Sagitário

O Sagitário surge como uma reação ao escorpião, exigindo de volta sua independência. Nesse estágio a importância da continuidade do seu próprio desenvolvimento é maior do que a manutenção do pacto realizado em escorpião. Se este pacto transforma-se em algo nocivo, se tolhe a liberdade e impede a expressão livre da vontade, ele precisa ser quebrado. Deixamos de ver o outro como ameaça porque passamos a confiar nele, automaticamente passamos a confiar em todos e nos tornamos despidos de todas as muralhas que impediam os outros de nos conhecer da maneira como somos, e descobrimos que exibindo a verdade daquilo que somos não corremos mais riscos.

Em sagitário nós nos autorizamos a seguir nosso próprio caminho e perdemos o medo do que o outro poderia fazer com o que ele sabe a respeito da nossa intimidade: Em sagitário já não existem mais segredos, nesse estágio somos livros abertos, despidos de armaduras , generosos e dispostos a oferecer tudo o que temos, sabemos e adquirimos em troca de tudo o que o mundo tem a oferecer. Aqui se busca o máximo desenvolvimento, é o estágio da superabundância, da fé e do otimismo. A expansão ocorre de modo desenfreado, rumo ao infinito, vamos em todas as direções explorando tudo e todos, mas ao mesmo tempo ensinando tudo o que sabemos e oferecendo um pouco de tudo o que temos.

Gêmeos perde o sentido de existir aqui nesse estágio, porque aquilo que “eu sei” agora transforma-se “naquilo que todos nós sabemos”. O conceito de cultura é geminiano, mas a coletividade das culturas é sagitário, é também a internacionalidade e a troca de experiências. Diferente de gêmeos, ele não vai se limitar ao conhecimento que ele coleta pelos locais onde passa, irá construir coisas em cima disso, buscar respostas para suas angústias pessoais até o ponto onde desenvolverá uma espécie de filosofia ou dogma pessoal, tornando-se intransigente a partir deste momento por crer que encontrou “a verdade”. Ele encontrou a verdade dele, mas isso não significa que essa seja a absoluta verdade. Sagitário vai além do vulgar conformismo de se saber quem se é, ele quer saber por que ele é, e até onde ele pode ir e vai partir em direção a este “topo”, com fé e otimismo, rumo a algo que ele desconhece, mas julga ser o seu ápice, julga ser melhor do que o que ele já é.

No estágio sagitariano, leão se realiza novamente, pois sagitário é como uma versão refinada do estágio leonino. Leão é o estágio onde o homem se descobre como tal e passa a exercer seus poderes de maneira plena. Em sagitário o homem já tem consciência de si, mas neste estágio ele está buscando algo a mais, está buscando seu máximo, está buscando o infinito, o impossível. Sagitário é a expressão da vontade de se tornar mais do que aquilo que se é, é a fé de que se pode mais do que o que se considera possível. E é interessante que é justamente essa ânsia sagitariana pelo infinito, pelo máximo, que dará origem a Áries, mais a frente. Áries que será um novo início, e que futuramente dará origem a um novo estágio leonino, que conseqüentemente levará a um novo estágio sagitariano de busca pelo infinito.

Libra também se expressa de maneira plena em sagitário, uma vez que continuamos num estágio de coletividade. Libra é a conscientização dessa coletividade, mas ainda não sabemos com o que estamos lidando, ainda não podemos nos relacionar de maneira plena. Escorpião é o signo que rompe as barreiras, que mergulha dentro dessa coletividade, mas escorpião é um estágio onde nos sentimos presos e sufocados nesta coletividade, sagitário é o estágio de libertação e também o estágio de se assumir quem se é diante dos demais, sem medo do que os outros farão com o que eles descobrirem a respeito de nós. Neste estágio, portanto não temos mais o que esconder, estamos livres para conhecer a todos porque agora todos podem nos conhecer.

E assim vai seguindo o sagitário, rumo ao infinito, ao desconhecido, a um lugar que ele não tem a mínima idéia de como é, mas ele tem uma certeza: certamente “lá” é melhor do que aqui. Alimentando essa esperança o sagitário segue, sempre inflando, sempre se expandindo, absorvendo e emitindo sem controle e sem censura. Sagitário é também o estágio do excessivo, do exagero, do quantitativo em detrimento do qualitativo. As expectativas de sagitário são irreais, mas ele não se importa. Neste estágio, a única preocupação é o seguir em frente, rumo ao topo que se aproxima. Este é estágio do “estamos quase chegando”, é o frio na barriga da proximidade do desfecho. Mal sabe o sagitário o que lhe aguarda após o topo. Ele ainda não consegue ver, mas todo topo é uma ilusão, o ápice é infinitamente transitório: após o auge, a única coisa que resta é a queda. Quando sagitário chega no topo e toma ciência da realidade, quando se da conta da existência de limites, definitivamente ele já não é mais sagitário, tornou-se Capricórnio.

Björk

Björk é um dos seres mais fascinantes e mais excêntricos da atualidade. Pra começar, a moça nasceu na Islândia, uma ilha isolada localizada no atlântico norte. É uma cantora extremamente inspirada e inventiva, considerada uma das maiores divas do pop. Em ambientes pseudo-intelectuais ela bomba, o som dela mistura desde sonoridades clássicas, até a música eletrônica mais experimental, sem um padrão definido ou estilo absolto que a defina, sua principal característica é a constante reinvenção de seu estilo e seu experimentalismo. Ela é conhecida também pelo seu comportamento excêntrico, polêmico e agressivo em algumas situações. Ela nasceu no dia 21 de novembro de 1965, em Reykjavik (capital da Islândia), às 7:50 AM. Abaixo podemos ver o mapa astral da cantora:

Ela é de Escorpião, tem lua em escorpião e ascendente em Escorpião. A lua cai na casa 12, e está em queda. Vemos uma natureza oculta turbulenta, emoções muito intensas e uma necessidade muito grande de manter intacta a sua privacidade. Depois vemos um sol no grau 29° de Escorpião, angular na primeira casa, além de um netuno em escorpião em conjunção com o ascendente: Uma pessoa exótica, fascinante, do tipo cuja simples presença altera os humores ao seu redor, que possui uma carga intensa e magnética, que nasceu pra chamar a atenção, hipnotizar, cativar, atrair.  Ela não pode fazer nada, seu magnetismo atrai e repele com intensidade e as vezes ela tem de lidar com assédios intensos , até mesmo agressivos. Ao mesmo tempo ela detesta que a invadam, ela é exclusivista, não gosta de ficar dando satisfações, seu sonho secreto era o de possuir a invisibilidade para poder deslizar incógnita pela vida. Mesmo estando sol e lua no mesmo signo, ambos são significadores de um conflito gigantesco.

Marte está em Capricórnio e é o dispositor da massa escorpiana do mapa da Björk, ele é uma influência estabilizadora, que concede firmeza e diligência, muita responsabilidade e uma ambição construtiva. Ela tem mercúrio em sagitário, em recepção mútua com Júpiter em gêmeos, o que amplia os horizontes da mente, confere uma sede muito grande por conhecimento, uma necessidade intensa de aprender e de comunicar. Júpiter amplia o pensamento processado em mercúrio, enquanto mercúrio traduz as abstrações filosóficas de Júpiter, e algo que deveria ser um desastre (mercúrio e Júpiter em detrimento) se revela, através da recepção mútua, algo extremamente valioso e benéfico. Mas não podemos deixar de citar o fato de ela ter um gosto especial por dar declarações polêmicas (muito típico de mercúrio em sagitário). Um exemplo disso foi a manifestação pró libertação do Tibet que ela fez em um show recente na China, na cidade de Xangai.

Na casa 10 ela ostenta uma conjunção entre urano e plutão no signo de virgem, planetas geracionais, que neste caso estão angulares. Podemos dizer que a Björk é uma espécie de veículo, um meio de expressão dessa geração virginiana / escorpiana (porque netuno também está angular, conjunto ao ascendente). Ela veicula o simbolismo dessa geração através da sua arte, que contém também uma carga muito crítica e cônscia do mundo em que se situa. A mensagem dessa geração é bem clara: fala da necessidade simultânea de manutenção da vida e insinua um meio para que se consiga isso: a purificação. Assim Björk como imagem pública pode ser dita como vanguardista e transformadora.

A maioria das pessoas conhece o lado agressivo da cantora, tão explorado pelos tablóides. Em 1996, na Tailândia, quando saía do avião e passava pelo aeroporto ela acabou descontando a indignação em um repórter incauto que resolveu se aproximar demais. Em janeiro de 2008 uma situação muito similar ocorreu na Nova Zelândia. Ela havia pedido que não tirassem fotos, um repórter teimoso não obedeceu e teve sua camisa rasgada pela fúria islandesa. O que existe em comum, astrologicamente, nestes dois eventos? O trânsito de Júpiter, em queda, no signo de capricórnio, ativando (e irritando bastante) o marte da cantora. Quem quiser ver a Björk detonando um repórter incauto pode acessar o vídeo abaixo:

björk quebrando tudo

Outro fato curioso da vida da cantora que pode ser citado foi, quando urano transitando por aquário formou quadratura com a lua dela, Júpiter também estava em aquário pra amplificar um pouco as coisas: Um fã incandescido enviou uma carta bomba pra casa da cantora! Por sorte ela não foi atingida, mas este é um bom exemplo do efeito que uma personalidade plutoniana pode causar nas pessoas: o fascínio que pode despertar ao mesmo tempo o desprezo e o riso pode ser também fonte de paixões avassaladoras e despertar ódios inexplicáveis.

Escorpião

Passado o momento da descoberta do outro, da conscientização de que não somos os únicos, depois de se conhecer o outro e de ensaiar uma relação com este outro, baseada em muita cordialidade, em muito distanciamento, porque afinal, o outro ainda é um desconhecido, chega o momento de se tomar uma decisão, de se sair de cima do muro. Quando este momento finalmente chega, entramos no Escorpião. Este é o signo das alianças, alianças profundas e de intimidade. É quando dois indivíduos resolvem se unir, trocando todas as experiências que tiveram até agora, trocando tudo o que eles têm tudo o que eles são. Pra receber a dádiva do alheio você precisa também abrir mão de parte daquilo que você é. Então escorpião é o signo das trocas, mas também é o signo das perdas. Aqui o princípio taurino da conservação perde seu sentido. A retenção instintiva de recursos da lugar a trocas constantes. Pode ocorrer uma perda, mas ela é compensada pelo ganho que não viria da forma que vem caso não ocorresse o “abrir mão” da sua posse.

Quando você decide “escolher um dos lados”, é como se você morresse para o lado oposto. É como uma pequena morte, uma perda da antiga liberdade de se poder transitar livremente por todas as direções. Mas aquele transitar por todos os cantos era infrutífero, qual a vantagem em ver aquilo que o outro é, aquilo que o outro possui, e não poder tocar naquilo, não poder sentir este outro? A única forma de se conquistar a intimidade e viver plenamente um determinado universo é abrindo mão de todo o resto. E isso é como uma morte, e é impossível vivenciar isso sem uma pontinha de sofrimento, de amargo arrependimento por não ter escolhido pelo outro lado, e essa sensação ocorre independente da sua escolha. Em escorpião descobrimos que para ter o máximo de algo, precisamos abrir mão de todo o restante. Outra característica de escorpião, é que, uma vez que você decide mergulhar fundo em alguma coisa, você se compromete em levar essa coisa até o fim, com tenacidade e empenho, doa a quem doer. A persistência, portanto é um atributo escorpiniano. Mas essa mesma persistência, mas a frente se revelará como a sentença de morte do ciclo como um todo.

Câncer é o signo que mais se rejubila no Escorpião. Pode parecer estranho, a primeira vista, que alguém se beneficie do luto e da perda, mas para câncer o estágio escorpiniano é o retorno da Intimidade perdida no leão. Escorpião é na verdade uma versão refinada de câncer. Existe a mesma proximidade que existia entre mãe e filho, a mesma dedicação, a mesma intensidade do estágio canceriano, só que com um, porém: Em escorpião não existe dependência. Os dois indivíduos são livres, e se fundem por livre e espontânea vontade.

Mas o que mais alegra Câncer é o fato de saber que, graças a escorpião, a morte deste ciclo é inevitável e que daqui a algum tempo as coisas estarão novamente frágeis, precisando de cuidado, precisando de amparo, e é neste cenário que câncer entrará novamente em cena, onde ocorrerá novamente a entronização da mãe. O signo de virgem também fica muito feliz neste estágio, uma vez que é virgem o zeloso fiscal do zodíaco que cuida da manutenção do ciclo e principalmente, é o principal responsável, operacionalmente falando, em levar as coisas até a “perfeição”, o almejada auge que chegará em capricórnio.

Na intimidade somos convidados a conhecer o outro por completo, recebemos aquilo que o outro tem de melhor, e ao mesmo tempo somos expostos ao que o outro tem de pior. Escorpião requer um grau de fidelidade absoluto, uma vez que coisas muito íntimas, muito viscerais são trocadas, coisas que a pessoa só trocaria com alguém com quem ela mesma tem intimidade. É em escorpião que surge então o conceito da traição, oriundo da desconfiança e do medo do que o outro possa fazer com aquela sua parte tão íntima que você resolveu compartilhar. Sentimentos pesados advêm dessa proximidade excessiva que ocorre no escorpião, dentre eles a vontade de tirar a vida do outro, de destruir este outro quando a desconfiança atinge níveis descontrolados. A queima de arquivo ou sua manifestação mais branda, a vingança, são características completamente escorpiniano. Mesmo que em escorpião não exista dependência mútua, aquelas duas células que haviam se unido pra se compartilhar mutuamente se percebem presas uma a outra, se percebem também sentindo um amargo arrependimento por não ter optado por se unir a outro, flagram-se sentindo uma profunda inveja por não possuir o que poderiam ter possuído se tivessem feito outra escolha.

Existe apenas uma solução para que o ciclo saia da estagnação onde se encontra, para que as duas células se separem (se libertem) e sigam cada uma o seu caminho: A fé. A traição só existe quando nos rendemos à desconfiança. O remédio para o escorpião é a fé, a confiança, o seguir em frente sem olhar pra trás, sem cobrar e sem tentar conferir o que o outro vai fazer com sua parte que ficou com ele. Mas quando nos tornamos confiantes,quando aprendemos a ter fé, deixamos de ser escorpião e entramos no próximo estagio: Sagitário.

Salvador Dali

Salvador Dalí nasceu no dia 11 de Maio de 1904 às 8:45 da manhã na cidade de Figueras, na Espanha. Taurino, com ascendente em Câncer e uma lua angular em Áries, foi uma pessoa bastante excêntrica e um dos maiores pintores do século XX, sendo considerado o nome mais importante do surrealismo, com obras que aliavam o excêntrico a um impecável senso de estética. Ele tinha a perfeição dos traços, formas e uso perfeito das cores associado a uma temática altamente experimental e inovadora. Podemos ver o mapa dele logo abaixo:

Dali sobre sua obra: “… Estou pintando quadros que me fazem morrer de alegria, estou criando com absoluta naturalidade, sem a menor preocupação estética, estou fazendo coisas que me inspiram com uma profunda emoção e estou tentando pintá-los com honestidade.”

“As duas coisas mais felizes que podem acontecer a um pintor contemporâneo são: primeiro, ser espanhol, e segundo, chamar-se Dalí. Ambas me aconteceram”, dizia, com sua insuperável capacidade para o marketing pessoal. “Todas as manhãs eu experimento uma delicada alegria – a alegria de ser Salvador Dalí – e me pergunto, em êxtase, que coisas maravilhosas esse Salvador Dalí vai realizar hoje?”

Dali tinha o sol conjunto a mercúrio e marte no terceiro decanato de touro, sendo esta conjunção disposta por uma Vênus dignificada, estando os 4 planetas posicionados na casa 11. A base da personalidade de Dali e as características principais de sua obra já são expressas por esta configuração. Touro é o signo que nos fala justamente do aspecto mais sensorial da vida, do apego aos prazeres e as sensações, da deificação da beleza e da capacidade de materializar com precisão seus pensamentos. A casa 11 é uma das mais benéficas, e a pessoa que tem ênfase nesta casa é idealista, atuante em seu meio social, consciente da coletividade, mas o mais importante, ciente da sua posição como indivíduo nesta coletividade. Esta é uma casa que nos fala também dos amigos e da ajuda que obtemos ao longo da vida, e Salvador Dali teve durante toda sua existência uma vida abastada, sem grandes sobressaltos.

A excentricidade de Dalí é apontada pela quadratura exata entre sol em touro e saturno em aquário. Saturno em aquário pode representar o medo da vulgaridade, ou medo de que a pessoa não passe de mais uma pessoa normal e insignificante. Dali sentia uma necessidade muito grande de inovar, de ser diferente, de causar um impacto nas pessoas, e sua personalidade refletia muito bem este conflito, porque Dali exercia seu surrealismo em si mesmo e em sua conduta social, agressivamente chocante e desconcertante.

O ascendente em câncer de Dali era bem atípico, porque era regido pela lua em Áries angular que é incisiva, imponente, empreendedora, inovadora, pioneira, agressiva e indisfarçadamente egocêntrica. Salvador Dali era apaixonado pelo que fazia e um grande apaixonado por si mesmo. Júpiter em Áries é o almuten figuris do mapa, e da ainda mais ênfase a paixão que Dali tinha por si mesmo, acentua o aspecto empreendedor a ambicioso e conferia a ele certa influência em termos sociais e políticos. Júpiter é o grande benéfico, e sendo portador de um Júpiter tão fortificado, Dali ao longo de sua vida inteira caiu nas graças de pessoas influentes do meio político e midiático.

Lua em Escorpião


Com a Lua em Escorpião você é intenso, visceral, emotivo e carnal ao mesmo tempo. Este signo é a queda da lua, e assim o é porque a Lua representa fluidez e neste signo as coisas não fluem de forma natural, tudo é muito controlado, existe desconfiança e às vezes paranóias por motivos relativamente pequenos. Mas este é um signo de água, elemento da Lua, e isto dota os seus nativos de muita inteligência emocional, muita intuição e uma natureza instintiva, de auto proteção, além de muita resistência física, psíquica e emocional.   

Conviver com você pode ser difícil, pois você é o tipo de pessoa que é muito radical, extremista, de hábitos rústicos, repetitivos e muitas vezes difíceis de compreender. Tende a dominar e controlar o ambiente e sente-se ameaçado com facilidade, pois é territorial, desconfia de estranhos, e, além disso, é possessivo e ciumento: um relacionamento com você é como um pacto, com você não há espaço pra superficialidade ou vivências pela metade. È tudo ou nada. Você é leal, fiel, cúmplice e ao mesmo tempo seu amor é tirânico, possessivo e vigilante. Recebe o mundo, as pessoas e as novas idéias não apenas com um pé, mas com o corpo inteiro atrás. Primeiro estuda de longe, analisa, observa até se decidir por se aproximar ou bloquear definitivamente a novidade. Quando decide abrir-se para o novo faz isso de corpo e alma, mas perceba que frequentemente acaba sendo tarde demais, sua tendência a reter, desconfiar e esperar antes de experimentar as coisas de uma vez pode fazer com que você perca oportunidades de maravilhosas vivências. Mas é evidente que esta atitude certamente o mantém mais protegido.    

A percepção da lua em escorpião é muito apurada e muito sensível. É como a carne exposta onde as sensações são muito ampliadas. Essa super sensibilidade faz com que o impacto do exterior seja maior pra quem nasce com essa lua. Assim essas pessoas se vêem forçadas a desenvolver uma metodologia de defesa muito sofisticada. Sua percepção é revestida com uma teia muito densa de defesas emocionais e psíquicas cuja finalidade é filtrar absolutamente tudo o que vem do exterior pra que seja analisado antes do contato ser autorizado. Acontece que na maioria dos casos essa teia é tão densa que muitos dos estímulos do exterior batem na defesa e são repelidos, através por exemplo de um comportamento defensivo, rabugento e ameaçador que a pessoa apresenta automaticamente. A teia é portanto uma série de defesas na forma de hábitos e comportamentos que visam proteger a pessoa de uma possível ameaça. Algumas tem um comportamento silencioso, de poucos amigos, e outras são extremamente dominadoras, manipuladoras, agressivas, sarcásticas ou reticentes: isso varia de acordo com outros elementos da personalidade. Alguma são muito tímidas, outras ilusoriamente extrovertidas, porque são abertas até um determinado limite. As ameaças das quais a pessoa se defendem podem variar: desde um bandido que deseja ferir ou roubar a pessoa, até um apaixonado que deseja apenas ama-la: todos são repelidos igualmente e acabam sendo tratados , a depender das tensões que envolvem essa lua, com a mesma defensividade. E se tudo o que entra nessa teia encontra dificuldade pra entrar, o que sai dela enfrenta os mesmos desafios. Assim é possível que algumas pessoas com lua em Escorpião apresentem certa dificuldade de se expressar emocionalmente, de manifestar uma intenção ou se desvencilhar de uma sensação, memória negativa. O que entra fica retido, e o esforço para a purgação emocional envolve uma abertura que fatalmente deixa a pessoa aberta e vulnerável aos estímulos aleatórios do exterior.

Por conta disso, muitas pessoas que nascem com essa lua se sentem sozinhas, mesmo acompanhadas por multidões. É que elas demoram até conseguir estabelecer com outra pessoa um vínculo de confiança, em que elas consigam ser transparentes. Mas elas tem necessidade desses vínculos e sempre tentam atingir esse ponto. O problema é a outra parte compreender a dificuldade da lua em escorpião de se acomodar a uma nova relação. Uma vez acomodada, a lua em escorpião revela tudo o que ela tem de melhor. São pessoas profundamente fiéis, dispostas a dividir tudo o que tem e tudo o que são com os outros. Escorpião é o signo da partilha e tem uma generosidade imensa, desde que aja reciprocidade. E é nisso que reside a angústia da lua em escorpião. Como fazer pra saber se há essa reciprocidade? É aí que entra a fama de ciumentas, possessivas e paranoicas que pessoas com lua em escorpião adquirem. É comum que pessoas com a lua em escorpião desenvolvam então um comportamento controlador e vigilante no âmbito dos relacionamentos. Além disso anseiam por provas de amor ou amizade. Tudo o que elas querem é ter certeza se não estão jogando fora sua vida ao lado de alguém que é superficial ou egoísta. Essas inseguranças podem produzir reações nos outros, até porque a lua em escorpião gosta de precipitar crises em sua relação pra saber o grau de profundidade da ligação. Se o outro suporta a crise, essa é a prova que essa lua precisava. Se o outro não suporta (o que é muito comum) ele acaba se afastando e a lua em escorpião acaba no final das contas não sabendo nunca se aquela pessoa não a amava de fato, ou se ela pegou muito pesado na sua prova de fogo.

Toda essa sensibilidade é ainda associada a muita intuição e uma vontade poderosa, o que faz das pessoas com lua em escorpião pessoas profundamente capazes de serem auto suficientes mas que se colocam voluntariamente em situações de dependência emocional. Na verdade, quanto mais alimentada  e nutrida pelos contatos em nível de intimidade, mas eficientemente a lua em escorpião consegue administrar sua vida e levar a cabo suas ambições. São pessoas repletas de potencial, mas que colocam voluntariamente seu sucesso ou seu fracasso, com muita frequência, nas mãos de outra pessoa. De todos os signos lunares esse é o que mais se alimenta da ideia de amor, seja amizade, amor romântico ou a pura sexualidade. Não são românticos como nos contos de fada, mas são românticos na acepção mais profunda que esse termo pode ter. Definitivamente essas pessoas não podem neglicenciar essa área da vida, e se enfrentam algum problema dessa ordem, perceberão que a partir do momento em que o atacam, sua vida inteira melhora no processo.

Libra

Em Libra descobrimos que não estamos sós, que não existe somente um “Áries” no mundo, mas que de maneira simultânea ao nosso desenvolvimento, outros sistemas, ou indivíduos, ou células, enfim, percebemos que outros também existem e estão a se desenvolver. Aqui Áries perde a razão de ser: tomamos consciência de que na verdade o mundo é muito mais vasto, e que nós compomos uma coletividade. Quando tomamos coragem para encarar estes outros, travar contato, ingressar num sistema social, deixamos de ser virgem e nos tornamos Libra.

Então Libra é a consciência do outro, e a partir de agora as ações são baseadas nas conseqüências que elas podem ter para as relações que estamos construindo. A preocupação com a boa imagem e com posturas imparciais se torna importante, mas à medida que vamos explorando o universo da coletividade percebemos que existem aliados, que o são por afinidade de objetivos, e adversários, que o são por choque de objetivos. Em Libra nos tornamos equilibristas para conviver com o desafeto tão bem quanto convivemos com o aliado. Tornamos-nos maleáveis, vestimos máscaras, deslizamos musical e harmonicamente, na medida do possível, sempre na tentativa de evitar o conflito.

Libra parece ser uma repetição de gêmeos, mas na verdade Libra é uma versão sofisticada do signo mutável. Em gêmeos ainda não sabemos o que somos, ou quem somos. Isso só se torna claro no estágio leonino. E o princípio para que possamos identificar o outro é que tenhamos a capacidade de identificar a nós mesmos, e gêmeos representa um estágio onde ainda estamos buscando este conhecimento. Em gêmeos caminhamos por um mundo completamente desconhecido, é uma fase estritamente exploratória. Quando chegamos em Libra nós já nos conhecemos, e também estamos cientes dos nossos objetivos. A exploração no estágio libriano não se resume a mera curiosidade, em Libra nós buscamos aliados e modelos, que possam de alguma maneira nos ajudar na continuação do nosso próprio desenvolvimento rumo ao estágio máximo.

Libra também se revela uma oportunidade de expressão para leão. Em Libra nós expomos aquilo que existe de melhor em nós mesmo (e somente isso), encontramos um palco para a expressão do nosso leão interior. Qual o sentido de ser algo quando estamos sozinhos? Em Libra, nós descobrimos que, afinal de contas, se nós somos algo, nós o somos para o outro.

Em Libra nós nos relacionamos; comparamos-nos com o outro e damos continuidade ao nosso desenvolvimento. Mas à medida que exploramos o universo das relações, percebemos que em algum momento teremos de abandonar a máscara da boa convivência, que não conseguiremos agradar simultaneamente a duas facções opostas: Teremos de escolher um lado! Abandonar a conduta leviana e mergulhar de cabeça em apenas um dos extremos, um dos partidos e encarar as conseqüências disso. Uma vez escolhido o lado, ingressamos nos domínios de escorpião.

Britney Spears

Britney Spears é uma das maiores estrelas pop das últimas décadas, sendo recordista em vendas e arrastando uma legião de fãs em todo o mundo. Sua carreira entretanto não exibiu muita estabilidade nos últimos anos, sendo marcada por sucessos e escândalos, altos e baixos.

Dados: 2/12/1981 , 1:30 am, Kentwood(Louisiana), EUA

Britney tem ascendente em Libra, a imagem da beleza, da educação, da cordialidade, do refinamento e do equilíbrio. E foi assim que Britney se apresentou ao mundo, no início todos a julgavam uma verdadeira flor silvestre de candura e pureza. Mas internamente ela tem uma natureza rebelde, independente e imprevisível, com o Sol em Sagitário em conjunção a Urano e a Lua em Aquário. Uma pessoa capaz de ser autêntica e de ter alguns arroubos selvagens a despeito do que tenta manter com sua imagem de equilíbrio e bom senso libriano.

Mas mesmo assim, vemos que a aparência de Britney deveria servir para acobertar essa natureza espontânea, especialmente porque ela tem saturno na casa 1 e Vênus em capricórnio é o planeta regente deste mapa, sugerindo uma pessoa controlada, que passa para as pessoas uma imagem completamente premeditada, agindo exatamente da maneira que deve agir de acordo com as situações. Na verdade, com Marte em Virgem na 12 em quadratura com Netuno em Sagitário, ela tem inimigos ocultos poderosíssimos encarnados na forma dos paparazzi que a fotografam preferencialmente nos seus piores momentos. Talvez ela vaticine isso através de comportamentos autodestrutivos  e internamente através de muita autocrítica. Marte representa a postura que a imprensa geralmente tem em relação a ela, impiedosamente crítica. E Saturno na 1 em conjunção a Plutão está relacionado a um grande desejo e um grande temor. Porque Libra é um signo vaidoso, e na casa 1 mostra alguém que quer ser visto pela sua beleza, delicadeza e equilíbrio. Mas Saturno indica grandes medos e inibições relacionados a imagem, e Plutão precipita crises em relação a isso também. Então quando ela internamente está em crise, a imagem denuncia e torna isso muito óbvio. Mas Essa conjunção de Saturno e Plutão indica também uma grande capacidade de regeneração. O curioso é que apesar de tudo isso, as vezes ela simplesmente se esquece de cuidar da imagem (agindo instintivamente de acordo com a lua em aquário) e o desleixo momentâneo se transforma em crise e pode lhe garantir facilmente uma crucificação pública que ela aceita como natural.

O mapa astral indica como a pessoa é, mas esse mapa não é estático. Os planetas continuam seu movimento ao longo dos anos e à medida que eles avançam em graus, eles ativam nosso mapa trazendo desafios e oportunidades para nossa vida. Os trânsitos são um dos principais métodos de previsões e os mais usados atualmente. vejamos os principais trânsitos aos quais ela foi submetida ao longo de sua carreira:  O trânsito de saturno em Áries na casa 7 é o indício do início de uma projeção social maior. Entre 1996 e 2009, Britney vivencia o trânsito de saturno pelas casas 7, 8, 9, 10, 11 e 12, o setor social do mapa, onde a vida pública e a imagem da pessoa ganham maior importância. O planeta Plutão formando conjunção com o sol de Britney entre 1999 e 2000 parece ser o indicador principal dessa transformação que ocorreu com ela forçando a um rápido amadurecimento e a perda da inocência. Em 2003, podemos afirmar que Britney atingiu um auge positivo em sua carreira, e neste ano Saturno formou conjunção com seu Meio do Céu em Câncer, trânsito que indica uma espécie de auge na vida das pessoas.

As coisas começaram a ficar mais tensas em 2004, quando urano começou a quadrar o mercúrio dela. Nesse ano ela quebrou o joelho e precisou ficar afastada dos palcos durante 8 meses. Talvez ela tenha começado a perder o rumo, porque se manteve fixa no mesmo modelo do início da carreira, e a passagem de Saturno pela 10 pressionava por mudanças estruturais, que talvez ela tenha se recusado a fazer. E aí ela começou a entrar em crise , entre 2005 e 2007, Urano formou quadratura com o sol de Britney Spears. Foi aí que ela viveu seu momento mais selvagem e ficou mais descaracterizada. Envolvimento com drogas, escândalos, tosa da cabeleira, tentativas de suicídio, problemas com a justiça: Britney se tornou alvo número 1 dos tabloides do mundo inteiro. Os trânsitos de urano, quando tensos, envolvem a pessoa em situações completamente anormais, onde ela começa a ter reações abruptas e inesperadas, chocando a tudo e a todos com um temperamento irascível e inconsequente. Ficamos fora de nós mesmos e a vida pode se transformar numa sucessão de imprevistos.

Na verdade, em tese este trânsito liberta a pessoa de muitas situações que a sufocavam, mas na prática ele é vivenciado como uma época de muita turbulência e nervosismo, acontecimentos súbitos e mudanças radicais. Não vou entrar aqui neste espaço em uma análise mais profunda, ainda existem outras técnicas as quais poderíamos lançar mão para compreender melhor o caso, mas com a simples análise dos trânsitos podemos ter uma ideia de como a astrologia pode ser útil pra que a gente possa compreender determinadas situações que a gente vivencia, e que parecem não ter explicações muito lógicas.

A regeneração começa principalmente com a entrada de Saturno na casa 1 a partir de 2009, e principalmente após o retorno de Saturno que pra ela foi em 2011. No momento com Saturno passando pelo primeiro decanato do mapa ela está em uma fase talvez um pouco mais low profile. A entrada de Saturno na casa 4 a partir de 2018 deve trazer mudanças estruturais importantes, marcar o fim de um ciclo na vida dela. Ela tanto pode decidir se reinventar na mesma carreira quanto partir pra outras direções. Nesse meio tempo ela tem passado por um profundo processo de autoconhecimento e aprendizado em relação a disciplina e autodomínio. De 2018 em diante ela terá a perspectiva necessária pra saber que rumo tomar a partir dali, coisa que poderia ser um pouco mais difícil de fazer agora.

Virgem

 

Chegamos a virgem, e agora o desenvolvimento da nossa nova ordem está a pleno vapor. O estágio virginiano de um ciclo traz consigo um ritmo fabril, mecânico e diligente. Em leão a idéia foi exibida com todo o seu conteúdo e em toda sua plenitude, incluindo aí as suas imperfeições. Onde existe a consciência da falha e a humildade para reconhecer esta falha, certamente não temos leão, chegamos definitivamente na Virgem.

Sistematização, método, cálculo, higiene e ordem. Em virgem os movimentos são sincrônicos e uniformes, e existe um constante trabalho de fiscalização que busca identificar e eliminar as falhas. A impressão causada já não interessa mais, neste estágio a preocupação e com os detalhes, com a minúcia, cada particularidade ganha importância, cada ângulo é delineado, friamente analisado, sempre em nome da perfeição.

Virgem é como uma versão sofisticada de touro, uma vez que virgem é flexível e atua segundo o mesmo princípio taurino da conservação quando cria esquemas que mantenham a ordem e a estrutura pretendida. O princípio de conservação é originado em touro. Em virgem, a conservação não é feita através do endurecimento e da resistência pura e simples, mas através de mecanismos que obrigam sutilmente ao cumprimento das normas.

Já a flexibilidade pode ser uma característica herdade de gêmeos, mas em virgem não existe a mesma liberdade e nem o impulso exploratório que observamos no signo aéreo. Em Virgem um objetivo já está traçado (leão), e é neste estágio onde se cuida da manutenção cega e sem questionamento das normas.

Virgem é também uma expressão de câncer porque é o estágio onde os cuidados cancerianos saem de um plano internalizado (ou estritamente pessoal) e se encaminha para o âmbito social. É em virgem a preparação para o inevitável encontro com o outro (Libra). A higiene não se limita a ser uma simples manutenção das condições de salubridade de um indivíduo neste caso (em câncer o individuo cuida de si para si, e para os seus), porque em virgem a higiene acaba funcionando como um código social de respeito mútuo. Virgem cuida de si não só para si, mas cuida de si também para o outro, é a espera pelo outro.

O signo de virgem representa a poda necessária para que a idéia leonina se desenvolva com maior vigor. Representa também o trabalho realizado de maneira diligente, em nome da manutenção de uma ordem. Além disso, é aqui onde ocorre a conscientização da existência do outro.

Mas virgem ainda não conhece este outro, sabe apenas que ele esta ali adiante, assim este estágio é a preparação para o outro. Enquanto não chega, o outro parece algo de natureza superior, talvez porque simplesmente não temos ainda noção das suas capacidades. A preparação e o eterno aperfeiçoamento vem em nome do nivelamento com o outro. E quando finalmente nos sentimos seguros para ir até este outro saímos do estágio virginiano e ingressamos em Libra.

Marilyn Manson

Muitas lendas são contadas e torno da figura de Marilyn Manson, o que torna um tanto difícil esse tipo de análise, especialmente porque o que se pretende muitas vezes e encontrar indicativos astrológicos para o absurdo, e em termos de Marilyn Manson, muitos desses absurdos são mentiras. Ele nasceu no dia 5 de janeiro de 1969, na cidade de Canton, Ohio, Estados Unidos, às 20:05 . Podemos ver o mapa dele abaixo:

Sol em Capricórnio na quinta casa indica uma natureza séria e responsável e ao mesmo tempo muito criativa. Manson é cantor, pintor e também envolvido com cinema. A quadratura entre sol e Saturno nos da algumas dicas do tipo de arte que poderíamos esperar de Manson, algo sombrio e mórbido tipicamente saturnino. Essa quadratura indica uma pessoa bastante pessimista, que cria os seus próprios obstáculos.

Ele sempre foi o típico adolescente anti-social e covarde, que buscou refúgio no heavy metal e na negação da sua necessidade de interação com um meio social, sempre usando como álibi a hipocrisia que ele observava na sociedade, sendo incapaz de reconhecer essa hipocrisia em si mesmo. Tudo isso originário de uma infância marcada por abusos, associada a uma visão crítica da realidade que lhe era apresentada. Vemos que este conflito é bem representado pela quadratura entre sol e saturno. O sol capricorniano indica ambição e necessidade de respeito, mas o saturno em Áries indica um medo de se impor que beira a covardia, e ao mesmo tempo a necessidade de se mostrar forte, superior, melhor do que os outros.  

A lua e o ascendente em leão falam numa ausência total de modéstia e em megalomania. Mas também indicam que ele tem presença, que é realmente muito criativo e nasceu para entreter as pessoas. Poderíamos esperar dele uma certa alternância entre momentos marcados por crises de autodepreciação, alternados com momentos de extrema arrogância e autoconfiança, ou seja, um nítido revezamento entre momentos solares e momentos saturninos, que neste caso assume proporções exageradas.

Ele Tem mercúrio em aquário na casa 6, uma natureza crítica, idéias avançadas e pouco ortodoxas, muita relativização e capacidade de se distanciar e abordar vários temas de maneira imparcial e abrangente. O trígono com Júpiter em Libra reflete uma mente aberta e com muita sede de cultura. Vênus em Peixes, exaltada e angular, posicionada na casa 7 fala do carisma e da popularidade, que atenua muito dos aspectos negativos da quadratura sol/saturno. Marte em escorpião na casa 3 indica uma mente rápida com respostas incisivas (especialmente porque marte também forma quadratura com mercúrio). Vale lembra que Manson antes da fama era repórter.

Basicamente a Lua e o ascendente em Leão desejam brilhar, mas o Sol em quadratura com Saturno faz isso de forma sombria e daí surge o mosaico formado pelo trabalho dele, que mistura posturas extravagantes com temáticas mórbidas, glória e decadência na mesma cena. E basicamente é assim a personalidade das pessoas fortemente marcadas simultaneamente por princípios solares e saturninos.  

Tina Turner

Tina Turner nasceu em Nutbush, TN – USA, no dia 26 de Novembro de 1939 às 22:10. É uma Sagitariana com lua em gêmeos e ascendente em leão. A Wikipédia nos diz sobre sua biografia o seguinte:

“Anna Mae Bullock, conhecida como Tina Turner, é uma cantora de R&B, pop, rock e soul, dançarina, além de atriz ocasional e budista. Conhecida também como a Rainha do Rock, por ter uma voz inconfundível e por usar os graves e os agudos de uma forma ímpar, pelos seus shows eletrizantes, pela sua grande presença de palco e pelas suas pernas longas e bem proporcionadas. Tina Turner é a cantora de rock mais bem sucedida da história vendendo mais ingressos de show do que qualquer outro artista na história da música e com vendas de álbuns excedendo 180 milhões desde seu retorno como cantora solo em 1984. Ela é considerada a primeira Diva verdadeira é reconhecida como a Diva do rock mais verdadeira de todas, Tina tem 27 músicas na Billboard Top 10. Ela tornou-se famosa por suas explosivas apresentações com o The Ike and Tina Turner Revue durante os anos 60 e 70 e mais conhecida por seu memorável retorno solo no meio dos anos 80.”

Vemos então que a senhorita Tina não é uma qualquer, estamos diante de águem realmente foda ! E o mapa natal dela não nega:

Ascendente em leão com o sol em Sagitário, disposto por Júpiter em Peixes, dignificado. Sol participa de uma configuração eletrizante: oposição com a lua geminiana e quadratura com marte em Peixes. Mercúrio em sagitário combusto também participa desta quadrado em T. O ascendente leonino forma um grande trigono com Venus em sagitário (as coxas da sagitariana) e saturno em Áries ( a aparência agressiva e um tanto rústica). Outra coisa que chama a atenção é o urano Taurino angular, colocado na casa 10. Tina ficou famosa justamente por ser dona de uma voz incomparável, bem vanguardista e fora do comum.

Ela iniciou sua carreira no ano de 1958, enquanto saturno transitava sagitário e urano passava por leão trabalhando com o mesmo homem com quem iria se casar no ano de 1962, com saturno transitando aquário e ingressando na casa 7, casa que fala justamente das uniões e do casamento propriamente dito. Concomitante com as realizações trazidas ao longo dos anos 60 e também durante o início dos anos 70, apontadas pelos trânsitos do planeta saturno pelo setor púbico do mapa (casas 7, 8, 9, 10, 11 e 12), Tina também vivenciava muita tensão em sua vida privada. Seu marido Ike, a agredia fisicamente ao longo de todo o seu casamento que durou 16 anos. Enquanto Tina “suportou” a vida com Ike Turner, Plutão transitava o signo de virgem , ativando toda a tensão existente no quadrado em T, se opondo a marte e quadrando a lua , o sol e mercúrio. No inicio dos anos 70, fase onde as agressões eram ainda mais constantes, plutão formava quadratura com a Vênus sagitariana e oposição com júpiter. Quando plutão ingressou em Libra Tina resolveu se separar de Ike tanto em termos de relacionamento quanto em termos profissionais, iniciando uma carreira solo a partir de 1974.

A separação oficial com Ike se deu em 1978 quando Tina mergulhou em uma fase um tanto obscura, com menos sucesso e enfrentando vários problemas pessoais. Foi a fase de reconstrução que durou até aproximadamente 1983, quando sob o trânsito de Júpiter em sagitário em conjunção com seu sol, além de urano também presente neste signo, tina lança “The private dancer”, álbum mais importante em sua carreira e responsável por garantir o retorno definitivo de Tina Turner como uma diva do rock.

Os anos de 1985 e 1986, com saturno transitando entre o fim de escorpião e o início de sagitário, foram de grandes realizações, com novos álbuns lançados e com Tina estrelando o filme Mad Max – Além da cúpula do trovão, clássico dos anos 80 ao lado de mel Gibson. A música “We dont need another hero”, tema do filme, foi um dos maiores sucessos da carreira de Tina. Tina continuou lançando álbuns e saindo em turnês até o ano 2000. Ela decidiu se afastar das grandes turnês a partir de 2000, mas ainda continua ativa, fazendo algumas aparições em público. Hoje Tina Turner está prestes a completar 69 anos de idade.