Esse terceiro artigo encerra o assunto do significado das casas astrológicas que foi iniciado com o artigo sobre casas angulares. Aqui vamos falar a respeito das casas cadentes. É aconselhável que você leia os artigos anteriores para compreender bem este tema. Pode acessar os botões:

As casas cadentes são as mais fracas em termos de potencializar a ação de um planeta. Cada quadrante do mapa é formado por uma casa Angular que dá inicio ao quadrante, e é seguido por uma casa sucedente, e finalizado por uma casa cadente. As casas cadentes são tão fracas que planetas colocados nelas, mas que já estejam a ao menos 10 graus de distância da casa angular seguinte, já sofrem mais a influência da casa angular do que da casa cadente.

Por exemplo, vamos levar em consideração o primeiro quadrante do mapa. Ele começa no Ascendente e na casa 1. Esse primeiro quadrante é o mais “individual” digamos assim, o que trata dos temas mais pessoais. A casa 1 é o carro chefe, pois fala do corpo e da personalidade, é a própria pessoal. Já a casa 2 fala a respeito da extensão material da pessoa , representando tudo o que lhe pertence: Seu dinheiro, seus bens, suas roupas. A casa 3 é uma extensão abstrata da pessoa, que não lhe pertence e também não faz parte dela pois fala mais do seu pensamento e comunicação.

Compreendendo as casas cadentes

Podemos definir conceitos pra entender ainda melhor como funciona cada tipo de casa:

  • As casas angulares personificam o tema de um quadrante
  • Casas sucedentes são a extensão física/material daquele tema
  • As casas cadentes são uma extensão abstrata do tema daquele quadrante

Por isso, as casas cadentes são as mais fracas. Elas tratam de assuntos que podem ser considerados secundários. Como ocorre com as casas sucedentes, algumas por aspectarem o ascendente são consideradas mais positivas enquanto outras, por não aspectarem o ascendente são consideradas negativas.

A hierarquia é a seguinte: Dentre as casas cadentes, a mais poderosa é a casa 9, porque além de aspectar o ascendente, está acima do horizonte. A casa 3 é a segunda mais poderosa, porque aspecta o ascendente apesar de se encontrar abaixo do horizonte. A casa 12 é a terceira, porque apesar de não aspectar o ascendente, ao menos está acima do horizonte. E por fim, a casa 6 é a mais fraca dentre todas as casas, porque além de ser cadente e de não aspectar o ascendente, se encontra abaixo do horizonte.

A casa 3

Esta casa representa algo que podemos chamar de “relacionamentos circunstanciais”. Todo o tipo de relacionamento sem importância, que temos somente por questões circunstancias e não por escolha própria portanto. Por exemplo: Irmãos, parentes, vizinhos, colegas de trabalho, colegas de classe, pessoas que sentam ao nosso lado no transporte coletivo.

Esta também é uma casa que fala a respeito de comunicação. Tanto a comunicação escrita, quanto a falada. E também os deslocamentos curtos, que fazemos a pé ou de carro, pelas redondezas. A distância não é tão importante, especialmente depois do advento dos aviões, o que conta é a noção de familiaridade. As viagens dessa casa não são pra conhecer novos locais, são pra ir onde costumamos ir.

Sendo assim, marte é o planeta que tem domínio nesta casa, porque ele é o significador dos deslocamentos rápidos e é o planeta que melhor simboliza os carros. Também é uma casa que fala a respeito de conhecimento e sabedoria, principalmente dos aprendizados mais rasos e cotidianos, ou dos níveis primários e secundários da escola. É uma casa de conhecimentos gerais. A lua, planeta da imaginação e que representa o aspecto do aprendizado da mente, tem seu Júbilo nesta casa.

A casa 6

A casa 6 representa somente assuntos desagradáveis. Pense em tudo o que existe de chato e desagradável na vida: essa casa personifica justamente esses assuntos. As doenças e não a saúde, são vistas nessa casa. Saúde e estilo de vida é um tema de casa 1, que trata do corpo.

Antigamente essa casa simbolizava escravidão. Mas pense em tudo que você tem que fazer na sua vida e pelo qual você não recebe : esses são os assuntos da casa 6. Lavar a roupa, limpar a casa, o quintal, tratar os animais pra quem os cria, etc. Se você tem dinheiro e pode pagar pessoas que façam essas coisas por você, então essa casa fala dos seus empregados.

Esta casa fala sobre animais de pequeno porte. Na astrologia horária, se você pergunta sobre um animal pequeno , esta casa é o significador. Entretanto, o conceito de pet é um tema que se entrelaça com o tema filhos na vida de algumas pessoas. Sobretudo na astrologia natal, a casa 5 pode ajudar a entender melhor algumas nuances desse tipo de relação.

Todos os pequenos problemas da vida são assuntos dessa casa, que é o Júbilo de Marte e que por isso esta associada a brigas e discussões banais também. Mercúrio é o planeta que tem domínio sobre esta casa, porque é o planeta que personifica os “servos”.

A casa 9

Esta casa é muito parecida com a 11, se pensarmos nos efeitos dela. É a mais benéfica dentre as casas cadentes, e tem a mesma natureza planetária da casa 11. A casa 11 é domínio do sol e jubilo de Júpiter. Já a casa 9 é domínio de Júpiter e Júbilo do Sol. Dentre as casas cadentes, esta é a que mais fortalece os planetas de maneira geral.

Esta é a casa que representa a religião, portanto trata de espiritualidade tanto quanto a casa 12. A questão é que a espiritualidade desta casa é uma boa espiritualidade. Aqui você reza e pede bênçãos. Pessoas que cultivam este hábito certamente tem um regente de sua casa 9 em boas condições, ou então uma casa 9 forte. E não precisa fazer parte de nenhuma religião pra rezar. Qualquer senda espiritual,compreensão maior ou aconselhamento que a pessoa busca entra na temática da casa 9. Se essas coisas funcionam ou não, isso não vem ao caso, o que conta mais são os efeitos positivos que essas atitudes têm na vida da pessoa.

Esta casa fala ainda do conhecimento superior, principalmente dos estudos associados a sua carreira. São os estudos que você fez com o intuito de aprender a fazer algo, voltados pro trabalho, porque a casa 10, da carreira, é a casa que vem logo depois dessa. Geralmente os estudos dessa casa são de nível superior, em universidade, mas nem sempre.

Outro assunto que vemos aqui são as viagens longas, que envolvem algum nível de exploração . E também fala do contato que você tem com as culturas estrangeiras e de tudo o que você aprende com isso. Também mostra se você é tolerante ou mais capaz de dialogar com alguém que pensa de uma maneira completamente diferente da sua.

A casa 12

Esta é a casa que fala do inconsciente, dos processos de auto-sabotagem, vícios etc. Descreve a atuação do nosso pior inimigo: nós mesmos. Em função disso, ela tem uma reputação terrível na antiguidade, significando os inimigos ocultos e a espiritualidade negativa.

Entretanto, os inimigos ocultos dessa casa podem também ser as pessoas que agem pelas nossas costas, nos invejam e atuam difamando a nossa reputação. Isso acontece porque essa casa não aspecta o Ascendente, mas aspectar a casa 10, que fala de nossa imagem pública. Ela ajuda a entender a fama que construímos em função da nossa atuação na sociedade.

Outra coisa da qual essa casa fala: o conceito de “perdição” empregado por muitas religiões. É nessa casa que encontramos nosso vício. O planeta que tem domínio sobre ela é justamente Vênus, e esta é a casa que representa as coisas boas da vida que nos desviam de nosso caminho. Saturno é o planeta que tem Júbilo nesta casa, e é ele o senhor da depressão. E todas as doenças psicológicas/mentais/espirituais são tema desta casa. Os retiros, isolamentos, prisões e internações também são temas dessa casa.