Sol em Câncer ♋

O sol em Câncer indica que enfim chegamos na Metade do Ano.
Hora de uma pequena pausa pra se refletir sobre o que fez e reassumir
compromissos ou realizar alterações necessárias pra se chegar ao final do ciclo
em dia consigo mesmo. No Brasil, essa época corresponde as férias de inverno
nas escolas e universidades, mas de modo geral a vida segue no mesmo ritmo.
Aqui, apesar de boa parte do país estar localizada na região equatorial,
estamos no Inverno, especialmente nas regiões sul e sudeste, onde algumas
cidades serranas chegam a fazer temperaturas negativas e a ter precipitações de
neve. O frio intenso na parte mais meridional do Brasil costuma ocorrer entre
junho e Agosto, durante a passagem do sol pelos signos que vão de Gêmeos a
Virgem. O solstício de inverno ocorre juntamente ao ingresso do Sol no signo de
Câncer. No hemisfério norte a estação é a oposta, trata-se do verão, época de
férias, sol, calor, praias e piscinas. É o momento em que os europeus fazem
suas viagens de férias em família ou se preparam pra isso porque o período de
férias escolar na Europa costuma ir até agosto, nos meses mais quentes.
Câncer é o signo que trata do lar, da família e das questões
mais básicas relacionadas a nutrição, segurança e sobrevivência. É o instinto e
a emoção que falam mais alto. Instinto materno, instinto de defesa, de
proteção, de sobrevivência. Se tínhamos dúvidas, se a mente estava atormentada
durante o trânsito do sol em Gêmeos, mesmo que as perguntas não tenham
encontrado suas respostas, e mesmo  que
os tormentos não tenham cessado, quando o sol entra em Câncer deixamos de de
nos apegar às dúvidas e somos empurrados pela realidade pra fazer algo pela
sobrevivência e pelo bom andamento de tudo. Assim, a passagem do sol por Câncer
pode ser bem produtiva e útil pra organizarmos um inventário relacionado ao que realmente
necessitamos. Aqui não abrimos mão de nada, a não ser do que representa ameaça
e é hostil à sobrevivência. A questão central é : do que precisamos? quais as
nossas necessidades? Prover isso é o tema chave da passagem do sol por Câncer. Muitos
podem exagerar nisso absorvendo mais do que precisam. Mas o período canceriano
é bem parecido com o taurino no sentido de primar pela estabilidade e pela
captação de recursos. Todo excesso aqui é perdoado, afinal é tudo em nome da
garantia do futuro.
Pra que realmente tenhamos uma definição relativa as nossas
verdadeiras necessidades, o Sol em Câncer pede um mergulho em nosso centro mais
íntimo. Mesmo quem não sabe meditar é capaz de fazer isso quando sob pressão,
quando a vida exige que você foque no essencial e pare de pensar em besteiras,
e se arme de coragem pra lutar pela sua sobrevivência. O ideal aqui é que
façamos isso periodicamente, antes que a vida nos pressione pra tanto, antes
que venhamos a correr um risco real, que de fato ameace a nossa sobrevivência.
Criar bases, pensando num amanhã incerto é a moral canceriana, e tudo o mais
que for imoral é perdoável em nome desse preceito básico. Por isso é interessante
aproveitar essa passagem anual pra uma reflexão sincera relacionada a forma
como vemos conduzindo as coisas. Uma reflexão pra que busquemos descobrir o
quanto estamos sendo fieis as nossas verdadeiras necessidades e o quanto estamos
atendendo a estipulações mundanas e o quanto de nós estamos sacrificando em
nome da vontade e da necessidade alheia. Coloque tudo isso na balança e pese
tudo de forma a beneficiar aquilo de que você realmente precisa.Aqui não é a
hora de ser imparcial, é hora de pensar em si e garantir suas bases. E foque
nisso! Isole as necessidades alienígenas para o momento em que você realmente
tem de lidar com elas, e reserve este momento pra pensar seriamente nas SUAS
reais necessidades. Se você não garantir sua sobrevivência e se não fizer essa
revisão periodicamente, você vai ser inútil para o mundo, para os outros e pra
si mesmo. Invista naquilo que te mantém de pé e que te da vontade de continuar
vivendo. Se não tem certeza em relação as suas necessidades, aquilo que te
alimenta, te alegra e te enche de vida é a sua verdadeira necessidade, é mais
simples do que parece. E não se iluda, tem energia o suficiente pra todos no
mundo, é uma questão de buscar o que é seu por direito. Se você não fizer isso,
alguém pegará a sua parte.    
Ingresso do sol em Câncer: 21/06/2013 02:03 AM, fuso -3
(Brasília)
Sol deixa Câncer pra entrar em Leão: 22/07/2013 12:56 PM,
fuso -3 (Brasília)

A terra atinge o seu Afélio no dia 05/07/2013, por volta das
15:00. O Afélio é o momento em que a terra está mais distante do sol, e por
esse motivo está mais lenta. O sol neste momento estará aos 13°51′ de Câncer,
muito próximo da longitude da estrela Sírius, uma das mais fortes sobre o signo
de Câncer atualmente. 

Entendendo a Super Lua do dia 23 de junho

O fenômeno da “super
lua” nada mais é do que um fenômeno que ocorre todo mês, a conjunção da
lua com seu perigeu, seu máximo em velocidade, brilho e proximidade com a
terra. A questão é que esse perigeu coincide com uma lua cheia no dia 23 de junho de 2013, e a coincidência
é na ordem de menos de 1° de distância do ponto exato. É importante primeiro
que saibamos que o perigeu da lua é o oposto do apogeu, máximo afastamento,
mínima velocidade e brilho da lua. O apogeu/perigeu da lua tem sido usado mais
recentemente, na astrologia antiga não era um ponto que recebia grande
importância.
Por influencia dos
círculos esotéricos britânicos do final do século 19, alguns astrólogos
associaram o Apogeu da lua a uma entidade mitológica chamada
“Lilith”, ou lua negra. Associaram esse elemento com aspectos
reprimidos da psique ou a uma manifestação negativa do feminino. As associações
foram feitas por astrólogos dessa época e não tem qualquer embasamento
tradicional, foram criadas ali. Lilith acabou evoluindo para um planeta
invisível teorizado por um místico no início do século XX, teoria que não tinha
qualquer embasamento astronômico. Dessa forma muitos astrólogos continuam a
utilizar Lilith, muitos ignorando inclusive o fato de ela ser o Apogeu da lua e
não um elemento concreto do céu. O Apogeu é tão somente fruto de um cálculo, um
ponto da longitude zodiacal em que se registra o máximo afastamento com a terra
e o máximo de lentidão da lua. Evidentemente que isso não impede sua utilização
em interpretações astrológicas, mas sua natureza básica deve vir antes de
atribuições mitológicas de fundamentação duvidosa.
O fenômeno do perigeu da
lua deste fim de semana (apelidado de Super lua) não tem qualquer importância
pra astrologia, num sentido de sinalizar eventos de importância por exemplo. A
importância é puramente astronômica. Entretanto, alguns astrólogos (e eu não me
incluo entre eles) tem se apropriado deste tipo de fenômeno. O termo
“Super Lua” é cunhado por astrólogos e não por astrônomos, e tem uma
intenção sensacionalista de criar rumor em cima de um fenômeno que não é assim
tão extraordinário. Tanto que o máximo que acontece nessa lua cheia do perigeu
é um aumento do brilho da lua e um sutil aumento nas marés, dentre outras
influências astronômicas que eu desconheço. Fato é que o termo ‘pegou’ e tem
sido empregado inclusive por alguns astrônomos e geógrafos que eu acompanho.
Por se tratar de uma lua
cheia, a tal super lua tem sim importância pra astrologia, já que toda lua cheia
tem importância astrológica, representando momentos de maior sensibilidade no
universo dos líquidos e emoções. Essa lua cheia em especial do perigeu cai em
Capricórnio, um signo cardinal , e cai em meio a uma configuração muito intensa
de aspectos planetários. O perigeu pode indicar momentos dramáticos, mas eles
não seriam causados por ele, são coisas que já vem acontecendo mundo a fora,
manifestações politicas e outras formas de comoção que se intensificam
especificamente durante o domingo e a segunda-feira próximos, enquanto a lua
passa pelo signo de Capricórnio. Na realidade, astrologicamente todo o mês de
julho está bem tenso, mas por motivos que não tem relação alguma com o perigeu
da lua! Se houver algum fenômeno anormal ele não precisa ser necessariamente
associado a Super Lua. A tensão que rola no céu (conflito exato entre Urano e
Plutão) será intensamente ativada por esta lua cheia, e essa tensão por si só é
capaz de superar os efeitos de qualquer super lua.
No Brasil já temos sinais
claros dessa “super lua” através do que observamos em relação aos
protestos que tem ocorrido. Desde a lua crescente temos observado um crescendo
nos ânimos, e estamos prestes  a
presenciar alguma forma de desfecho Neste domingo. A próxima semana será a
semana da lua cheia e promete ser regada ainda pelas mesmas tensões.

Algumas pessoas estão confundindo a Super Lua com um eclipse ou algo
equivalente: uma coisa não tem absolutamente nada a ver com a outra, são
femnômenos relacionados a lua mas com causas totalmente díspares. Eclipses são
famosos por terem sido associados pelos astrólogos antigos a desastres e
eventos intensos; O eclipse tem seu grau de tensão que é dado por elementos
muito particulares (a relação da lua, da terra, do sol e dos eixos nodais). O
perigeu ou apogeu da lua jamais foi associado a nada parecido, a não ser recentemente
quando um astrólogo americano associou uma lua cheia próxima ao perigeu com o
tsunami japonês.As tensões daquela época eram tão altas quanto as de agora, e a
atribuição é seguramente exagerada. É evidente que não é todo dia que ocorre a
coincidência de um Perigeu com a lua cheia exata, mas isso ainda assim não nos
dá motivos pra esperar por catástrofes.    

Plutão em Capricórnio ♑

Plutão já está a 5 anos em Capricórnio, estamos quase na
metade deste trânsito. No primeiro texto que escrevi, tudo era especulação.
Vale lembrar que estávamos não somente com Plutão em Sagitário, mas com Júpiter
em Sagitário no ano imediatamente anterior ao ingresso de Plutão em
Capricórnio. A introdução de um remake da crise de 1929 parecia improvável e
foi nessa direção que fui quando comecei a especular sobre o trânsito de Plutão
em Capricórnio, com ele ainda em Sagitário. Agora que Plutão já mostrou a que
veio neste signo fica mais fácil formular um pensamento mais claro sobre o que
ele já representou e ainda vai representar em nossas vidas.
Antes de uma olhada no primeiro post que escrevi, no final
de 2007 (publicado no blog somente em janeiro de 2008):
E também neste onde falo sobre o que plutão representa:
A ascensão das posturas conservadoras, algo que parecia
impensável durante a época de planetas passando pelos libertários signos de
Sagitário e Aquário simplesmente nos tomou de assalto, atualmente vivemos a
ameaça real da ascensão de movimentos muito semelhantes ao fascismo. Outra
coisa que choca é a reação despótica de diversos governantes que passaram a
reprimir de forma violenta diversos movimentos e manifestações políticas mundo
a fora. Tudo parece se enrijecer e se entrincheirar cada vez mais, a medida em
que os dias avançam. Bem como o avanço sorrateiro do conservadorismo. Os
reacionários desejam a volta dos “bons e velhos” tempos do ditadura,
ou pior, do fascismo. Na verdade, pra eles o importante não é que seja bom, o
importante é que seja velho.
E de repente o pessimismo toma conta do mundo e emagrece as
economias criando crises e uma onda de desemprego assola a antes próspera
Europa. Uma das palavras chaves usadas pra se descrever o signo de Capricórnio,
“austeridade” de repente se transforma em palavra de ordem. Rigidez,
autoritarismo, austeridade e mesquinharia são forças desejosas de crescer e
dominar as mentes das pessoas no momento atual. Felizmente , há reação, e uma
reação a altura. Estamos simultaneamente com Urano em Áries, batendo de frente
com plutão em Capricórnio neste momento.
Basicamente, Plutão em Capricórnio representa uma ameaça ao
poder estabelecido. Ele estremece, exatamente como num terremoto. O movimento
reacionário é uma consequência natural, uma reação ao estremecimento. Da mesma
forma que Plutão em sagitário levava ao fanatismo e ao cúmulo do consumismo,
Plutão em Capricórnio também leva a reações extremas e neste caso ele se vale
do que existe de mais mesquinho e conservador tanto nesses que detém o poder
quanto em pessoas normais que se veem ameaçada pelo “ruir” que se
avizinha. O ruir de alguma coisa se aproxima, já se ouve as rachaduras de todo
um sistema que quase não se sustenta mais sobre suas pernas. Mas não é em
Capricórnio que o sistema, ou seja la o que tem que “ruir” cai. Isso
só acontece quando Plutão chega em Aquário. Aquário é o desmoronamento
propriamente. É a perda total do controle. E nesse ínterim são as massas que
passam pela transformação e pela convulsão, para o bem e para o mal
também.  
Uma das coisas mais importantes associáveis ao signo de
Capricórnio é o patriarcado, Capricórnio é um signo fálico por excelência. Ele
simboliza o local mais alto, numa alusão clara a ideia de poder numa estrutura
de mundo patriarcal. O signo oposto, Câncer, é o matriarcado, onde
sobrevivência fala mais alto do que deter poder ou controle. Assim Capricórnio
também fala diretamente acerca de diversas questões de gênero, e principalmente
sobre a opressão do masculino sobre o feminino. Plutão em Capricórnio é também
um processos transformativo nessas estruturas, muito lento, mas que tem o
potencial de elevar as relações de gênero a um novo patamar. Desde 2008 o
feminismo e as batalhas por igualdade de gêneros, inclusive por direitos iguais
dos casais homossexuais tem ganhado um foco no mundo, e finalmente seus
opositores tem se erguidos também, exibindo toda sua fúria reacionária. Mas é o
espectro reacionário quem afunda com plutão em capricórnio, na medida em que
passamos do estágio capricorniano pro aquariano. Ao final do trânsito, as
relações de gênero estarão em outro nível, e torço eu, num nível que coloque
cada vez mais homens e mulheres em posição de igualdade.
A reação é o medo do caos, o medo das consequências da
queda, porque a queda tem consequências boas e ruins, e as ruins afetam a todos,
não somente os que lutavam pela manutenção da estrutura. O que se ganha em
liberdade, se ganha em caos e instabilidade. Portanto enquanto Plutão permanecer
em Capricórnio haverá uma força invencível lutando ferrenhamente contra o tal
“desmoronamento”, por mais inevitável que ele seja. Neste cenário
vemos a manifestação de Urano em Áries realizando um desafio a esse plutão,
ameaçando derrubar tudo antes da hora, ameaçando expor a podridão do mundo,
ameaçando instaurar o caos e a loucura se for necessário. É aí que as coisas enrijecem
de forma cada vez mais descontrolada. Infelizmente, o conservadorismo e o
sentimento de opressão vão num crescendo até o final de Plutão em Capricórnio.
E infelizmente Urano deixa Áries antes disso. Ao final do trânsito de urano em Áries
(ou mesmo antes, ao final da orbe de quadratura) fica bem claro isso e de novo
volta a imperar a austeridade e o conservadorismo, sem grandes reações. E estes
crescem até se tornarem insuportáveis, até que espontaneamente tudo exploda,
até que finalmente Plutão entre em Aquário. O que não necessariamente será algo
bom! Sem dúvida será libertador, mas como signo de saturno, aquário também traz
um certo peso.    
O que está em ameaça não é somente quem controla e detém o
poder, mas principalmente, todo um sistema que tem governado a lógica, a ordem
e tem dado sentido a vida a dezenas de anos. De certa forma, Plutão em
Capricórnio é também a luta pela sobrevivência desses sistema, uma luta em vão
porque a mudança é inexorável e não está relacionada somente com o ingresso de
Plutão em Aquário. Entra jogo o que é representado pelo grande ciclo entre
Júpiter e Saturno, que está prestes a passar por uma virada. Desde os anos 80
estamos na fase de transição, porque a mais de 200 anos as conjunções entre
júpiter e saturno tem ocorrido em signos de terra, a marca da revolução
industrial, uma revolução na produção e no consumo. Em 1981 a conjunção de Júpiter
e saturno ocorreu pela primeira vez num signo de ar, Libra. Mas em 2000 a
conjunção voltou a ocorrer em signos de terra, a ultima neste elemento, em
Touro. A próxima que está pra ocorrer em 2020 vai acontecer em aquário, e logo
depois é plutão quem entra em aquário consolidando um novo movimento que vai
ditar novas regras para os próximos 200 anos, quando todas as próximas
conjunções de Júpiter e Saturno se darão em signos aéreos: Aquário, Libra e
Gêmeos.  
De 2020 em diante a marca vai ser do elemento ar, que rege a
coletividade, o pensamento, a inovação e a renovação. Épocas anteriores
marcadas pelo elemento ar foram marcadas pela queda de grandes impérios, mas
trata-se de um processo muito lento. A queda do Império Romano ocorreu numa
fase de conjunções em signos de ar, e o fim da idade média (com a grande crise
humanitária europeia do século 14) também aconteceu numa fase de conjunções em
signos de ar, e estamos prestes a entrar novamente neste processo.
Até la veremos resistência, mas quanto maior a resistência,
maior é a força de reação que é gerada em resposta, num ciclo infinito que só
termina finalmente com a quebra das estruturas. Só que também não adianta
esperar que tudo caia de uma vez com Aquário, porque até se completar o
trânsito por este outro signo vão mais de 20 anos. As mudanças que estamos
vendo agora são irreversíveis mas a escalada conservadora é irresistível e ela
só vai parar quando a quebra finalmente se iniciar com aquário. E Plutão em
Capricórnio portanto se resume a isso: temor e tremor; O ponto alto do trânsito
de Plutão em Capricórnio será no terceiro decanato, entre 2018 e 2022, com
saturno passando por entre Capricórnio e Aquário. Vale lembrar que a independência
dos Estados Unidos da América tem Plutão aos 27° de Capricórnio. A China atual  tem ascendente e lua nos primeiros graus de
Aquário. Os dois grandes protagonistas da atualidade e motores do sistema que
nos governa ainda não tremeram o suficiente.  
Vamos tentar compreender como funcionam os trânsito de
Plutão em Capricórnio numa visão geral pra cada signo. Leve em conta seu
ascendente, sol ou algum signo que tenha ênfase no seu mapa se você souber qual
é.
Áries
Áries vive a quadratura minguante, um dos aspectos mais
difíceis de todo o ciclo de Plutão. Está relacionado a transformações muito
profundas que frequentemente vem associadas a conflitos sérios com autoridades
ou perdas. Basicamente Áries é o que existe de mais ameaçador pra Plutão em
Capricórnio, porque num sentido simbólico, é o novo que anula o velho que se
assanha e ameaça tomar o lugar do que já estava estabelecido. Por isso a
repressão pode ser severa. Devem tomar cuidado pra não criar inimigos
poderosos, devem evitar dar a cara a tapa sem proteção ou garantias. Pode haver
a súbita quebra de estruturas antigas de vida. Isso pode afetar carreira,
família, casamento, uma série de coisas. Tudo ficaria melhor explicado
sabendo-se a casa por onde plutão está passando porque ela revela a área da
vida que está sofrendo a “devastação”. Note que a devastação pode ser
tanto em sentido figurado quanto literal. Não se acanhe de pedir ajuda neste
momento, essa é uma batalha em que você não pode partir pro fronte desarmado e
nem sozinho.  
Touro
Momento tende a ser marcado por conquistas importantes,
estabilidade e empoderamento em algum nível. As transformações sociais e
políticas do momento vão de encontro com os interesses taurinos, apesar da
instabilidade consequente que tende sempre a gerar apreensão. A tendência ao
conservadorismo vai de encontro ao temperamento natural dos taurinos.
Possibilidade real de se erguerem alicerces para a vida que servirão como
fortalezas para as adversidades futuras. Aproveitar o momento pra estocar
energia, porque dentro de 10 anos a entrada de plutão em aquário tende a
reverter o quadro dramaticamente.
Gêmeos
Para os geminianos não há nenhum aspecto mas eles ainda
estão cicatrizando das profundas transformações que ocorreram a pouco tempo
atrás com Plutão em Sagitário (95 a 2007). Assim, o momento é estável, onde a
nova realidade em que foram atirados naquela época agora é digerida e a vida
vai pouco a pouco ganhando um novo senso de estabilidade. Os trânsitos de
netuno pode sugerir mais algumas mudanças, mas essas nem se comparariam as
anteriores com plutão, netuno é muito mais sutil e menos sofrido.
Câncer
Cancerianos são atingidos em cheio através do aspecto de
oposição. A crise plutoniana tende a ser projetada no outro: ela ocorre com o
outro ou é causada pelo outro. Há um sentimento de impotência que é falso, como
se a pessoa estivesse a mercê das circunstâncias e fosse atropelada pelos
acontecimentos. Devem perceber que a oposição pode dar uma oportunidade de
empoderamento muito grande, mas somente se houver muita coragem e disposição
pra abandonar muitas coisas. É como atravessar um umbral, um portal pra uma
nova vida, você deve escolher pra valer. Se tentar ingressar no novo ainda
travestido com o que costumava ser, corre o risco de ser violentamente despido.
Pra quem é jovem ou mesmo pra quem já é crescidinho, tende a haver um processo
acelerado de amadurecimento. É como se a pessoa agora desnudasse os segredos do
mundo, se tornasse mais maliciosa e consciente do poder que todos são capazes
de exercer. O diferencial agora é a conscientização no uso desse poder. Pra
alguns pode ser a conscientização e o despertar da sexualidade, pra outros  a conscientização do poder proporcionado por
alguma forma de vantagem que a pessoa tem no mundo. Isso pode levar a pessoa
facilmente a se desvirtuar a e a ir por um caminho pouco ético também, sendo a
escolha da forma de ação uma questão de livre-arbítrio, e que pode trazer
consequências antes do que a pessoa imagina.
Leão
Leoninos atravessam um momento estável, consequente dos
últimos anos de Plutão em trígono com o sol. Tiveram a oportunidade de se
estruturar e de construir plataformas de ação que se revelam úteis até hoje.
Neste momento não há aspecto, é uma fase de interlúdio. Em breve chega a
oposição com Plutão em Aquário onde a vida começa a trazer novos desafios e
novas oportunidades de crescimento simultaneamente.
Virgem
 Para os virginianos,
o momento é de cicatrização, porque vem de uma fase pesada de Plutão em
quadratura (95 a 2007). O processo é de cicatrização e ao mesmo tempo de
empoderamento vertiginoso. Estão vivendo o trígono crescente de Plutão e esse
pode ter um sabor de vingança, porque os bloqueios, injustiças e sofrimentos do
passado dão lugar agora a uma nova fase de estabilidade. O mundo agora oferece
plenas condições pra sua atuação, bastando que você abdique dos seus receios,
porque pra quem não é acostumado, o poder frequentemente assusta. Ao mesmo
tempo, cuidado pra que esse novo poder não o cegue e não lhe crie a ilusão da
invencibilidade. Aproveite o momento pra criar uma plataforma sólida de atuação
que lhe servirá como apoio durante diversos anos da sua vida, o mundo lhe
oferece os recursos pra isso neste momento.    
Libra
Para os Librianos o momento é tenso, porque Capricórnio
forma uma quadratura com este signo. Mudanças se impõe de forma irrevogável e
desta vez não há negociação. Você deve perceber que muitas das estratégias que
costumavam funcionar num passado recente agora se mostram completamente
inúteis. Muitas das mudanças no momento podem lhe prejudicar ou limitar em
algum nível, mas isso ocorre principalmente na medida em que você seguir
apegado com a  vida que tinha a alguns
anos atrás. Nada nem ninguém irá força-lo a mudar, mas o ideal seria que você
tentasse seguir o curso das mudanças ao invés de resistir. A resistência gera
como que um peso que pode dificultar uma futura reação da sua parte no futuro.
Se perceber os sinais pra mudança, se de repente alguma situação de sua vida
mudar drasticamente de modo a lhe causar inclusive sofrimento, saiba que se
você não tomar a iniciativa, as coisas não irão melhorar pro seu lado. Se as
coisas mudaram pra pior, nem adiante insistir porque a tendência é piorar mais
e mais. Exercite o poder do não e a sua capacidade de promover finalizações
importantes. É somente quando elas se fazem necessárias que percebemos o quanto
elas podem ser difíceis!
Escorpião
Para escorpianos a vida não promete grandes transformações,
mas é possível que estas estejam ocorrendo mais próximas do que você imagina.
Muito provavelmente você vai precisar ajudar algum amigo em apuros. O momento é
de estabilidade e segurança. Não promete reviravoltas e nem empoderamento
substancial, mas concede a você uma visão e uma capacidade de compreensão do
mundo a sua volta que provavelmente você não possuía antes. O mundo lhe permite
criar estruturas agora, apenas certifique-se de não fazer elas com excessiva
rigidez, porque ao terminar esta fase é bem possível que a vida lhe obrigue a
uma mudança drástica de planos.
Sagitário
Sagitarianos passaram pela conjunção de plutão recentemente
(95 a 2007) e ainda se recuperam dos violentos processos de transformação aos
quais foram submetidos. Lentamente  vão
construindo ao longo do trânsito de plutão em Capricórnio um senso de
estabilidade e segurança. As transformações agora são incorporadas e fazem
parte da nova realidade da vida. Podem ser úteis conselheiros para os que estão
vivendo processos plutonianos agora de vido a experiência recente, apesar da
abissal diferença entre os processos em sagitário dos processos de agora.  
Capricórnio
Tudo o que o signo de Capricórnio representa está passando
por um irreversível processo de transformação. E os nativos que tem este signo
forte no mapa sofrem as consequências. As conjunções de Plutão tem duas fases:
a perda/morte de um elemento importante da vida, e depois o renascimento e
empoderamento consequente. É um processo de morte e ressurreição literal. Temos
que lembrar que a quase 250 anos, desde a última passagem de Plutão por
Capricórnio, um determinado “conceito” de diversos valores deste
signo se mantém intactos no mundo. É por isso que a passagem de plutão é tão
contundente. Para as pessoas  afetadas, é
necessário manter a perseverança e a força de vontade. Na realidade, sob trânsitos
deste tipo é muito comum que as pessoas descubram seus potenciais ocultos em
meio a uma situação de aparente derrota. Passa a haver uma forte divisão na
vida, é como se a pessoa se divorciasse completamente daquilo que ela costuma
ser antes do processo da conjunção. é o sentimento de não ter nada a perder e
de tudo a ganhar que faz brotar elementos antes desconhecidos da própria pessoa.
Assim a sensação de desamparo inicial logo da lugar a um aumento do senso de
individualidade e autoconfiança. Pra muitos é como descobrir os segredos do funcionamento
do universo. É como descobrir a mágica pra fazer sua vida funcionar. Mas as
custas de um processo bem doloroso. É no extremo da dor, quando a pessoa é
precipitada ao seu limite que ela finalmente lança mão de todos os seus
recursos, e o resultado final é ela sair completamente renovada do processo. A
forma como o processo se dá depende muito da casa e de qual planeta ou elemento
do mapa sofre a conjunção. Algumas são mais difíceis que outras. As conjunções
com Sol, Lua, Marte e Saturno tendem a ser as mais difíceis, enquanto que as
conjunções com outros elementos acabam sendo mais suportáveis, mas tudo depende
também do que o planeta em específico estará regendo no mapa em questão. pra
determinar isso, somente numa consulta astrológica.
Aquário
Para aquarianos este momento é ainda de estabilidade, mas já
é possível vislumbrar ao longe que uma mudança se assanha no horizonte, quando
plutão chegar em aquário. Até la os aquarianos não tendem a ser afetados
particularmente por plutão, a não ser aqueles que também tem o signo de
Capricórnio mais expressivo em seus mapas. 
O sentimento de enrijecimento pode começar a tomar conta de alguns e vai
ficando estranha a ideia da possibilidade de uma mudança. Essa possibilidade só
será vislumbrável mesmo quando finalmente o processo plutoniano se iniciar para
os aquarianos.   
Peixes
Para os piscianos a fase é de estabilidade. A capacidade de
compreensão das circunstancias atuais e das transformações momentâneas colocam
os piscianos em uma vantagem estratégica. Eles mesmo vem de um processo bem
difícil envolvendo a quadratura de plutão com o seu signo entre 1995 e 2007, e
pra muitos essa fase é um processo de cicatrização de criação de uma nova plataforma
de estabilidade. Ainda assim, tem que conviver com mais mudanças, dessas vez as
promovidas pelo trânsito de netuno por Peixes, só que essas muito mais bem
vindas e processadas de forma bem menos violenta.
Efeméride resumida de Plutão em Capricórnio, mostrando até
onde plutão avança em cada ano pelo signo de Capricórnio.
Ingresso 00°♑00’Capricórnio 25/01/2008
2008: 01°♑08′ Capricórnio
2009: 03°♑18′ Capricórnio
2010: 05°♑25′ Capricórnio
2011: 07°♑30′ Capricórnio
2012: 09°♑33′ Capricórnio
2013: 11°♑35′ Capricórnio
2014: 13°♑34′ Capricórnio
2015: 15°♑32′ Capricórnio
2016: 17°♑29′ Capricórnio
2017: 19°♑23′ Capricórnio
2018: 21°♑17′ Capricórnio
2019: 23°♑09′ Capricórnio
2020: 24°♑59′ Capricórnio
2021: 26°♑48′ Capricórnio
2022: 28°♑35′ Capricórnio
2023: 00°♒21′ Aquário
Deixa Capricórnio definitivamente: 19/11/2024

Totalizam quase 16 anos, apesar de quem nos últimos 2 anos
plutão passa boa parte do Tempo em Aquário. Ele sai e volta pra capricórnio uma
vez em 2023 e outra em 2024, saindo definitivamente do signo no mesmo ano de
2024. A influência de Plutão em Aquário já será total a partir de 2023 de
qualquer maneira, a partir do primeiro ingresso no signo. 

As Constelações de Cepheus , Cassiopeia e Lacerta

Cepheus e Cassiopeia fazem parte do ciclo mitológico
envolvendo Perseu, Cetus e Andrômeda. Cepheu era o rei da Etiópia, e Cassiopeia
sua esposa. Andrômeda era a filha deles. Localizam-se inteiramente no hemisfério
norte do céu, sendo Cepheus impossível de se visualizar nas regiões sul e
sudeste do Brasil. Cassiopeia é visível somente em regiões bem planas (no sul
ou sudeste do brasil) porque suas estrelas aparecem na borda norte do céu numa
determinada época do ano. Nas regiões norte e nordeste do Brasil as duas
constelações são visíveis, especialmente Cassiopeia. No hemisfério norte ambas
as constelações são plenamente visíveis e passam boa parte do tempo
visualizáveis no céu de outono e inverno. Nas zonas próximas ao circulo polar
ártico, Cepheus é visível o ano inteiro.
A importância astrológica dessas duas constelações, bem como
de todas as localizadas nas regiões polares do céu é totalmente questionável,
devido a distância que elas tem da eclítica. Ainda assim elas possuem
longitudes traçadas nos mapas celestes de forma que elas coincidem com certas
regiões da eclítica zodiacal. Assim, as estrelas de Cepheus se estendem
(atualmente) entre os signos de Áries e Touro. Antigamente era entre Peixes e
Áries, e de fato Cepheus fica paralelo a essas constelações, só que no extremo
norte do céu. Cassiopeia atualmente fica na região correspondente ao signo de
Touro (antigamente era Áries).
A constelação de Lacerta (Lagarto ou Crocodilo), também
chamada de pequena Cassiopeia por conta do formato ligeiramente similar ao de
Cassiopeia, é uma pequena constelação que fica entre Cepheus e Cassiopeia,
possui estrelas bem pouco brilhantes e por este motivo era considerada como uma
área “vazia” de constelações pelos astrônomos antigos. De fato, ao
olhar pra região não se vê nada, mesmo que a área de observação tenha pouca
poluição luminosa. Pra que a constelação seja melhor visualizada se faz
necessário um binóculos ou luneta. Foi determinada como constelação no século
17, e por  isso suas estrelas não tem
nomes clássicos. Atualmente suas estrelas estão na longitude correspondente ao
signo de Áries.
Cepheus representa um rei entronizado e coroado,
particularmente o rei da Etiópia, que devido a arrogância de sua esposa quase
viu seu reino arruinado e foi forçado a entregar sua filha, Andrômeda em sacrifício
para aplacar a fúria do deus Posseidon. Por esse motivo, o sentido astrológico
dessa constelação é bom e ruim ao mesmo tempo. De um lado está associada a
Júpiter, indicando a realeza e o poder, a autoridade, etc. Mas compartilha
também de uma natureza saturnina, representando o Rei que precisa administrar
uma crise em seu reino. O mito de Dámocles cai bem pra se falar a respeito de
Cepheus:
“Dâmocles era um cortesão bastante bajulador na corte
do tirano Dionísio, de Siracusa. Ele dizia que, como um grande homem de poder e
autoridade, Dionísio era verdadeiramente afortunado.Dionísio ofereceu-se para trocar de lugar com ele por um
dia, para que ele também pudesse sentir o gosto de toda esta sorte, sendo
servido em ouro e prata, atendido por garotas de extraordinária beleza, e
servido com as melhores comidas. No meio de todo o luxo, Dionísio ordenou que
uma espada fosse pendurada sobre o pescoço de Dâmocles, presa apenas por um fio
de rabo de cavalo. Ao ver a espada afiada suspensa diretamente sobre sua
cabeça, perdeu o interesse pela excelente comida e pelas belas garotas e abdicou
de seu posto, dizendo que não queria mais ser tão afortunado.
A espada de Dâmocles é uma alusão freqüentemente usada para
remeter a este conto, representando a insegurança daqueles com grande poder
(devido à possibilidade deste poder lhes ser tomado de repente) ou, mais
genericamente, a qualquer sentimento de danação iminente.Entalhes em madeira da
espada de Dâmocles aparecem como símbolo em manuais europeus dos séculos XVI e
XVII.”
Outra característica de Cepheus está relacionada a
encenação. Isso pode estar relacionado ao fato de que em tempos mais antigos, quando
essa constelação continha o polo norte celeste, ela era associada a um deus
macaco egípcio conhecido como Kapi, um antecessor de Set. Macacos são
conhecidos pelas “macaquices” e em inglês o verbo to ape significa
encenar, imitar, o que chamamos em português macaquear.
As principais estrelas de Cepheus são:
Alderamin (alfa) aos 12° de Áries
Alphirk (beta) aos 05° de Touro
Alrai (gamma) aos 00° de Gêmeos
Nenhuma delas tem importância tradicional ou significado
astrológico específico. A não ser Alderamin, que a mais de 20.000 anos atrás
foi a estrela polar e daqui a 7500 anos voltará a ser a estrela polar, mas fora
isso, nada de especial. Talvez ter Alderamin (a estrela alfa de Cepheus, 12° de
Áries)  conjunta a um ângulo,
principalmente Meio do céu ou Ascendente, ou um planeta pessoal, possa indicar
que a pessoa atinge algum nível de poder ou liderança  no decorrer da sua vida, mas que terá de
administrar uma crise associada a este poder, como sugere a lenda de Cepheus.     
Cassiopeia é a constelação que representa a arrogante rainha
etíope, fútil e vaidosa, que considerava a si e suas filhas extremamente belas.
Um dia chegou a afirmar que sua filha Andrômeda era tão bela que chegava a ser
mais bela do que as Nereidas. As Nereidas são entidades das águas, como ninfas,
protegidas pelo Deus Posseidon. São como espíritos dos rios e lagos. As
Nereidas ficaram simplesmente possessas e exigiram de Posseidon uma punição
para Cassiopeia. Posseidon então achou justo enviar um monstro terrível pra
simplesmente destruir todo o reino da Etiópia. A única forma de evitar a
destruição do reino seria entregar Andrômeda em sacrifício, que seria devorada
pelo monstro. Por este motivo, Cassiopeia tem o significado básico da vaidade.  Manilus associou esta constelação às jóias e
as pessoas que vivem da lapidação e venda de joias preciosas. Tem algo de
luxuoso e de apego aos prazeres da vida associado a esta constelação.   
As principais estrelas de Cassiopeia são:
Caph (beta) aos 03° Touro: Indica grande orgulho e
arrogância, que podem ser justificados. Uma pessoa que se vangloria do que
possui, quer isso seja bom ou ruim.
Schedir  (Alfa) aos
07° Touro: Indica muita vaidade e hedonismo.
Cih (Gamma) aos 13° Touro: sem significado particular

Rucha (delta) aos 18° Touro: sem significado particular

Urano em Áries

Urano já está em Áries a Algum tempo mas é sempre bom rever
e repensar no seus simbolismos especialmente agora que já estamos nos aproximando
da metade do trânsito (isso será ano que vem). Não se trata de um trânsito
“normal” de Urano por este signo. Aliás, Desde que Urano foi
descoberto nenhuma passagem sua tem sido “padrão”. Urano tem arranjado
encrenca com Plutão não só agora, mas também nas duas últimas ocasiões em que
esteve em Áries. 
A primeira vez foi entre o final dos anos 40 e início dos
anos 50 do século XIX. Naquela ocasião, urano e Plutão formaram conjunção nos últimos
graus de Áries e início de Touro (1851). Foi mais ou menos a partir daquele
momento que o sistema Capitalista começou, de fato, a tomar corpo, com uma onda
desenvolvimentista se apoderando do mundo como nunca antes, sobretudo através
da revolução industrial e da revolução científica, todas coisas iniciadas ainda
durante o século XVIII, o chamado “século das luzes”, século em que o
próprio Urano foi descoberto. A principal marca desta conjunção em particular
foi o início da exploração do petróleo, elemento fundamental e que responde por
muita coisa que aconteceu e que tem acontecido até hoje.
Na segunda vez, Plutão estava em Câncer. Isso foi entre o
final dos anos 20 e o início dos anos 30 do século XX. Vimos neste momento a
primeira grande crise do capitalismo , e Urano e Plutão formavam quadratura.
Foi o momento da grande crise de 1929, período entre guerras que foi
caracterizado pelo acirramento do nacionalismo fascista em todas as partes do
mundo, sobretudo na Europa. Durante a quadratura exata ocorreram eventos muito
fortes. Um deles foi a grande enchente da China (1931), que afetou centenas de milhões
de pessoas. Na ocasião o Japão não enviou ajuda para China: ao contrário,
aproveitaram o estado de calamidade no país e invadiram a Manchúria dando início
a onda expansionista que culminaria na segunda guerra mundial.  Essa é considerada a maior tragédia natural de
todos os tempos.  Mas a maior tragédia humana
(de acordo com o consenso geral e o senso comum) começou a se desenhar
propriamente nessa mesma época, em 1933, quando o partido Nazista assume o
poder na Alemanha e se inicia a escalada do fascismo em toda a Europa, criando as
condições para a eclosão da segunda guerra mundial anos depois, com plutão
mudando de signo.     
Agora, temos Plutão em Capricórnio e temos novamente uma
quadratura. Em 2008 vimos assombrados a segunda grande crise do capitalismo, o
início de uma era de pessimismo em nível mundial e a ascensão do conservadorismo.
Essa onda reacionária, destrutiva, moribunda e decadente, é a marca de Plutão
em Capricórnio. Urano em Áries agora representa uma reação das pessoas a essa
onda. Isso porque desta vez a quadratura é Crescente. Na quadratura minguante
(nos anos 30), urano foi a força opressora que se rebelava contra as
transformações (na forma de coisas como o nazismo, cujo líder na Alemanha tinha
urano no ascendente).
Mas as entidades transformadoras e em transformação de agora
são conservadoras e desejam um retrocesso, desejam o abandono de uma série de
conquistas que foram conseguidas a duras penas. Essa quadratura crescente de
agora é a reação da reação. O movimento de Plutão em Capricórnio em si é
reacionário, muito mais em relação aos excessos da época anterior de Plutão em
Sagitário, expansionista e ultra consumista. Mas essa força reacionária que
surge é contra evolutiva, simboliza um atraso e vem daí as reações simbolizadas
por Urano em Áries, na forma de protestos que pululam por toda a parte do
mundo. As pessoas perderam a paciência com esses sistema que só drena e oprime.
Essas ondas de protestos não são pontuais, mas são uma
reação massiva ao todo do sistema. Os motivos alegados, por exemplo, a
preservação de um parque na Turquia ou o aumento das passagens de ônibus no Brasil
não passam da gota d’água, do ascender de um estopim cuja bomba já estava
armada a muito tempo. Esse sistema exploratório que se iniciou no século XIX
estava fadado a ruir sobre si mesmo no momento em que foi iniciado. Mas
trata-se de um processo bem mais complexo e não é uma simples quadratura que
vai servir pra explicar os seus por quês. Mas ela simboliza o momento da crise,
da dúvida coletiva e da revolta. Tem que se levar em consideração que estamos
no fim de um ciclo de conjunções entre júpiter e saturno nos signos de terra
que durou 200 anos. A última dessas conjunções ocorrem em Touro no ano 2000. A
próxima dará início a um longo ciclo de conjunções no elemento ar, a começar
com a conjunção de 2020 no revolucionário signo de Aquário.
Essa tensão no ar que sentimos desde 2008 ainda não está
próxima de terminar. Somente em 2016 é que veremos um real processo de arrefecimento
dessa crise toda, com urano passando pra parte final de Áries, se afastando da
quadratura com Plutão. O conservadorismo capricorniano, entretanto, segue cada
dia mais forte e mais opressor, até o momento em que ninguém mais suportar
isso, até o momento do ruir das estruturas simbolizado pelo ingresso de plutão
em aquário, coisa que so vai acontecer em 2023. Até lá, paciência. Mas tudo
será mais fácil de suportar na medida em que o ponto mais conflituoso do ciclo
de urano e plutão se desfizer e o aspecto tenso se dissipar. Junto de Plutão em
Aquário veremos a entrada de netuno em Áries e de Urano em Gêmeos marcando um
momento contrário a este, de maior liberdade, e aí teremos que enfrentar as
consequências do excesso de libertinagem que virá associada a isso. Mas cada
coisa a seu tempo!  Por hora vamos
compreender melhor essa atual passagem de Urano por Áries.
A marca de urano em Áries é a pressa e o individualismo. É o
império da urgência. Sugiro a leitura do seguinte artigo da colunista da
revista época, Eliane Brum, pra entender melhor esse aspecto de Urano por
Áries:
“É urgente recuperar o sentido da Urgência” o
título. O texto fala do quanto estamos conectados ao mundo atualmente. Não se
trata de negar o que existe de bom nas inovações tecnológicas, mas de fazer
refletir sobre como essas coisas ocupam espaço e mudaram nossa forma de se
relacionar com o mundo, a forma como muitos de nós expressa sua individualidade.
O marketing pessoal nunca esteve tanto em alta como nos dias de hoje, na era
das redes sociais.
Urano em Áries pode estimular ainda mais o isolamento nas
relações interpessoais, processo que se iniciou ainda com as passagens de urano
e netuno por Aquário. O grande objetivo de Aquário é sair da prisão da
coletividade e viver a liberdade plena do ego representada em Áries. Essa
liberdade vem na forma do individualismo sem censura. Agora que chegamos a este
ponto, é válido questionar a utilidade dessa conquista. Vivemos atualmente um
processo de aprendizado nesse ponto e é precipitado julgar se isso é bom ou
não. Talvez essa onda ariana só se consolide de fato com o ingresso de Netuno
em Áries, porque por agora Netuno ainda passa pelo último dos setores da
coletividade, o signo de Peixes.
Uma coisa curiosa é a ascensão em popularidade da luta livre
(UFC), esporte de característica plenamente ariana, onde o combate, a
competição se dá no um contra um, sem subterfúgios, sem acessórios, sem ajuda
mútua, no legítimo mano a mano. A característica de violência  também é forte e é típica de Áries. Não sei se
essa popularidade é em nível mundial ou se é algo localizado no Brasil, conheço
pouco porque particularmente, não me interesso por esse esporte.
Em nível pessoal, a manifestação de Urano em Áries vai
variar de pessoa pra pessoa, e a cada ano, a depender dos aspectos que Urano
sofre de outros planetas, o efeito dele em trânsito para as pessoas tende a
variar muito. Abaixo vamos ver a influência levando em consideração cada signo
do zodíaco. Você pode levar em consideração seu Ascendente, signo solar ou
lunar, ou mesmo o signo que tem mais ênfase no seu mapa se você souber qual é.
As indicações são genéricas e variam bastante de acordo com os planetas
envolvidos e as casas onde ocorre o aspecto.
Áries
Para arianos o momento é marcado por mudanças que surgem sem
aviso. Esse é o momento em que o inesperado pode e deve ser esperado! Muitos
podem sofrer com ansiedade ou desenvolver sintomas similares ao que se atribui
a síndrome do Pânico. Por outro lado, trata-se de uma fase marcada por um
movimento rumo a uma verdadeira e absoluta libertação em relação aos aspectos
mais opressores da vida, e o problema vai ser somente nos casos em que a pessoa
é apegada a opressão. Esse processo de libertação, entretanto, não tende a ser
facilitado, porque Plutão em Capricórnio representa uma resistência muito rígida
às tentativas de mudança. Vai ser necessário força, fé e coragem pra se
conseguir levar a cabo todas as mudanças e transformações que se deseja operar
na vida. Em muitos arianos pode ocorrer um resgate do otimismo e da autoestima
sem precedentes, especialmente entre aqueles que realmente gostam de mudanças.
Aqueles que são acostumados a promover mudanças para os outros, mas que não
gostam quando essas são impostas pela vida sobre eles mesmos, podem sofrer
profundamente porque a lição que urano vem ensinar está relacionada a ausência
de controle. É uma energia caótica que não pode ser guiada pela força, e muito
menos pela vontade pretensiosa do ego. Trata-se do acaso, e se esse for
pressionado ele faz exatamente o contrário do que você deseja. Sua capacidade
de confiar nos rumos das coisas será testada mais do que nunca. Certamente você
será outra pessoa ao final do trânsito, independente das mudanças e das perdas
que venham como consequência, o ganho em liberdade é incalculável.
Touro
Para taurinos a influência de urano em Áries é sentida como
uma ameaça a estabilidade. Taurinos podem sentir desconforto especialmente
porque estaremos passando por um momento de mudanças, e mesmo que essas
mudanças não lhe digam respeito, taurinos preferem sempre a estabilidade. Ao
invés de se isolar e fugir da onda de mudanças, devem aproveitar o momento pra
observar com distanciamento e tomar nota, porque logo depois de Áries, urano
passa por Touro trazendo todas essas mudanças pra vida dos taurinos.   
Gêmeos
Para os Geminianos trata-se de uma época de boas mudanças,
de aumento na coragem e na ousadia, boa pras relações sociais e afetivas. Da
maneira como gostam de novidades, vão sentir um misto de excitamento e de pavor
diante dos conflitos desta época, mas provavelmente não estarão na linha de
frente e nem serão os perseguidos deste momento. É importante dar respaldo para
os amigos que venham a viver crises durante esta fase, já que Áries é a casa 11
de Gêmeos.
Câncer
Para cancerianos as mudanças são estruturais e o momento
pode ser sentido como muito pesado. A energia ariana soa naturalmente violenta
pra Câncer. Quando expressada através de Urano, soa como uma verdadeira
agressão. O mundo exige mudanças, mudanças pra ontem, e você mesmo reconhece
que está defasado em diversos aspectos, mas sua reação natural é defensiva,
como a tartaruga que se retira pra dentro do casco pra se proteger de uma
ameaça. Talvez seja sábio usar de um mínimo de proteção, mas tome o cuidado de
não abandonar sua vida no meio do caos. Não é o momento mais adequado pra você adiar
uma decisão importante, porque se você não escolher, as coisas mudam a sua
revelia e você pode acabar se vendo como a tartaruga, que ficou soterrada no
desabamento porque ao invés de sair do caminho dos entulhos preferiu, como
sempre se esconder no casco e se proteger. Em outras palavras: Não permita que
as mudanças se instalem a sua revelia, pra não sofrer as consequências depois.   
Leão
A fase tende a ser muito favorável para os leoninos porque
eles recebem trígono de urano, Momento favorece a introdução de mudanças
positivas na vida, mas de uma forma muito mais tranquila. Seu senso natural de
estabilidade pode ser de grande valia agora para os amigos que atravessam
crises típicas de urano. Caso não queira mudar nada, nem será obrigado a isso.
As mudanças que estão se processando no mundo agora se encaixam como uma luva
pra você, e podem inclusive vir a lhe beneficiar em alguns aspectos. De alguma
maneira haverá a partir de agora muito mais liberdade e seu raio de ação vai se
ampliar consideravelmente. Momento pra aproveitar e abrir novas frentes.
Virgem
Para os virginianos o momento é neutro porque não há aspecto
ptolomaico envolvendo os signos de Virgem e Áries. Virgem se beneficia bastante
justamente de Plutão em Capricórnio, que é o elemento conservador e que
representa a resistência aos ímpetos arianos. Na realidade, virginianos estão
agora reaprendendo a conviver com a estabilidade, já que a poucos anos urano
formava uma oposição com este signo. A flexibilidade natural deste signo fará
com que consigam se adaptar prontamente ás mudanças.
Libra
Para librianos o momento é muito intenso, com a vida
certamente impondo mudanças e exigindo reações e decisões rápidas. O grande
problema é que Librianos costumam ser naturalmente indecisos, e quando são
pressionados costumam criar impasses de forma completamente proposital, como
forma de reagir a qualquer força autoritária ou dominadora. O impasse como
rebeldia, a não decisão como grito de liberdade, a inércia como atitude
revolucionária: vale a pena pensar duas vezes se realmente é válido ficar à
margem da mudança e da inovação, porque isso tem o potencial de mantê-lo preso
ao passado, obsoleto. Por mais ameaçador que pareça, a mudança tem o potencial
de libertar e de inaugurar uma nova forma de viver a vida, colocando-o em outro
patamar. Procure ver que defender os “bons modos” quando a única
alternativa das pessoas é gritar e espernear pra ver alguma mudança acontecendo
pode levar com que elas não encarem com simpatia a sua negação em participar
das mudanças momentâneas. Por outro lado, se decidir entrar na onda, esteja
preparado pra lidar com um pouco de brusquidão e de sinceridade a queima roupa.
Escorpião
Para escorpianos, o momento é neutro, as mudanças de urano
não vem como imposição e você pode vir inclusive a achar fácil se esquivar
delas. Saiba , entretanto, que depois de Áries vem o signo de Touro. Aproveite
o momento pra observar e se preparar pra sair da sua zona de conforto daqui a
alguns anos, quando começar a oposição de urano com o seu signo. Por hora, você
pode ignorar a batalha que é travada lá fora se quiser. Mas se tomar partido e
participar do movimento, certamente chegará ao seu grande momento muito melhor
preparado pra abrir mão e realizar as mudanças que forem necessárias.
Sagitário
Para os sagitarianos o momento é muito favorável, marcado
por um trígono, o que indica que as mudanças do momento vem de encontro aos
interesses e objetivos deles. Sentirão que agora é mais fácil realizar mudanças
em suas vidas que transcorrem de forma natural e mais rápida do que imaginavam
que podia acontecer. Tendem a se beneficiar bastante de mudanças que estarão ocorrendo
no mundo a sua volta, e terão a oportunidade de se libertar de circunstâncias
opressivas, bastando que aceitem a novidade, o que significaria se deixar ir
pelo movimento mais fácil, que gera menos resistência. Momento de reafirmação
da própria identidade, de revisão e renovação nos objetivos e de reforma nas
estruturas de vida.   
Capricórnio
Os esforços pra manter certas estruturas antigas de sua vida
podem se revelar muito inúteis agora, e talvez seja o caso de refletir se não
vale à pena ceder as mudanças. Caso queira resistir, ainda assim será possível,
mas você corre o risco de ficar ainda mais preso a tais estruturas, tornando
uma futura mudança um processo muito mais penosos. Se abrir as portas para a
mudança estará traçando um futuro muito mais leve e promissor. É bem possível
que você se sinta ansioso e passe a exibir sintomas que costuma ser atribuídos
a quem tem síndrome do pânico momentaneamente. O momento é instável,
intraquilo, fica complicado contar com as coisas ou com as pessoas porque o
imprevisto ronda. Quanto mais tentar controlar o andamento das coisas, mais
elas tendem a ocorrer de forma a contrariar a sua pretensão. Se fizer um
esforço consciente e exercitar o desapego, certamente estes dias serão menos
penosos e certamente as recompensas que você terá no futuro serão das melhores.
Seguir o caminho da mudança pode parecer difícil, mas a longo prazo é sem
duvida o caminho mais lucrativo.
Aquário
Para aquarianos a fase é de boas mudanças, renovação no
círculo social  e principalmente nas
ideias. O momento favorece o abandono de posturas mentais negativas e uma
abertura pra elementos novos, que venham a enriquecer o repertorio individual. A
flexibilidade que tende a se instalar agora tende a melhorar os relacionamentos
de modo geral. Você estará mais estimulável e interessado nas novidades e
inovações do momento, e essa será uma boa oportunidade pra se atualizar caso
esteja se sentindo defasado.
Peixes
Urano em Áries não afeta os piscianos de forma direta, mas
como eles vem de uma fase de intensas mudanças com o trânsito anterior de urano
tendo ocorrido justamente em peixes, tendem a funcionar como excelentes conselheiros
neste momento. Tendem a encarar as mudanças do momento com muita naturalidade e
estão entre os mais qualificados pra auxiliar alguém que esteja enfrentando
algum tipo de crise tipicamente uraniana.
Efemérides ultra resumidas de Urano em Áries:
Ingresso: 00°00′ Áries 27/05/2010
00°35′ Áries 2010
04°33′ Áries 2011
08°32′ Áries 2012
12°31′ Áries 2013
16°30′ Áries 2014
20°30′ Áries 2015
24°30′ Áries 2016
28°31′ Áries 2017

Deixa o signo de Áries definitivamente: 06/03/2019
Essa não é a primeira vez que falo de Urano em Áries, veja o texto que escrevi na época do ingresso de urano em áries em 2010: 

A constelação de Cetus

Cetus é uma grande constelação do hemisfério sul do céu
sendo adjacente as constelações de Peixes e Áries. Aliás, durante um dia do ano
(27 de março) o sol, astronomicamente, sai dos limites da constelação de Peixes
e faz uma rápida passagem pela constelação de Cetus. Lady Gaga por exemplo
nasceu num dia em que isso ocorria, e daqui a algumas centenas de anos o ponto
vernal ( o dia do equinócio da primavera) vai coincidir com essa região. Será
que vamos ter uma “Era de Cetus” ?. 
A constelação de Eridanus faz o limite sul de Cetus. Apesar de grande,
Cetus não tem estrelas muito brilhantes, destacando-se somente 4 estrelas. Dessas,
2 de razoável importância pra astrologia: Deneb Kaitos e Menkar.  
A palavra Cetus está diretamente relacionada a palavra
Cetácea, a ordem de mamíferos a qual pertencem as baleias. Cetus é portanto uma
Baleia, e seu nome em outros idiomas faz referência direta a isso. A ideia
original dos gregos é atribuir esta constelação ao terrível monstro marinho que
foi enviado por Posseidon pra destruir a Etiópia, e que exigia em sacrifício a
bela Andrômeda pra que o reino fosse poupado. Esse monstro foi destruído pelo
herói Perseus, cuja constelação fica paralela a cetus, mas no hemisfério norte,
do outro lado da constelação de Áries. Na verdade o casal Perseu e Andrômeda
estão lado a lado na região oposta a de Cetus. O monstro foi morto ao olhar a
cabeça da medusa, portada por Perseu, o que fez com que ele imediatamente se
transformasse em pedra. Por esse e por outros motivos é que a natureza básica
dessa constelação a associa ao planeta saturno.
Em outras culturas esse ideal de monstro marinho teve outras
acepções. Uma das mais importantes é a divindade mesopotâmica, a deusa oceânica
Tiamat, que era representada na forma de um monstro marinho ou dragão. Tiamat
seria responsável pela criação de tudo o que existe, sendo uma entidade
absoluta, doadora de vida. No livro de Jó a descrição feita sobre o leviatã o
faz se assemelhar muito a ideia contida na mitologia grega, do monstro enviado
por Posseidon.
Outra lenda aparece na bíblia e se refere a baleia que
engole o profeta Jonas. A baleia dessa passagem bíblica é um cachalote, o maior
animal carnívoro que existe no mundo, e que na época de Jonas habitava e era
comum na região do Mediterrâneo (hoje não mais). A história não é completamente
absurda, porque se sabe por exemplo que essas baleias carregam seus filhotes
feridos (que mesmo sendo filhotes, são maiores que humanos adultos) na boca. O
espaço na boca dessa espécia seria equivalente ao de um pequeno quarto. Há quem
diga que em tempos recentes uma história similar a de Jonas realmente
aconteceu, mas isso é um pouco improvável e pode não passar de “história
de pescadores”.  
O cachalote também é personagem central de uma lenda
contemporânea, Moby Dick. Curiosamente, a obra foi lançada em 1851. Neste ano
os Planetas Urano e Plutão estavam passando pelo final do signo de Áries e
formaram conjunção ao grau correspondente ao da estrela Mira , uma das mais
importantes da constelação de Cetus, que ficava nesta época aos 29° de Áries.
Saturno por sua vez passava também pelo terceiro decanato de Áries e formava
conjunção com Baten Kaitos, outra estrela bem importante desta constelação.
O leviatã também aparece na bíblia, sobretudo no apocalipse e
foi uma imagem recorrente até pouco tempo atrás, associado pelos pescadores a
monstros marinhos causadores de acidentes e naufrágios. O leviatã é encarado
também como um demônio, um dos príncipes do inferno.
Entre os Vikings e celtas haviam as lendas relacionadas a
criatura conhecida como Kraken, representada não como uma baleia, mas como um
polvo gigantesco. Acredita-se que a lenda do Kraken possa ser verídica a julgar
pelo tamanho de algumas espécias de lulas colossais que ja foram encontradas.
Essas lulas tem como predador natural justamente o cachalote, e diversos
exemplares deste tipo de baleia são encontrados com ferimentos graves advindo
das lutas contra esses gigantes. As lulas colossais podem chegar a
impressionantes 15 metros, e isso porque os estudos sobre a espécie são ainda extremamente
vagos. 
O escritor de ficção H. P. Lovecraft traz uma lenda contemporânea muito
interessante e que pode ser associada diretamente a temática desta constelação:
Cthulhu, uma criatura marinha gigantesca, monstruosa, horrenda e causadora do
mais profundo horror e desespero em quem tem o azar de contemplar sua fealdade.
Na realidade, Cthulhu seria uma entidade alienígena que vivia nas profundezas
oceânicas da terra, adormecida antes mesmo de haver vida no planeta. A ideia do
despertar de Cthulhu seria a ideia do despertar do mal, do fim e da destruição,
e no universo criado por Lovecraft havia inclusive um culto empenhado em trazer
a criatura a vida. Um filme  recente foi
muito inspirado nesta história, O monstro de Cloverfield, de 2008.    

A constelação de Cetus traz as seguintes estrelas de
importância astrológica:
Deneb kaitos, aos 02° de Áries, corresponde a cauda da
criatura, também conhecida como “Difda”. De natureza severamente saturnina, está relacionada a autodestruição
em diversos níveis e a melancolia. As pessoas afetadas por essa estrela podem
se mostrar mais cautelosas e temerosas em relação a vida, podendo apresentar
diversas formas de inibições, a depender do planeta que faz o contato.  
Baten Kaitos, aos 21° de Áries, corresponde ao coração ou
estômago da criatura. Apesar disso, o termo Baten kaitos é árabe e significa “barriga
da baleia”. Numa aparente alusão a história de Jonas que foi engolido e
transportado pela baleia a sua revelia, essa estrela pode sugerir mudanças na
vida que estão completamente fora do controle do nativo, especialmente mudanças
geográficas.  Também tem natureza de
saturno indicando cautela e algumas inibições, mas não tanto quanto a estrela
anterior.
Mira, aos 01° de touro, é o pescoço da criatura e conhecida
como o colar de Cetus. Tem natureza de Jupiter e saturno indicando
perseverança, cautela e capacidade de solucionar grandes problemas com esforço
e industriosidade. A pessoa tende a ser severa e rigoroza e pode ser
autoritária. Por outro lado, pode indicar melancolia e grandes decepções e
fracassos na vida em outro extremo. Hitler tinha o sol em conjunção com essa
estrela.  

Menkar, aos 14° de Touro é a bocarra do monstro.  De natureza saturnina, indica perigo de atrir
inimigos por motivos pequenos, limitações e impedimentos associados ao planeta
que toica a estrela e preocupações ligadas a vivência daqueles temas.  Essa é a estrela mais importante e mais
brilhante da constelação, a estrela alfa. Ela pode sugerir temores, medos
exagerados e um excesso de cautela que limita a pessoa e deve ser combatido. 

A constelação de Taurus

A constelação de Taurus, a que deu origem ao nome do signo
de Touro é uma das mais importantes desde tempos imemoriais. É também uma das
mais fáceis de se localizar, por conta da presença de 2 aglomerados estelares
que tornam a região dessa constelação especialmente estrelada. Além disso, a
estrela Aldebaran (Alfa desta constelação) é bem fácil de se identificar no
céu, por ser bem brilhante e ter uma tonalidade alaranjada. Por conta disso era
conhecida entre os gregos como Tocha. Caso queira saber rapidamente onde está o
touro, basta procurar pelas três marias (cinturão de orion) , e olhar em linha
reta em direção a esquerda (do ponto de vista do hesmiferio sul) e procurar por
uma estrela laranja bem brilhante. A própria forma da constelação de Touro é
inconfundível, pois tem o formato aproximado de um Y. Na verdade Os dois
chifres do touro correspondem as linhas paralelas superiores deste Y, O
aglomerado das Hiades corresponde a cabeça do touro (estando Aldebaran
localizado onde estaria um dos olhos do Touro) com as Plêiades estando
localizadas na região do corpo deste touro.
Mitologicamente , o Touro referido nesta constelação é o
próprio Zeus, Deus dos deuses, disfarçado neste animal pra seduzir a bela
Europa. Zeus  transformou-se em touro
principalmente pra que sua esposa, Hera, não percebesse mais esta sua pulada de
cerca. Zeus levou Europa, ainda transformado em Touro, até a ilha de creta pelo
mar. Um dos principais atributos de Zeus é a fertilidade, ele foi o grande “reprodutor” do Olimpo tendo incontáveis amantes de todos os sexos e procedências
e tendo gerado muitos filhos. Em Creta, Zeus e Europa tiveram 3 filhos, dentre
eles Minos, o que teria sido o primeiros dos reis de Creta.
O reinado de Minos estava sob disputas e para sair vitorioso
de suas contendas, Minos decidiu fazer um acordo com o Deus Posseidon, pedindo
que este fizesse um Touro emergir do oceano, que seria sacrificado em sua
honra pra assim o deus ajuda-lo com suas disputas políticas. Posseidon aceitou
o acordo e enviou para Minos o Touro mais belo, mais forte, mais robusto e mais
manso que ja existiu. Encantado pela criatura, Minos decidiu trair a confiança
de Posseidon, tentando engana-lo ao colocar o Touro presenteado escondido em
seu estábulo e sacrificando um outro em seu lugar. Como punição, Posseidon fez
com que o Touro enlouquecesse, tornando-se incontrolável. Afrodite também quis
punir a desonestidade de Minos fazendo com que sua esposa, Pasífae,  ficasse perdidamente apaixonada pelo touro.
Para que ninguém soubesse de seu desejo secreto, Pasífae
recebeu ajuda de um famoso inventor ateniense, Dédalo, que estava naquela
altura exilado em Creta devido ao seu envolvimento em um assassinato em Atenas.
Dédado ajudou Pasífae em sua “história de amor” com o Touro criando
para ela uma máquina que possibilitaria a cópula entre ela e o Touro de minos,
em segredo. Era uma vaca de madeira onde ela se esconderia pra receber seu amado.  Pasífae engravidou do Touro e o  filho viria a se tornar a criatura conhecida
como Minotauro. Ela cuidou dele durante a infância mas com o tempo ele cresceu
revelando-se uma fera terrível, incontrolável e canibal. Minos mandou que
Dédalo construísse então um labirinto onde este monstro seria mantido cativo,
até ser morto pelo herói Teseu com ajuda da filha do próprio Minos, Ariadne.
Outro Mito importante relacionado ao Touro vem dos Hebreus.
Durante a passagem do êxodo dos israelenses que saíam de anos de escravidão no
Egito retornando para a Judéia sob liderança de Moisés, em dado momento o povo
firmou um acampamento no meio do deserto de Sinai, enquanto Moisés se retirou
durante vários dias para conversar com Deus, que lhe entregava as tábuas dos 10
mandamentos e lhe passava as instruções pra construção do templo de sua
adoração. Como Moisés demorava, sem ele o povo construiu um Bezerro feito de
Ouro ao qual adoravam em meio a danças, orgias e bebedeiras. O bezerro de ouro
é uma figura icônica e faz referência ao culto ao prazer  e a matéria e também ao antigo culto ao deus
Moloch, que levou a destruição das cidades de Sodoma e Gomorra pela fúria
divina. Este bezerro pode ser também influenciado pelo culto egípcio ao touro
Ápis.  
Moloch era exatamente igual às representações artísticas do
Minotauro: tinha corpo de homem e cabeça de Touro, com longos chifres. Vem dele
a associação que os judeus e cristão fizeram entre chifres e demônios, que
perdura até hoje. O culto a Moloch envolvia o sacrifício de bebês recém
nacidos. Eram construídas grandes estátuas de Moloch em seus altares que
apresentavam uma cavidade. Dentro da estátua funcionava uma fornalha e os recém
nascidos eram colocados vivos para serem queimados ali. Cronos (o saturno
romano) foi sincretizado pelos gregos a partir da figura de Moloch, o devorador
de crianças, mas teve um mito muito mais elaborado e uma aparência mais
humanisada. Os cultos a Moloch também eram regados a orgias.
O Touro Ápis dos egípcios é uma personificação da própria
Terra. Era uma deidade relacionada a agricultura e o trabalho. Era adorado
principalmente na cidade de Mênfis. Era tanto uma encarnação do Deus Ptah
(patrono de Mênfis) quanto do grande deus Ossiris. Sendo assim a constelação de
Touro era fortemente associada a esse deus e também a sua esposa, Isis. Etimologicamente,
a palavre Touro em suas origens tem parentesco com a palavra terra. Terra é a
palavra latina para Géia, ou Gaia, a deusa terra, mãe de toda criação, sendo o
próprio planeta. A constelação de Touro pode ter relação portanto com esta
deusa tão fundamental.   
Dado tudo o que vimos sobre a adoração dos Touros, não é a
toa que em frente a bolsa de nova York nos dias de hoje encontramos a escultura
de um touro. O Touro é o simbolo da segurança material pelo seu simbolismo de
fertilidade. Está também relacionado a entrega aos prazeres carnais. E é também
o símbolo do otimismo na bolsa de valores, símbolos dos investimentos
crescentes e de uma economia fértil. Seu “culto” nos dias de hoje só
perde para o culto direto as notas de dolar, que são “regidas” por
ele.
A constelação de Touro apresenta dois aglomerados estelares:
As Plêiades e as Híades.
As plêiades são chamadas também de “setestrelo”, é
um aglomerado composto por 7 estrelas, das quais somente 6 são visíveis a olho
nu. Se localizam na região do corpo do Touro. Elas são filhas do titã Atlas,
exatamente aquele que segura a abóboda celeste em suas costas, com Pleione,
filha de um outro titã, Oceano.  São
elas:
Electra
Maia, mãe de Hermes com Zeus
Taigete
Alcíone
Celeno
Asterope
Mérope
As plêiades são 7, mas a olho nu só se consegue identificar
6 estrelas no aglomerado. A justificativa mitológica reside no fato de que
Mérope teria se casado com um mortal, por isso estava no setestrelo, mas não
podia brilhar. Séculos mais tarde, Galileu apontou o telescópio para a direção
das plêiades e constatou a existência de 7 estrelas, e não 6.    
Além das Pleiades, um pouco fora do Aglomerado estão duas
estrelas, uma correspondendo a Atlas e outra a Pleione.
Já as Híades São outro Aglomerado, este localizado na região
da cabeça do Touro. Na mitologia, as Híades são filhas de Atlas com uma ninfa.
São elas:
Ambrosia
Eudora
Ésile
Corônis
Dione
Prólixo
Féio
Serviam ao deus Dionísio, e eram perseguidas por Hera por
sua beleza. Foram homenageadas por Zeus e transformadas em constelação em
agradecimento aos cuidados que estas prestaram ao deus Dionísio. Aldebaran fica
na mesma direção das Híades mas não é considerada como fazendo parte do
aglomerado.
A constelação de Touro é composta pelas seguinte estrelas de
importância astrológica, com suas respectivas longitudes zodiacais: 
– Plêiades : 29° de touro  a 00°de Gêmeos. Geralmente se considera a
longitude de Alcyone, a líder das plêiades, como ponto de referência, e ela
fica exatamente em 00°10′ de Gêmeos nos dias de hoje.   
  
-Atlas: 00°31′ de Gêmeos
-Pleione: 00°33′ de Gêmeos
Assim podemos considerar 
a região que vão de 28°35′ de Touro até 01°33′ de Gêmeos como
influenciada pelas Plêiades. Há quem considere orbes maiores ou menores.
– As Híades, incluindo Aldebaran, ficam entre 05°Gêmeos e
10° de Gêmeos nos dias de hoje. As híades se centralizam na estrela Prima
Hyadum, localizada hoje aos 05°58′ de Gêmeos.
– Aldebaran se localiza hoje em dia exatamente aos 10°00′ de
Gêmeos (Entrou no segundo decanato de gêmeos neste ano).
– Al Hecka é um dos chifres do Touro e se localiza hoje em
dia aos 24°57′ de Gêmeos
– El Nath é o outro chifre do Touro e se localiza hoje em
dia aos 22°45′ de Gêmeos
Estrela Alfa: Aldebaran
Estrela Beta: El Nath
Estrela Gama: Prima Hyadum
Estrela delta: Hyadum II
Estrela Eta: Alcyone
Todas as estrelas das Plêiades e todas as estrelas da híades
são associadas por diversas culturas com chuvas, a idéia básica que acompanha a
chuva é a fertilidade. A  palavra Híade
vem do grego e corresponde ao termo usado pra chuva naquela língua. A
associação genérica que se faz a constelação de Touro está relacionada a
fertilidade e a intensa sexualidade, por ser a constelação que marca
tradicionalmente o coração da Primavera, quando se celebrava o festival de
Beltane. Especificamente a região desses aglomerados é apontada como indicador
de uma sensualidade e uma sexualidade muito intenso. Alguns autores apontam
como indício inclusive de comportamentos promíscuos, infidelidade no casamento
e bissexualidade ou homossexualidade. Isso se deve ao elemento da fertilidade
presente no simbolismo do Touro, animal forte, potente e que não pode ser
contido. 
Essas estrelas podem indicar por exemplo popularidade, e podem
despertar o sentimento de posse em amigos ou atrair pessoas dominadoras.  De modo geral, a literatura não descreve as
plêiades e as Híades com muita generosidade, associando elas com desgraças e
vergonha. Isso pode estar relacionado ao fato de que antigamente imperava uma
visão mais moralista ou cristã em relação ao sexo, e como essas estrelas falam
fundamentalmente da luxúria, talvez venha daí esse significado. Nos dias de
hoje não precisamos encarar o aparecimento de um desses aglomerados em evidência
em um mapa como indicador de qualquer tragédia, apenas alertar a pessoa da
possibilidade um comportamento mais promíscuo, luxurioso ou errôneo em seus
relacionamentos afetivos pode levar a escândalos ou mesmo a problemas mais
sérios. Outra interpretação importante está relacionada ao elemento de confusão
e de névoa que paira nessa região do zodíaco, como é comum a todos os
aglomerados estelares. Assim elas podem sugerir problemas de visão, dificuldade
de enxergar os fatos reais, ou tendência a esconder coisas ou mesmo inventar
mentiras para os outros. A natureza atribuída a elas é de Vênus com Saturno,
juntando prazer com o elemento da “desgraça” ou “vergonha”
quando exagerado.
Sobre Aldebaran eu já escrevi um post específico,  leia:  

Por fim, sobre as estrelas localizadas nos chifres (El Nath
e Al hecka), elas tem uma natureza mais marciana, o que seria de se esperar, já
que essas são as armas do animal touro. Mesmo sendo marcianas elas são
benéficas, indicam uma pessoa impetuosa, cheia de vigor e iniciativa, de
temperamento ativo, talvez precipitado e agressivo ou excessivamente mordaz.  

Como identificar as constelações no céu

As vezes mais do que simplesmente estudar a astrologia ou a
astronomia, o mais interessante é olhar na prática, no céu propriamente, onde
estão todos esses astros, constelações e elementos que aparecem no mapa e nas
teorias astrológicas. Esse guia serve pra que você mesmo consiga visualizar
qualquer constelação ou planeta visível a olho nu, desde que esteja num local de céu limpo e com pouca
poluição luminosa.
Em primeiro lugar, você vai precisar de um mapa, mas não
exatamente de um mapa astral. Existem cartas astronômicas do céu que mostram a
localização de todas as constelações. Antigamente na revistas Super
Interessante vinha em todas as edições uma carta do céu pra ajudar na
visualização das constelações. Não sei se isso continua até hoje. Existem
programas que fornecem a carta do céu, mas podemos obter uma também através da
internet. Neste link em específico:
Pra usar o site, antes de mais nada você precisa ir na parte
onde se lê “configuration” , as configurações. Você vai perceber que
está escrito assim logo abaixo: “current observing ” e ao lado
estarão coordenadas geográficas, provavelmente em branco. A questão é que você
precisa configurar isso e colocar o local onde você está para que as suas
coordenadas geográficas apareçam ali. Logo abaixo tem links para as opções de
como fazer isso. A mais precisa é clicar em “select from map” pra
escolher o local diretamente no google maps. Feita a seleção, é só clicar em
submit. Você pode ainda clicar em “from database” e pesquisar
selecionando o país onde você está e escrevendo o nome da cidade no campo de
busca, selecionando a sua cidade caso ela apareça. Como última alternativa,
você pode colocar manualmente a latitude e a longitude clicando em “edit
manually”.
Tendo as coordenadas geográficas sido corretamente
selecionadas, mais abaixo tem outro subtitulo: “Astronomy”. O
primeiro link da lista se chama “Sky map”. Clicando ali você vai
então abrir o mapa do céu para o dia e o horário que estão marcados no seu computador.
Se você fizer isso durante o dia , o Sol estará marcado no mapa, e quando isso
ocorre é evidente que fica impossível qualquer observação a olho nu. Mas
independente do horário, você pode selecionar manualmente qualquer dia e
qualquer horário e clicar em update, que o mapa atualiza para o que você
especificou. Assim você já tem como realizar as suas visualizações. 
Vamos supor que queremos fazer uma observação de Saturno
hoje, dia 04/06/2013 às 22:00 em Florianópolis. Além de torcer por céu sem
nuvens, temos que ter noções básicas de localização pra usar esse mapa
corretamente.
Pra não haver confusão, o ideal é virar a tela do ceu
computador de forma que você esteja sentado com o leste a sua direita, o sul as
suas costas, o norte a sua frente e o oeste a sua esquerda. Pra isso você tem
que saber onde o sol nasce e onde o sol se põe no local onde você se encontra.
Conseguindo estabelecer um senso de direção, entenda que ao olhar para o céu,
haverá um efeito espelho com relação a figura do mapa. É como se o mapa que
você abriru fosse o reflexo exato do céu. O centro do mapa mostra aquilo que é
visível imediatamente acima da sua cabeça. A extrema esquerda do mapa mostra os
astros que estão no poente, e a extrema direita os astros que estão nascendo.
Vejamos o mapa para a data o horário que eu especifiquei acima:
Veja só, Saturno está muito fácil de se localizar, entre
Escorpião, que é um agrupamento muito fácil de se observar, e Virgem que forma
um quadrado bem nítido como vemos na figura. Então, pra ver Saturno, Basta
olharmos pra cima que ele vai estar quase que exatamente no topo do céu, neste
horário que escolhemos. Vamos ver o que mostra o mapa astral pro mesmo local e
momento:
Sem surpresa alguma, vemos que saturno está bem próximo ao
meio do céu do mapa. É interessante porque o mapa astral é um retrato do céu, como
se cortássemos uma fatia indo do chão até topo centralizada na linhas
imaginárias do ascendente e do meio do céu. Onde o ascendente representa o
leste, a região onde vemos o sol nascer, e o Descendente (casa 7) representa o
poente.
Vamos supor que cismamos com uma dada constelação e queremos
saber onde ela está. Por exemplo, gostaria de observar a constelação de leão?  
Olhando pro mapa acima, vemos que Leão (Leo) está no poente,
teriamos que olhar em direção ao oeste , no setor norte do céu. Mas pra
visualizar com mais clareza, teríamos que escolher um horário em que leão
apareça numa posição mais nítida, na parte superior do céu. Pra isso, basta
abrirmos um mapa pra 3 horas antes, vejamos então o dia 04/06/2013 as 19:00.
Vejamos:
Vemos Leão numa posição que torna a visualização mais
confortável, olhando pra cima na direção mais ao norte do céu vemos com clareza
todas as suas estrelas.

Caso esteja numa cidade com muita poluição luminosa,
usar um binóculos ajuda a visualizar melhor o céu. Se tiver uma luneta ou mesmo
um telescópio, tanto melhor. Assim fica mais fácil de se observar . Lembrando
que constelações que aparecem nas bordas do mapa podem ficar difíceis de se visualizar
por conta da poluição luminosa e principalmente devido a existência de
obstáculos como montanhas, prédios, etc. O ideal é estar num local alto pra
observação.   

A constelação de Andrômeda

Andrômeda é uma constelação localizada próxima ao equador
celeste, no hemisfério norte do céu, paralela as constelações zodiacais de
Peixes e Áries; Do lado oposto na parte sul está a constelação de Cetus. Mais
ao norte de Andrômeda estão também as constelações de Cepheu e Cassiopéia, seus
pais. ao lado de Andrômeda está a constelação de Perseus, seu herói e amado.
Todas essas constelações juntas fazem parte do mesmo esquema mitológico e estão
intimamente relacionadas com as constelações de Peixes e Áries. Andrômeda
particularmente é uma constelação que tem uma natureza muito semelhante a de
Peixes, mas isso indo muito mais para o lado da exaltação de Vênus neste signo:
é uma constelação venusiana por excelência. É a clássica representação da
donzela indefesa que é salva pelo príncipe (Perseu) de uma fera terrível
(Cetus).
Na direção da constelação de Andrômeda pode-se observar o
objeto mais distante observável a olho nu no céu, a Galáxia de Andrômeda, nossa
vizinha. Andrômeda não é tão difícil de se localizar , uma vez que se saiba pra
onde olhar. Ela fica na região mais ao norte do céu, próxima de Peixes.
Localizando-se a constelação de Pégasus (que forma um quadrado), Andrômeda
forma uma espécie de linha reta prolongando-se a partir deste quadrado. Hoje
(junho de 2013), se você quiser visualizar esta constelação, teria que olha pro
céu um pouco antes do nascer do sol. A melhor época pra se observar Andrômeda é
a partir de Outubro quando ela fica visível logo após o por do sol. Suas
principais estrelas estão neste prolongamento. Se o local onde se vai realizar
a observação for razoavelmente livre de poluição luminosa, é possível se
avistar a Galáxia de Andrômeda na direção desta constelação. Uma luneta ou
binóculo ajudaria no processo de observação.  
Andrômeda era filha do Rei da Etiópia, Cefeu, e de
Cassiopéia. Cassiopéia era uma mulher fútil e vaidosa, e certa vez afirmou que
era mais bela do que todas as Nereidas (divindades protegidas por Posseidon) ,
o que causou a ira do Deus das águas. Como punição, Posseidon decidiu enviar
uma besta marinha gigantesca com a missão de destruir o reino da Etiópia. A condição
para a não destruição da Etiópia era que Cefeu e Cassiopéia entregassem sua
filha em sacrifício para Posseidon, que seria devorada pelo monstro. Para
salvar o reino, Cefeu não teve alternativa a não ser entregar sua filha. Assim
Andrômeda foi levada para um rochedo na costa do antigo reino da Etiópia (que
também englobava parte da Arábia em tempos antigos). Quando estava para ser
devorada pelo monstro, Andrômeda é salva por Perseu que acabara de derrotar a
Medusa e ainda portava a cabeça daquele monstro. Usando do poder diabólico da
cabeça da Medusa, Perseu fez com que a Besta marinha olhasse nos olhos da
Medusa, petrificando a fera. Assim Perseu quebrou as correntes que mantinham
Andrômeda presa ao rochedo e a tomou como esposa, salvando, dessa forma, o
reino da Etiópia da destruição. Andrômeda e Perseu criaram a linhagem que daria
origem ao povo Persa, de acordo com a mitologia.  
Andrômeda está diretamente relacionada a constelação de
Peixes e também ao signo oposto, Virgem, e é uma representação clássica da Vênus
nos moldes do eixo Peixes-Virgem: Entregue ao sacrifício, acorrentada a um rochedo,
totalmente indefesa a espera do príncipe encantado. Não à toa, as estrelas
desta constelação tem todas a natureza Venusiana, indicando beleza, capacidade
de atração, carisma e dons artísticos. Os antigos atribuíam um sentido negativo
porque consideravam a feminilidade e a beleza como causadoras do adultério,
como se a responsabilidade fosse da mulher. O que essas estrelas representam
são o desejo, a volúpia e a forte possibilidade de o nativo não conseguir
conter seus ímpetos sexuais, seja homem, seja mulher. É também indício de
grande potencial de atração, especialmente se uma das estrelas principais
estiver em algum elemento significador da aparência física.
Alpheraz é a estrela Alfa e está localizada aos 14° de Áries
nos dias de hoje. No céu, é a estrela que está mais próxima do quadrado de
Pégasus. Essa estrela também tem outro nome, Sirrah. Esta localizada nos
cabelos de Andrômeda, é significadora de grande beleza, carisma e popularidade.
Alguns autores incluíam essa estrela na constelação de Pégasus mas a maioria a
posiciona em Andrômeda.  
A Galáxia de Andrômeda, também conhecida como Vertex (M31
NGC224) está localizada muito próxima da estrela Beta de Andrômeda, atualmente
quase aos 28° de Áries. Na figura, a galáxia fica localizada próxima a região
do ventre-vagina de Andrômeda. É encarada astrologicamente como um aglomerado
estelar, e é interpretada da mesma forma, podendo simbolizar problemas de visão
e algo como um véu a encobrir e confundir os assuntos relacionados aos
planetas/ângulos tocados. Era chamada também de pequena Nuvem porque é esse o
aspecto que tem quando observada a olho nu numa noite de céu limpo e tempo
seco.
Mirach é a estrela Beta, e está localizada atualmente aos
00° de Touro. Também conhecida como Ventrale, por estar localizada no ventre de
Andrômeda, bem próxima da Galáxia de Andrômeda. É quase tão brilhante quanto
Alpheraz e os significados são bem parecidos, com a diferença de que essa é
considerada um pouco mais benéfica, indicando fertilidade , sorte no casamento
e sendo auspiciosa no quesito vida familiar.

Almach fica localizada na região do pé esquerdo de Andrômeda
aos 14° de Touro nos dias de hoje. É a região que fica mais próxima de Perseus,
sendo na região que passa por essa estrela, a constelação do triângulo e a
constelação de Perseus que ocorre a chuva de meteoros das Perséiades. Por esse
motivo os Chineses consideravam essa como uma região especialmente afortunada
do céu, porque entendiam as estrelas cadentes como bons augúrios. Essa região
era conhecida entre os chineses como “o grande general dos céus” e
significava eminência, representando uma das mansões lunares da astrologia sideral
chinesa. Na astrologia ocidental, Almach tem os significados básicos de
andrômeda simbolizando carisma, atração física e sorte moderada nos assuntos
venusianos, com possibilidade de aventuras extra-conjugais. das estrelas de
Andrômeda, o forte desta não é exatamente na sorte matrimonial ou no carisma,
mas no hedonismo e na capacidade de se extrair prazer da vida.    

A constelação de Aries

A constelação de Aries é representada por um Carneiro e está
relacionada ao primeiro signo do zodíaco, Áries. É uma constelação
relativamente pequena, que cobre um espaço de aproximadamente 20° de longitude
celeste, e se localiza na região do equador celeste sendo um dos signos do zodíaco, o primeiro deles. Suas estrelas não são muito brilhantes, por isso é uma constelação
difícil de ser localizada em locais com poluição luminosa. Pode ser observada com
clareza entre meados de junho até fevereiro. O melhor momento pra observação é
a partir de novembro quando ela já aparece no céu logo após o pôr do sol. As
constelações próximas estão todas relacionadas ao mito de Perseus e Andrômeda.
Para os gregos, Aries era o carneiro cujo pelego era feito
de ouro e que foi o grande objetivo das aventuras de Jasão, herói da mitologia
grega. Acaba sendo associada a coragem e bravura, pois pra chegar ao velo de
ouro Jasão teria que passar por um terrível dragão. Entre os Hebreus antigos
tratava-se do cordeiro sacrificado por Abraão e que iniciou a tradição judaica
antiga de sacrifício de cordeiros para expiação de pecados. Para os chineses,
essa era a constelação do cão.  
Não é composta de muitas estrelas. As estrelas mais
importantes para a tradição e também as mais brilhantes se localizam na região
da cabeça do carneiro. Hamal, a estrela alfa, 
é a testa do carneiro, a grande arma desse tipo de animal quando se
sente ameaçado e quando está em disputas por fêmeas ou território. Sheratan , a
estrela beta, esta localizada na região que corresponde a um dos chifres.
Ptolomeu associava as estrelas da cabeça com a combinação marte/saturno, sendo
consideradas maléficas, violentas, etc. As estrelas do corpo ( com o pelego
sendo feito de ouro de acordo com a mitologia) tinham natureza de
vênus/saturno.    
Na época dos gregos, o equinócio de primavera ocorria com o
sol passando por esta constelação. Atualmente, essa constelação corresponde a
longitude zodiacal que vai de 29° de Áries a 20° de Touro.
Sheratan, a estrela Beta, é um dos chifres, fica localizada
aos 03° de Touro e tem o significado básico da teimosia e da obstinação
manifestas num sentido negativo.

Hamal é a testa do carneiro, é a estrela alfa da constelação
sendo a mais importante. Está localizada atualmente aos 07° de Touro e indica
impulsividade, obstinação, teimosia, imprudência, temeridade e pode ser indício
de acidentes devido a falta de flexibilidade. É sinal de brusquidão, pode
indicar força física, e levar alguns dos nativos aos esportes violentos ou a
carreiras militares. Podem se expor desnecessariamente a riscos.