Saturno em Câncer

Podemos considerar Saturno em Câncer como o pior local pra
se encontrar o planeta Saturno, pois este é um dos detrimentos deste planeta, e,
além disso, neste signo Saturno é peregrino durante quase a totalidade de sua permanência.
Câncer é um signo de água, frio e úmido. A frieza neste caso aumenta o aspecto
saturnino relacionado aos medos e inseguranças a um nível exagerado. Esse
posicionamento manifesta-se de maneira similar a carta da lua do tarot, mas
numa versão ainda mais pessimista. Um pessimismo fantasioso, irrealista, acaba
por atrapalhar bastante o senso de equilíbrio individual. São pessoas que
possuem uma tendência natural a ampliar a gravidade dos problemas, a temer fortemente
coisas improváveis de acontecerem com elas e a ter uma memória seletiva para
fatos ruins.   
A julgar somente por este posicionamento  tem-se a ideia de que o nativo será
basicamente uma pessoa muito conservadora, no que diz respeito a estilo de
vida, objetivos pessoais, planos para o futuro e ideologias. Em todos os sentidos
possíveis. Tudo é matizado por uma constante luta pela sobrevivência, onde a
pessoa precisa se precaver e deve evitar tudo o que é novo, pra garantir sua
segurança. A questão da própria sobrevivência, do próprio sustento é levada
muito a sério e transforma-se num elemento primário. O medo de viver privações,
o medo da escassez é maior do que aquele que encontramos em saturno em touro.
No final das contas, esses medos funcionam de forma a fazer com que a pessoa
consiga garantir sua base. Mas o efeito colateral seria um apego ferrenho a
elementos que lhe são familiares, existindo pouca flexibilidade, baixa
capacidade pra lidar com elementos novos e inesperados e dependência de coisas
que são fadadas a serem perdidas em um momento ou outro. Esse tipo de
dependência é perigosa e a chegada do momento em que aquela garantia é perdida,
pode ser marcado por uma crise muito forte e difícil de administrar.
A ideia do abandono pode ser um elemento muito importante na
vida, marcando profundamente a personalidade. Podem ser pessoas que viveram em
tenra idade experiências muito fortes relacionadas a abandonos reais. Assim, na
vida adulta a menor ameaça da possibilidade da reencarnação de uma experiência
de abandono é encarada com pavor e um exagerado sentimento de condenação.
Qualquer forma de rejeição afetiva acaba sendo vivida como se fosse um abandono
de fato, o que normalmente não é o caso. A insegurança e a prevenção em relação
as possibilidades futuras de abandono podem fazer com que a pessoa crie uma
situação claustrofóbica dentro dos seus relacionamentos afetivos, pressionando
a uma fuga do parceiro ou amigo, de forma inconsciente. No final a pessoa
sempre termina se sentindo o menor abandonado novamente, sem conseguir enxergar
muito claramente onde começou o erro, o seu erro. Esse problema tende a ser ainda
mais grave naqueles que tem muitas oposições e quadraturas envolvendo saturno
em câncer, especialmente com a lua e com Vênus. Conjunções com a lua e com Vênus
também são bem fortes neste aspecto. Como estratégia de autodefesa, mas orientados
pelos mesmos motivos, alguns nativos podem adotar um comportamento de quebra em
toda relação que fica íntima demais, fazendo o papel de quem “abandona”,
evitando assim se transformar na vítima da história. A questão é que a mesma
dor é sentida, como se a própria pessoa tivesse sido abandonada, sendo que tudo
o que ela fez foi precipitar algo que poderia não ocorrer, ou que poderia
demorar muito a ocorrer.
As relações familiares tendem ser fortes, e existe uma
imensa necessidade de estrutura e segurança nesta área da vida, existindo
principalmente a necessidade de uma relação saudável com a mãe e outras figuras
femininas importantes. Tende a existir um apego ás próprias raízes e a pessoa
costuma respeitar bastante a memória dos seus ancestrais. Por outro lado, um
saturno fraco ou alvo de muitas quadraturas pode significar basicamente um
sentimento de profunda vergonha em relação a sua família ou suas origens. Pode
ser uma tendência a querer renegar seu passado, seu local de origem, sua ancestralidade.
Como se este mesmo passado fosse algo opressor e condenatório. Aqui, pra que a “condenação”
de fato não ocorra, é necessário que a pessoa busque conscientemente fazer as
pazes com este passado e com esta ancestralidade. Que volte a seu local de origem
e aprenda a olhar pra ele com generosidade, com menos mesquinhez e egoísmo. Que
esteja em paz com sua história.
A memória tende a ser muito boa, mas pouco generosa, sendo
melhor para os fatos mais ruins, penosos e dramáticos. Tende a haver uma
tendência básica a não digerir muito bem seu próprio passado, o que leva este a
reaparecer na forma de lembranças fantasmagóricas, que literalmente assombram a
pessoa. Só que de nada adianta ignorar ou fugir dessas lembranças, a pessoa
precisa fazer um esforço consciente pra mergulhar nestas memórias e tentar
aborda-las de forma mais racional. A partir disso é que um real processo de
amadurecimento começa a ocorrer. Quando a pessoa vai abandonando suas defesas,
seus medos e inseguranças, quanto mais racionalidade coloca em sua vida, mais
livre e leve se sente, mais fácil e prazerosa fica a vida. Conviver com as
lembranças sombrias e ficar como refém delas não ajuda em absolutamente nada! É
necessário coragem pra expulsar seus próprios fantasmas, limpar o próprio sótão
de vez em quando e transformar os pesadelos do passado em lembranças que foram
superadas.         
Épocas marcadas por Saturno em Câncer são marcadas por um
clima muito interessante de nostalgia. Todos se voltam mais para o seu passado,
suas origens, sua história, e diversos movimentos de retorno e de reencontro podem
ser observados. Quem tem a memória seletiva para os fatos ruins, quer tenha
saturno em câncer ou não, vai viver o mesmo clima, mas no caso é lógico que as
memórias ruins se farão mais presentes. Tudo depende da abordagem de cada um. Mas
saturno em câncer basicamente traz a nostalgia generalizada como característica
temporal básica daquele momento. Uma tendência das pessoas a se importarem mais
com a natureza (nossa grande mãe terra) e a conservarem os sentimentos mais
puros umas pelas outras. A intimidade passa a ser mais valorizada e a invasão
de privacidade se transforma em falta gravíssima. Com saturno em câncer
percebemos que intimidade e confiança precisam ser construídas, não é “só
chegar chegando”. É uma época marcada por conservadorismo e imobilidade, as
coisas tendem a se manter e as tentativas de mudança não são nada facilitadas.
Inovações, bizarrices, quebras de paradigma: nada disso tende a ser bem aceito.
Voltar a fazer coisas como se fazia na época da vovó? Evidente que sim! Se era
bom naquela época, é obvio que vai ser bom agora. “É assim que as coisas são”.
Câncer tende a despertar um forte interesse pelo passado, pela história e por
uma abordagem mais retrô nas artes.
Um detalhe curioso é que o signo em que saturno ganha o
máximo possível da sua velocidade é o signo de câncer. Quando ele passa por
este signo, sua órbita está mais próxima do sol, portanto sua permanência é
menor. Isso se observa melhor analisando o tempo de permanência de saturno em
Câncer e saturno em Capricórnio, do ponto de vista heliocêntrico: a diferença é
de cerca de 6 meses.   
Períodos em que Saturno esteve e em que saturno vai estar em
Câncer
1914-1917
24/08/1914 a 07/12/1914 &  11/05/1915 a 17/10/1916 & 07/12/1916 a
24/06/1917
1944-1946
20/06/1944 a 02/08/1946    
1973-1976
01/08/1973 a 07/01/1974 & 18/04/1974 a 16/09/1975 &
14/01/1976 a 05/06/1976
2003-2005
03/06/2003 a 16/07/2005
2032-2035
13/07/2032 a 26/08/2034 & 15/02/2035 a 11/05/2035
Compartilhe nosso conteúdo nas redes sociais:
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.