Tag: Sol

Dignidades e Debilidades Acidentais pela condição de movimento dos planetas

A velocidade dos planetas é um fator importante para determinar seu nível de dignidades acidentais. Quanto mais rápido o planeta , tanto melhor . Cada planeta tem uma velocidade a depender do ponto em que ele se encontra em seu ciclo sinódico, com a existência de ciclos de retrogradação (com exceção dos luminares) e alterações menores causadas pelo nível de proximidade do planeta em relação ao sol, que também modificam seu movimento.

PlanetaRápido (+2)Lento(-2)
Sol não se aplicanão se aplica
Lua13°30′ ou mais12°30′ ou menos.
Mercúrio1°30′ ou mais 1°00′ ou menos
Vênus1°10′ ou mais0°50′ ou menos
Marte0°40′ ou mais0°30′ ou menos
Júpiter0°10′ ou mais0°05′ ou menos
Saturno0°05′ ou mais 0°02′ ou menos

Vamos entender melhor o movimento de todos os 7 planetas visíveis para entendermos como aplicar as regras de dignidade de acordo com o movimento.

O sol

O Movimento do Sol na realidade é produzido pelo movimento da própria terra em seu movimento de translação. A terra, assim como todos os planetas, tem uma órbita elíptica, o que faz com que a passagem do sol pelos diferentes signos tenha uma velocidade ligeiramente diferente. Assim, a duração de cada estação do ano também é diferente, e tem durações diferentes nos hemisférios norte e sul.

Quando está por volta de 08° – 13° de Capricórnio, o sol atinge uma velocidade diária de 1°01’10”. Depois disso vai perdendo velocidade gradativamente até chegar em sua velocidade média, que é de 59’00” quando o sol está em torno do segundo decanato de Áries. A partir de 17° de Áries ele começa a andar a menos de 59′ por dia. Quando chega em Câncer, o sol chega a andar 57’12” por dia. Ele se torna mais lento na medida em que entra em Leão. Quando o sol chega em libra, ele assume a mesma velocidade que tinha em Áries , por volta de 59’00” por dia e começa a acelerar.

A diferença é realmente pequena entre a velocidade máxima e mínima, por isso o sol não é considerado beneficiado se estiver mais rápido nem prejudicado se mais lento. Mas ainda assim percebemos que existe uma diferença, que é o suficiente pra nos forçar a adotar um calendário que tem meses com durações diferentes e anos bissextos para corrigir as pequenas diferenças cumulativas resultantes.

Assim, o sol não é considerado quanto a sua velocidade, mas todos os outros planetas sim. Até porque , como veremos mais adiante, a posição dos planetas relativa ao sol é determinante para seu movimento retrógrado como vermos adiante, com exceção da lua.

A Lua

A lua não é exatamente um planeta, mas um satélite que gira em torno do planeta terra. Por conta disso a lua não exibe movimento de retrogradação, que é algo característico de planetas que giram em torno do sol. Assim como a terra, a lua também possui uma órbita elíptica , e isso faz com que ela tenha velocidade variável.

Quando a lua está no apogeu ou em suas redondezas, percebemos ela mais lenta. Quando ela está no perigeu e em suas redondezas , percebemos ela mais rápida. A velocidade da lua pode variar de 11°50′ por dia a mais de 15°. Então não se trata de uma variação pequena como no caso do sol , é algo bem expressivo.

A velocidade média da lua gira em torno de 13° por dia. Quando a velocidade da lua ultrapassa 13°30′, ela é rápida. E iremos considerar a lua lenta quando sua velocidade for menor que 12°30′ por dia.

Por sorte, temos uma ferramenta visual para verificar onde está o ponto do apogeu da lua na maioria dos programas de Astrologia. Em alguns se chama Lilith, em outros black moon (ou lua negra) . Se a lua estiver a aproximadamente 70° ou menos de distância do ponto da lilith, significa que ela está Lenta. Quando ela chega a aproximadamente 110° de distância desse ponto ou mais , ela está rápida. Para maior precisão, confira no seu software, ou consulte a efeméride.

Mercúrio

Mercúrio é o planeta mais próximo do sol, e ele realiza por ano cerca de 3 voltas completas em torno do sol no tempo em que a terra realiza uma. Isso implica, do ponto de vista geocêntrico, que ele entra em movimento retrógrado. Isso ocorre sempre que Mercúrio passa na frente do sol. A conjunção que ele faz com o sol enquanto retrógrado se chama “conjunção inferior”. Alguns dias antes e alguns dias depois da retrogradação, Mercúrio se encontra mais lento que o normal. Na medida em que se aproxima da sua conjunção superior, ele vai ficando mais rápido.

Consideramos Mercúrio lento quando ele está andando menos de 1° por dia, e consideramos rápido quando ele anda mais de 1°30′ por dia. A velocidade máxima de Mercúrio pode passar de 2° por dia dependendo do signo. Quando encontrar mercúrio retrógrado, você não precisa ponderar se a velocidade dele é rápida ou lenta porque a retrogradação em si já é debilidade o suficiente. Isso sobre a retrogradação vale para todos os outros planetas.

Vênus

A Mecânica de Vênus é muito parecida com a de Mercúrio, com a diferença sendo a velocidade dos dois. A cada 8 anos, vemos Vênus retrógrada por 5 vezes, e isso sempre ocorre em épocas de conjunção inferior. No caso de Vênus, consideramos ela lenta quando anda menos que 50′ por dia. E consideramos ela rápida quando ela anda mais que 1°10′ por dia.

Na prática, notaremos que ela passa a maior parte do tempo andando ao redor de 1° por dia, se mostrando bastante regrada. Encontramos ela lenta somente algumas semanas antes e depois da retrogradação, e encontramos ela rápida durante boa parte do seu trânsito, sempre durante as conjunções superiores e também alguns meses antes e depois delas acontecerem. Ela nunca anda mais rápido do que 1°15′ por dia.

Marte

Com Marte, o ciclo de retrogradação é diferente, porque marte tem uma órbita exterior a da terra. O planeta vermelho leva quase o dobro do tempo da terra para realizar uma volta em torno do sol. Por isso, percebemos o movimento de retrogradação de Marte a cada 2 anos aproximadamente.

Marte fica lento normalmente quando ele entra na orbe de quadratura com o sol e continua perdendo velocidade até ficar retrógrado. Depois da retrogradação, ele segue lento novamente, e permanece assim até a quadratura minguante. Marte fica rápido normalmente entre o sextil minguante e o sextil crescente, passando pela conjunção.

Marte é considerado rápido quando anda a 40′ por dia ou mais. Ele é considerado lento quando anda a 30′ por dia ou menos.

Júpiter

Júpiter é um planeta mais lento , que leva cerca de 12 anos para completar uma órbita ao redor do sol. Isso faz com que ele entre em retrogradação praticamente todo ano ao redor da quadratura e trígono com o sol. Ele fica rápido geralmente quando está mais próximo do sol , a 60° de distância ou menos.

Se Júpiter estiver andando 10′ por dia ou mais, ele é considerado rápido, e se estiver andando 5′ por dia ou menos, é considerado lento.

Saturno

Saturno é ainda mais lento do que Júpiter , levando cerca de 29 anos para completar uma órbita ao redor do sol. Ele é considerado lento quando entra em orbe de quadratura crescente com o sol, até o momento em que fica retrógrado. Quando sai da retrogradação, é considerado lento até sair da orbe de quadratura minguante com sol .

Se saturno estiver andando 5′ ou mais por dia, ele é considerado rápido. Se estiver andando 2′ ou menos por dia, está lento.

Retrogradação

O planeta é considerado debilitado quando retrógrado, e é considerado excepcionalmente debilitado quando estacionário. O estacionamento em horária é uma forma de proibição por exemplo, a não ser nos casos em que se espera que algo seja interrompido, em que daí sinaliza de forma positiva. Mas raramente um estacionamento é um bom sinal. Significa que o planeta vai ficar ou lento ou retrógrado, em outras palavras , ou ruim ou péssimo.

A retrogradação implica que você não tem que se preocupar em medir a velocidade do planeta, porque ele normalmente estará lento, e em movimento negativo. Ela já é debilidade o suficiente. PLANETAS RETRÓGRADOS ESTÃO DEBILITADOS, E PERDEM -5 PONTOS DE FORÇA.

O sol e a lua estão sempre diretos, então eles não se aplicam a esta próxima regra: OS PLANETAS MERCÚRIO, VÊNUS, MARTE , JÚPITER E SATURNO SÃO CONSIDERADOS DIGNIFICADOS QUANDO EM MOVIMENTO DIRETO, E GANHAM +4 PONTOS DE FORÇA.

Sol em Aquário ♒

O Sol vai entrando hoje no signo de Aquário, justamente a região do zodíaco onde o Sol tem detrimento. É um momento que não favorece as atividades “solares” porque a ação aquariana tende a ser de repúdio a tudo o que represente unidade, centralização ou liderança. E é justamente nisso que reside a lógica do detrimento do Sol em Aquário, na rejeição de tudo aquilo que se coloque como central, como absoluto, indivisível. Porque aquário é o signo que personifica a ideia de coletividade e igualdade, e a ideia de que alguém ou alguma coisa é melhor, mais importante ou mais especial do que todos os outros ou do que todo o resto é que é inaceitável. Mas em aquário existe também a necessidade de destaque pela diferença, mas ela não brota da mesma forma que a vontade leonina por exemplo. Enquanto que em Leão a necessidade gira em torno da aceitação, do reconhecimento e do aplauso, em aquário a necessidade reside no fator originalidade, no fator de raridade, de anormalidade, de desvio, de aberração. É a necessidade de partir do coletivo e de se destacar por ser uma célula completamente diferente das outras –mas ainda assim uma célula como qualquer outra. Enquanto que em Leão, o que se deseja é o reconhecimento como a maior dentre as células, como uma célula especial, importante. Aquário quer ser somente uma célula, porém, uma célula única.

O que impera em Aquário é a indiferença: todos são iguais, merecem tratamento igual. Por isso, se você espera aplausos efusivos ou reconhecimento por algo que você julga como uma grande qualidade sua, pode vir a quebrar a cara nesses dias aquarianos. Quando menos se espera, entretanto, alguém pode ser reconhecido não por ser especial, mas por ser diferente. E em aquário essas coisas surgem de repente, sem aviso prévio. Ser aquariano e ser “hipster” é quase a mesma coisa: é a necessidade de estar fora dos padrões, de gostar daquilo que ninguém gosta, de ser diferente de alguma forma. E em geral essa diferença não ultrapassa o rasante do plano intelectual e ideal. Mas aquário é o signo que simboliza as sedições, revoltas, rebeliões e esse tipo de evento é favorecido nessas épocas.

O momento favorece qualquer tipo de atitude radical, chocante ou rebelde. Mas favorece também o sentimento de amizade, de fraternidade, justamente pelo sentimento de igualdade que inicia um processo de aproximação entre as pessoas. Como estágio que sucede Capricórnio, aquário rompe com a rigidez e austeridade daquele signo e instaura um movimento de horizontalidade. Em Capricórnio o que predomina são as estruturas em forma de hierarquias: em aquário as hierarquias somem dando lugar as relações horizontais, de igual pra igual.

Ingresso: 20/01/2012 as 14:10 (fuso -2)

Deixa Aquário: 19/02/2012 as 3:12 am (fuso -3)

Sol em Câncer ♋

O sol em Câncer indica que enfim chegamos na Metade do Ano.
Hora de uma pequena pausa pra se refletir sobre o que fez e reassumir
compromissos ou realizar alterações necessárias pra se chegar ao final do ciclo
em dia consigo mesmo. No Brasil, essa época corresponde as férias de inverno
nas escolas e universidades, mas de modo geral a vida segue no mesmo ritmo.
Aqui, apesar de boa parte do país estar localizada na região equatorial,
estamos no Inverno, especialmente nas regiões sul e sudeste, onde algumas
cidades serranas chegam a fazer temperaturas negativas e a ter precipitações de
neve. O frio intenso na parte mais meridional do Brasil costuma ocorrer entre
junho e Agosto, durante a passagem do sol pelos signos que vão de Gêmeos a
Virgem. O solstício de inverno ocorre juntamente ao ingresso do Sol no signo de
Câncer. No hemisfério norte a estação é a oposta, trata-se do verão, época de
férias, sol, calor, praias e piscinas. É o momento em que os europeus fazem
suas viagens de férias em família ou se preparam pra isso porque o período de
férias escolar na Europa costuma ir até agosto, nos meses mais quentes.
Câncer é o signo que trata do lar, da família e das questões
mais básicas relacionadas a nutrição, segurança e sobrevivência. É o instinto e
a emoção que falam mais alto. Instinto materno, instinto de defesa, de
proteção, de sobrevivência. Se tínhamos dúvidas, se a mente estava atormentada
durante o trânsito do sol em Gêmeos, mesmo que as perguntas não tenham
encontrado suas respostas, e mesmo  que
os tormentos não tenham cessado, quando o sol entra em Câncer deixamos de de
nos apegar às dúvidas e somos empurrados pela realidade pra fazer algo pela
sobrevivência e pelo bom andamento de tudo. Assim, a passagem do sol por Câncer
pode ser bem produtiva e útil pra organizarmos um inventário relacionado ao que realmente
necessitamos. Aqui não abrimos mão de nada, a não ser do que representa ameaça
e é hostil à sobrevivência. A questão central é : do que precisamos? quais as
nossas necessidades? Prover isso é o tema chave da passagem do sol por Câncer. Muitos
podem exagerar nisso absorvendo mais do que precisam. Mas o período canceriano
é bem parecido com o taurino no sentido de primar pela estabilidade e pela
captação de recursos. Todo excesso aqui é perdoado, afinal é tudo em nome da
garantia do futuro.
Pra que realmente tenhamos uma definição relativa as nossas
verdadeiras necessidades, o Sol em Câncer pede um mergulho em nosso centro mais
íntimo. Mesmo quem não sabe meditar é capaz de fazer isso quando sob pressão,
quando a vida exige que você foque no essencial e pare de pensar em besteiras,
e se arme de coragem pra lutar pela sua sobrevivência. O ideal aqui é que
façamos isso periodicamente, antes que a vida nos pressione pra tanto, antes
que venhamos a correr um risco real, que de fato ameace a nossa sobrevivência.
Criar bases, pensando num amanhã incerto é a moral canceriana, e tudo o mais
que for imoral é perdoável em nome desse preceito básico. Por isso é interessante
aproveitar essa passagem anual pra uma reflexão sincera relacionada a forma
como vemos conduzindo as coisas. Uma reflexão pra que busquemos descobrir o
quanto estamos sendo fieis as nossas verdadeiras necessidades e o quanto estamos
atendendo a estipulações mundanas e o quanto de nós estamos sacrificando em
nome da vontade e da necessidade alheia. Coloque tudo isso na balança e pese
tudo de forma a beneficiar aquilo de que você realmente precisa.Aqui não é a
hora de ser imparcial, é hora de pensar em si e garantir suas bases. E foque
nisso! Isole as necessidades alienígenas para o momento em que você realmente
tem de lidar com elas, e reserve este momento pra pensar seriamente nas SUAS
reais necessidades. Se você não garantir sua sobrevivência e se não fizer essa
revisão periodicamente, você vai ser inútil para o mundo, para os outros e pra
si mesmo. Invista naquilo que te mantém de pé e que te da vontade de continuar
vivendo. Se não tem certeza em relação as suas necessidades, aquilo que te
alimenta, te alegra e te enche de vida é a sua verdadeira necessidade, é mais
simples do que parece. E não se iluda, tem energia o suficiente pra todos no
mundo, é uma questão de buscar o que é seu por direito. Se você não fizer isso,
alguém pegará a sua parte.    
Ingresso do sol em Câncer: 21/06/2013 02:03 AM, fuso -3
(Brasília)
Sol deixa Câncer pra entrar em Leão: 22/07/2013 12:56 PM,
fuso -3 (Brasília)

A terra atinge o seu Afélio no dia 05/07/2013, por volta das
15:00. O Afélio é o momento em que a terra está mais distante do sol, e por
esse motivo está mais lenta. O sol neste momento estará aos 13°51′ de Câncer,
muito próximo da longitude da estrela Sírius, uma das mais fortes sobre o signo
de Câncer atualmente. 

Sol em Gêmeos

O Sol em Gêmeos finaliza o primeiro semestre do ano dando a noção , de forma bem clara, que o tempo está passando e que logo já estaremos nos encaminhando para o final do ano. Sol em Gêmeos é então a sensação de tempo que escorre, de tempo que passa. Áries e Touro dão aquela ideia de princípio perene, mas gêmeos é o signo que começa a nos chamar a atenção pro nível em que nos encontramos. Não raro, nesta época entramos num estado de frenesi, corremos contra o relógio pra adiantar um pouco as coisas, afinal não podemos chegar ao meio do ano ainda sem ter começado isso ou aquilo ou com nossos projetos em estágio tão embrionário. Como signo mutável, Gêmeos é um processo de transição. O mutável é o que separa uma estação da outra quando pensamos no ciclo solar. No caso do hemisfério sul, antes de Gêmeos a realidade é outonal, depois de gêmeos é o inverno estabelecido. Gêmeos é um estágio de indefinição onde não conseguimos ter certeza se as coisas continuarão amenas como estavam até então na meia estação, ou se o extremismo da estação solsticial vai começar a dar o ar da sua graça.

Gêmeos rege a comunicação, o pensamento, a opinião: é uma época que convida ao diálogo, ao pensamento racional e a expressão das individualidades num estado de liberdade plena, experimental e completamente amorfo. É o signo da dualidade, da intersexualidade, da indefinição na ideia de gênero. Onde tudo é relativo, onde tudo é transitório, assim como o metal mercúrio associado a este signo que é o símbolo alquímico da amálgama, da mistura entre os opostos, da ausência de predominância. Neste momento nossa disposição deve ser flexível , devemos estar preparados para a eventual necessidade de termos de nos adaptar a uma nova circunstância. A eferverscência geminiana predispões as mudanças sem aviso prévio.

Trata-se de um momento em que o útil seria nos atualizarmos, colocarmos nosso ano, nosso projeto pessoal em dia, onde temos que nos preocupar em encaminhar nosso ano pessoal, antes que o prazo aperte e o ano seja completamente perdido. E em gêmeos não precisamos nos ater a milhares de detalhes, podemos ser simples e vacilantes, isso não representa problema agora. Depois as coisas ganham corpo. O que não pode ganhar espaço neste momento é a inércia, porque outros momentos do ano podem não ter o efeito propulsor que gêmeos costuma ter. É o momento do ano em que ganhamos embalo! Por mais que reclame da falta de profundida, sem movimento a profundidade apodrece e de nada serve. A vida é feita do equilíbrio entre o dinamismo dos signos diurnos e a densidade dos signos noturno. Gêmeos portanto é o signo que traz essa noção de movimento, é o empurrão pra que as coisas sigam em frente e se desenvolvam.

Ingresso do sol em gêmeos: 20/05/2014 as 23:59
Sol deixa Gêmeos pra entrar em Câncer: 21/06/2014 as 7:51

Sol em Capricórnio ♑

Quando o Sol chega em Capricórnio, um ciclo se fecha e outro se inicia, ao menos para a cultura ocidental e em diversas outras regiões do mundo, cujos calendários tem como dezembro seu último mês. Fica evidenciado o sentido principal do signo de Capricórnio nessas épocas porque chegamos ao divisor de águas anual, o fim de um ano e o início do outro. Não é a toa que Capricórnio é o principal domicílio de Saturno, planeta que governa, dentre outras coisas, o tempo. Sem esse controle promovido pelo estabelecimento de calendários, provavelmente nos sentiríamos perdidos, como se a própria vida não fizesse sentido;

O Sol não tem dignidades em Capricórnio, a não ser no terceiro decanato, governado por ele. Ainda assim, é um posicionamento marcante, porque acompanha uma mudança bastante extrema: Quando o Sol entra em Capricórnio ocorre o solstício de inverno no hemisfério norte e o solstício de Verão no hemisfério sul, indicando que Capricórnio (e o seu par oposto, Câncer) é um signo que aponta para extremos. É o signo mais relacionado ao Sul, e quando o Sol atinge o grau zero ele se moveu para o extremo sul da eclíptica.

Está relacionado ao patriarcado, ao conservadorismo, indicando também trabalho, empenho e industriosidade. Ambição é uma palavra chave tanto em Capricórnio quanto em Sagitário, signos que na verdade são mais parecidos do que se imagina, já que formam Antíscion. A diferença é que Sagitário representa as expectativas, os preparativos, a caminhada em direção ao objetivo, enquanto que Capricórnio representa o objetivo conquistado, as expectativas desfeitas, a realidade exposta e os limites conhecidos e mapeados.

Essa é a melhor época do ano para se traçar planos, e se organizar em todos os sentidos, especialmente nas questões relacionadas a profissão e carreira. É momento de realizar definições, estabelecer metas e se fazer uma análise crítica do que se fez até então, do que se vai continuar fazendo e do que vamos abandonar por não nos trazer resultados. Instintivamente todos nós pensamos mais nos rumos de nossas vidas quando nos aproximamos dessa época. Mais um ano se conclui, mais um ano se inicia, e o que fizemos de nossa vida até agora? Esse é o melhor momento para se responder a esta pergunta com serenidade, honestidade e realismo, e começar a trabalhar para a manutenção das conquistas, a remoção do que tem dado errado e o estabelecimento das novas metas. Apesar de Capricórnio ser um signo conservador, esta talvez seja uma das época mais propícias para uma renovação, ao menos uma renovação subjetiva, nas intenções e ambições.

Ingresso: 21/12/2013
Deixa Capricórnio e entra em Aquário: 20/01/2014

Sol em Libra ♎

 

Sol ingressando em Libra, equinócio de Primavera no hemisfério sul e equinócio de outono para o hemisfério Norte. Independente da estação inaugurada, o sol passando por Libra traz sempre um sentimento de moderação, temperança, de meio-termo. Signo masculino e associado ao elemento ar, temperamento sanguíneo e modalidade cardeal, iniciadora, Libra no hemisfério norte também tem uma carga melancólica por ser o signo que inaugura o Outono, a estação do resfriamento da temperatura, que tem certo sentimento de decadência associado consigo. Os temperamentos Sanguíneo e melancólico são os temperamentos do mediano, do meio-termo, estão sempre ligados as estações de transição, outono e primavera. O Sanguíneo é o sentimento de otimismo que eleva a temperatura fazendo a transição entre Inverno e verão, o melancólico é o sentimento de decadência que resfria as temperaturas, levando as coisas do máximo para o mínimo, do verão para o inverno.
Aqui no hemisfério sul, o signo de Libra tem uma carga duplamente positiva, duplamente Sanguínea, otimista. Isso não significa que Libra em si mesmo tenha um significado diferente no sul e no norte, mas a passagem do sol em libra no hemisfério norte é completamente diferente da passagem do sol em Libra no hemisfério sul. Pra nós é início de primavera, da estação mais fértil e alegre do ano e aqui tudo isso é colorido pelo signo que representa os relacionamentos, as uniões.No norte é momento em que se inicia um novo ciclo de atividades, ano letivo, porque vem após as férias de verão que normalmente terminam em setembro. Já aqui entramos num clima de reta final, nos aproximamos cada vez mais da conclusão do ano e aqui é importante se verificar até que ponto já nos encaminhamos e em que áreas precisamos começar a nos preocupar. Ainda não é hora da correria, mas o bom julgamento nessa hora certamente garante um fim de ano menos corrido.
Libra é o signo da queda do Sol, porque aqui a preocupação maior acaba sendo com o outro em detrimento da vontade individual. Neste signo, o indivíduo assume como parâmetro pra definir quem ele é as suas relações, tolhendo uma expressão livre do seu ego, vem daí principalmente o motivo da queda. Essa é uma época em que se torna importante a preocupação com as pessoas que nos cercam, o se colocar no lugar do outro, a empatia, a diplomacia, cordialidade e educação. Libra também é o signo que simboliza tudo o que é belo havendo uma preocupação maior com as aparências, o invólucro das coisas.

 

O Ciclo Vênus – Sol

Vênus pode ser vista como a estrela D’alva, ou estrela da amanhã, ou como afirmou Rudhyar, Vênus-Lúcifer. Lúcifer é nada mais nada menos do que uma palavra hebraica (originalmente heilel Ben-shachar ou הילל בן שחר) cujo significado é justamente estrela D’Alva, o planeta Vênus,”desvio”, mas também foi o nome dado ao anjo caído, da ordem dos Querubins. Sempre que Vênus retrogride e realiza a conjunção inferior com o sol ela se desloca para a sua aparição oriental,surgindo como a estrela da manhã.
Em sua aparição vespertina, Vênus é nomeada como a estrela vésper, Estrela da Tarde, ou Vênus-Héspero. Após a conjunção superior com o sol, Vênus começa a aparecer todos os dias logo após o por do sol.

Vênus é um planeta com muito conteúdo pra ser estudado. Os planetas mercúrio, Vênus e marte, associados ao ciclo do sol, formam importantes ciclos que são na maioria das vezes negligenciados pelo estudante de astrologia. O mais básico desses ciclos é o ciclo Vênus-Sol, que desenvolverei aqui, tomando como base a obra de Alexandre Ruperti (Ciclos de Evolução).
Uma Revolução de Vênus em torno do sol acontece em 260 dias. Como Vênus está mais próxima do sol do que a terra, Quando vista do nosso planeta Vênus está sempre próxima ao sol. Sua distância em relação ao sol, do ponto de vista de um observador terrestre, nunca ultrapassa os 48° de distancia. Devido à dinâmica, de se levar em consideração não apenas o movimento de Vênus ao redor do sol, mas também o movimento da terra em torno do sol, para o expectador terráqueo, o ciclo de Vênus terá uma duração maior, de 584 dias, recebendo o nome de ciclo sinódico de Vênus. O ciclo que iremos abordar aqui, portanto, é o ciclo sinódico*. A figura abaixo ilustra bem os pontos-chave do ciclo Vênus-sol, demonstrando de que maneira ocorre cada uma das conjunções:

Notamos então que na conjunção inferior ocorre a passagem de Vênus na frente do sol, sugere algo que poderíamos chamar de “fase nova do ciclo”. Na conjunção superior, Vênus passa por trás do sol, Muitas vezes sendo ocultada (ou sempre? Isso eu não tenho certeza). Seria algo como “a fase cheia do ciclo”. Em cerca de 8 anos, Vênus realiza 10 conjunções com o sol, 5 superiores e 5 inferiores. O ponto no qual vamos nos focar é a conjunção inferior, que ocorre sempre quando Vênus está em movimento retrógrado e demarcaria aquilo que eu, arbitrariamente, resolvi chamar de fase “nova” do ciclo.
Vou colocar abaixo uma lista com as conjunções inferiores de Vênus com o sol, que ocorreram entre 1990 e que ocorrerão até 2050:
18/01/1990 28°Capricórnio
22/08/1991 29°Leão
01/04/1993 11°Áries
02/11/1994 10°Escorpião
10/06/1996 20°Gêmeos
16/01/1998 26°Capricórnio
20/08/1999 27°Leão
30/03/2001 09°Áries
31/10/2002 07°Escorpião
08/06/2004 17°Gêmeos
13/01/2006 23°Capricórnio
18/08/2007 24°Leão
27/03/2009 07°Áries
29/10/2010 05°Escorpião
05/06/2012 15°Gêmeos
11/01/2014 21°Capricórnio
15/08/2015 22°Leão
25/03/2017 04°Áries
26/10/2018 03°Escorpião
03/06/2020 13°Gêmeos
08/01/2022 18°Capricórnio
13/08/2023 20°Leão
22/03/2025 02°Áries
23/10/2026 00°Escorpião
01/06/2028 11°Gêmeos
06/01/2030 16°Capricórnio
11/08/2031 18°Leão
20/03/2033 00°Áries
21/10/2034 28°Libra
29/05/2036 09°Gêmeos
03/01/2038 13°Capricórnio
08/08/2039 16°Leão
18/03/2041 28°Peixes
19/10/2042 26°Libra
27/05/2044 07°Gêmeos
01/01/2046 11°Capricórnio
06/08/2047 13°Leão
15/03/2049 25°Peixes
16/10/2050 23°Libra
Se você for olhar na mandala, e unir os pontos das conjunções usando linhas retas, em seqüência, a figura que se formará é a do pentagrama. Acompanhem a figura abaixo (clique na imagem para ampliar) :

O que trás de prático, a nível astrológico, o estudo deste ciclo? Se levarmos em consideração que Vênus sempre estará retrógrada durante as conjunções inferiores, a informação dada por Ruperti acaba sendo bem conveniente:
Numa interpretação individual do ciclo Sol – Vênus, a roda das casas forma o quadro de referência básico, conforme faz para todas as experiências pessoais. A posição da casa da conjunção inferior entre o Sol e Vênus mostrará a área de experiência pessoal na qual poderão ocorrer problemas venusianos e uma necessidade de uma revisão dos valores básicos próprios, ou realização venusiana.”
 
O conceito do autor eu considero válido, mas não concordo exatamente com a interpretação que ele faz para a conjunção em cada uma das casas. Ele “transpersonalisa” demais uma questão que a meu ver é simples.
Se a conjunção cai na casa 1, problemas em relação a aparência, com a estética corporal, com o look da pessoa. De qualquer maneira este é um dos casos mais desejáveis porque a pessoa passaria 5 meses ou mais com Vênus na sua casa 1, o que tem alto potencial de melhorar sua aparência, torna-la mais simpática e mais carismática do que de costume e aumentar bastante seu magnetismo sexual.
Na casa 2 são as finanças que são afetadas. Vênus nessa casa atrai dinheiro mas leva ao desejo de consumir, de se cercar de luxo, e a pessoa pode acabar permitindo que as coisas fujam do controle.
Na casa 3 poderá ser exigido um aprimoramento na escrita, e pequenos problemas podem surgir envolvendo irmãos, vizinhos e parentes próximos. De modo geral, fica uma lição pra que a pessoa aprenda a se relacionar melhor com o mundo que lhe cerca.
Na casa 4 a questão do conforto no lar se faz importante no período inaugurado pela conjunção. O romantismo fica mais acentuado do que um eventual lado aventureiro: a pessoa fica mais disposta a viver intensamente uma relação. Fica o desafio pra se restaurar a paz no lar caso isso se faça necessário, porque vênus aqui deseja harmonia acima de tudo.
Na casa 5 o prazer precisa ser medido, o hedonismo transforma-se num sério empecilho que consome muito do tempo e da energia da pessoa. Deve se tomar cuidado com apostas e com o tempo que se gasta com jogos, brincadeiras e flertes. De modo geral, as experiências no âmbito sexual tendem a ser bem positivas e intensas, apesar do exagero. Esse é o deleite de Vênus, a casa que rege a diversão mais egoísta , mas a presença de vênus por tanto tempo nesta casa leva aos exageros.
Na casa 6, necessidade de rever hábitos, rotinas, dietas e etc. Podem surgir problemas de saúde de natureza venusiana. Se a pessoa já tiver diabetes, cuidado especial com uma eventual crise decorrente dessa doença.
Na casa 7 cuidado com o espaço que se abre para as pessoas, com a liberdade que se dá aos outros. De repente as pessoas podem se sentir no direito de abusar da sua confiança se você não impor limites. isso tende a ocorrer em função de um estado de carência que faz com que você tema que a outra pessoa lhe abandone se não fizer tudo o que ela quer. De modo geral, essa vênus beneficia o romance, o sexo e as parcerias, mas existe esse problema citado.
Na casa 8 a energia sexual se intensifica e os ganhos financeiros podem aumentar. Acaba sendo uma fase de desejos intensificados mas não há garantias de que o mundo vai lhe responder com a mesma intensidade. Tende a surgir conflitos entre o que a pessoa deseja e o que é possível de se obter, podendo essa ser uma fase de “fome insaciável” por algo ou alguém.
 Na casa 9 os estudos e as viagens, além das questões que envolvem a religião ficam evidenciados. Uma viagem de casal fica bem cotada num período como esse, sendo bem aproveitada. O amor pode surgir quando a pessoa estiver passando por lugares distantes ou quando travar contato com pessoas estrangeiras.
Com Vênus na casa 10, a vida profissional fica movimentada, especialmente se o trabalho estiver relacionado com o público , com as artes ou se depender de uma boa apresentação. Mesmo se o trabalho não tiver nada relacionado com esses temas, essas questões podem ficar importantes agora. Necessidade de cultivar a própria imagem pública em nome da popularidade.
A casa 11 é a infelicidade de Vênus. Basta pensarmos nos seguintes termos: quando temos um bolo imenso e delicioso, o melhor é dividir ele com todos (casa 11) porque se você resolver comer o bolo todo sozinho (casa 5) com certeza vai engordar e vai ter uma indigestão. Essa é a lógica de Júpiter, que goza na casa 11, mas tem infelicidade na 5. O prazer jupteriano deve ser compartilhado, do contrário nos intoxica. Quando temos um docinho minúsculo mas extremamente delicioso, se resolvemos compartilhar ele com todo mundo acaba que muita gente vai ficar sem , vai ficar com raiva de você e os que não ganharem vão sentir inveja, vão tentar te roubar, te enganar, e por aí vai. Compartilhar o docinho minúsculo é uma fábula pra falarmos da Vênus na casa 11. O docinho tem que se consumido por você, de preferência sem que ninguém saiba, por mais generoso que você seja, fazer assim é melhor porque evita que aqueles que não vão poder ganhar uma lasquinha do docinho sintam raiva de você.  O Grande problema da Vênus na casa 11 é que ela nos coloca em situações em que não podemos esconder dos outros os nossos prazeres venusianos. Então Vênus nessa casa vai exigir que você administre sentimentos como inveja, cobiça e mesmo ressentimento por conta do que você tem. O mesmo ocorre com namoro, outro assunto venusiano. São dois universos distintos, que quando misturados tem o potencial de causar problemas. Acaba ficando desconfortável a vivência dos temas puramente venusianos. O lado bom é que indica um aumento na popularidade, boas amizades, etc. Ou Amizades em que o sexo se mistura com o amor.
Na casa 12 as relações clandestinas podem se tornar um problema pelo tempo de permanência de Vênus nessa casa, ficando difícil manter o segredo secreto. Outra coisa que essa vênus pode causar é um comportamento misantropo, fuga das situações sociais. Se insistir em conviver socialmente, pode ser levado facilmente ao consumo de drogas ou bebida numa tentativa de fugir da situação. Tende a haver uma disposição muito mais contemplativa, boa pra apreciação das artes de modo geral.

 

Observação: O CICLO SINÓDICO corresponde ao tempo que um determinado planeta leva para , partindo de um ponto comum entre a terra e o sol, voltar para este mesmo ponto. No caso de vênus , este ciclo leva 584 dias.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén