a constelação de Aquário

Uma das figuras mitológicas que pode ser associada ao signo de Aquário é Ganimedes, um príncipe troiano tão belo que levou Zeus a se apaixonar por ele. Zeus se transformou em uma águia (que inclusive fica próxima da constelação de Aquário) e sequestrou o garoto para viver no Olimpo servindo vinho aos deuses. Num primeiro momento pode parecer que esse mito pouco ajuda a entender a natureza de Aquário, mas se levarmos em conta o fato de que os gregos antigos associavam beleza física a civilidade, assim podemos entender uma das características mais importantes de Aquário que é o signo que simboliza a ideia de civilização.

Prometeu é um Titã (deuses de uma geração anterior aos olímpicos) que também pode ser associado a constelação de Aquário. Prometeu e seu irmão Epimeteu foram encarregados da criação dos animais . Epimeteu os criava enquanto prometeu supervisionava os trabalhos. Após criar todos os animais , Epimeteu percebeu que acabou deixando os seres humanos sem nenhum tipo de dádiva especial em relação aos demais animais, e para solucionar o impasse, Prometeu roubou o fogo dos deuses e o deu aos homens, que graças a isso, passaram a dominar todos os animais da natureza. Isso enfureceu a Zeus , que como punição , passaria a eternidade amarrado a um rochedo tendo seu fígado dilacerado por uma águia, que pode ser vista na mesma constelação da águia que raptou Ganimedes. Assim vemos associado a Aquário uma outra característica: a ousadia e a coragem para quebrar com as regras estabelecidas.

Zeus ficou muito descontente com os seres humanos , que de posse do fogo passaram a guerrear entre si e deram as costas para os deuses. Assim, Zeus decide lançar um dilúvio para destruir a humanidade e criar uma nova raça mais digna e mais obediente aos deuses. Prometeu mais uma vez interfere nos planos Olímpicos, dessa vez avisando ao seu filho, Deucalião, que construa uma arca para sobreviver ao dilúvio que Zeus estava para lançar contra a terra com ajuda de seu irmão Posseidon e dos deuses menores dos ventos. Deucalião sobrevive junto de sua esposa e passa a ser o responsável por repovoar o planeta.

O mito do dilúvio universal encontra ressonância em diversas culturas , incluindo na judaico-cristã, através da história contada no livro do Gênesis sobre a Arca de Noé. E essa é talvez uma das características mais fortes para entendermos a fortaleza de Saturno em Aquário. Saturno é um planeta associado a morte, e Aquário sendo associado a um mito de destruição da humanidade (para posterior recomeço) ajuda a entender bastante esta relação. É uma ação terrível, mas que guarda em si boas intenções, a intenção de abrir caminho para o novo. Tanto Noé quanto Deucalião podem ser vistos como a figura da constelação de Aquário portanto.

Aquário e o nascimento das civilizações

O momento em que a humanidade começa a se organizar em grupos , em coletividades tão grandes que chegam a formar mais que vilarejos de subsistência, formam cidades complexas , é um momento que foi marcado fortemente pelo signo de Aquário. Não se trata da famosa história das eras astrológicas (que coloca aquário no futuro). Ao redor dos anos de 5037 AC e 5032 AC, ocorreu uma grande conjunção entre Urano, Netuno e Plutão, no signo de Aquário, aspecto raríssimo e que ocorre a cada cerca de 3000 anos.

Aquário é essa energia anciã, velho testamento, família dinossauros. É tão velho, mas tão velho, que chega a ser inovador. É de um tempo tão esquecido, tão longe na memória, que quando aparece de novo nos engana, parecendo ser algo novo. O próprio noé (o Deucalião grego) pode ser considerado como a figura que despeja as águas no simbolismo aquariano. Os dois sobreviventes do apocalipse diluviano de suas respectivas civilizações. Aquário é o apocalipse que reforja, que reinicia, que destrói e que permite o novo, mas ele em si, é mais velho do que a existência da própria palavra que nomeia o que é velho.

E assim, essa ideia que chamamos de civilização, da vida na cidade, surge marcada por essa grande conjunção. O milênio anterior, e o milênio seguinte a essa conjunção marca o processo de transformação dos vilarejos sedentários neolíticos mais simples em vilas cada vez maiores e complexas, quando chegamos ao advento das cidades. E ele continua a ser marcado por Aquário de duas formas: As conjunções Netuno e Plutão que ocorrem nessa época são em Aquário, e o local no zodíaco onde Plutão fica mais lento nessa época é também o signo de Aquário. As cidades mais antigas do mundo foram fundadas por essa época… Biblos na Fenícia, Jericó na judeia, Aleppo na Assíria, Uruk e Ur na Mesopotâmia , na região do delta do Tigre e Eufrates…. são alguns dos assentamentos mais antigos, alguns continuamente habitados até hoje, sob nomes que podem ter variado ao longo da história. Daí que o domicílio de Saturno em Aquário , é a própria definição de civilização.

Efeméride deste trânsito de Saturno em Aquário

O primeiro ingresso de Saturno em Aquário ocorreu antes deste texto ser escrito, e foi exatamente no momento de acentuação da crise ocasionada pela Pandemia do Coronavirus, em março de 2020. Saturno Permaneceu no primeiro e segundo grau de aquário entre os dias 22 de Março e 1 de julho, quando retornou para Capricórnio em movimento retrógrado. É nesse sentido que o ano de 2020 deve ser entendido como uma lenta transição, onde características dos dois posicionamentos se misturam, e a experiência da transição de signo tem uma chance de ser melhor compreendida, porque a retrogradação faz com que essa transição ocorra 3 vezes ao longo do ano, com uma delas em movimento retrógrado.

O Ingresso definitivo de saturno em Aquário ocorre no dia 17 de dezembro de 2020, e haverá logo na sequência, no dia 21 de dezembro de 2020, uma conjunção entre Júpiter e Saturno no signo de Aquário, que marcará o início de uma nova época dentro do ciclo Júpiter e Saturno, que terá duração de aproximadamente 200 anos, e que será marcada pelas conjunções de Júpiter e Saturno nos signos de ar.

Saturno permanece em Aquário ao longo dos anos de 2021 e 2022, realizando uma quadratura com o planeta Urano, que está em Touro ao longo de boa parte deste período. Abaixo uma tabela exibindo a data dos inícios e términos das retrogradações de saturno, conjunções e oposições de saturno com o sol, bem como dos contatos exatos da quadratura saturno/urano, além das duas conjunções marte/saturno com saturno em aquário, tudo em ordem cronológica.

DataEvento
22/03/2020Primeiro Ingresso de Saturno em Aquário
31/03/2020Conjunção de Marte e Saturno em 00° de Aquário
11/05/2020Saturno fica retrógrado em 01°57′ de Aquário
20/07/2020Oposição de Sol com Saturno em 28°38′ de Capricórnio retrógrado
29/09/2020Saturno fica direto novamente em 25°20′ de Capricórnio
17/12/2020Saturno ingressa definitivamente em Aquário
21/12/2020Grande conjunção entre Júpiter e Saturno em 00°29′ de Aquário
24/01/2021Conjunção de Sol com Saturno em 04°20′ de Aquário
17/02/2021Quadratura entre Saturno e Urano nos 07° de Aquário/Touro
23/05/2021Saturno fica retrógrado em 13°31′ de Aquário
14/06/2021Quadratura entre Saturno e Urano nos 13° de Aquário/Touro
02/08/2021Oposição de Sol e Saturno em 10°11′ de Aquário retrógrado
10/10/2021Saturno fica direto novamente em 06°52′ de Aquário
24/12/2021Quadratura entre Saturno e Urano em 11° de Aquário/Touro
04/02/2022Conjunção de Sol e Saturno em 15°56′ de Aquário
04/04/2022Conjunção de Marte e Saturno em 22°24′ de Aquário
04/06/2022Saturno fica retrógrado em 25°15′ de Aquário
14/08/2022Oposição de Sol e Saturno em 21°54′ de Aquário retrógrado
23/10/2022Saturno fica direto novamente em 18°35′ de Aquário
16/02/2023Conjunção de Sol e Saturno em 27°44′ de Aquário
07/03/2023Saturno deixa o signo de Aquário e ingressa em Peixes

A conjunção Júpiter e Saturno será tema de um artigo próprio, assim como a quadratura Saturno/Urano. São dois aspectos que na realidade fazem parte de um processo coletivo iniciado no primeiro semestre deste ano, com a grande conjunção entre Júpiter, Saturno e Plutão em Capricórnio, que marcou a crise da pandemia do Coronavirus. Estamos até o momento , outubro de 2020, vivendo este processo, que deve se estender ainda até 2022. A conjunção Júpiter e Saturno marca a implementação de imensas mudanças na forma como funciona o mundo , porque inaugura definitivamente um momento que vai durar 200 anos , onde as conjunções de júpiter e saturno ocorrem no elemento ar. Por fim, quadratura entre Saturno e Urano vai marcar 2021 e 2022 , onde a imposição de mudanças entrará em choque com diversas estruturas conservadoras que resistirão violentamente às mudanças.

Sobre o trânsito de Saturno em Aquário

Este será um momento que terminará com a exaltação do intelecto , especialmente porque perceberemos em nível coletivo a importância do pensamento e do uso da razão. É uma questão de sobrevivência da espécie. Antes disso porém , muitas coisas erradas, feitas de maneira ignorante e irrefletida terão ainda de acontecer. Precisaremos viver o extremo da indigência intelectual pra percebermos o quanto é fundamental o uso da lógica e do raciocínio para todas as questões, desde as domésticas e pessoais, mas principalmente para as questões públicas e coletivas. Por conta da ignorância temos perdido muito e vamos perder ainda muito mais durante essa passagem de Saturno em Aquário.

Saturno tem essa propriedade de apontar uma limitação. E através da ausência , da falta, ele impõe um valor como necessidade. Em capricórnio era a responsabilidade e o senso de compromisso que precisavam ser desenvolvidos com urgência. Em aquário é o uso da razão e o senso de comunidade. Se saturno nos convidará ao uso da razão e ao desenvolvimento de um senso maior de comunidade, significa que essas coisas praticamente não existem, ou estão em um nível muito precário atualmente.Basta lembrarmos que faz aproximadamente 29 anos o último ingresso de Saturno em Aquário. Alguma razão e algum senso comunitário se estabeleceu ali. De lá pra cá esses valores foram sendo lentamente fortalecidos, até atingirem um auge e começarem, a partir de 2005-7 com a oposição, um processo de definhamento, que nos leva até a situação atual.

A internet e os trânsitos de Netuno em aquário e peixes dos últimos anos

Outra coisa que precisamos levar em consideração é que a internet se transformou num elemento cultural central durante a passagem de Netuno em Aquário(1998-2011), e tem se popularizado e se generalizado em nossas vidas com a passagem de Netuno em peixes(2011-2025), com os computadores se fundindo aos telefones celulares e se aproximando perigosamente dos nossos corpos. Desde essa passagem de Netuno por Aquário e também por Peixes, não tivemos a presença limitadora de saturno nesses signos, e ela nunca se fez mais necessária do que agora. Então essa passagem de Saturno não apenas por Aquário, mas também por Peixes, pode trazer limites, controle e trazer uma conscientização para o uso mais responsável dessas tecnologias no nosso dia a dia.

Saturno tem isso de criar regras , e as mudanças netunianas tem uma característica invasiva e caótica, meio indomável e selvagem, e essa necessidade de estruturação na internet é algo que se transformou em necessidade coletiva urgente dos nossos dias. Muitas pessoas tem adoecido em função de uso sem limites dos recursos computacionais e das redes,e é possível que venhamos a descobrir ou que seja lançado um foco a problemas e limitações inerentes a esse tipo de experiência. A própria sociedade adoeceu , se tornou mais violenta e intolerante , e acima de tudo, se tornou mais burra de uma maneira geral.

Em relação a isso , pesam outras questões . Uma delas diz respeito ao que virá; Estamos na cúspide de uma revolução que transformará bastante o funcionamento do mundo com o uso de recursos computacionais de maneira muito mais profunda e irreversível. Existe também a necessidade de se buscar novas alternativas energéticas e de se buscar uma mudança no próprio modo de produção com vias de se buscar preservar mais os recursos naturais. Todas essas questões passam pelo que foi dito no início deste artigo: Estaremos vivendo, com Saturno em Aquário, uma transição de mundo, de modo de vida.

Saturno em Aquário e questões da vida em sociedade

Com a promessa de nos aproximar e nos unir artificialmente, as redes sociais tem promovido o ódio e a cisão entre as pessoas em todos os lugares do planeta. A função primordial nunca foi unir, mas amontoar as pessoas num mesmo lugar , para que fique mais fácil para um anunciante atingir um grupo específico que tenha maiores chances de comprar o seu produto.

Da maneira como elas são , as redes sociais são uma anomalia, no sentido de que elas não são aquilo que o nome sugere. Faz parte de um movimento natural da vida que a medida em que passemos por diferentes lugares, à medida em que crescemos e mudamos nosso pensamento , nós nos afastemos naturalmente de algumas pessoas pelos mais diversos motivos, ao ponto de cortarmos relações com grupos inteiros. O que as redes sociais fazem é proporcionar reencontros com fantasmas de outras vidas que vivemos, e que não fazem mais absolutamente nenhum sentido em nossa vida agora. E na medida em que vamos vivendo e adicionando pessoas em nossas redes sociais , e na medida em que as situações de nossa vida vão mudando , nossas ideias e preferências vão evoluindo ou involuindo, algumas pessoas vão deixando de fazer sentido, mas elas vão permanecendo. No final das contas, a maior parte dos nossos “amigos” são fantasmas que não se encaixam. São nosso histórico. São dados que ajudam as tecnologias de inteligência artificial a descobrir informações valiosas sobre nós. Mas dizem pouco sobre nossa vida social realmente.

O perigoso é que muitas pessoas tem substituído grande parte daquilo que seria interação social real e orgânica de suas vidas, por este simulacro que são as redes sociais. Suas vidas estão esvaziadas da saudável interação, enquanto elas se deixam invadir por informações que são colocadas por cálculos precisos de algorítimos dessas redes sociais , com a função de engatilhar suas emoções e simplesmente as levar a interagir, frequentemente motivadas pela ira.

A pergunta que muitas pessoas tem se feito e que se transformará num clamor coletivo é: o que foi feito da nossa vida social? Das nossas interações humanas? Até que ponto elas deixaram de existir e a que propósito isso serve? Vamos nos dar conta de que, apesar da internet e das redes sociais , jamais estivemos tão isolados e tão separados , e tão intolerantes em relação uns aos outros.

Infelizmente, o problema que criamos coletivamente não será de solução simples, muito menos rápida. Não será resolvido durante o trânsito de Saturno em Aquário, no máximo passaremos a entender com mais clareza o que foi feito de nós. Precisaremos de 20 anos de Plutão em Aquário pra que uma transformação realmente atualize o modo como nos relacionamos, nos agrupamos, nos conectamos com nossos iguais, nos identificamos e encontramos nossos amigos e nos afirmamos socialmente. Isso pode passar por algum tipo de tecnologia, mas enquanto essas tecnologias estiverem a serviço do capital, elas jamais nos servirão para o que realmente nos importa. Talvez a solução seja à moda antiga mesmo.

Especialmente quando uma tragédia sanitária de escala global vem impor como norma o isolamento social. O que faz de Aquário um signo revolucionário é seu aspecto gregário, é o movimento coletivo que revoluciona. Sem grupos, sem aglomerados, sem as pessoas unidas, diminuem as chances de haver uma mudança. Isso é fruto da grande conjunção de Júpiter, Saturno e Plutão em Capricórnio, que nos distancia, asfixia, e nos transforma em inimigos, temorosos e desconfiados uns dos outros.

O que surge com Saturno em Aquário é a certeza de que precisamos reverter esse quadro. E isso vai acontecer na medida que Plutão passar por Aquário.

O que é aconselhado fazer durante o trânsito de Saturno em Aquário

Devemos antes de tudo exercitar o desapego e começar a entender que um ciclo está chegando ao fim em nível coletivo, já que aquário é o penúltimo signo. Quanto antes entendermos que as coisas irão mudar independente de nossa vontade e que o momento chegou, tanto melhor. Ao mesmo tempo que exercitamos o desapego, precisamos descobrir o que é fundamental e o que pretendemos conservar para as mudanças que se aproximam. Esse papo é abstrato porque depende exclusivamente da mudança que ocorrerá pra você e daquilo que você tem e quais são as suas prioridades, então vão haver muitas variações. Mas saturno em aquário não costuma se apiedar de acumuladores compulsivos, você não vai poder manter qualquer coisa só porque quer!

Redescobrir o caminho para fazer novos amigos, e investir numa vida social real desde já. Para quem já possui uma rede de amizades sólidas , é fundamental garantir que estas amizades se fortaleçam, estar presente na vida dos sues amigos e garantir que a sua comunidade seja fortalecida. Para além das amizades, pensar em formas de contribuir com a sociedade e se engajar em movimentos coletivos pode ser uma opção interessante para participar mais ativamente da coletividade.

Pensar a vida no longo termo, no longo prazo. Pensar seriamente no dia em que você será idoso , no amanhã longínquo, e ir além do mero pensamento e começar a construir seu próprio futuro. O arquétipo de Saturno em Aquário é o do engenheiro do tempo, o que pensa a vida e todas as coisas de forma racional e se planeja em longo prazo. Tudo o que for iniciado e que seja algo de longo termo, terminará sendo sólido.

Reconhecer nosso tamanho diante das questões maiores, e se distanciar das atitudes egocêntricas e oportunistas. A guilhotina foi inventada durante um trânsito de Plutão em Aquário e foi para um bom motivo. Seguir este conselho no futuro que vai além desse Saturno em Aquário pode ser uma questão de vida ou morte, literalmente. Lembre que Nêmesis é um dos arquétipos de saturno em aquário, e que ele também pode personificar a morte que porta uma foice e que realiza movimentos em clara alusão com a guilhotina.

A influência de Saturno em Aquário para os 12 signos

Abaixo estão algumas ideias generalizadas daquilo que se pode esperar para o trânsito de Saturno em Aquário para os 12 signos do zodíaco. Essa não é a maneira mais correta, mas é uma maneira que é possível de se oferecer alguma coisa , para além das consultas personalizadas. Se souber seu ascendente , ou se souber que algum signo tem importância no seu mapa de nascimento (como signo solar, lunar ou signo onde tem vários planetas) leia as indicações para todos que você entender que sejam importantes no seu caso em particular.

Se desejar marcar uma consulta , me procure em [email protected] .

Áries – sextil minguante

Esse será um momento de planejamento cuidadoso para o futuro. É o momento pra se aproveitar a calmaria e a facilidade pra se angariar apoio para se preparar para dificuldades que virão dentro de 5 anos quando Saturno chegar ao signo de Áries. É interessante reforçar as amizades e oferecer apoio a quem estiver precisando agora , para fomentar alianças . No futuro elas se revelarão não apenas úteis, mas necessárias. Isso normalmente é um desafio para quem tem o signo de Áries forte. Normalmente essas pessoas carecem de um senso comunitário mais desenvolvido , e é justamente isso o que é exigido no momento. Não pensar no seu papel dentro das situações coletivas agora é um erro que será punido de maneira impiedosa no futuro, e é com o futuro que você deveria se preocupar agora.

Touro – Quadratura minguante

O momento tende a ser muito desafiador para os taurinos. O que o signo de Aquário exige está muito além daquilo que Touro é capaz de oferecer. Essa é sempre a lógica nas quadraturas minguantes: a vida pede mais do que você pode dar, é reflexo do movimento minguante cíclico que esse aspecto marca. A natureza de Touro é acumular, manter e prosperar. Aquário sugere que joguemos fora o que é velho, que abracemos a mudança e que rompamos com tudo aquilo que nos prende ao presente, mesmo que essas coisas representem nossa segurança. É interessante porém lembrar que taurinos vivem trânsitos de urano em conjunção, que por natureza trazem imprevistos. O que pode acontecer é a pessoa tentar resistir as exigências de saturno , mas ser forçada a uma mudança por obra do acaso. Mesmo rebeldes, acaberão fazendo aquilo que devem fazer agora: mudar de direção, e pra um rumo inesperado. Essa rebeldia paradoxal de Touro, que é tentar resistir a uma exigência de mudança, tende a marcar o momento. É muito provável que a pessoa viva um momento de relativo sucesso ou estabilidade nas questões profissionais nesse momento, enquanto sua vida privada e doméstica se deteriora. Para quem tem uma carreira pode inclusive ser um momento de ascensão, e para quem não tem uma, pode marcar um importante início.

Gêmeos – Trígono minguante

Esse tende a ser um momento muito favorável para gêmeos. Esse trígono representa o reconhecimento de suas qualidades e a celebração da sua forma única de se afirmar. É uma fase onde a pessoa deve tentar exibir ao máximo suas habilidades e potenciais, porque oportunidades podem surgir de onde menos se espera. A habilidade natural para se relacionar com qualquer tipo de pessoa que os geminianos tem, é extremamente valorizada num momento aquariano , de valorização de questões comunitárias. Além disso, gêmeos é de todos os signos o mais habilidoso em se tratando de questões lógicas e solução de problemas, e tudo o que se pede agora em momento aquariano é que se use a cabeça.Os geminianos porém devem se preparar porque o futuro próximo reserva desafios. Dentro de 3 a 4 anos chegará a quadratura minguante, portanto esse momento pode e deve ser encarada como uma fase de preparação para o que está por vir.

Câncer – inconjunção com fluxo minguante

Os cancerianos viveram recentemente na oposição (em capricórnio) grandes desafios, críticas ao seu modo de ser e se afirmar, e ao mesmo tempo ,oportunidades e reconhecimento de suas qualidades únicas, sobretudo a capacidade de aceitar as próprias vulnerabilidades , que é a grande deficiência de Capricórnio, habilidade que dá aos cancerianos uma incrível naturalidade e um poder muito grande em situações públicas e íntimas, onde se mostram muito inteligentes emocionalmente. O momento aquariano serve como um repouso depois da intensidade das oposições, onde os nativos tem a oportunidade de se recuperar e se fortalecer.

Leão – Oposição

Leoninos vivem um momento muito importante, positivo mas também desafiador. Aquário exige de Leão habilidades que eles não tem, sobretudo, o senso comunitário, a coisa de pensar no próximo, além de si mesmo. Por isso, leoninos podem agora ser acusados de arrogantes e egocêntricos, e podem se perceber excluídos de algumas situações , especialmente se não estiverem atentos às necessidades do momento. Por outro lado, a maestria leonina na arte de se afirmar de forma única – o grande objetivo aquariano, tão natural para os leoninos – levará eles a se destacarem, na medida em que conseguirem equilibrar isso com a necessidade de ouvir as reclamações e necessidades dos outros. O crescimento para os leoninos neste momento é condicionado a capacidade deles de colaborar com a coletividade, e esse será o desafio do momento, desenvolver essa habilidade. Para além disso, o momento tende a ser marcado por reconhecimento de realizações pessoais, frutificação de esforços do passado , aquilo que chamamos de colheita, desde que algo tenha sido “plantado” e desenvolvido até aqui. É interessante notar que o movimento de vida deve ter sido de ascenção e crescimento para os leoninos, e eles devem perceber que chegam agora a um limite, equivalente a uma fase cheia, onde a energia deixa de ser crescente e passa a ser minguante a partir da oposição.

Virgem – inconjunção com fluxo crescente

O momento não representa grandes desafios para os virginianos, tende a existir estabilidade e até mesmo um certo marasmo. Por incrível que pareça, a atitude virginiana de incômodo com o que está fora do lugar, faz com que eles estejam muito bem preparados para os piores desafios que o signo de Aquário pode simbolizar. Mesmo que não sejam brilhantes socialmente, consideram importante colaborar com os outros, e são naturalmente racionais. O perigo que este momento esconde é a oposição que vem logo depois. É necessário estar atento para os desafios que tendem a chegar muito em breve.

Libra – Trígono crescente

O período deve ser muito favorável para os librianos de uma maneira geral , porque esse trígono significa um momento onde as qualidade típicas librianas acabam desempenhando um papel fundamental. Se no momento aquariano precisamos que se use mais a razão e colocam-se como importantes as questões coletivas e comunitárias, a habilidade libriana de abordar as situações com diplomacia e inteligência social é muito bem vinda. De modo geral as portas tendem a se abrir para os librianos em diversas frentes , tanto nas questões profissionais quanto pessoais. Os librianos sentirão um aumento na sua confiança para se expressar da maneira como são , e tendem a construir ao longo do momento uma imagem positiva, e que transmite credibilidade para as pessoas. Figuras de autoridade tendem a favorecer a pessoa, e assuntos que exigem grande preparo e que precisam de tempo para ser realizados se tornam mais favorecidos, como construir coisas, iniciar empreendimentos, casar ou realizar mudanças importantes. A única exceção é para os librianos dos últimos graus do signo, que ainda enfrentam quadratura de plutão.

Escorpião – Quadratura Crescente

Para quem tem o signo de Escorpião forte, o momento pode ser tenso e caracterizado por bloqueios e impedimentos que não estavam planejados. Aquário é caracterizado por uma necessidade maior de espaço nos relacionamentos e isso vai contra o modo de ação escorpiano, pautado na intimidade e nas alianças. A pessoa pode se sentir traída por alguém em quem confiava muito e que de repente aparece solicitando mais espaço e liberdade , o que pode levar a um rompimento. Questões familiares e de organização do próprio universo emocional e privada chamarão a atenção e precisarão de foco. As oportunidades profissionais podem ficar um pouco mais escassas, não é um momento que favoreça novos trabalhos ou promoções. É digno de nota que Escorpianos estarão enfrentando além da quadratura de saturno, também a oposição de Urano em touro. Como essa quadratura é crescente , os escorpianos podem sentir que teriam muito a oferecer ao mundo, mas tem dificuldades de encontrar oportunidades e se sentirem aceitos ou compreendidos pelas pessoas. Para muitos , uma mudança de residência pode ser um evento muito importante e positivo a ocorrer nesta fase. É necessário encarar essa etapa com paciência, porque depois desse aspectos, os demais realizados por saturno serão mais positivos.

Sagitário – Sextil Crescente

Para os Sagitarianos o momento é muito favorável. Sua natural espontaneidade e sinceridade e modo de afirmação autêntico tende a ser bem recebido e celebrado num momento aquariano. Entretanto , é importante ter foco nos relacionamentos, e nas necessidade de grupos e coletividades que a pessoa integra. Atitudes egocêntricas ou gananciosas seriam muito mal recebidas , então tudo vai depender de como as coisas são conduzidas. Questões familiares começam a ganhar importância agora e se tornarão questões centrais num futuro próximo. Essa é uma fase onde a pessoa tem a oportunidade de investir em si mesma, seja estudando, melhorando sua saúde ou mesmo aparência. Não aproveitar o momento para crescer ou melhorar cobrará um preço alto mais a frente, quando desafios saturninos começarem a aparecer.

Capricórnio – Inconjunção com fluxo crescente

A maioria dos capricornianos deveriam aproveitar o momento para refletir sobre as mudanças que viveram nos últimos anos e descobrirem melhor quem eles se tornaram depois das transformações que viveram. Dependendo do grau , a pessoa viveu o processo a mais ou menos tempo. Além disso, a saída de saturno de capricórnio diminui a pressão e as responsabilidades mundanas, e a pessoa tem mais oportunidades de se observar e compreender melhor o que lhe aconteceu. Para quase todos será um momento muito leve , sem grandes oportunidades, mas também sem grandes desafios.

Aquário – Conjunção

Aquarianos podem viver um momento positivo ou negativo , a depender de qual planeta ou ângulo recebe a conjunção. Quem tem sol, lua ou marte em aquário deve viver uma experiência desafiadora, com necessidade de encarar sua própria rebeldia e suas manifestações mais tóxicas e impulsivas . Quem tem Ascendente, Mercúrio, Vênus, Júpiter ou saturno em Aquário tende a viver uma experiência mais branda. A pessoa será chamada a um acerto de contas com a vida, suas responsabilidades aumentarão e a pressão se intensificará. Isso pode se traduzir como um novo trabalho mais desafiador, ou qualquer outra forma de mudança que obrigará a pessoa a diminuir o seu ritmo para se concentrar na realização do que tem pela frente, com a natureza da mudança variando conforme a casa onde saturno cai. Os que tem uma vida mais dinâmica perceberão a necessidade de realizar mudanças para que a vida tenha um pouco mais de estabilidade e rotina. Especialmente os que tem o sol em Aquário podem enfrentar problemas relacionados a saúde. Os que tem ascendente em Aquário vivem um momento muito importante , de definições na vida e necessidade de assumir mais responsabilidades.

Peixes – inconjunção com fluxo minguante

Os piscianos viverão uma fase leve e sem grandes responsabilidades, mas alguns já podem começar a intuir o que virá pela frente. De modo geral, a fase é de preparação para o futuro , porque a partir de 2023 são eles que começam a viver as conjunções de saturno. Devem aproveitar o momento para tentar reunir recursos ou melhorar sua saúde para encarar os desafios que virão com as conjunções mais a frente. Alguns podem estar arrastando problemas já a algum tempo, e quanto antes tentarem se adiantar para encontrar soluções, tanto melhor, porque saturno tende a ser impiedoso com quem não está bem resolvido.

Casas Cadentes

Esse terceiro artigo encerra o assunto do significado das casas astrológicas que foi iniciado com o artigo sobre casas angulares. Aqui vamos falar a respeito das casas cadentes. É aconselhável que você leia os artigos anteriores para compreender bem este tema. Pode acessar os botões:

As casas cadentes são as mais fracas em termos de potencializar a ação de um planeta. Cada quadrante do mapa é formado por uma casa Angular que dá inicio ao quadrante, e é seguido por uma casa sucedente, e finalizado por uma casa cadente. As casas cadentes são tão fracas que planetas colocados nelas, mas que já estejam a ao menos 10 graus de distância da casa angular seguinte, já sofrem mais a influência da casa angular do que da casa cadente.

Por exemplo, vamos levar em consideração o primeiro quadrante do mapa. Ele começa no Ascendente e na casa 1. Esse primeiro quadrante é o mais “individual” digamos assim, o que trata dos temas mais pessoais. A casa 1 é o carro chefe, pois fala do corpo e da personalidade, é a própria pessoal. Já a casa 2 fala a respeito da extensão material da pessoa , representando tudo o que lhe pertence: Seu dinheiro, seus bens, suas roupas. A casa 3 é uma extensão abstrata da pessoa, que não lhe pertence e também não faz parte dela pois fala mais do seu pensamento e comunicação.

Compreendendo as casas cadentes

Podemos definir conceitos pra entender ainda melhor como funciona cada tipo de casa:

  • As casas angulares personificam o tema de um quadrante
  • Casas sucedentes são a extensão física/material daquele tema
  • As casas cadentes são uma extensão abstrata do tema daquele quadrante

Por isso, as casas cadentes são as mais fracas. Elas tratam de assuntos que podem ser considerados secundários. Como ocorre com as casas sucedentes, algumas por aspectarem o ascendente são consideradas mais positivas enquanto outras, por não aspectarem o ascendente são consideradas negativas.

A hierarquia é a seguinte: Dentre as casas cadentes, a mais poderosa é a casa 9, porque além de aspectar o ascendente, está acima do horizonte. A casa 3 é a segunda mais poderosa, porque aspecta o ascendente apesar de se encontrar abaixo do horizonte. A casa 12 é a terceira, porque apesar de não aspectar o ascendente, ao menos está acima do horizonte. E por fim, a casa 6 é a mais fraca dentre todas as casas, porque além de ser cadente e de não aspectar o ascendente, se encontra abaixo do horizonte.

A casa 3

Esta casa representa algo que podemos chamar de “relacionamentos circunstanciais”. Todo o tipo de relacionamento sem importância, que temos somente por questões circunstancias e não por escolha própria portanto. Por exemplo: Irmãos, parentes, vizinhos, colegas de trabalho, colegas de classe, pessoas que sentam ao nosso lado no transporte coletivo.

Esta também é uma casa que fala a respeito de comunicação. Tanto a comunicação escrita, quanto a falada. E também os deslocamentos curtos, que fazemos a pé ou de carro, pelas redondezas. A distância não é tão importante, especialmente depois do advento dos aviões, o que conta é a noção de familiaridade. As viagens dessa casa não são pra conhecer novos locais, são pra ir onde costumamos ir.

Sendo assim, marte é o planeta que tem domínio nesta casa, porque ele é o significador dos deslocamentos rápidos e é o planeta que melhor simboliza os carros. Também é uma casa que fala a respeito de conhecimento e sabedoria, principalmente dos aprendizados mais rasos e cotidianos, ou dos níveis primários e secundários da escola. É uma casa de conhecimentos gerais. A lua, planeta da imaginação e que representa o aspecto do aprendizado da mente, tem seu Júbilo nesta casa.

A casa 6

A casa 6 representa somente assuntos desagradáveis. Pense em tudo o que existe de chato e desagradável na vida: essa casa personifica justamente esses assuntos. As doenças e não a saúde, são vistas nessa casa. Saúde e estilo de vida é um tema de casa 1, que trata do corpo.

Antigamente essa casa simbolizava escravidão. Mas pense em tudo que você tem que fazer na sua vida e pelo qual você não recebe : esses são os assuntos da casa 6. Lavar a roupa, limpar a casa, o quintal, tratar os animais pra quem os cria, etc. Se você tem dinheiro e pode pagar pessoas que façam essas coisas por você, então essa casa fala dos seus empregados.

Esta casa fala sobre animais de pequeno porte. Na astrologia horária, se você pergunta sobre um animal pequeno , esta casa é o significador. Entretanto, o conceito de pet é um tema que se entrelaça com o tema filhos na vida de algumas pessoas. Sobretudo na astrologia natal, a casa 5 pode ajudar a entender melhor algumas nuances desse tipo de relação.

Todos os pequenos problemas da vida são assuntos dessa casa, que é o Júbilo de Marte e que por isso esta associada a brigas e discussões banais também. Mercúrio é o planeta que tem domínio sobre esta casa, porque é o planeta que personifica os “servos”.

A casa 9

Esta casa é muito parecida com a 11, se pensarmos nos efeitos dela. É a mais benéfica dentre as casas cadentes, e tem a mesma natureza planetária da casa 11. A casa 11 é domínio do sol e jubilo de Júpiter. Já a casa 9 é domínio de Júpiter e Júbilo do Sol. Dentre as casas cadentes, esta é a que mais fortalece os planetas de maneira geral.

Esta é a casa que representa a religião, portanto trata de espiritualidade tanto quanto a casa 12. A questão é que a espiritualidade desta casa é uma boa espiritualidade. Aqui você reza e pede bênçãos. Pessoas que cultivam este hábito certamente tem um regente de sua casa 9 em boas condições, ou então uma casa 9 forte. E não precisa fazer parte de nenhuma religião pra rezar. Qualquer senda espiritual,compreensão maior ou aconselhamento que a pessoa busca entra na temática da casa 9. Se essas coisas funcionam ou não, isso não vem ao caso, o que conta mais são os efeitos positivos que essas atitudes têm na vida da pessoa.

Esta casa fala ainda do conhecimento superior, principalmente dos estudos associados a sua carreira. São os estudos que você fez com o intuito de aprender a fazer algo, voltados pro trabalho, porque a casa 10, da carreira, é a casa que vem logo depois dessa. Geralmente os estudos dessa casa são de nível superior, em universidade, mas nem sempre.

Outro assunto que vemos aqui são as viagens longas, que envolvem algum nível de exploração . E também fala do contato que você tem com as culturas estrangeiras e de tudo o que você aprende com isso. Também mostra se você é tolerante ou mais capaz de dialogar com alguém que pensa de uma maneira completamente diferente da sua.

A casa 12

Esta é a casa que fala do inconsciente, dos processos de auto-sabotagem, vícios etc. Descreve a atuação do nosso pior inimigo: nós mesmos. Em função disso, ela tem uma reputação terrível na antiguidade, significando os inimigos ocultos e a espiritualidade negativa.

Entretanto, os inimigos ocultos dessa casa podem também ser as pessoas que agem pelas nossas costas, nos invejam e atuam difamando a nossa reputação. Isso acontece porque essa casa não aspecta o Ascendente, mas aspectar a casa 10, que fala de nossa imagem pública. Ela ajuda a entender a fama que construímos em função da nossa atuação na sociedade.

Outra coisa da qual essa casa fala: o conceito de “perdição” empregado por muitas religiões. É nessa casa que encontramos nosso vício. O planeta que tem domínio sobre ela é justamente Vênus, e esta é a casa que representa as coisas boas da vida que nos desviam de nosso caminho. Saturno é o planeta que tem Júbilo nesta casa, e é ele o senhor da depressão. E todas as doenças psicológicas/mentais/espirituais são tema desta casa. Os retiros, isolamentos, prisões e internações também são temas dessa casa.

Casas Sucedentes

Neste artigo iremos conhecer os significados básicos das casas chamadas “sucedentes”. Antes de prosseguir, se ainda não leu o texto sobre as casas angulares,  leia ou releia o texto clicando no botão abaixo:

Como o nome sugere, as casas sucedentes recebem este nome porque elas são os setores do mapa que sucedem as casas angulares. É importante frisar que não existe correspondência entre signos fixos e casas sucedentes. Aliás, a lógica que permeia as modalidades dos signos é muito diferente da lógica que empregamos na classificação das casas.

No caso das modalidades, cada modalidade e totalmente diferente uma da outra representando um modo distinto de ação. Não existe um modo que seja melhor do que o outro, não é uma forma de classificação que fala em poder, mas que fala em diferenciação. É qualitativo e não quantitativo.

As casas sucedentes e a hierarquia entre os três tipos de casa

Quando pensamos nas casas, existe uma hierarquia muito bem definida. As angulares são claramente mais poderosas. Um planeta angular é sempre mais forte do que um planeta em qualquer outro tipo de casa, porque a angularidade prioriza e enaltece a ação representada pelo planeta que está angular. Já a casa sucedente tem força média: É mais fraca do que uma casa angular, mas é mais forte do que uma casa cadente. Essa é a base do sentido das casas. As cadentes são as mais fracas. Se particularizamos suas funções, pra cada situação deveremos pensar levando em conta a questão da hierarquia.

Por exemplo, se numa horária perguntam se determinado empreendimento vai ser durável, não é o posicionamento na casa sucedente que vai indicar a durabilidade, mas o posicionamento na casa angular, que maximiza a ação do significador. Se lhe perguntam se o resultado de um processo será rápido ou demorado, a casa angular indica o tempo rápido, a casa cadente indica um tempo lento ou que nem haverá solução, e a sucendente é um tempo médio. Não sei se ficou claro, mas a questão não reside necessariamente em torno de um significado intrínseco à casa, mas sim a questão da hierarquia.

As casas sucendente são a casa 2, 5, 8 e 11. Elas tem uma hierarquia de poder também. A casa 11, por aspectar o ascendente e por estar acima do horizonte, é a casa sucedente mais poderosa. Já a casa 5 é a segunda mais poderosa, por aspectar o ascendente também. A casa 2 é a terceira mais poderosa, por ser domínio de Júpiter; A casa 8 seria a mais fraca dentre as casas sucedentes. Vamos ver agora qual o significado básico de cada uma das casas:

Casa 2

A casa 2 representa o patrimônio, a riqueza pessoal de uma pessoa, representa tudo o que ela tem e a forma como ela administra o que tem. Olhamos a casa 2 pra entender como funciona, no geral, a questão da estabilidade financeira da pessoa: ela vai ter sempre o suficiente,  vai acabar vivendo problemas ou sempre vai ter dinheiro sobrando? ela sabota a si mesma nessas questões? Júpiter é o planeta que tem domínio sobre esta casa, e ele próprio é um significador geral das riquezas e da prosperidade na vida de uma pessoa.

É frequente se pensar nessa casa como a casa que representa a forma de se conseguir dinheiro, mas os ganhos são representados por diversas outras casas. Essa casa pode falar de lucros provenientes do que já se tem, como lucros provenientes de ações ou investimentos.  Geralmente casa 11 e Casa 8 representam ganhos já que a 11 é a casa 2 a partir da 10, e a casa 8 é a 2 a partir da 7. Mas é a casa 2 do mapa que vai falar de como a pessoa cuida daquilo que já tem. Numa interpretação mais psicológica, essa casa representa valores e está muito associada as noções de corpo e autoestima.

Casa 5

O significado básico desta casa é a diversão. Ela representa todos os prazeres da vida e a forma como a pessoa desfruta desses prazeres. Jogos, festas, namoros são temas básicos dessa casa. Esta casa rege a sexualidade, não somente sob o aspecto do prazer, mas também no aspecto da procriação, porque os filhos são assunto desta casa.

Vênus tem Júbilo e simultaneamente domínio nesta casa o que ajuda a explicar seus significados com mais clareza, já que Vênus é a senhora do hedonismo e do prazer. A casa 5 governa tudo aquilo que nós apreciamos artisticamente e todas as atividades de entretenimento que desempenham um papel em nossas vidas. Ela também descreve o tipo de amante que mais nos atrai no quesito sexual , e é ela que fala a respeito de filhos: da possibilidade de te-los, da quantidade e da forma como vamos se relacionar com eles.

Casa 8

Esta é uma casa maléfica e seu significado básico é a Morte. Não somente a morte da própria pessoa (este seria tradicionalmente o significado básico) mas também fala a respeito da experiência da morte de outras pessoas, de que forma a pessoa lidaria com perdas e despedidas também. É certamente uma casa que fala a respeito de crises. Fala também a respeito das consequências das mortes: por exemplo, de heranças ou legados. Ela é domínio de Saturno, planeta que fala sobre perdas e sobre a morte e principalmente sobre o sentimento de luto.

Como casa 2 a partir da casa 7, essa casa pode falar da fonte de renda de pessoas autônomas, que tem de lidar diretamente com seus clientes, e também dos recursos do parceiro ou de associados. Também fala do nível financeiro geral das pessoas que fazem parte de sua vida social. Na astrologia moderna esta é a casa da sexualidade. Mas a sexualidade aqui é algo muito mais ligado a taras, obsessões, e a um aspecto mais doentio da sexualidade. Até porque, esta é uma casa relacionada a segredos e vergonhas. A sexualidade em si, como fonte de prazer, seria um assunto da casa 5. Tudo o que é misterioso é assunto desta casa, e em certo sentido ela fala também de espiritualidade (especialmente em função da sua conexão com o mundo dos mortos).

Casa 11

Em contraste com a casa 8, esta seria uma casa benéfica, aliás, de todas a mais benéfica. De todas as casas sucedentes, esta é a mais poderosa. O domínio dela fica a cargo do Sol, e o planeta Júpiter tem seu Júbilo ali. Ela representa as amizades que a pessoa faz ao longo da vida, todas as pessoas que lhe ajudam de alguma forma e todo o tipo de ajuda que o universo oferece a pessoa. O dinheiro que “cai do céu”, por pura sorte ou mais frequentemente, em função de algum tipo de ajuda ou influência aliada.

Como casa 2 a partir da 10, representa o seu salário, o dinheiro que você obtém através da sua carreira e as relações que constrói em função disso. Também fala sobre as aspirações mais elevadas, sobre os sonhos, desejos e vontades como projeções futuras num sentido psicológico.

Leia a continuação:

Casas Angulares

Neste artigo vamos ver uma introdução sobre o que são as casas astrológicas e sistemas de domificação, e principalmente, vamos analisar em detalhes o que significa as casas angulares, que são na realidade as principais dentre os tipos de casas.

Planetas, estrelas fixas e signos formaram o protótipo inicial da nossa Astrologia, mas ela somente tomou a forma que ela tem hoje em dia a partir do momento que se estabeleceu o conceito de casas astrológicas. Algumas pessoas usam o termo “casas do zodíaco” que acaba sendo uma referência aos signos. Mas é importante ter em mente que casas e signos são conceitos completamente diferentes, é errada a associação direta entre esses elementos.

Aliás, cada casa possui associações planetárias específicas que muitas vezes não tem relação nenhuma com o conceito de “signo natural da casa”. Apesar disso, é possível associar cada signo a cada casa sim, mas cuidado, porque há uma diferença sutil entre dizer que a casa 1 corresponde a Áries e dizer que a casa 1 é igual a Áries. São duas coisas bem diferentes! E o planeta que tem domínio sobre a casa 1 é Saturno, justamente o planeta que tem queda em Áries.

As casas

As casas são o elemento terrestre da análise. Signos e planetas estão fora da terra, já as casas representam a própria terra. Por esse motivo elas representam as diversas áreas da vida humana, diferente dos signos que representam muito mais as diferentes fases de desenvolvimento cíclico natural, ou seja, não somente humano, mas temporal.

Todos os sistemas de casas dividem o céu a partir de determinados princípios. Varia o número de casas (inicialmente eram apenas os 4 ângulos, depois 8 casas, hoje em dia são 12) e o referencial do cálculo. Em alguns sistemas, as casas são estabelecidas a partir do ascendente de forma igual, e outros sistemas a divisão é desigual e leva em consideração variados fatores. Em outro post falarei mais especificamente da história por trás do surgimento das casas e dos diversos sistemas que existem a nossa disposição. Nesse post vamos nos concentrar no significado essencial das 12 casas que usamos atualmente na Astrologia Ocidental.

A maioria dos sistemas tem como pilares o meridiano local , que é a linha do eixo Meio do Céu (parte mais alta do mapa)/ Fundo do Céu (parte mais baixa do mapa), de Ascenção reta, e o paralelo local, que é uma esquematização da linha do horizonte do local onde se deu o nascimento. Nesta linha está o eixo Ascendente (leste) e descendente (oeste), de Ascenção oblíqua.

Casas Angulares

Geralmente as linhas do Ascendente e do Meio do céu são utilizadas como início das casas chamadas angulares, que são as mais poderosas e importantes, representando assuntos fundamentais onde normalmente se centra a vida da maioria das pessoas. Qualquer planeta posicionado numa dessas casas tem sua força ampliada, e os signos posicionados em suas cúspides representam elementos que são dominantes na vida da pessoa. As casas 1, 4, 7 e 10 são as casas angulares.

Casa 1

Essa é a casa mais importante dentre as casas angulares, porque é a casa que representa a própria pessoa, é a personificação do indivíduo representando seu corpo e sua personalidade básica. O planeta Saturno tem domínio nesta casa, enquanto Mercúrio tem Júbilo. Saturno é o planeta mais associado ao corpo físico, porque na filosofia tradicional, o corpo é encarado como o contentor do espírito, sendo a manifestação mais básica, rudimentar e mais primária da vida humana.

Mercúrio é um planeta associado a esta casa porque ele representa a mente, sendo esta a casa significadora da personalidade basicamente, apesar de este fator . Ter mais indícios em diferentes outros posicionamentos. Na verdade, o mapa em si é a representação do todo desta personalidade, mas esta é a casa que funciona como o “estandarte” da pessoa ou coisa.

O Ascendente é a cúspide desta casa na maioria dos sistemas, e qualquer planeta que esteja em conjunção a ele terá importância fundamental na vida da pessoa, mesmo que este planeta esteja na casa 12, mas ainda em orbe de conjunção. Qualquer planeta na casa 1 contaminará as interpretações relacionadas a personalidade e ao corpo da pessoa com seus significados, e as casas que este planeta rege terão importância especial por serem setores onde ocorre uma intensa identificação. O estado de saúde geral da pessoa também é representado pelo regente desta casa.

Casa 10

Em ordem de importância, podemos dizer que esta é a segunda casa mais forte dentre as casas angulares. A cúspide dela na maioria dos sistemas é o Meio do céu. Este é o setor que fala a respeito da reputação da pessoa. Enquanto a casa 1 fala da aparência e do comportamento da pessoa, a casa 10 fala dos elementos pelos quais a pessoa fica conhecida. Em outras palavras: descreve o tipo de fama que a pessoa vai ter, coisa que fica mais clara a medida que a pessoa cresce. Também é a casa que fala sobre o ofício, a ocupação da pessoa, e da posição que a pessoa ocupa em seu nicho social. Tradicionalmente esta é a casa que simboliza a mãe.

Marte é o planeta que tem domínio sobre esta casa, uma vez que é ele quem fala a respeito do trabalho. Nenhum planeta em específico tem seu Júbilo ali, mas podemos dizer que todos os planetas colocados na casa 10 serão imediatamente fortalecidos. Eles terão seus efeitos amplificados, e as coisas representadas por eles de alguma maneira irão impregnar o que se sabe a respeito da reputação da pessoa. Na falta de um planeta nesta casa, é o regente do signo que está na cúspide que responderá por ela.

Casa 7

Seguindo a ordem de importância, esta é a terceira casa mais forte e importante do mapa. Diz respeito ao casamento, ou a qualquer tipo de relacionamento afetivo importante travado pela pessoa, seja namoro ou que for, é a casa que vai personificar o “outro” , o duplo, o complementar da vida da pessoa. Também é a casa que representa os inimigos, já que o signo que se encontra na sua cúspide será sempre o signo oposto ao ascendente. Fala ainda de clientes, sócios e do público de modo geral.

A cúspide desta casa é o Descendente, o local onde todos os dias o sol e os demais planetas se põem. Planetas nesta casa vão representar o tipo de pessoa com quem nos relacionamos. Além disso, representa também o tipo de pessoa que vamos odiar, que serão os chamados “inimigos declarados”. Esses planetas ali posicionados também vão falar a respeito do público da pessoa, no caso de ela trabalhar com algo que envolva clientes ou plateias. Planetas ali terão o poder de aumentar ou diminuir os níveis de popularidade e descreverão o tipo de popularidade da pessoa. A lua é o planeta que tem domínio sobre esta casa, como significadora essencial do matrimônio e do povo, do público de modo geral.

Casa 4

Em ordem de importância ela é a quarta e também é a quarta na ordem de sucessão a partir do Ascendente. Esta casa representa a parte mais baixa do mapa e por este motivo esta associada aos fundamentos da vida. Fala do Pai, da família e dos antepassados de modo geral e está ligada a elementos fundamentais da vida, principalmente ao conceito de lar. Ela descreve como é a percepção do lar de origem e como a pessoa tende a construir seu próprio lar no decorrer de sua vida.

É uma casa associada a fins e inícios. De fato, adotamos contemporaneamente o conceito de mudança de data para o momento em que o sol está em conjunção a cúspide desta casa, sendo então o momento em que os dias morrem e nascem de novo. O sol é o planeta que tem domínio sobre esta casa, sendo esta justamente a casa que significa tradicionalmente o pai. A cúspide dela é normalmente o grau do Fundo do céu na maioria dos sistemas. Qualquer planeta nesta casa estará fortalecido, pelo fato de ela ser angular.

Leia também:

O uso dos geracionais na Astrologia Horária

Os planetas geracionais começaram a ser descobertos mais de um século depois da publicação de um dos livros que é considerado como um dos melhores e mais completos sobre Astrologia Horária até aquele momento, o “Astrologia Cristã”, por volta de 1647. No século seguinte , o movimento iluminista varre a Astrologia do cenário elitizado e político que ela costumava ocupar , e assim a astrologia perde fôlego e passa a ser cada vez menos praticada no mundo ocidental. Nesse cenário, em 1781, Urano é descoberto, e cerca de 70 anos depois é a vez de Netuno, e passados mais 80 anos, é descoberto Plutão em 1930.

Com o ressurgimento da astrologia em escolas esotéricas europeias entre final do século XIX e início do século XX, esses novos planetas passam a ser incluídos em análises astrológicas, e é quando eles recebem a alcunha de geracionais. Esse termo se refere ao fato de eles ficarem muito tempo em um mesmo signo, tendo uma velocidade de translação bem baixa, e por isso , parecendo mais lógica a utilização deles como representação das pessoas que nascem em uma determinada época, tendo sua importância diminuída em análises individuais.

Por conta disso, não existem regras tradicionais para o uso desses planetas , e alguns praticantes mais ortodoxos da astrologia optam por suprimi-los de suas análises, o que é uma opção válida, já que não existe necessidade do seu uso. Mas também não existe uma proibição, e na verdade, é papel dos astrólogos contemporâneos a exploração desses planetas em diversos tipos de análises astrológicos para que seus significados sejam melhor conhecidos. Como eles foram descobertos a relativamente pouco tempo, muito dos sentidos atribuídos a eles podem ser exagerados, ou subestimados. Até hoje, desde que foi descoberto, netuno completou apenas uma volta ao redor do zodíaco, e fez isso em 2009, enquanto que Plutão ainda nem chegou a metade do seu tempo orbital desde que foi descoberto.

E na verdade, muito do sentido construído ao redor desses planetas gira em torno de conceitos místicos, pouco práticos, sendo esses conceitos absolutamente inúteis para questões de Astrologia Horária, que tem uma conotação mais prática. Porém, alguns dos significados deles podem ser empregados na leitura horária em situações muito específicas: Quando um deles aparece em conjunção a um dos ângulos do mapa, quando aparece conjunto a cúspide da casa do quesito, ou quando aparece em conjunção com o querente ou quesito. Como eles não são visíveis a olho nu, eles não tem orbe própria, então o correto nesses casos seria adotar algo bem restrito como o que se usa para Estrelas Fixas maiores (em torno de 5°). O que eles trazem são informações adicionais, raramente suficientes pra se responder uma horária, a não ser em casos muito incomuns. Mas são elementos que enriquecem e completa a interpretação. Eles não recebem dignidades, jamais são usados como significadores e aspectos em relação a eles não devem ser levados em conta como evento, apenas como elemento descritivo. Além disso, somente conjunções devem ser levadas em conta para esse fim. Vamos ver abaixo o que eles podem significar :

Urano

Urano é o mais conhecido, o que foi descoberto a mais tempo e o que tem o menor tempo orbital dentre os três geracionais, por isso é o que termina trazendo mais informações úteis. Ele significa inovações, tecnologia e intuições. Ele está associado a acontecimentos disruptivos, divórcios e acidentes. Descreve comportamentos erráticos, imprevisíveis e que frustram as expectativas do querente, por serem eventos que vão contra a lógica previsível.

Netuno

Netuno significa ilusões, enganos e mundos fictícios: Ele está ligado ao cinema, a televisão e ao plano virtual. A presença de Netuno angular numa horária, pode indicar que o querente pode estar se apoiando em ilusões. Ele também sugere um elemento de fraqueza e fragilidade, se o significador do querente ou do quesito quando ele representa uma pessoa estiver em conjunção a Netuno. Se estiver no ascendente, o querente pode se auto-iludir, mas se estiver na casa 7, pode estar sendo enganado por alguém.

Plutão

Plutão simboliza poder , corrupção e coisas secretas. Enquanto Netuno sugere ilusões, Plutão sugere que o querente pode estar omitindo alguma informação importante, da qual ele sente vergonha ou não se sente à vontade pra compartilhar. Pode sugerir que ele não tem acesso a todas as informações pertinente , que alguém pode estar lhe escondendo alguma coisa , geralmente ruim. Os segredos e mistérios em Plutão normalmente existem para ocultar algo que iria incomodar bastante caso fosse facilmente exposto, por ser comprometedor.

Page 3 of 55

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén