Escorpião e o Halloween

No hemisfério norte, mais precisamente nos países de cultura anglo-saxônica (mas por efeito da globalização e dominação norte-americana, boa parte do restante do globo) comemora o Halloween, conhecido aqui no Brasil como dia das bruxas. A data é sempre o dia 31 de Outubro de todos os anos. A origem do halloween não tem absolutamente nada a ver com o formato da comemoração nos dias de hoje.

Na verdade, o Halloween propriamente dito é a noite entre os dias 31 de Outubro e 1 de Novembro (dia de todos os santos) e o significado da palavra Halloween não tem nada a ver com dia das bruxas. Halloween vem de Hallow Evening e  significa noite sagrada. De origem pagã, essa celebração é uma homenagem a todos os espíritos da natureza, já que este é o período onde ocorre a transição entre Verão e Inverno (o coração do Outono no hemisfério norte). Neste ponto do ano a colheita já foi feita, o tempo vai esfriando e as plantas vão definhando (isso numa realidade anglo-saxã). Somente nos dias de hoje, por influência da cultura consumista norte-americana é que o halloween se transformou numa data que dá motivos para o consumo de doces e de festas a fantasia.

Bom, o halloween coincide com a passagem do sol pelo signo de Escorpião, mas isso não significa que a festa do halloween e o signo de escorpião tenham qualquer coisa em comum, como obtusamente se imagina em uma perspectiva moderna da astrologia. Se existir uma associação astrológica para o Halloween, essa associação é feita com Saturno, senhor da morte e de todas as coisas assustadora.

Essencialmente, Escorpião rege mais vida do que Morte. A morte não é um atributo de Escorpião, mas o contrário dela, esse o é. Escorpião é um signo de água, extremamente fértil e indica proliferação descontrolada, humidade excessiva, e está associado ao processo de decomposição orgânica, mas não à morte em si que é um Atributo de Saturno. O fato de o Sol passar por Escorpião ao longo do outono do hemisfério norte não significa que este signo tenha características “outonais”. Aliás, o outono na astrologia tem características próprias: Frio e seco, como a de Saturno, representando o resfriamento que leva do verão para o inverno.

Mas devemos lembrar que apenas uma parte (e pequena) do globo vivencia realmente os reflexos do outono tradicional. Todo o hemisfério sul viceja e prolifera abundantemente quando o Sol passa por Escorpião, uma vez que aqui temos a Primavera, a estação Quente e húmida. Isso sem falar das partes do globo mergulhadas em um inverno eterno (os polos) ou um verão eterno (equador) e que nunca vivenciam verdadeiramente uma estação de transição.

Mas, como a cultura dominante é do hemisfério norte, temos que engolir essa. Na estação mais quente e vicejante do ano, vemos até mesmo aqui no Brasil o reflexo desse estupro cultural, que acaba impondo aberrações como essa. Faria muito mais sentido se o dia de Finados, o dia de todos os santos e o Halloween propriamente dito fosse comemorado entre final de Abril e início de Maio, quando então vivenciamos um processo de resfriamento outonal por aqui e esses simbolismos são evocados.

A violência é de Marte, e Marte só está bem em escorpião porque este é o signo que melhor consegue domar a natureza destrutiva de marte, covertendo ela em algo útil.Se quer pensar num símbolo para Escorpião pense em qualquer entidade biológica que se prolifera de forma descontrolada (como fungos, ervas daninhas, e seres humanos!). Pense também em troca e circulação de energia, de vida, de recursos. Pense num conglomerado pulsante que absorve energia e repassa esta energia para o seu entorno; Isso está mais próximo do que o signo de Escorpião representa. Porque temos que ter em mente que essencialmente, escorpião é apenas a água expressa de forma fixa (densa, contínua). Signos não tem personalidade. Eles regem qualidades, não regem eventos como “morte & transformação”.  

Malleus Maleficarum, o Martelo das Bruxas

A aproximação da data do Halloween vai fazendo com que muitas histórias sobre bruxas brotem aqui e ali. Mas talvez a história mais triste e mais amarga a esse respeito seja a que de fato ocorreu durante o fim da idade média e o período renascentista na Europa. A publicação do livro Malleus Maleficarum, conhecido como “O Martelo das Bruxas” foi o marco inicial de um dos capítulos mais tristes da história. Centenas de Milhares de mulheres foram perseguidas e acusadas de bruxaria ao longo dos quase 200 anos que se seguiram a sua publicação, sobretudo durante os séculos XVI e início do século XVII. Quase 100.000 mulheres foram condenadas, e talvez a pior consequência desta publicação seja a cultura de repressão as mulheres (até então inédita em termos de propoção e dimensão repressora) que se instaurou a partir dali e que ainda persiste em nossa cultura em diversos aspectos. Essa é uma das principais fontes bibliográficas a respeito da antiga inquisição, que se organizou décadas após sua publicação.
Este livro foi escrito entre os anos de 1485 e 1487 logo após a publicação de uma bula papal que fazia extensiva menção as bruxas e a necessidade de se caça-las. Seus autores foram dois clérigos alemães. A data da primeira publicação foi o dia 9 de Maio de 1487 do calendário juliano, quando o livro foi levado pela primeira vez para aprovação em uma universidade. Apesar de ter sido rejeitado, o livro continuou a ser distribuído e reimpresso por pelo menos 200 anos após sua primeira publicação. Não há horário disponível obviamente, mas mesmo assim podemos dar uma olhada no céu daquele dia em busca de algumas indicações:
Vemos que estava em vigor uma conjunção entre Saturno e Netuno no signo de Sagitário, e que a Lua fazia contato com esta conjunção ao longo de todo o dia. Sabemos que Sagitário é o signo a tratar dos assuntos ligados a Filosofia e Religião, e é sem surpresa que observamos a ênfase deste signo num evento que teve impacto tão profundo sobre esses assuntos nos anos subsequentes. A conjunção entre saturno e Netuno pode ser sintetizada como a materialização de um ideal ou de uma ilusão: quando o assunto é Netuno, ideal e Ilusão são conceitos que se misturam e nos aparecem sem limites bem definidos.    
Eu sei que alguns de vocês vão começar a dizer que eu tenho “mania de Éris”, mas pra mim é impossível deixar de notar o posicionamento deste planeta, que forma uma oposição exata com Plutão ao longo daquele ano de 1487. Mesmo sem saber exatamente muito a respeito do que Éris representa, se ela vier a ter importância pra Astrologia fica evidente que o ciclo formado entre ela e Plutão ganhará muita importância. E não é interessante que Plutão estivesse formando uma oposição com Éris justo na época da publicação do livro que foi um dos maiores responsáveis pela instauração de um dos momentos mais obscuros da nossa história, onde a misoginia era disfarçada de religiosidade e espiritualidade e valia como lei para diminuir e praticamente esmagar a já diminuta posição que a mulher ocupava naquela sociedade? Bom, no final dos anos 70 (entre 1977 e 1979), Plutão formou oposição com Éris no mesmo eixo, mas eu não saberia dizer o que existe de paralelo entre aqueles dois momentos.
Só que o que me chama mais atenção ainda é que Éris estava passando naquela época exatamente pelo mesmo setor do zodíaco por onde ela esta passando exatamente agora. Na realidade, o retorno de Éris propriamente, como uma passagem análoga a daquele ano de 1487 se dará em 2012. Éris emergiu aos nossos olhos em 2005 quando ela estava no início do terceiro decanato de Áries, e a ultima vez em que ela passou por esta região foi justamente quando se deu o lançamento do Martelo das Bruxas. Inegavelmente vivemos momentos diametralmente opostos , especialmente se formos comparar a posição da mulher de hoje e a mulher de ontem, da época da caça as bruxas.
A questão é que naquela época, nem Éris e nem Plutão “existiam” (em nível consciente) , o conflito se dava no nível mais absolutamente inconsciente, e hoje em dia conseguimos ver Éris, sabemos que ela existe e portanto estamos conscientes daquilo que ela representa, se é que ela representa algo, apesar de ainda não sabermos exatamente o que é essa coisa representada por Éris. Poder feminino? Não sei, mas essa hipóteses subiu na minha lista de possíveis relações para Éris depois que eu fiz esta constatação.
De qualquer maneira, é triste constatar que ideias tão antigas e ultrapassadas ainda tenham força e influência em nossa sociedade, apesar dos avanços e do crescente poder político que vem sido delegado a mulheres e que vem promovendo um aparente processo de nivelamento. Mas quando vemos o que certas religiões cristãs e de outras culturas professam em relação a mulher, vemos que ainda estamos no começo de um longo processo de transformação. Alguns membros da direita ao se referirem a  nossa presidente Dilma Roussef por exemplo, do alto de sua erudição, poder econômico ,privilégios e conhecimento, ao invés de permanecerem no plano das diferenças políticas, partem para ataques assustadoramente misóginos e ignorantes que pretendem ferir a imagem de uma mulher, mas que respingam nos rostos de todas as outras. Já vi inclusive outras mulheres, algumas médicas, outras membros da ordem dos advogados, e pasmem, algumas astrólogas , daquelas que se dizem espiritualizadas, que usam o termo “Bruxa” ao se referir a Dilma da forma mais negativa e misógina possível, ignorando completamente a carga que isso teve no passado e o quanto isso soa de forma ofensivo pra toda e qualquer mulher. Mas é a manifestação de um ódio antigo e hereditário, e que não será extirpado do nosso meio de forma tão simples quanto gostaríamos. 

Indicadores Profissionais no Mapa Astral

Todo o mapa astrológico pode ser útil ao oferecer indícios em relação as questões vocacionais. A partir da análise do temperamento já se é possível determinar se uma pessoa é mais inclinada a ação, a liderança, a intelectualidade ou aos relacionamentos, e somente este já é um indício bem forte que vai ajudar a nortear o astrólogo diante dos diversos outros indicadores.
A personalidade da pessoa, apontada principalmente pela casa 1 e pela Lua pode também predispô-la a uma série de atividades que emergem nela de forma natural. Por exemplo, os que tem ascendente em Gêmeos são comunicadores naturais, enquanto que os que tem ascendente em Capricórnio são administradores naturais, o que não significa que a profissão se centrará exatamente no que sugerem esses elementos.
Normalmente a casa que oferece o indicador primordial a respeito da profissão é a Casa 10. O grau do Meio do Céu especificamente é fundamental: O signo e todos os planetas que aspectam este grau tem algo a dizer a respeito da vida profissional. Bem como todos os planetas posicionados na casa 10. Obviamente, muitas pessoas irão nascer sem nenhum planeta na casa 10. Nestes casos, que não são raros, além do Meio do céu e dos planetas que lhe aspectam, consideramos também o regente da casa 10. Na verdade o regente da 10 diz muito, mesmo quando a pessoa tem vários planetas já posicionados na 10.
Uma outra questão apontada por William Lilly no Astrologia Cristã é a referente aos planetas de ação. Mercúrio, Vênus e Marte formam uma classe diferente de planetas que podemos chamar de planetas de ação. Sol e Lua são os luminares e eles correspondem, junto do Ascendente, a essência da pessoa. Júpiter e Saturno já são planetas que operam num nível mais social. Mercúrio, Vênus e Marte apontam as formas como uma pessoa interage com a vida, as pessoas e o ambiente que lhe circunda. Lilly considerava que esses planetas estavam obviamente ligados ao ofício desempenhado pela pessoa ao longo de sua vida, independente das indicações dadas pelo Meio do Céu.
Mercúrio fala das pessoas que usam mais as suas habilidades lógicas, a escrita e a articulação intelectual.
Vênus fala das pessoas que usam mais as suas habilidades sociais, carisma e habilidades artísticas e criativas.
Marte fala das pessoas que usam mais suas habilidades físicas, a força, a velocidade, ou que lidam com situações de risco e violentas.
Como saber qual dos três é o planeta que representa melhor as habilidades profissionais da pessoa? Por pura lógica. Aquele planeta, dentre esses três, que for o mais poderoso, mais dignificado, mais bem colocado e mais requisitado no mapa será o que a pessoa será mais inclinada a usar através do seu ofício. É uma questão de lógica pelo seguinte: O planeta mais forte será o modo de expressão usado de forma mais espontânea pela pessoa. Ela usará mais a função daquele planeta em detrimento de outras pra interagir com o mundo, por uma questão de condições mesmo. Se temos 3 canetas e duas delas estão falhando, qual das canetas nós usaremos preferencialmente?
A questão é que nem sempre a pessoa vai trabalhar com algo que envolve a natureza do seu planeta ou das suas indicações astrais. Mas o que o mapa aponta são as predisposições mais básicas, é impossível querer que o mapa aponte com precisão uma profissão, até por uma questão  socioeconômica. Mesmo que uma pessoa nasça com todos os atributos para se tornar uma excelente médica, se ela não tiver condições ao longo de sua vida pra trilhar este caminho, infelizmente será mais fácil para uma pessoa que não tenha a menor vocação para a medicina, mas que tem plenas condi$$ões de escolher o que quer fazer.   

Bill Gates

Bill Gates foi considerado num passado bem recente o homem mais rico do mundo, e atualmente continua sendo um dos mais ricos e influentes. É conhecido mundialmente por ser um dos fundadores da Microsoft, empresa que revolucionou o mundo da informática por apostar num tipo diferente de tecnologia – antes o computador girava em torno do hardware, e Gates introduziu uma nova forma de se encarar os PC’s onde os softwares passavam a ser o ponto mais importante.
Ele teria nascido no dia 28 de Outubro de 1955, as 22:00 em Seattle-WA, nos Estados Unidos. Veja o mapa abaixo:
O mapa indica uma personalidade agressiva e voraz, mascarada por uma abordagem lenta e cautelosa diante da vida. O Sol está em Escorpião e a Lua em Áries, ambos signos de Marte, que indicam força de vontade e determinação. O Ascendente é Câncer, signo da lua, emotivo e defensivo, portanto a personalidade contradiz um pouco das intensões.
Gates é o exemplo perfeito de como funciona um Marte em Libra, e de como a prática contradiz a teoria da maioria dos astrólogos, ao menos dos modernos, em relação a este posicionamento. É famosa sua agressividade nos mais diversos sentidos, e mais ainda, a sua deslealdade quase (ou de fato) criminosa na forma de lidar com seus adversários, de forma cínica e traiçoeira. Bill Gates passou por cima de várias pessoas, roubou ideias e foi adepto de uma filosofia profundamente inescrupulosa, usurária e feroz, sendo uma das melhores personificações daquilo que entendemos como “Capitalismo selvagem”. Colecionou diversos inimigos ao longo de sua caminhada, dentre eles Steve Jobs. Mas, não fosse sua conduta polêmica, talvez jamais tivesse conseguido se tornar quem se tornou. É interessante que a Lua, regente do mapa, forma conjunção exata, de apenas 2 minutos de orbe com o planetoide Éris sobre o qual falei em post recente; Não sei o que isso significa, se me perguntarem, mas é algo que eu achei digno de nota; Marte em Libra forma oposição com esta conjunção. De fato, Bill Gates não nasceu com a intenção de agradar. A oposição quase exata entre lua e Marte já aponta, por si mesma, em direção a isso.           
Urano na casa 1 , em quadratura próxima com o Sol, denota aquilo que podemos chamar de uma personalidade Uraniana: uma pessoa fria, imprevisível, rebelde e extremista em suas ações. De fato, a ação de Bill Gates, ainda que tenha sido daninha para seus inimigos, inegavelmente trouxe mudanças positivas para um contexto mais global. Ele foi uma pessoa que revolucionou o mundo, já que foi ele o fundador do Windows.
O que mais salta aos olhos e o que parece explicar a riqueza de Gates é a conjunção partil entre Júpiter e Plutão na casa 2. Júpiter tem domínio na casa 2 e colocado em sua própria casa já é, por si mesmo um indicio de prosperidade; Se levarmos em conta o fato de júpiter estar fortalecida por estar em sua própria triplicidade, e ainda em conjunção com Plutão (que significa o rico), vemos que essa prosperidade vem em dimensões ainda maiores. Mas se levarmos em consideração o fato de que essa conjunção cai em conjunção com Regulus, estrela que na opinião de lilly era a mais poderosa, daí entendemos porquê ele é um dos homens mais ricos do mundo. A questão é que somente isso não é o suficiente pra explicar o sucesso de Gates, já que uma boa quantidade de pessoa naquele ano nasceram com essa mesma conjunção, muitas delas com essa conjunção na casa 2 também, e somente Bill Gates se tornou o homem mais rico do mundo.   O que é muito estranho neste mapa é o posicionamento da Parte da fortuna, em signo de Saturno e recebendo uma quadratura do próprio saturno.
A conjunção Júpiter/Plutão, em oposição com a fortuna, ambas em quadratura com a conjunção Vênus/Saturno em Escorpião formam uma configuração que pode ser chamada de quadro em T, onde o braço vazio acaba sendo um catalizador de energias. Sempre que um trânsito importante acontece ativando esta região, algo de muito importante relacionado ao signo e a casa tende a acontecer na vida da pessoa. No caso de Bill Gates, o Braço vazio deste quadro em T cai no terceiro decanato de Touro, na casa 11, a casa que fala a respeito do dinheiro que “cai do céu”, de acordo com dizeres antigos. No caso de Bill Gates isso não poderia ter se manifestado de forma mais literal. No ano 2000 ocorreu numa doriforia justamente no signo de Touro. A doriforia é um evento raro, quando todos os 7 planetas do septenário estão posicionados no mesmo signo.  A conjunção Júpiter/Saturno que ocorreu naquele ano se deu exatamente em 22°Touro, ativando diretamente a configuração de Bill Gates. Essa foi a época em que ele mais ganhou dinheiro em toda sua vida, quando a internet “explodiu” e os computadores pessoais explodiram em popularidade no mundo inteiro.  

As 12 casas Astrológicas (Casas Sucedentes)

Este post é continuação direta de outro que escrevi a poucos dias atrás, introduzindo o assunto das casas astrológicas e falando sobre as casas angulares. Vamos agora saber quais são os significados básicos das casas chamadas “sucedentes”. Antes de prosseguir, se ainda não leu o texto sobre as casas angulares,  leia ou releia o texto clicando no link abaixo:

As 12 casas astrológicas (casas angulares)

Como o nome sugere, as casas sucedentes são assim chamadas porque elas são os setores do mapa que sucedem as casas angulares. É importante frisar mais uma vez que não existe correspondência entre signos fixos e casas sucedentes. Aliás, a lógica que permeia as modalidades dos signos é muito diferente da lógica que empregamos na classificação das casas.

No caso das modalidades, cada modalidade e totalmente diferente uma da outra representando um modo distinto de ação. Não existe um modo que seja melhor do que o outro, não é uma forma de classificação que fala em poder, mas que fala em diferenciação. É qualitativo e não quantitativo.

Mas quando pensamos nas casas, existe uma hierarquia muito bem definida. As angulares são mais fortes, mais poderosas. Um planeta angular é sempre mais forte do que um planeta em qualquer outra casa, porque a angularidade prioriza aquele tipo de ação representado pelo planeta que está angular. A casa sucedente tem força média. Não é tão forte quanto a casa angular, mas é superior em força se comparada com a casa cadente. Essa é a base do sentido das casas. As cadentes são as mais fracas. Se particularizamos suas funções, pra cada situação deveremos pensar levando em conta a questão da hierarquia.

Por exemplo, se numa horária perguntam se determinado empreendimento vai ser durável, não é o posicionamento na casa sucedente que vai indicar a durabilidade, mas o posicionamento na casa angular, que maximiza a ação do significador. Se lhe perguntam se o resultado de um processo será rápido ou demorado, a casa angular indica o tempo rápido, a casa cadente indica um tempo lento ou que nem haverá solução, e a sucendente é um tempo médio. Não sei se ficou claro, mas a questão não reside necessariamente em torno de um significado intrínseco à casa, mas sim a questão da hierarquia.

As casas sucendente são a casa 2, 5, 8 e 11. Elas tem uma hierarquia de poder também. A casa 11, por aspectar o ascendente e por estar acima do horizonte, é a casa sucedente mais poderosa. A casa 5 é a segunda mais poderosa, por aspectar o ascendente também. A casa 2 é a terceira mais poderosa, por ser domínio de Júpiter; A casa 8 seria a mais fraca dentre as casas sucedentes. Vamos ver agora qual o significado básico de cada uma das casas:

Casa 2

A casa 2 representa o patrimônio, a riqueza pessoal de uma pessoa, representa tudo o que ela tem e a forma como ela administra o que tem. Olhamos a casa 2 pra entender como funciona, no geral, a questão da estabilidade financeira da pessoa: ela vai ter sempre o suficiente,  vai acabar vivendo problemas ou sempre vai ter sobrando? ela sabota a si mesma nessas questões? Júpiter é o planeta que tem domínio sobre esta casa, e ele próprio é encarado como um significador geral das riquezas e da prosperidade na vida de uma pessoa.

É frequente se pensar nessa casa como a casa que representa a forma de se conseguir dinheiro, mas os ganhos são representados por diversas outras casas. Essa casa pode falar de lucros provenientes do que já se tem, como lucros provenientes de ações ou investimentos.  Geralmente casa 11 e Casa 8 representam ganhos também, já que a 11 é a casa 2 a partir da 10, e a casa 8 é a 2 a partir da 7. Mas é a casa 2 do mapa que vai falar de como a pessoa cuida daquilo que já tem. Numa interpretação mais psicológica, essa casa representa valores e está muito associada as noções de corpo e autoestima.

Casa 5

O significado básico desta casa é a diversão. Ela representa todos os prazeres da vida e a forma como a pessoa desfruta desses prazeres. Jogos, festas, namoros são temas básicos dessa casa. A sexualidade é tema desta casa também, não somente sob o aspecto do prazer, mas também no aspecto da procriação, porque os filhos também são assunto desta casa.

Vênus tem Júbilo e simultaneamente domínio nesta casa o que ajuda a explicar seus significados com mais clareza, já que Vênus é a senhora do hedonismo e do prazer. Tudo aquilo que você aprecia artisticamente e todas as atividades de entretenimento que você desempenha em sua vida são mostradas por esta casa. O tipo de amante que mais lhe atrai no quesito sexual é mostrado por esta casa, e é ela que fala a respeito dos seus filhos: da possibilidade de te-los, da quantidade e da forma como você vai se relacionar com eles.

Casa 8

Esta é uma casa maléfica e seu significado básico é a Morte. Não somente a morte da própria pessoa (este seria tradicionalmente o significado básico) mas também fala a respeito da experiência da morte de outras pessoas, de que forma a pessoa lidaria com perdas e despedidas de modo geral também. É certamente uma casa que fala a respeito de crises. Fala também a respeito das consequências das mortes: por exemplo, de heranças ou legados. Ela é domínio de Saturno, planeta que fala sobre perdas e sobre a morte e principalmente sobre o sentimento de luto.

Como casa 2 a partir da casa 7, essa casa pode falar da fonte de renda de pessoas autônomas, que tem de lidar diretamente com seus clientes, e também dos recursos do parceiro ou de associados. Também fala do nível financeiro geral das pessoas que fazem parte de sua vida social. Na astrologia é apontada como a casa da sexualidade. Eu diria que seria muito mais a casa das taras, obsessões, de um aspecto mais doentio da sexualidade, até porque é uma casa relacionada a segredos e vergonhas. A sexualidade em si, como fonte de prazer, seria um assunto da casa 5. Tudo o que é misterioso é assunto desta casa, e em certo sentido ela fala também de espiritualidade (especialmente em função da sua conexão com o mundo dos mortos).

Casa 11

Em contraste com a casa 8, esta seria uma casa benéfica, aliás, de todas a mais benéfica. De todas as casas sucedentes, esta é a mais poderosa. O domínio dela fica a cargo do Sol, e o planeta Júpiter tem seu Júbilo ali. Ela representa as amizades que a pessoa faz ao longo da vida, todas as pessoas que lhe ajudam de alguma forma e todo o tipo de ajuda que o universo oferece a pessoa. O dinheiro que “cai do céu”, por pura sorte, ou como querem alguns, por puro Dharma.

Como casa 2 a partir da 10, representa o seu salário, o dinheiro que você obtém através da sua carreira e as relações que constrói em função disso. Também fala sobre as aspirações mais elevadas, sobre os sonhos, desejos e vontades como projeções futuras num sentido psicológico.

Num próximo post vamos entender como funcionam as casas cadentes.

Éris

Polêmica. Bafão. Escândalo. Trollagem. Basicamente, a deusa Éris da mitologia tinha essas características. O termo “discordianismo” é uma referência ao simbolismo da Éris mitológica. Trata de um tipo de filosofia onde basicamente se opta pelo caos como postura para se encontrar sentido nas coisas. É a atitude de discordar de tudo a priori. Mas não temos como saber se Éris, o novo planeta descoberto em 2005 tem realmente estas características, apesar da tensão que essa descoberta causou entre astrólogos, em função daquilo que ficou conhecido como “rebaixamento de plutão” a alguns anos. Éris era filha do caos e era a deusa excluída da discórdia. Os outros deuses não apreciavam muito a sua presença no Olimpo.
 

Hoje o planetoide Eris formou oposição exata com Saturno em Libra, na altura dos 21°46’ do eixo Áries/Libra. O contato exato ocorreu na madrugada, por volta das 5 da manhã de hoje. Desde o dia 19 de outubro o aspecto já é partil. E ontem foram divulgados novos dados a respeito de Éris na imprensa. Depois de cerca de 1 ano de pesquisas, os astrônomos finalmente conseguiram calcular seu raio, e descobriram que Éris é ainda mais parecida com Plutão do que se imaginava na época de sua descoberta. Seu raio é quase do mesmo tamanho do que o raio de Plutão. Chegaram a chamar Éris e Plutão de “irmãos gêmeos”. Se Plutão tem alguma importância para a astrologia, vai ficando cada vez mandatório que os astrólogos, no mínimo, comecem a prestar atenção ao movimento deste planeta, que pode ter muito a dizer.
Em nível pessoal, Éris não parece significar muito, especialmente quando levamos em conta seu trânsito que é extremamente lento, mas talvez ainda seja muito cedo pra afirmar qualquer coisa neste sentido. Mesmo assim ela pode simbolizar algum tipo de novo princípio. Não se trata de algo que não existia antes, mas de algo que passa a ganhar importância a partir de agora, e é isso o que precisa ser observado com mais atenção. Nossa sociedade atualmente passa por algum tipo de transformação significativa? Em geral uma percepção clara disso se dá depois que se passaram alguns anos.
Vamos entender como funciona o trânsito de Éris. O período de translação de Éris ao redor do sol, como eu já disse, é bem longo, superior a meio milênio! São cerca de 560 anos de órbita, sendo que ela leva 300 anos apenas para cruzar os signos de peixes, Áries e touro, e 260 anos para atravessar o restante do zodíaco. Isso acontece devido a sua órbita que tem um formato bem elíptico, e esse fato também pode ser observado no trânsito de Plutão em uma proporção menor.
Éris adquire o máximo de sua velocidade quando ela passa pelo signo de Libra, e adquire o mínimo de sua velocidade quando passa pelo signo oposto, Áries.  Ela passa aproximadamente 120 anos em Áries, e apenas algo em torno de 20 anos no signo de Libra! Algo similar ocorre no trânsito de Plutão, que leva 11 anos pra cruzar Escorpião, mas passa mais de 32 anos no signo de Touro.
O fato de o planeta ter uma simbologia feminina, e especialmente por seu perihélio ocorrer em Libra levou alguns astrólogos a pensar numa associação entre Éris e o signo de Libra. Essa não me parece ser uma associação absurda, mas se por acaso for realmente este o caso, estaríamos então diante de uma nova dimensão de significados para este signo, uma dimensão que opere em nível mais coletivo e impessoal.
Eu chutaria alguns acontecimentos que poderiam ter consonância com o surgimento de Éris. Talvez o fato de vermos hoje em dia várias mulheres assumindo a liderança em muitos países ao redor do globo realmente possa nos ajudar a vislumbrar Éris como uma significadora do poder feminino, algo que sempre existiu, mas que estava latente e que parece emergir agora por algum motivo. Outra questão é a forma como nossas relações sociais se organizam atualmente, com o advento das redes sociais na internet, que surgiram na mesma época da descoberta de Éris. Hoje em dia nos relacionamos de uma forma quase telepática, passamos a ter acesso a pessoas e ideias do mundo inteiro, entramos de fato, em uma nova dimensão dos relacionamentos humanos. 
O símbolo de Éris seria este:
Todos nós nascemos com Éris no signo de Áries, e muitos de nós não viveremos a tempo de ver Éris deixar este signo. Veja uma efeméride resumida e bem arredondada pra saber de forma aproximada em que altura se encontra Éris no seu mapa:
Anos 20 : aproximadamente 00°Áries
Anos 30: aproximadamente 03°Áries
Anos 40: aproximadamente 05° Áries
Anos 50: aproximadamente 08° Áries
Anos 60: aproximadamente 10° Áries
Anos 70: aproximadamente 13° Áries
Anos 80: aproximadamente 15° Áries
Anos 90: aproximadamente 17° Áries
Anos 2000: aproximadamente 20°Áries
Atualmente Éris está em 21° Áries. Ela vai deixar o signo de Áries na década de 2040, pra iniciar um longo trânsito pelo signo de Touro, que vai durar cerca de 90 anos.      
Veja você no seu mapa se Éris forma conjunção com algum ângulo. No site astro.com é possível adicionar Éris a análise. Não tenho idéia do que o posicionamento de Éris significa, no momento estou apenas observando,  mas seja la o que for, isso tem tudo pra ficar evidente naqueles que nasceram com Éris angular. No meu caso ela está angular, na casa 10, mas não forma conjunção com nenhum ângulo. Ainda não tenho idéia do que isso pode representar no meu caso, mas não espero também que esta informação transforme a minha vida. Antes que comecem a colocar o mapa de vocês pra que eu diga onde está a sua Éris, aviso que não aceitarei comentários desse tipo. Se você entende o suficiente de Astrologia pra querer saber onde está sua Éris, o site astro.com pode lhe ajudar colocando o posicionamento de Éris no seu mapa, mas se você mal sabe onde está a sua lua, do que vai adiantar saber alguma coisa sobre éris? Por outro lado, se você sabe onde está sua Éris e quiser falar a respeito, fique a vontade.
Lembrando que citei A oposição de Saturno com Éris neste post: 

Katy Perry

Katy Perry é uma das manifestações mais fiéis da geração que tem Urano em Sagitário e Plutão em Escorpião, geração que nasceu durante os anos 80. Seu mapa reflete de forma muito direta os conteúdos típicos do pensamento coletivo desta geração, já que ela nasceu com vários planetas pessoais formando conjunção com os planetas geracionais. Ela nasceu no dia 25 de Outubro de 1984, em Santa Barbara, Califórnia, e de acordo com o site astrotheme , teria nascido as 6:59 da manhã. O Astrotheme não é exatamente um site que se pode chamar de confiável porque eles não fornecem a fonte dos dados, mas pela precisão do horário apresentado e levando em consideração que o ascendente é um signo de Ascenção longa, acho que da pra trabalhar tranquilamente com esta possibilidade, que concede a ela um Ascendente em Libra. Veja o mapa:
Katy Tem o sol em Escorpião em uma conjunção muito próxima a Plutão, e a lua também em Escorpião em conjunção exata com Saturno. Com o Ascendente em Libra, o regente do mapa é o planeta Vênus em Sagitário, que por sua vez está em conjunção com urano.  Plutão, Saturno e Urano são todos planetas lentos que antes de possuírem uma expressão pessoal, expressam ideias e ideais em nível coletivo. Mas no caso dela, o fato de planetas de expressão tão pessoal (como sol, lua e vênus) estarem unidos a estes planetas de expressão coletiva faz com que ela compreenda como ninguém os desejos e vontades de sua própria geração e lhe concede o dom de falar numa linguagem compreensível, que toca de forma pessoal a cada um que faz parte desta geração.
Na verdade, Katy nasceu justamente durante a primeira vez em que o Sol formou uma conjunção com Plutão no signo de Escorpião. Significa que ela está muito ligada a questões essenciais de sua geração. As pessoas que nascem com essa conjunção são as que mergulham fundo em suas próprias crises pessoais. E no caso de Escorpião, que é o próprio signo das crises, isso é ainda mais intenso porque meche com questões relacionadas a sexualidade e autoestima. E é através do mergulho nas crises que esse tipo de escorpiano entra em contato com seu próprio poder – o trunfo de plutão. Na mitologia, plutão era o deus que governava os subterrâneos da terra onde estavam enterrados os tesouros e de onde era extraído o ouro. Mas pra acessar seu reino, plutão tinha que descer até o mais profundo dos abismos – é mais ou menos assim que os escorpianos/plutonianos entram em contato com sua própria força. Eles não conseguem extrair ela do mundo exterior, de coisas ou de relacionamentos: Eles precisam encarar seus medos e vergonhas e mergulhar fundo em processos de crise. Como o Meio do céu está em Leão, a imagem pública de Katy está diretamente associada com esta configuração, o que significa que sua carreira e a imagem que temos dela, bem como o próprio teor dos temas com os quais ela vai trabalhar ao longo da vida tendem a mudar de forma radical. Reinvenção num nível profundo tende a ser uma marca constante em seu trabalho.
A Lua do mapa de nascimento de Katy, como já dissemos, está em Escorpião em conjunção exata com Saturno. Este é um posicionamento difícil no que diz respeito ao aspecto emocional, por que sua natureza tende a ser muito intensa, mas a pessoa aprendeu ao longo do seu desenvolvimento a lidar de forma muito restritiva e temerosa com sua própria intensidade. Isso se manifesta de forma clara quando levamos em consideração o fato de que Katy é filha de pastores evangélicos. Ela cresceu sem poder ouvir músicas seculares, mas hoje em dia é um dos principais nomes quando o assunto é música secular! Ela foi atirada num mundo de muita intensidade e de sentimentos complexos, e tem um aparato relativamente rudimentar pra lidar com isso, o que pode leva-la a frequentes crises. Pessoalmente ela tende a ser desconfiada e controladora, e emocionalmente hipersensível, a ponto de se magoar com quase nada. Ao mesmo tempo sabe esconder e defender seus próprios sentimentos como ninguém. Saturno funciona como uma carapaça para os sentimentos. Ao mesmo tempo em que ele fere e resfria ao envolver internamente as emoções da pessoa, ele também produz uma carapaça quase intransponível, onde os verdadeiros sentimentos e vontades são guardados em segurança. Intimidade e privacidade são questões centrais na vida de uma pessoa com lua em Escorpião, assim como katy, mas a presença de Saturno pode simbolizar também a impossibilidade deste tipo de vivência com liberdade, o que fica claro quando pensamos no tipo de carreira que tem katy perry, cuja principal consequência é a superexposição.     
O Ascendente em Libra faz com que a imagem seja doce e afável, soando como algo até mesmo um tanto superficial. Isso é um trunfo pra Katy, que consegue manter suas eventuais tempestades fora do foco dos refletores na medida do possível, transparecendo, quase sempre, uma imagem neutra. O regente do Ascendente é Vênus em conjunção com Urano em Sagitário, outro planeta geracional, agora em conjunção ao regente do Mapa, reforçando  a conexão da cantora com seu  público e com os ideais de sua geração. Além disso, existe algo de original em sua personalidade, uma certa genialidade associada a inconformismo que levam-na a se destacar naturalmente no meio da multidão.
Um esquema interessante que observamos no mapa de Katy é que todos os planetas estão concentrados no mesmo quadrante do mapa, entre os signos de Escorpião, Sagitário e Capricórnio. O quadrante onde ocorre a concentração é o primeiro, o mais individual de todos, indicando que em sua vida, o foco não está tanto na projeção de imagens ou em interações sociais, mas em processos de aprendizado pessoal, autodesenvolvimento e autopreservação. Saturno ao longo desta década vai passar por estes três signos depois de formar conjunção com o Ascendente de katy no ano que vem.        

Lunação de Escorpião ♏

Hoje acontece uma lua nova no signo de Escorpião. A lua nova ou lunação é usada como base para os calendários de diversas culturas, já que o período de uma Lunação dura aproximadamente 1 mês. Lunação na verdade seria o espaço compreendido entre duas luas novas. Esta lunação escorpiana vai durar entre os dias 26 de Outubro de 2011 as 17:55 e vai até o dia 25 de novembro de 2011 as 4:09, quando ocorre uma lua nova em Sagitário fechando assim a lunação escorpiana. Veja o mapa desta lunação para a cidade de Florianópolis-SC:

Vemos que ela ocorre no 03°02’ de Escorpião. O regente de Escorpião ficará em evidência ao longo de todo o período, e seus trânsitos serão especialmente fortes. Ao longo desta lunação Marte vai passar entre os 21°56’ de Leão e vai terminar a lunação em 06°46’ de Virgem. Chama atenção a lentidão do planeta Marte. Isso ocorre porque ele está prestes a entrar em movimento retrógrado, período em que permanecerá no signo de Virgem até julho de 2012 e sobre o qual falaremos mais adiante aqui no blog.
Durante esta lunação, Marte fará quadratura com Vênus e com Mercúrio que estão transitando por Escorpião, aspectos que ficam exatos ainda esta semana, e que serão amplificados pelo trânsito da Lua por Escorpião entre quinta e sexta (dias 27 e 28 de Outubro). São aspectos tensos que podem proporcionar situações de stress nesses dias, e  que precisarão ser administradas com paciência. Todo o cuidado com as palavras será pouco, a comunicação se estabelecerá num nível muito emocional e instintivo.
Durante esta lunação, o planeta Netuno que se encontra já em movimento estacionário no signo de Aquário irá mudar de direção e vai se preparar para deixar Aquário definitivamente rumo ao signo de Peixes. Durante o momento exato do estacionamento de Netuno  (dia 9) ele vai sofrer uma oposição com Marte, o que vai desencadear o trânsito de Netuno sobre as pessoas que possuem planetas ou ângulos nos últimos graus dos signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário) de forma muito intensa. Mesmo que queira, será impossível fugir da realidade dos fatos.
Se você tem planetas entre os graus 26° e 29° dos signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário): Os comportamentos escapistas que você estiver mantendo serão violentamente confrontados e você acabará sofrendo severamente as consequências se não estiver atento. Haverá pouca paciência diante de comportamentos escapistas, e se estiver envolvido com alguma forma de mentira essa corre o risco de ser descoberta. As ilusões que estiver alimentando também tendem a ser despedaçadas. O bom é que o trânsito, apesar de tenso, servirá para acordar aqueles que por algum motivo se deixaram hipnotizar pelos encantos (ou feitiços) netunianos. Tudo isso fica válido entre os dias 6 e 10 de Novembro.
A lunação se inicia em oposição com Júpiter, que atualmente transita o signo de Touro, e também em sextil com Plutão em Capricórnio. Para todas as pessoas com planetas no primeiro decanato de signos de terra ou água (Escorpião, Touro, Virgem, Peixes, Câncer e Capricórnio), essa primeira semana da lunação tende a ser particularmente benéfica, com alta possibilidade de surgirem novas oportunidades de expansão e crescimento em sua vida associadas aos planetas do seu mapa que são afetados.
As fases desta lunação:
A fase nova começa a partir da conjunção entre sol e lua hoje mesmo, dia 26 de Outubro de 2011 as 17:55 (horário de verão). O grau da conjunção será o 03° de Escorpião. Momento positivo para o início de novas atividades, beneficiando principalmente as questões que exigem mais energia e disposição como as atividades físicas e profissionais.
A fase crescente começa no dia 2 de novembro de 2011 as 14:38, com a lua formando quadratura com o sol em 09° de Aquário. Momento de energias em alta, onde as coisas tendem a fluir a contento e atividades de curto prazo iniciadas na semana anterior começam a dar resultados.
A fase cheia começa a partir da lua cheia, quando a lua forma uma oposição com o sol em 18° de Touro no dia 10 de novembro as 18:15. Momento de sensibilidade em alta, bom para divulgação de resultados, favorecendo o aspecto afetivo e emocional. Hora de desacelerar um pouco o ritmo de atividades e começar a focar no essencial.
A fase minguante finaliza este ciclo a partir do dia 18 de novembro as 13:09 com a lua formando uma quadratura com o sol em 25° Leão.  Hora de recolhimento estratégico, evitar exposições desnecessárias, de se planejar as atividades do próximo ciclo, finalizar todas as pendências e focar no essencial.
Essa lunação termina dia 25 de novembro, quando teremos uma lua nova que será também eclipse parcial do sol.   
  
Links complementares:

O Retorno de Saturno

Talvez esse seja o trânsito mais importante que pode ocorrer na vida de uma pessoa, em nível de equivalência talvez com as passagens do próprio saturno pelo ascendente ou Meio do Céu. Mas o retorno do senhor do tempo para o local que ele ocupava no mapa de nascimento a cada 29 anos serve para marcar, de forma irreversível, a inexorável passagem dos anos. Durante o retorno de Saturno nos tornamos mais serenos, vivemos um real processo de amadurecimento e nos conscientizamos da realidade: Os anos se passaram, ainda estamos “aqui” e essa é a vida que temos. Expectativas diminuem após o retorno e a vida passa a ser vivida com mais consistência e serenidade. O período anterior ao retorno, entretanto, durante a fase minguante do ciclo de Saturno, pode ser angustiante e vivido como uma irracional “corrida contra o tempo” onde pouco se sai do lugar.
No caso do Primeiro retorno de Saturno, o período que o antecede é uma espécie de interlúdio entre a adolescência e uma entrada mais definitiva para a vida adulta. O  primeiro ciclo de Saturno é vivido como uma fase de preparação, onde cada avanço feito por Saturno através do seu trânsito é um passo dado em direção a maturidade, onde tudo é vivido com certo ineditismo e onde não se tem experiência suficiente pra se tomar as decisões mais inteligentes. Até o nosso 29° ano de vida Saturno vai tocando cada ponto do nosso mapa, chamando atenção para as falhas e exigindo reestruturações. A aproximação do retorno pode ser acompanhada de uma certa angústia em relação ao desconhecido, como se após o retorno fosse ocorrer algum tipo de “morte”, o que não deixa de ser verdade. O que realmente ocorre é um corte, onde finda a fase de desenvolvimento e se tem que passar a conviver com o irrevogável status de adulto e todas as responsabilidades acarretadas. Bem sabemos que algumas pessoas abraçam esse status muito cedo, mesmo quando ainda não estão totalmente preparadas, as vezes por pressões externas (morte dos pais, mudança de país, vivências limítrofes, etc). E sabemos também de casos de pessoas que já passaram do seu retorno mas que ainda não aceitaram o fim do estágio de desenvolvimento e renegam suas responsabilidades. A questão é que o retorno de Saturno estabelece um limite, um ponto onde seremos invariavelmente considerados adultos e onde se espera um mínimo de estrutura de vida independente construída.
O segundo ciclo é a repetição da passagem realizada por Saturno por todo o zodíaco, com o diferencial de que agora o sentimento não é mais de ineditismo, mas sim de familiaridade, como se estivéssemos revisitando locais por onde passamos antigamente, mas que não tivemos a oportunidade de aproveitar inteiramente a experiência naquele momento. Na segunda passagem teremos a oportunidade de reviver certos processos, agora num nível maior de independência e de consciência do que está  nos acontecendo. A possibilidade de uma decisão mais inteligente ser tomada agora é bem maior, as recompensas pelos acertos são maiores, mas também são maiores as responsabilidades e consequências em função das más escolhas. O primeiro ciclo tem um sabor de ensaio, o segundo as coisas acontecem pra valer. E tende a ser ao longo do segundo ciclo de Saturno que a maioria das pessoas consolidam suas vidas, seus propósitos. É quando firmam suas estruturas de vida, quando tem a oportunidade de ser e viver plenamente tudo aquilo que é possível.
A fase minguante do segundo ciclo de Saturno pode ser vivenciada com o mesmo sentimento de angústia vivido no primeiro ciclo, mas agora por um motivo diferente. Novamente, o que Saturno vai simbolizar através do seu segundo retorno é um corte, desta vez marcando o fim da vida adulta e o início da velhice. Óbvio que “velhice” é um termo que levanta algumas controvérsias em função dos níveis de qualidade de vida da sociedade atual. O segundo retorno, que geralmente ocorre entre os 57 e os 59 anos de idade vai deixar claro, independente de a pessoa estar ou não “velha”, que ela chegou num limite de suas condições físicas, e a tendência natural, dali em diante, é a de que se não houver cuidados, sua saúde sofrerá inevitáveis desgastes, o que pode aproximar o momento do derradeiro fim de sua vida. Então a confrontação a que se é submetido no segundo retorno de Saturno é em relação a possibilidade real da morte, que dali em diante deixa de ser uma visão e passa a ser uma possibilidade bem concreta. Por outro lado, esse mesmo sentimento “limítrofe” pode contribuir para que se procure viver melhor o que ainda resta da vida, levando a pessoa a superar muitos dos seus limites e a experimentar muito do que evitou ao longo de toda sua vida. Vale lembrar que é normalmente após o segundo retorno de Saturno que a maioria das pessoas se aposenta.
E após o segundo retorno de Saturno se inicia um terceiro ciclo, e vai depender da disposição individual e das condições de vida da pessoa se ela vai levar este ciclo até o fim. A tendência, especialmente para aqueles que nasceram com posicionamentos de Saturno bem fortes em seus mapas, é de que se abandonem completamente quaisquer medos e limitações e que se viva a vida com mais leveza. Mas muitos acabam se agarrando ao que viveram no passado, na época em que eram jovens e mais ativos, e esses são normalmente os que nascem com posicionamentos fracos de Saturno, os que não conseguem perceber com clareza o significado da nova fase em que estão inseridos. Esses acabam não percebendo que a recusa em aceitar a realidade – a velhice que é imposta sem escolha – é que acaba por acelerar o processo de deterioração. Vive melhor aquele que entende a nova condição e passa gastar todas as fichas em experiências e vivências. Aquele que decide parar de viver porque se recusa a seguir em frente sem as condições de que dispunha no passado, estará desperdiçando seu tempo  e indo diretamente para os braços da morte. Mas quem escolhe viver o que ainda tem pra ser vivido corre o risco de vivenciar o raro terceiro retorno de Saturno, aproximadamente aos 87-88 anos de idade, dessa vez sem as angústias da juventude, sem expectativas ou medos: apenas a serenidade e um sentimento de desligamento dos problemas mundanos. Essa vai ser aquela pessoa que realmente terá vivido tantas vezes o mesmo tipo de experiência, que certamente estará imune aos medos ou a frustrações, e caminhara serenamente, sem pretensões e apegos em direção a um fim de vida digno.      
   
Antigamente, bem antigamente, a mais de 200 anos atrás e além, o primeiro retorno de Saturno frequentemente era o último entre a maioria das pessoas, em épocas onde a expectativa de vida não costumava passar dos 30 anos entre o povo comum, e uma pessoa que chegasse aos 50 poderia ser considerada um verdadeiro matusalém.  Hoje em dia, se espera que a maioria das pessoas viva até o segundo retorno de saturno e um pouco além dele, isso na maior parte do nosso planeta, em função dos muitos avanços da medicina, mas obvio que isso não é válido entre pessoas que vivem em condições de miséria.
É bobagem encarar Saturno simplesmente como um distribuidor de Carmas: tudo o que ele faz é pura e simplesmente demarcar através do seu ciclo os diversos estágios de maturidade de uma pessoa. Ele não trás nada de especial quando retorna, ele apenas simboliza um limite, uma ponte entre duas fases distintas de vida. Não há castigo, ‘colheita’ ou premiação, não há nada disso. Aliás, as expectativas giram muito em torno de termos como estes. O retorno pode ser a frustração dessas expectativas sem ir muito além disso. O que resta após o retorno é um sentimento de serenidade, a sensação de um novo começo.
Entretanto, eventos específicos podem ocorrer pra cada pessoa, a depender de como está Saturno no mapa, e essa será uma questão absolutamente individual. O “formato” e a natureza dos eventos varia, mas o processo e o resultado final tende a ser o mesmo pra todos. Cada pessoa tem Saturno em um determinado signo, em determinada casa e regendo determinados setores de sua vida e tudo isso tende a ser remexido durante o retorno, sem sombra de dúvidas. Pra algumas pessoas será mais fácil, pra outras pessoas mais difícil, vai variar infinitamente. A questão é que invariavelmente, em todos os casos se terá a mesma idade, e para todas as pessoas de uma determinada idade a sociedade espera mais ou menos o mesmo: Existe uma estrutura cíclica-social na qual todos estão inseridos, e é disso que fala o ciclo de Saturno, é este o tema fundamental do retorno e que é compartilhado por todos.                  

Sol em Escorpião ♏

O Sol em Escorpião é uma época intensa, de trabalho e seriedade , seja em qual hesmisfério estivermos. Escorpião é signo de Marte, que representa a diligência. O trabalho e o esforço são valorizados em épocas de sol em escorpião. É momento de se tentar resolver pendências, coisas antigas, de se mergulhar fundo em problemas difíceis. Escorpião também favorece que os males sejam extirpados, é uma época também de purificação.
A proximidade do fim do ano faz com que o ritmo de trabalho se intensifique, e é uma época em que normalmente estamos mais preocupados em produzir e menos em consumir. Escorpião favorece o comércio, a medicina e os que cuidam da segurança da sociedade.  Também representa as instituições financeiras e o submundo do crime.
É época boa pra se resolver problemas, mas pode não favorecer a resolução de conflitos em relacionamentos, devido a natureza passional e extremista deste signo. É um momento em que rixas se intensificam e paixões pegam fogo. Favorece pedidos de empréstimo e investimentos altos.Em 2012, 2013 e 2014, essa será a época mais importante desses anos, porque Saturno também está passando por Escorpião; Tempo de transformações, reconstruções e reestruturações nos patamares mais obscuros. Hora de cada um de nós olhar com toda a coragem para os fantasmas que insistimos em carregar conosco, hora de eliminar o que não mais precisamos. Levem a sério este momento e aproveitem pra purificar suas vidas, se sentirem que disso necessitam.

Saiba mais sobre o sol em escorpião clicando aqui

Ascendente em Escorpião? clique aqui

Lua em Escorpião? Veja aqui também;

Se não estiver satisfeito, aqui tem mais Escorpião

Ingresso : 23/10/2013
Deixa Escorpião: 22/11/2013