Dignidades Essenciais – Os termos

Aqui chegamos ao campo das minúcias no que diz respeito às dignidades essenciais. Os termos são uma dignidade menor, cuja origem é tema de debates. Existem três disposições conhecidas para os termos: A egípcia, a dos caldeus e a ptolomaica. O que todas tem em comum é o fato de darem dignidade para os 5 planetas, excluindo os luminares do sistema. Outro ponto em comum é que quase sempre, os últimos termos são dos maléficos, com exceção dos termos caldaicos . Fora isso , elas apresentam diferenças substanciais;

A origem dos termos remonta ao Egito de acordo com algumas fontes, assim como os decanatos. Entretanto, existem evidências do uso dos termos egípcios pelos babilônicos, o que não invalida a tese de que eles teriam surgido no Egito, mas a coloca em questão. O que sabemos, já que os tratados mais antigos aos quais temos acesso hoje em dia são de origem grega, é que os termos Egípcios eram os mais usados na antiguidade clássica e tardia.

Ptolomeu em seu Tetrabiblos, além de trazer os termos egícpios, menciona ainda os termos caldeus, que eram conhecidos na antiguidade, mas não tão utilizados quanto os egípcios. Ele apresenta também um disposição única, que ele diz ter encontrado em um manuscrito antigo,o que pode ser verdade, já que ele teve acesso a maravilhosa biblioteca de Alexandria antes de ela ser destruída. Essa disposição ficou conhecida como termos Ptolomaico.

Vou colocar aqui as tabelas para os 3 tipos de termos para referência. Abaixo Podemos ver os termos Egípcios, os mais usados de uma maneira geral. De todos , esse é o que apresenta a maior irregularidade no que diz respeito a extensão de cada termo, com alguns termos tendo 12°, e outros apenas 2°.

Na próxima tabela podemos ver os termos de Ptolomeu. Neles percebemos que os termos não são nem excessivamente grandes e nem excessivamente pequenos, e a disposição é semelhante aos termos egípcios, com os últimos termos sempre sendo atribuídos a maléficos:

Por fim os termos dos Caldeus(ou babilônicos) . Note que Saturno e Mercúrio aparecem aos pares. O que estiver na frente vale para mapas diurnos, e outro para mapas noturnos. Note aqui que os termos para signos do mesmo elemento são idênticos, e eles apresentam uma posição fixa, com os dois primeiros termos sendo maiores. Os últimos termos não são necessariamente maléficos, e percebemos uma distribuição que parece colocar em primeiro lugar planetas com mais afinidade naquele elemento:

Não cabe uma discussão sobre quais termos são os melhores. Mas é importante que se tenha consistência. Inicialmente podemos fazer observações em todos os sistemas pra tentar encontrar aquele que faça mais sentido segundo a nossa percepção. Com relação a interpretação , os termos eram usados principalmente para designar a aparência das coisas. Um significador nos termos de Mercúrio parece mais jovem ou pequeno. Nos termos de Vênus, belo, gracioso e feminino. Nos termos de Júpiter, é algo grande, exuberante, forte ou gordo. Nos termos de Marte é algo feio, agressivo, bruto, talvez danificado. Nos termos de saturno é algo magro, pálido, antigo, definhante, talvez muito danificado. Os termos do ascendente e seu regente ajudam a descrever o querente.

Sempre que identificarmos que um planeta está em seus próprios termos, ele ganha +2 pontos; Você pode se perguntar do por que o Sol e a Lua não figurarem nos termos. Talvez por eles serem os senhores absolutos de seus respectivos sects: O sol durante o dia , a lua durante a noite, sempre estão em evidência quando no seu turno apropriado. Veremos adiante a última das dignidades essenciais, os decanatos ou faces.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.