Os Trânsitos astrológicos

Os Trânsitos são a técnica preditiva mais aplicada por
astrólogos modernos, e são também bastante utilizados entre os indianos tanto
tradicionais quanto modernos. Antigamente, a astrologia Tradicional (esse
apanhado de práticas astrológicas de diferentes momentos históricos e
diferentes culturas anteriores ao século XVIII) não dava uma importância tão
grande aos trânsitos, mas eles não eram ignorados. Talvez a diferença é que
agora a astrologia tem demandas muito mais subjetivas do que as que existiam
antigamente. A interpretação dos trânsitos antigamente não deixava de ir por um
viés mais ou menos subjetivo. Por exemplo, os trânsitos de oposição ou
conjunção de Marte com a lua ou com o Ascendente   tinham ambos o potencial de alterar
momentaneamente o temperamento individual. Mesmo uma pessoa calma e pacata,que
poderia ser fleumática ou melancólica, estaria sujeita a acessos de
ira, e teria um potencial maior pra se cortar, queimar, sofrer e praticar
violência e atos “selvagens” quando marte fizesse um aspecto muito
tenso ou passasse pela casa 1 da pessoa. Marte é um planeta colérico então a
interpretação é simples: O comportamento da pessoa se alterava de modo a se
aproximar de um temperamento colérico e ela estaria sujeita a fisicamente,
experimentar problemas tipicamente coléricos. 
Como os trânsitos são geralmente de curta duração (especialmente porque
o astrólogo medieval usava somente os planetas do septanário) eles recebiam uma
importância secundária nas interpretações.
Antigamente as pessoas não estavam muito interessadas em
seus processos psicológicos e emocionais, tão pouco queriam saber como estariam
se sentindo em dado momento. Elas queriam saber se seriam afetadas pela guerra,
pelas pragas, pela fome. Elas se preocupavam apenas com o básico: sua saúde e
sua subsistência , então o astrólogo era procurado pra tratar de assuntos
assim, voltados a saúde, ao cotidiano e a questões de cunho muito mais prático.
Talvez entre os romanos a astrologia tenha servido a coisas que fossem além do
material e que se aproximavam do uso mais narcisista que testemunhamos na
pós-modernidade do século XXI, mas em geral, principalmente entre árabes e
europeus medievais, a utilização era muito mais prosaica.  Hoje em dia a astrologia se coloca como uma
alternativa para aqueles que se voltam também para o autoconhecimento e estão
preocupados com questões de cunho muito mais subjetivo, psicológico e
emocional, e os trânsitos, além de desempenhar o papel que sempre tiveram de
tratar das alterações no temperamento e no corpo do indivíduo, tratam também
dessas questões subjetivas e servem como uma ferramenta muito interessante para
o entendimento de processos psicológicos, crises pessoais e outras questões de
ordem mais diáfana, próprias de uma sociedade lôngeva e que pode se dar ao luxo
de se preocupar com coisas além da sua mera sobrevivência. É uma questão de
paradigma social: A partir do momento em que surge a psicologia, surgem novas
demandas e a astrologia moderna, que se desenvolveu no coração dessa sociedade
moderna, subjetiva e profundamente narcisista cria e atende a novas demandas
que vão de encontro a essa natureza mais subjetiva, emotiva e narcisista do ser
humano. 
O que é um trânsito? Quando a lua passa de um signo para
outro no céu: isso é um trânsito. É simples assim. É o transitar, o movimento
dos planetas na abóboda celeste. Quando um planeta em trânsito forma aspecto
exato , vamos supor, com a lua do meu mapa, minha lua recebeu um trânsito
daquele planeta.
O trânsito é sempre algo passageiro, mas sua duração varia
de acordo com o período de cada planeta, e também de acordo com o fato de haver
ou não retrogradação, que é um fenômeno aparente que “atrasa” o
movimento do planeta do ponto de vista do espectador terrestre. Existem trânsitos
cíclicos, porque eles formam um processo de começo , meio e fim, e trânsitos
eventuais, cujo ciclo completo não podemos viver portanto temos uma
percepção de “evento extraordinário” quando estamos sob este tipo de trânsito.
Cães podem viver ciclos completos de Júpiter, mas não podem
viver ciclos completos de Saturno. Baratas são consideradas lôngevas e
experientes quando conseguem viver um ciclo completo de Marte, mas elas não
chegam a viver nem 1 terço de um ciclo de Júpiter. O cavalo é capaz de viver um
ciclo completo de saturno, mas chega somente até a metade de um ciclo de urano,
no máximo. Já o ser humano, nos tempos atuais (e salvo aqueles que vivem em
condições de miséria) é capaz de viver no máximo um ciclo de urano (84 anos),
podendo chegar a metade de um ciclo de netuno (165 anos no total)  e a viver 3 ciclos de saturno (29 anos cada) nos
casos de maior longevidade. Portanto, podemos dizer que Urano trata de um ciclo
único, vivido somente uma vez na vida do ponto de vista humano. Mas Netuno e
Plutão são muito mais lentos e o ser humano chega a viver, no máximo, a metade
do ciclo desses planetas. No caso de Plutão, dependendo da geração da pessoa
ela não chega a viver nem 1 quarto do ciclo deste planeta, mas em alguns casos
é capaz de chegar até a metade do seu ciclo (isso pode ser observado entre quem
tem plutão em gêmeos, câncer, leão, virgem e Libra).
Nem todo planeta realiza movimento retrógrado: A lua e o sol
tem um ciclo contínuo, jamais entram em retrogradação. Mas os demais planetas,
todos eles ficam retrógrados, alguns anualmente, outros de acordo com períodos
mais específicos. Quando um planeta fica retrógrado, ele ainda
“estaciona” por duas vezes. A interpretação de um trânsito direto,
estacionário ou retrógrado tem algumas diferenças sutis e que não são gerais
porque variam de acordo com a natureza de cada planeta. Dentro do processo de
retrogradação encontramos a chamada fase de sombra, que compreende a região
onde ocorrerá a retrogradação e onde os trânsitos serão mais proeminentes
porque serão experimentados por 3 vezes em seu ponto exato.          
Podemos viver trânsitos de todos os planetas, mas nem todos
os trânsitos são importantes.  Os
trânsitos do Sol e da Lua só ganham importância verdadeiramente nos momentos de
mudança de fase da lua. Já os trânsitos de Mercúrio e Vênus são mais
importantes durante seus ciclos de retrogradação. Todos os trânsitos de Marte
recebem importância mediana porque são rápidos, mas em especial quando ele
também fica retrógrado a cada 2 anos, porque neste caso os trânsitos marcianos podem durar meses. Já
os planetas Júpiter e Saturno podem ser considerados como os mais importantes.
O Trânsito desses dois planetas pelas casas é fundamental , bem como os
aspectos que eles fazem e seus retorno, especialmente no caso de Saturno. Urano,
Netuno e Plutão podem levar de 2 a 5 anos pra completar um único aspecto em
trânsito. Eles são lentos, sutis e atuam num nível mais coletivo. O fato de
atuarem num nível coletivo não significa que a influência deles seja menor a
nível pessoal, mas o processo se dá de fora pra dentro, são pressões
exteriores, mudanças no mundo que nos cerca e que nos afetam e que nos empurram
na direção das mudanças de vida.
Nos trânsitos, o fato de um aspecto ser crescente ou
minguante acaba recebendo grande importância (a não ser nos aspectos feitos com
o Ascendente ou MC).  Temos que lembrar
que os planetas no nosso mapa estão congelados no tempo, então até mesmo Plutão
em trânsito é mais rápido do que a nossa lua natal que simplesmente não se
move! Assim o trânsito com dado planeta é crescente ou minguante de acordo o
fato de ele já ter passado pela conjunção com aquele planeta ou não. O ciclo
mais importante é sempre o ciclo que um determinado planeta faz com o nosso
sol, porque o sol é o centro do mapa, um elemento norteador e em geral se um
planeta está crescente em relação ao nosso sol na prática sentimos que este
planeta está “crescente em relação a nossa vida”, com os significados
deste planeta operando em ritmo crescente. É porque o sol trata também dos
nossos níveis de vitalidade e importância. A fase crescente em relação ao sol é
mais energética, a fase minguante é de diminuição progressiva das energias, com
a oposição equivalendo a fase cheia do ciclo, onde ocorre a mudança no fluxo de
crescente pra minguante. 
Já a passagem do planeta pelas casas (que também equivale ao
ciclo que ele forma com o Ascendente) é importante num nível menos subjetivo,
porque o planeta trará seus temas e significados para a área da vida
simbolizada pela casa por onde ele vai estar transitando. Este tipo de trânsito
pelas casas é muito mais importante quando analisamos trânsitos de júpiter e
Saturno. A qualidade do trânsito por cada casa vai depender do fato de
ocorrerem aspectos fáceis ou difíceis naquela casa. A dificuldade de um
aspecto, por sua vez, não é dada somente pelo nível de tensão, mas pela própria
relação natural dos planetas. Até mesmo um sextil de marte com a lua pode ser
um martírio, porque simplesmente marte e lua não interagem bem. E até mesmo uma
oposição de júpiter com o sol pode funcionar de maneira interessante, já que
esses dois planetas tem afinidades.
A qualidade de cada planeta também é um fator a ser
considerado. Não espere que Júpiter formando um trígono com seu Marte em Libra
ou com sua vênus em Áries vá fazer milagres em sua vida, porque não adianta
nada o trânsito ser bom se os planetas estão muito enfraquecidos. Sentiremos
alguma coisa, mas viveremos efeitos na prática a depender da qualidade dos
planetas. O mesmo vale pra quando o planeta  que está transitando está
fraco: de modo geral seus resultados serão mais pobres. A recepção também é um
elemento importante. Um sol em aquário ou capricórnio (signos regidos por
saturno) vai interagir melhor com trânsitos de saturno, ainda que sol e saturno
não tenham uma boa interação naturalmente.
Trânsitos podem ativar outros trânsitos. Essa é a principal
finalidade dos trânsitos mais rápidos. Por exemplo, A quadratura  do sol em trânsito  com Marte no mapa natal é um trânsito banal
que indica um aumento nos níveis energéticos, dinamismo, velocidade,
impulsividade, etc, tudo isso sendo manifesto em uma esfera cotidiana, com
poucas consequências. Mas se você está por exemplo c om Saturno em trânsito de conjunção
ao seu marte no momento  em que o sol em
trânsito quadra o seu marte, essa quadratura de sol com marte vai ser ativadora
do trânsito de saturno, e assim os efeitos que poderiam ser banais podem ter
consequências mais sérias, deflagrar crises ou brigas de grande proporção e
causar muito mais dor de cabeça do que o que costuma acontecer com um trânsito
banal de  sol quadrando marte natal.  Mais do que isso, o trânsito lento as vezes é
sentido de forma superficial, até o momento que um planeta rápido realiza uma
ativação mais contundente no exemplo descrito. O Trânsito de saturno conjunto a
marte é o tipo de trânsito que pode trazer conflitos sérios com autoridades por
exemplo. Mas não significa que você vai ficar todo o período do trânsito (que
pode durar até 9 meses) em pé de guerra e experimentando conflitos com toda e
qualquer autoridade que topar com você. Mas no dia que a ativação ocorre você
vive na prática, no plano cotidiano, todo o conteúdo do trânsito.
E a ativação não precisa ser tensa pra deflagrar um trânsito
tenso: Um sextil de sol com seu marte, enquanto saturno está conjunto ao seu
marte acaba tendo efeitos parecidos. O sol em sextil ao seu marte atua de forma
a lhe deixar mais confiante e assertivo, e graças a essa audácia extra , como
ja está sob trânsito de saturno com marte você acaba criando uma situação muito
desfavorável pra si mesmo ao assumir uma postura que faça alguém investido de
autoridade se sentir ameaçado.   Da mesma forma, um trânsito lento de um tipo
favorável (como júpiter em trânsito em trígono com o sol) pode ser ativo por um
aspecto difícil, por exemplo, uma quadratura do marte em trânsito com o seu
sol. Neste caso, os efeitos problemáticos do trânsito rápido são anulados e ele
atua de forma a promover a ativação do trânsito lento mais favorável.   
Por fim, quando se está analisando trânsitos (e também
outras técnicas preditivas) uma coisa bem interessante de se fazer é um Speculum
com as posições longitudinais em ordem crescente. O Speculum é uma tabela que
pode listar diversos elementos astrológicos e astronômicos. Neste caso, o que
eu sugiro é uma tabela mais simples listando apenas as longitudes astrológicas
em ordem crescente de acordo com os graus. Vou mostrar na prática como fazer
um, é uma coisa bem simples.
Vamos tomar como exemplo o mapa da cantora Lorde.  Ela nasceu dia 7 de novembro de 1996, às
10:00 em Takapuna na Nova Zelândia. Abaixo podemos ver o mapa dela:
Agora vamos ver a lista dos posicionamentos astrológicos
dela:
Sol: 14° de Escorpião
Lua: 23° de Virgem
Mercúrio: 17° de Escorpião
Vênus: 10° de Libra
Marte: 04° de Virgem
Júpiter: 13° de Capricórnio
Saturno: 01° de Áries R
Urano: 00° de Aquário
Netuno: 25° de Capricórnio  
Plutão: 02° de Sagitário
Ascendente: 13° de Capricórnio
Meio do céu: 25° de Virgem
A ideia do speculum é pegar essa lista e ordenar em ordem
crescente de acordo com os graus, ignorando a ordem de importância dos planetas
ou a ordem dos signos. Isso nos dá uma visão panorâmica em termos temporais.
Tudo o que temos que fazer é imaginar qualquer planeta passando do começo ao
fim de um signo e anotar os graus em que o mapa seria aspectado.  Bom, primeiro vamos ver a ordem correta dos
planetas:
00° Aquário – Urano
01° Áries – Saturno
02° Sagitário – Plutão
04° Virgem – Marte
10° Libra – Vênus
13° Capricórnio – Ascendente
13° Capricórnio – Júpiter
14° Escorpião – Sol
17° Escorpião – Mercúrio
23° Virgem – Lua
25° Capricórnio – Netuno
25° Virgem – Meio do céu
Como usar o speculum? Vamos pensar nos termos do trânsito de
Júpiter em Leão; Pra saber como será esse trânsito pra pessoa devemos saber em
que casa cai o signo de leão no mapa e saber os aspectos que vão ocorrer, e de
preferência conhecer a ordem em que esses aspectos se dão. Aqui estaremos
levando em consideração somente conjunção, sextil, quadratura, trígono e oposição.
Veja:
LEÃO b
00°b
– Oposição com urano        
01°b
– trígono com saturno
02°b
– trígono com plutão
10°b
– sextil com vênus
14°b
– quadratura com o sol
17°b
– quadratura com mercúrio
Dessa forma a visualização fica bem mais simples, não? É uma
questão de organização e controle da sua analise. Facilita o trabalho de
delineação. Vemos outros signos , por exemplo, Escorpião e Sagitário por onde
saturno está passando e vai passar em breve:
ESCORPIÃO e
00°e
– Quadratura com urano
04°e
– sextil com marte
13°e
– sextil com o ascendente
13°e
– sextil com júpiter
14°e
– conjunção com o sol
17°e
– conjunção com mercúrio
23°e
– sextil com a lua
25°e
– sextil com netuno
25°e
– sextil com o meio do céu
SAGITÁRIO f
00°f
– sextil com urano
01°f
– trígono com saturno
02°f
– conjunção com plutão
04°f
– quadratura com marte
10°f
– sextil com vênus
23°f
– quadratura com lua
25°f-
quadratura com meio do céu
Outros elementos podem ser adicionados ao speculum a depender do gosto do asrtólogo: Nodos lunares, parte da fortuna, lua negra, asteroides etc, dependendo daquilo que o astrólogo desejar incluir, o importante é entender a finalidade organizadora de se fazer o speculum. 
Esse texto foi pra dar uma visão panorâmica do funcionamento
da técnica dos trânsitos. Em breve vou publicar também textos que ajudam você a
construir sua própria interpretação de acordo com os trânsitos de cada pleneta, começando por júpiter!

Compartilhe nosso conteúdo nas redes sociais:
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.