Astrologia Horária – princípios básicos

Aqui vamos elencar os princípios fundamentais para se levantar e interpretar um mapa horário. Discutiremos o processo de formulação da pergunta, o horário para o qual a pergunta deve ser levantada, as considerações antes do julgamento, o estabelecimento do querente e do quesito, a importância da análise das dignidades essenciais e acidentais e o que usamos para determinar a resposta da pergunta.

Formulação da Pergunta

A parte mais importante da técnica é justamente a formulação da pergunta, porque é isso que determinará todo o sentido dos planetas e casas do mapa levantado. Sem uma pergunta bem formulada , aquele mapa pode servir para descrever virtualmente qualquer coisa. Talvez o princípio a ser adotado é perguntar, dentro de um tema ou circunstância sobre a qual se deseja saber, o que é realmente central e importante, o que realmente desejamos, e quais são nossas expectativas e temores. Ser capaz de estimar o nível de dificuldade associado ao que se pergunta é fundamental pra saber como responder ao questionamento. Não devemos esperar que qualquer aspecto, feito por quaisquer planetas represente o mesmo desfecho para questões simples ou mais complexas de serem alcançadas. Somos proporcionalmente mais rigorosos de acordo com o “peso” da pergunta.

Quanto mais específico em relação ao que se quer analisar, mais objetiva será a resposta. Isso as vezes pode ser difícil de se extrair do cliente, porque ele pode não confiar ou se sentir à vontade o suficiente com o astrólogo para expor suas expectativas e temores (sua fragilidade), e sem isso a qualidade da resposta fica completamente comprometida. É papel do astrólogo ser capaz de transmitir credibilidade, levar o querente a confiar em seu julgamento independente do que for perguntado, e ser preciso e direto em relação a técnica, deixando julgamentos morais de lado.

Os dados do mapa horário

Os dados usados são do momento em que o astrólogo , a pessoa que conhece a técnica e efetivamente consultará os céus, compreender a pergunta. Isso é especialmente importante no caso de consultas realizadas a distância. A data, hora e cidade pra onde o mapa será levanto é aquela do astrólogo. Não existe algo como o “Mapa de nascimento” de uma pergunta. Apesar de não ser exatamente isso, podemos dizer que a horária é o mapa de uma resposta dada pelo céu. Para isso é necessário saber e entender previamente a pergunta antes de abrir esse mapa.

No caso das consultas presenciais , ou realizadas via telefone ou videoconferência, os dados geográficos são do astrólogo, mas o momento é obviamente aquele em que o cliente faz a pergunta e o astrólogo abre o mapa para responder quando a entender, ou seja, ao vivo e a cores, aquele horário do relógio. Em caso de fusos diferentes, porém, o que vale é o do astrólogo. Tenha em mente que abrir uma horária usando um software é mais ou menos como a atitude ancestral de se olhar para cima e procurar por resposta, então tem que ser o céu daquele que estará efetivamente respondendo a pergunta.

Considerações antes do julgamento

As considerações antes do julgamento não criam impedimentos reais para a interpretação de uma horária. São indícios, geralmente negativos, de que nada vai acontecer, ou de que as coisas vão mudar rapidamente , então ao invés de se sujeitar a passar um julgamento negativo para o querente, o astrólogo pode educadamente se negar a fazer a leitura, sob o pretexto de uma lista de regras que supostamente tornariam aquele mapa “ilegível”. De uma maneira geral são testemunhos que devem ser considerados sim, e incorporados na interpretação. Como Frawley comenta no Astrology Textbook, ter esses subterfúgios era essencial antigamente, quando o astrólogo tinha que lidar com um rei ou outra figura de autoridade impaciente e influente que pudesse prejudicar sua reputação ou mesmo ameaçar sua vida.

Então ao analisar uma horária, encontrar um desses indícios é na realidade encontrar indícios para a resposta que você procura, e não necessariamente algo proibitivo. Veja abaixo uma lista dessas considerações, e o que elas podem sugerir em termos de resposta em uma horária:

Querente e Quesito

O querente é a pessoa que procura o astrólogo para fazer uma pergunta . Será sempre representado pela casa 1 e o seu regente. Em alguns casos , o querente pergunta sobre algo que está acontecendo a alguém que lhe importa. Neste caso, o querente continua sendo a pessoa que procura o astrólogo , e a pessoa sobre quem se pergunta deve ser identificada como a casa relacionada ao querente, e será na realidade o quesito (ou um dos quesitos) da horária.

O quesito é a pessoa, coisa ou situação pelo qual se pergunta. Será simbolizado pela casa adequada de acordo com a relação de parentesco ou significado que aquilo tem com o Querente. Para determinar a casa que simboliza um quesito ,é necessário ter um amplo conhecimento a respeito do que cada casa astrológica representa . Para uma lista com os principais significados atribuídos a cada casa , clique no botão abaixo.

Além disso, frequentemente precisaremos derivar as casas para encontrar o sentido que buscamos. Escreverei um artigo específico a esse respeito em breve.

O significador

O significador do querente é geralmente o planeta que rege o Ascendente por domicílio, ou um outro que também tenha muita dignidade naquele grau, ainda que não tenha necessariamente domicílio. A lua é sempre vista como uma co-significadora do querente , além de representar o desdobramento mais imediato de eventos na horária, por ser o planeta mais rápido.

O significador do quesito geralmente é o planeta que tenha domicílio, ou um outro que tenha muita dignidade no grau em que se encontra a cúspide da casa que representa esse quesito. Muitas horárias ainda podem apresentar como co-significador do quesito planetas que tem uma relação direta com aquele tema em particular.

Análise do Estado Cósmico dos Planetas

Como visto na questão dos significadores , conhecer as dignidades essenciais dos planetas é fundamental para praticar astrologia horária quando se quer determinar o regente de uma casa , mas é importante também para determinar a potência do planeta no local em que ele se encontra, porque isso determina a capacidade dele de realizar o intento, de entregar o que se deseja ou a possibilidade dos eventos se comportarem da maneira esperada.

Esse tema é talvez a parte mais complexa da técnica para quem se aproxima da Astrologia Horária pela primeira vez, mas é de grande importância inclusive na astrologia natal. Veremos em breve uma descrição de todas essas dignidades para que elas não sejam somente memorizadas, mas também compreendidas e incorporadas na sua forma de enxergar os símbolos astrológicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.